Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 14

Jesus começa a fazer discípulos

Jesus começa a fazer discípulos

JOÃO 1:29-51

  • OS PRIMEIROS DISCÍPULOS DE JESUS SE JUNTAM A ELE

Após 40 dias no deserto e antes de voltar para a Galileia, Jesus procura João, que o batizou. Ao ver Jesus se aproximar, João aponta para ele e diz aos que estão ali: “Vejam o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo! Este é aquele a respeito de quem eu disse: ‘Atrás de mim vem um homem que avançou na minha frente, pois existia antes de mim.’” (João 1:29, 30) Apesar de João ser um pouco mais velho que Jesus, ele sabe que Jesus existia antes dele como pessoa espiritual no céu.

Quando Jesus veio para ser batizado algumas semanas antes, parece que João não tinha certeza de que Jesus havia de ser o Messias. João reconhece: “Eu mesmo não o conhecia, mas foi por esta razão que eu vim batizando em água: para que ele se tornasse conhecido em Israel.” — João 1:31.

Então João explica a seus ouvintes o que aconteceu quando ele batizou Jesus: “Observei o espírito descer do céu como pomba e permanecer sobre ele. Eu mesmo não o conhecia, mas Aquele que me enviou para batizar em água me disse: ‘Aquele sobre quem você vir o espírito descer e permanecer, esse é quem batiza em espírito santo.’ E eu vi isso e dei testemunho de que este é o Filho de Deus.” — João 1:32-34.

No dia seguinte, João está com dois dos seus discípulos quando Jesus se aproxima. João diz: “Vejam o Cordeiro de Deus!” (João 1:36) Com isso, esses dois discípulos de João Batista seguem a Jesus. Um deles é André e o outro, que também se chama João, pelo visto é quem registrou esses acontecimentos. Parece que esse João, filho de Salomé, é primo de Jesus. Provavelmente ela é irmã de Maria e esposa de Zebedeu.

Ao se virar e ver André e João o seguindo, Jesus pergunta: “O que vocês estão procurando?”

“Rabi”, dizem eles, “onde o senhor está hospedado?”

“Venham, e verão”, responde Jesus. — João 1:37-39.

São umas quatro horas da tarde, e André e João ficam com Jesus o resto do dia. André fica tão animado que, em algum momento, procura seu irmão Simão, também chamado Pedro, e lhe diz: “Achamos o Messias.” (João 1:41) André leva Pedro até Jesus. Os próximos acontecimentos sugerem que João também procura seu irmão Tiago e o leva até Jesus, mas João não menciona essa informação ao escrever sobre o que aconteceu.

No dia seguinte, Jesus encontra Filipe, de Betsaida, a cidade natal de André e Pedro, que fica perto do litoral norte do mar da Galileia. Jesus convida Filipe: “Seja meu seguidor.” — João 1:43.

Então Filipe encontra Natanael, também chamado Bartolomeu, e diz: “Achamos aquele sobre quem Moisés escreveu na Lei, e sobre quem os Profetas também escreveram: Jesus, filho de José, de Nazaré.” Natanael não acredita e diz a Filipe: “Pode sair algo bom de Nazaré?”

Filipe o convida: “Venha e veja.” Jesus vê Natanael se aproximar e diz: “Aí está um verdadeiro israelita, em quem não há falsidade.”

“Como é que o senhor me conhece?”, pergunta Natanael.

Jesus responde: “Antes de Filipe chamá-lo, enquanto você estava debaixo da figueira, eu vi você.”

Admirado, Natanael diz: “Rabi, o senhor é o Filho de Deus, o senhor é o Rei de Israel.”

Em resposta, Jesus diz: “Você acredita porque eu lhe disse que o vi debaixo da figueira? Você verá coisas maiores do que estas.” Então ele promete: “Digo-lhes com toda a certeza: Vocês verão o céu aberto e os anjos de Deus subindo e descendo para o Filho do Homem.” — João 1:45-51.

Logo depois disso, Jesus e seus novos discípulos partem do vale do Jordão e viajam para a Galileia.