Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 95

Ele ensina sobre o divórcio e o amor às crianças

Ele ensina sobre o divórcio e o amor às crianças

MATEUS 19:1-15 MARCOS 10:1-16 LUCAS 18:15-17

  • JESUS MOSTRA O PONTO DE VISTA DE DEUS SOBRE O DIVÓRCIO

  • O DOM DO ESTADO DE SOLTEIRO

  • A IMPORTÂNCIA DE SER COMO CRIANÇAS

Jesus e os discípulos saem da Galileia, atravessam o rio Jordão e seguem para o sul, através da Pereia. Quando esteve pela última vez na Pereia, Jesus falou aos fariseus sobre o padrão divino para o divórcio. (Lucas 16:18) Agora, eles falam sobre isso para testar Jesus.

Moisés escreveu que era permitido se divorciar de uma mulher caso se descobrisse “alguma coisa indecente” da parte dela. (Deuteronômio 24:1) Há diferentes opiniões sobre o que seria um motivo para o divórcio. Alguns acreditam que isso inclui assuntos de menor importância. Por isso, os fariseus perguntam: “É permitido que um homem se divorcie da sua esposa por qualquer motivo?” — Mateus 19:3.

Em vez de recorrer à opinião de humanos, Jesus habilmente se refere ao conceito de Deus sobre o casamento: “Não leram que aquele que os criou no princípio os fez homem e mulher, e disse: ‘Por essa razão o homem deixará seu pai e sua mãe e se apegará à sua esposa, e os dois serão uma só carne’? De modo que não são mais dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus pôs sob o mesmo jugo, o homem não deve separar.” (Mateus 19:4-6) Ao unir Adão e Eva no casamento, Deus não abriu exceção para o divórcio.

Os fariseus não concordam com Jesus: “Então, por que Moisés mandou que o homem desse a ela um certificado de divórcio e a mandasse embora?” (Mateus 19:7) Jesus lhes diz: “Foi por causa da dureza do coração de vocês que Moisés lhes fez a concessão de se divorciarem de suas esposas, mas não era assim no princípio.” (Mateus 19:8) Esse “princípio” não se refere aos dias de Moisés, mas a quando Deus instituiu o casamento no Éden.

Então Jesus apresenta uma importante verdade: “Quem se divorcia da sua esposa, a não ser por causa de imoralidade sexual [em grego, porneía], e se casa com outra, comete adultério.” (Mateus 19:9) Assim, a imoralidade sexual é a única base bíblica para o divórcio.

Os discípulos chegam à seguinte conclusão: “Se essa é a situação entre o homem e sua esposa, não é aconselhável se casar.” (Mateus 19:10) Assim, quem pensa em se casar deve considerar o casamento como algo permanente.

Com respeito ao estado de solteiro, Jesus explica que alguns nascem eunucos, incapazes de ter relações sexuais. Outros são feitos eunucos e se tornam incapazes de ter relações. Mas há também aqueles que decidem controlar seu desejo de ter relações. Fazem isso a fim de se concentrar mais plenamente nos assuntos do Reino. Jesus encoraja seus ouvintes: “Dê lugar a isso [o estado de solteiro] aquele que pode dar lugar a isso.” — Mateus 19:12.

Agora as pessoas começam a trazer seus filhos até Jesus. Mas os discípulos as repreendem, provavelmente querendo impedir que o incomodem. Vendo isso, Jesus fica indignado e lhes diz: “Deixem as criancinhas vir a mim. Não tentem impedi-las, pois o Reino de Deus pertence aos que são como elas. Eu lhes digo a verdade: Quem não receber o Reino de Deus como uma criancinha, de modo algum entrará nele.” — Marcos 10:14, 15; Lucas 18:15.

Que excelente lição! Para entrar no Reino de Deus, precisamos ser humildes e estar dispostos a aprender, como as crianças. Então Jesus mostra como ama os pequeninos por pegá-los nos braços e abençoá-los. Ele demonstra terno amor por todos que ‘recebem o Reino de Deus como uma criancinha’. — Lucas 18:17.