Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 109

Jesus condena opositores religiosos

Jesus condena opositores religiosos

MATEUS 22:41–23:24 MARCOS 12:35-40 LUCAS 20:41-47

  • O CRISTO É FILHO DE QUEM?

  • JESUS EXPÕE OPOSITORES HIPÓCRITAS

Opositores religiosos falham em desacreditar Jesus ou pegá-lo em suas palavras para entregá-lo aos romanos. (Lucas 20:20) É 11 de nisã, e Jesus ainda está no templo. Agora ele inverte a situação e revela sua verdadeira identidade. Tomando a iniciativa, pergunta: “O que vocês pensam do Cristo? De quem ele é filho?” (Mateus 22:42) Todos sabem que o Cristo, ou Messias, é da linhagem de Davi, e é isso que respondem. — Mateus 9:27; 12:23; João 7:42.

Jesus pergunta: “Como é, então, que Davi, sob inspiração, o chama de Senhor, dizendo: ‘Jeová disse ao meu Senhor: “Sente-se à minha direita, até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés”’? Então, se Davi o chama de Senhor, como é que ele é seu filho?” — Mateus 22:43-45.

Os fariseus não dizem nada, pois esperam que um descendente de Davi os livre do domínio romano. Mas, ao citar as palavras de Davi no Salmo 110:1, 2, Jesus demonstra que o Messias é mais do que um governante humano. Ele é o Senhor de Davi, e depois de se sentar à direita de Deus, ele governará. A resposta de Jesus silencia seus opositores.

Os discípulos e muitos outros estão ouvindo. Agora Jesus se dirige a eles, alertando-os contra os escribas e os fariseus. Aqueles homens “se sentaram no lugar de Moisés” para ensinar a Lei de Deus. Jesus instrui seus ouvintes: “Façam e cumpram tudo o que eles dizem a vocês, mas não ajam como eles, pois falam, mas não praticam o que dizem.” — Mateus 23:2, 3.

Então Jesus cita exemplos da hipocrisia deles: “[Eles] ampliam as caixinhas com textos que usam como proteção.” Alguns judeus usam na testa ou no braço caixinhas com algumas passagens da Lei. Os fariseus usam caixas maiores para dar a impressão de que têm muito zelo pela Lei. Além disso, eles “alongam as franjas das suas roupas”. Os israelitas deviam fazer franjas nas suas roupas, mas os fariseus se certificam de que as suas franjas sejam bem longas. (Números 15:38-40) Eles fazem tudo isso “para serem vistos pelos homens”. — Mateus 23:5.

Até mesmo os discípulos de Jesus podem ser influenciados pelo desejo de ter destaque. Por isso, ele os aconselha: “Não sejam chamados ‘Rabi’, pois um só é o seu Instrutor, e todos vocês são irmãos. Além disso, não chamem a ninguém na terra de seu pai, pois um só é o seu Pai, o celestial. Nem sejam chamados de líderes, pois o seu Líder é um só, o Cristo.” Então como os discípulos devem agir e encarar a si mesmos? Jesus lhes diz: “O maior entre vocês tem de ser o seu servo. Quem se enaltecer será humilhado, e quem se humilhar será enaltecido.” — Mateus 23:8-12.

A seguir, Jesus declara uma série de calamidades contra os escribas e os fariseus hipócritas: “Ai de vocês, escribas e fariseus, hipócritas! Porque fecham o Reino dos céus diante dos homens; pois vocês mesmos não entram, nem deixam entrar os que estão a caminho para entrar.” — Mateus 23:13.

Jesus condena a falta de valores espirituais dos fariseus, e isso fica claro no ponto de vista distorcido que eles têm. Por exemplo, dizem: “Se alguém jurar pelo templo, isso não é nada; mas, se alguém jurar pelo ouro do templo, ele está sob obrigação.” Isso mostra que são espiritualmente cegos, pois para eles o ouro do templo é mais importante do que o aspecto espiritual do local de adoração de Jeová. E eles “desconsideram as questões mais importantes da Lei, isto é, a justiça, a misericórdia e a fidelidade”. — Mateus 23:16, 23; Lucas 11:42.

Jesus chama esses fariseus de “guias cegos, que coam o mosquito, mas engolem o camelo”. (Mateus 23:24) Eles coam o vinho para não engolir um mosquito porque esse inseto é cerimonialmente impuro. Mas desconsideram questões mais importantes da Lei, e isso é como engolir um camelo, que também é um animal cerimonialmente impuro, só que muito maior. — Levítico 11:4, 21-24.