Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 106

Duas ilustrações sobre vinhedos

Duas ilustrações sobre vinhedos

MATEUS 21:28-46 MARCOS 12:1-12 LUCAS 20:9-19

  • ILUSTRAÇÃO SOBRE DOIS FILHOS

  • ILUSTRAÇÃO SOBRE OS LAVRADORES DE UM VINHEDO

No templo, Jesus acaba de deixar os principais sacerdotes e os anciãos sem saber o que dizer. Eles o desafiaram, questionando com que autoridade ele faz as coisas. A resposta de Jesus os deixa sem reação. Em seguida, ele faz uma ilustração que expõe quem eles realmente são.

Jesus diz: “Um homem tinha dois filhos. Dirigindo-se ao primeiro, disse: ‘Filho, vá trabalhar hoje no vinhedo.’ Em resposta, esse lhe disse: ‘Não irei’, mas depois se arrependeu e foi. Aproximando-se do segundo, o pai disse a mesma coisa. Esse respondeu: ‘Sim, senhor’, mas não foi. Qual dos dois fez a vontade do pai?” (Mateus 21:28-31) Sem dúvida, foi o primeiro filho que por fim fez a vontade do pai.

Então Jesus diz aos seus opositores: “Garanto a vocês que os cobradores de impostos e as prostitutas entrarão antes de vocês no Reino de Deus.” Assim como o primeiro filho, os cobradores de impostos e as prostitutas a princípio não serviam a Deus. Mas depois se arrependeram e agora o servem. Em contraste com isso, os líderes religiosos são como o segundo filho: dizem servir a Deus, mas na verdade não fazem isso. Jesus observa: “João [Batista] veio a vocês num caminho de justiça, mas vocês não acreditaram nele. No entanto os cobradores de impostos e as prostitutas acreditaram nele; e nem mesmo depois de verem isso vocês se arrependeram a ponto de acreditar nele.” — Mateus 21:31, 32.

Jesus conta outra ilustração em seguida. Desta vez, ele mostra que a falha dos líderes religiosos vai além de sua negligência em servir a Deus. Eles são perversos. Jesus diz: “Um homem plantou um vinhedo, pôs uma cerca em volta dele, cavou um tanque como lagar de vinho e ergueu uma torre; então arrendou o vinhedo a lavradores e viajou para fora. Na época devida, enviou um escravo aos lavradores para receber deles alguns dos frutos do vinhedo. Mas eles o pegaram e espancaram, e o mandaram embora de mãos vazias. Enviou-lhes outro escravo, e eles lhe bateram na cabeça e o humilharam. Então enviou outro, e eles o mataram; e enviou muitos outros: a uns eles espancaram, a outros mataram.” — Marcos 12:1-5.

Será que aqueles que estão ouvindo Jesus vão entender a ilustração? Talvez eles se lembrem da crítica de Isaías: “O vinhedo de Jeová dos exércitos é a casa de Israel; os homens de Judá são a plantação de que ele gostava. Ele ficou esperando justiça, mas havia injustiça.” (Isaías 5:7) A ilustração de Jesus é parecida. O proprietário de terra é Jeová, e o vinhedo é a nação de Israel, que estava como que cercada, ou protegida, pela Lei de Deus. Jeová enviou profetas para instruir seu povo e ajudá-los a produzir bons frutos.

No entanto, “os lavradores” maltrataram e mataram os “escravos” que lhes foram enviados. Jesus explica: “[O proprietário do vinhedo] tinha mais um, um filho amado. Por fim o enviou a eles, dizendo: ‘Respeitarão o meu filho.’ Mas aqueles lavradores disseram entre si: ‘Este é o herdeiro. Venham, vamos matá-lo, e a herança será nossa.’ Assim, eles o pegaram [e] o mataram.” — Marcos 12:6-8.

Então Jesus pergunta: “O que fará o dono do vinhedo?” (Marcos 12:9) Os líderes religiosos respondem: “Por serem maus, trará sobre eles uma destruição terrível e arrendará o vinhedo a outros lavradores, que lhe darão os frutos no seu tempo devido.” — Mateus 21:41.

Sem perceber, eles condenam a si mesmos, pois estão entre “os lavradores” do “vinhedo” de Jeová, a nação de Israel. Entre os frutos que Jeová tem o direito de esperar que eles produzam está a fé no seu Filho, o Messias. Olhando diretamente para os líderes religiosos, Jesus diz: “Vocês nunca leram esta passagem das Escrituras: ‘A pedra que os construtores rejeitaram, essa se tornou a principal pedra angular. Isso procede de Jeová e é maravilhoso aos nossos olhos’?” (Marcos 12:10, 11) Então Jesus esclarece o assunto: “É por isso que lhes digo: O Reino de Deus será tirado de vocês e será dado a uma nação que produza os seus frutos.” — Mateus 21:43.

Os escribas e os principais sacerdotes percebem que Jesus ‘conta essa ilustração pensando neles’. (Lucas 20:19) Mais do que nunca, eles querem matar Jesus, o “herdeiro” legítimo. Mas como têm medo das multidões, que encaram Jesus como um profeta, não tentam matá-lo naquela ocasião.