Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 139

Jesus trará o Paraíso e cumprirá sua designação

Jesus trará o Paraíso e cumprirá sua designação

1 CORÍNTIOS 15:24-28

  • O QUE ACONTECERÁ COM AS OVELHAS E OS CABRITOS

  • MUITOS VIVERÃO NO PARAÍSO NA TERRA

  • JESUS É O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA

Logo após seu batismo, antes mesmo de começar seu ministério, Jesus enfrentou um inimigo que estava determinado a fazê-lo fracassar. O Diabo vez após vez procurou maneiras de tentar Jesus. Mais tarde, Jesus disse sobre essa criatura perversa: “O governante do mundo está chegando, e ele não tem nenhum poder sobre mim.” — João 14:30.

O apóstolo João teve uma visão sobre o futuro do “grande dragão, a serpente original, o chamado Diabo e Satanás”. Esse cruel inimigo da humanidade seria expulso do céu, “com grande ira, pois sabe que lhe resta pouco tempo”. (Apocalipse 12:9, 12) Os cristãos têm bons motivos para acreditar que estão vivendo nesse curto período e que em breve “o dragão, a serpente original”, será lançado no abismo e ficará inativo por mil anos. Durante esse tempo, Jesus governará como Rei do Reino de Deus. — Apocalipse 20:1, 2.

Nesse período, o que vai acontecer na Terra, nosso lar? Quem vai viver aqui e como será a vida? O próprio Jesus deu as respostas. Na sua ilustração das ovelhas e dos cabritos, ele mostrou qual será o futuro dos humanos justos que são como ovelhas e fazem o bem para os irmãos de Jesus e cooperam com eles. Ele também deixou claro o que vai acontecer com os que não fazem isso, os que são como cabritos. Jesus disse: “Estes [os cabritos] partirão para o decepamento eterno; mas os justos [as ovelhas], para a vida eterna.” — Mateus 25:46.

Isso nos ajuda a entender as palavras de Jesus ao criminoso que estava ao seu lado na estaca. Jesus não ofereceu àquele homem a mesma recompensa que prometeu aos seus apóstolos fiéis, a promessa de reinar no Reino dos céus. Em vez disso, Jesus prometeu ao  malfeitor arrependido: “Em verdade, eu lhe digo hoje: Você estará comigo no Paraíso.” (Lucas 23:43) Portanto, o que aquele homem recebeu foi a perspectiva de viver no Paraíso, um lindo jardim semelhante a um parque. Assim, os que hoje forem como ovelhas e receberem a “vida eterna” também estarão no Paraíso.

Isso está em harmonia com a descrição que o apóstolo João fez de como será a vida na Terra naquele tempo. Ele disse: “A tenda de Deus está com a humanidade; ele residirá com eles, e eles serão o seu povo. O próprio Deus estará com eles. Ele enxugará dos seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais tristeza, nem choro, nem dor. As coisas anteriores já passaram.” — Apocalipse 21:3, 4.

Para que aquele criminoso possa viver no Paraíso, ele terá de voltar a viver. E ele não será o único a ser ressuscitado. Jesus deixou isso claro ao dizer: “Vem a hora em que todos os que estão nos túmulos memoriais ouvirão a voz dele e sairão: os que fizeram coisas boas, para uma ressurreição de vida; e os que praticaram coisas ruins, para uma ressurreição de julgamento.” — João 5:28, 29.

Mas e que dizer dos apóstolos fiéis e de um número limitado de pessoas que vão estar com Jesus no céu? A Bíblia diz: “[Eles] serão sacerdotes de Deus e do Cristo, e reinarão com ele durante os mil anos.” (Apocalipse 20:6) Os que vão reinar com Cristo são homens e mulheres que viveram na Terra. Por isso, esses governantes celestiais com certeza serão compreensivos e compassivos com os que estiverem na Terra. — Apocalipse 5:10.

Jesus aplicará os benefícios de seu resgate aos humanos na Terra e os livrará da maldição do pecado herdado. Ele e os que governarão com ele levarão a humanidade fiel à perfeição. Então os humanos poderão ter a vida que Deus queria que tivessem quando disse a Adão e Eva que se multiplicassem e enchessem a Terra. Até mesmo a morte causada pelo pecado de Adão deixará de existir.

Dessa forma, Jesus terá realizado tudo o que Jeová lhe pediu para fazer. No final do seu reinado de mil anos, Jesus entregará o Reino e a família humana perfeita a seu Pai. Sobre essa maravilhosa demonstração de humildade da parte de Jesus, o apóstolo Paulo escreveu: “Quando todas as coisas lhe tiverem sido sujeitas, então o próprio Filho também se sujeitará Àquele que lhe sujeitou todas as coisas, para que Deus seja todas as coisas para com todos.” — 1 Coríntios 15:28.

Fica claro que Jesus tem um papel vital na realização dos maravilhosos propósitos de Deus. E, conforme esses propósitos forem se cumprindo durante a eternidade, ele certamente viverá à altura da descrição que fez de si mesmo: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida.” — João 14:6.