Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 62

Uma importante lição sobre humildade

Uma importante lição sobre humildade

MATEUS 17:22–18:5 MARCOS 9:30-37 LUCAS 9:43-48

  • JESUS PROFETIZA DE NOVO SUA MORTE

  • ELE PAGA IMPOSTO COM MOEDA TIRADA DA BOCA DE UM PEIXE

  • QUEM VAI SER O MAIOR NO REINO?

Depois da transfiguração e de expulsar o demônio de um menino na região de Cesareia de Filipe, Jesus vai para Cafarnaum. Ele viaja só com seus discípulos a fim de que as multidões não ‘saibam disso’. (Marcos 9:30) Assim, Jesus tem mais oportunidades de preparar seus discípulos para sua morte e para o trabalho que vão realizar depois. Ele explica: “O Filho do Homem será entregue às mãos dos homens, e eles o matarão, e no terceiro dia ele será levantado.” — Mateus 17:22, 23.

Esse assunto não devia ser novo para os discípulos. Há algum tempo, Jesus falou sobre sua morte, mas Pedro se recusou a acreditar que isso aconteceria. (Mateus 16:21, 22) Também, três apóstolos viram a transfiguração de Jesus e ouviram a conversa sobre a sua “partida”. (Lucas 9:31) Agora seus seguidores ficam “muito tristes” com o que ele está dizendo, mesmo sem entender plenamente o significado de suas palavras. (Mateus 17:23) Mas eles estão com medo de lhe perguntar mais sobre isso.

Depois eles chegam a Cafarnaum, a cidade natal de vários apóstolos e onde se concentram as atividades de Jesus. Alguns homens que cobram o imposto do templo se aproximam de Pedro. Talvez tentem acusar Jesus de não pagar os impostos e perguntam: “O seu instrutor não paga as duas dracmas de imposto?” — Mateus 17:24.

Pedro responde: “Sim, ele paga.” Quando Pedro volta à casa, Jesus já está sabendo do que aconteceu. Então, antes de Pedro falar alguma coisa, Jesus pergunta: “O que acha, Simão? De quem os reis da terra recebem tributos ou imposto por cabeça? Dos seus filhos ou dos estranhos?” Pedro responde: “Dos estranhos.” Então Jesus declara: “Realmente, então, os filhos estão isentos de impostos.” — Mateus 17:25, 26.

O Pai de Jesus é o Rei do Universo e Aquele que é adorado no templo. Por isso, a lei não exige que o Filho de Deus pague o imposto do templo. Jesus diz: “Mas, para que não os façamos tropeçar, vá ao mar, lance o anzol e pegue o primeiro peixe que você pescar; quando abrir a boca dele, você achará uma moeda de prata [um estáter, ou tetradracma]. Pegue-a e entregue-a a eles por mim e por você.” — Mateus 17:27.

Pouco depois, os discípulos estão reunidos e querem perguntar a Jesus qual deles será o maior no Reino. Não faz muito tempo que esses homens estavam com medo de perguntar a Jesus sobre sua morte que está próxima. Mas agora eles não têm medo de perguntar sobre o futuro deles. Jesus sabe o que estão pensando. Eles já discutiram sobre isso quando viajavam de volta a Cafarnaum, e ele estava um pouco à frente deles. Então ele pergunta: “Sobre o que vocês estavam discutindo na estrada?” (Marcos 9:33) Envergonhados, os discípulos ficam quietos, porque estavam discutindo sobre quem é o maior. Finalmente, os apóstolos fazem a Jesus a pergunta sobre a qual discutiam: “Quem é realmente o maior no Reino dos céus?” — Mateus 18:1.

É difícil de acreditar que, após uns três anos vendo e ouvindo Jesus, os discípulos estão discutindo sobre isso. Mas eles são imperfeitos e cresceram em um ambiente religioso onde se dá destaque a cargos e posição social. Além disso, Pedro ouviu recentemente Jesus lhe prometer as “chaves” do Reino. Será que ele se sente superior por causa disso? Talvez Tiago e João também se sintam assim, pois testemunharam a transfiguração de Jesus.

Não importa o motivo, Jesus corrige o modo de pensar deles. Chama uma criança, coloca-a no meio dos discípulos e lhes diz: “A menos que vocês deem meia-volta e se tornem como criancinhas, de modo algum entrarão no Reino dos céus. Por isso, quem se humilha, como esta criancinha, é aquele que é o maior no Reino dos céus; e quem recebe em meu nome uma criancinha como esta, recebe também a mim.” — Mateus 18:3-5.

Que impressionante método de ensino! Jesus não fica irritado com seus discípulos nem os chama de gananciosos ou ambiciosos. Mas lhes ensina uma lição prática, pois as criancinhas não têm uma posição de destaque. Assim, Jesus mostra a seus discípulos que eles precisam desenvolver esse conceito sobre si mesmos. Então ele conclui, dizendo aos seus seguidores: “Quem se comporta como menor entre todos vocês é o que é grande.” — Lucas 9:48.