Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 101

Uma refeição na casa de Simão em Betânia

Uma refeição na casa de Simão em Betânia

MATEUS 26:6-13 MARCOS 14:3-9 JOÃO 11:55–12:11

  • JESUS VOLTA PARA BETÂNIA, PERTO DE JERUSALÉM

  • MARIA DERRAMA ÓLEO PERFUMADO EM JESUS

Ao sair de Jericó, Jesus vai para Betânia, na encosta leste do monte das Oliveiras, onde Lázaro e suas duas irmãs moram. Essa pequena vila fica a cerca de três quilômetros de Jerusalém. Na viagem há uma subida de uns 20 quilômetros em terreno acidentado. Jericó está a 250 metros abaixo do nível do mar, e Betânia está a mais de 600 metros acima do nível do mar.

Muitos judeus já chegaram a Jerusalém para a Páscoa. Eles vêm mais cedo “a fim de se purificar cerimonialmente” caso tenham tocado em um cadáver ou feito alguma coisa que os tornou impuros. (João 11:55; Números 9:6-10) Alguns dos que chegam mais cedo se reúnem no templo. Eles se perguntam se Jesus virá para a Páscoa. — João 11:56.

Há muita controvérsia a respeito de Jesus. Alguns líderes religiosos querem prendê-lo para poder matá-lo. De fato, eles ordenam que qualquer um que souber onde ele está, informe isso ‘para que possam prendê-lo’. (João 11:57) Esses líderes já tentaram matar Jesus depois que ele ressuscitou Lázaro. (João 11:49-53) Por esse motivo, alguns talvez duvidem que Jesus aparecerá em público.

Jesus chega a Betânia na sexta-feira, “seis dias antes da Páscoa”. (João 12:1) Um novo dia (sábado, 8 de nisã) começa com o pôr do sol. Assim, ele termina a viagem antes do sábado visto que não podia vir de Jericó nesse dia. A lei judaica proíbe fazer viagens no sábado, que começa no pôr do sol da sexta e vai até o pôr do sol do sábado. Provavelmente Jesus vai até a casa de Lázaro, assim como fez antes.

Simão, que também mora em Betânia, convida Jesus e os que o acompanham, incluindo Lázaro, para uma refeição no sábado à noite. Simão é chamado de “o leproso”, talvez porque tenha sido curado por Jesus. Visto que é trabalhadora, Marta serve os convidados. Maria dá atenção especial a Jesus, de uma forma que causa controvérsia.

Maria abre um vaso de alabastro, ou um pequeno frasco, que contém “quase meio quilo de óleo perfumado, nardo genuíno”. (João 12:3) Esse óleo é muito caro, seu valor (300 denários) equivale a um ano de salário. Maria derrama o óleo sobre a cabeça e os pés de Jesus, e então enxuga os pés dele com seus cabelos. O cheiro do perfume se espalha por toda a casa.

Os discípulos estão furiosos: “Por que se desperdiçou esse óleo perfumado?” (Marcos 14:4) Judas Iscariotes reclama: “Por que esse óleo perfumado não foi vendido por 300 denários, e o dinheiro dado aos pobres?” (João 12:5) Ele não está realmente interessado nos pobres, pois está roubando da caixa de dinheiro que está aos seus cuidados.

Jesus defende Maria: “Por que vocês estão perturbando a mulher? Ela me fez uma coisa muito boa. Porque vocês sempre têm consigo os pobres, mas nem sempre terão a mim. Quando essa mulher derramou esse óleo perfumado sobre o meu corpo, fez isso a fim de me preparar para o sepultamento. Eu lhes digo a verdade: Onde quer que se preguem as boas novas em todo o mundo, o que essa mulher fez também será relatado, em memória dela.” — Mateus 26:10-13.

Jesus está em Betânia há mais de um dia, e a notícia sobre a sua presença se espalha. Muitos judeus vêm até a casa de Simão para ver Jesus e também Lázaro, ‘a quem Jesus levantou dentre os mortos’. (João 12:9) Agora os principais sacerdotes fazem planos para matar Jesus e Lázaro. Esses líderes religiosos acham que muitas pessoas depositam fé em Jesus porque Lázaro está vivo novamente. Que maldade desses líderes religiosos!