Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 2

Jesus recebe honra antes de nascer

Jesus recebe honra antes de nascer

LUCAS 1:34-56

  • MARIA VISITA ELISABETE, SUA PARENTE

Depois de o anjo Gabriel informar à jovem Maria que ela vai dar à luz um filho que se chamará Jesus e governará como rei para sempre, Maria pergunta: “Como isso vai acontecer, visto que não tenho relações com nenhum homem?” — Lucas 1:34.

Gabriel responde: “Espírito santo virá sobre você e poder do Altíssimo a cobrirá com a sua sombra. E, por essa razão, aquele que nascer será chamado santo, Filho de Deus.” — Lucas 1:35.

Talvez para ajudar Maria a acreditar nessa mensagem, Gabriel acrescenta: “Saiba que Elisabete, sua parenta, também vai ter um filho, na sua velhice, e este é o sexto mês para ela, a chamada estéril; pois não há nenhuma declaração de Deus que ele não possa cumprir.” — Lucas 1:36, 37.

Maria aceita o que Gabriel diz, conforme notamos em sua reação: “Eu sou a escrava de Jeová! Aconteça comigo segundo a sua declaração.” — Lucas 1:38.

Assim que Gabriel vai embora, Maria se apronta e vai visitar Elisabete, que mora com o marido, Zacarias, perto de Jerusalém, na região montanhosa da Judeia. De Nazaré, onde Maria mora, até a casa de Zacarias é uma longa viagem, que pode levar três ou quatro dias.

Finalmente, Maria chega lá. Ao entrar, cumprimenta Elisabete, sua parente. Nesse momento, Elisabete fica cheia de espírito santo e diz a Maria: “Abençoada é você entre as mulheres, e abençoado é o fruto do seu ventre! Então, como é que eu tenho este privilégio, de que a mãe do meu Senhor venha ao meu encontro? Pois, assim que o som do seu cumprimento chegou aos meus ouvidos, o bebê no meu ventre pulou de alegria.” — Lucas 1:42-44.

Maria responde cheia de gratidão: “Minha alma magnifica a Jeová e meu espírito não pode deixar de estar cheio de alegria por Deus, meu Salvador, porque ele olhou para a condição humilde da sua escrava. Sim, de agora em diante todas as gerações me proclamarão feliz, porque o Poderoso fez grandes ações por mim.” Observe que, apesar do privilégio que Maria recebeu, ela dá toda a honra a Deus. Ela diz: “Santo é o seu nome, e de geração em geração sua misericórdia está sobre os que o temem.” — Lucas 1:46-50.

Maria continua louvando a Deus com palavras proféticas inspiradas: “Ele agiu poderosamente com o seu braço; dispersou os que têm planos arrogantes no coração. Derrubou de tronos homens poderosos e enalteceu humildes; saciou plenamente de coisas boas os famintos e mandou embora, de mãos vazias, os que tinham riqueza. Ele veio em socorro de Israel, seu servo, lembrando-se da sua misericórdia eterna a favor de Abraão e da sua descendência, assim como tinha prometido aos nossos antepassados.” — Lucas 1:51-55.

Maria fica com Elisabete uns três meses, provavelmente ajudando-a durante as últimas semanas de sua gravidez. É muito bom que essas duas mulheres fiéis, que engravidaram com a ajuda de Deus, fiquem juntas nesse período da vida delas.

Note a honra que foi dada a Jesus mesmo antes de ele nascer. Elisabete o chamou de “meu Senhor”, e seu filho por nascer “pulou de alegria” quando Maria chegou. Isso é bem diferente do modo como outros mais tarde tratam Maria e seu filho, conforme ainda veremos.