Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 69

Quem é o pai deles — Abraão ou o Diabo?

Quem é o pai deles — Abraão ou o Diabo?

JOÃO 8:37-59

  • OS JUDEUS DIZEM QUE ABRAÃO É O PAI DELES

  • JESUS JÁ EXISTIA ANTES DE ABRAÃO

Jesus ainda está em Jerusalém para a Festividade das Tendas (ou Barracas) e continua ensinando importantes verdades. Alguns judeus que estão na festividade dizem: “Somos descendentes de Abraão e nunca fomos escravos de ninguém.” Jesus diz em resposta: “Sei que vocês são descendentes de Abraão. Mas vocês procuram me matar, porque não aceitam as minhas palavras. Eu falo do que vi enquanto estava com o meu Pai, mas vocês fazem o que ouviram do seu pai.” — João 8:33, 37, 38.

Jesus quer dizer que seu Pai não é o mesmo que o pai deles. Os judeus não entendem isso, então dizem novamente: “Nosso pai é Abraão.” (João 8:39; Isaías 41:8) E realmente são descendentes de Abraão. Por isso, acham que têm a mesma fé que ele, que foi amigo de Deus.

Mas Jesus dá uma resposta surpreendente: “Se vocês fossem filhos de Abraão, fariam as obras de Abraão.” Realmente, um filho de verdade imita o pai. Então Jesus continua: “Mas o fato é que vocês procuram matar a mim, um homem que lhes disse a verdade que ouviu de Deus. Abraão não agiu assim.” Depois Jesus faz uma intrigante declaração: “Vocês fazem as obras do seu pai.” — João 8:39-41.

Os judeus ainda não entendem de quem Jesus está falando. Afirmam que são filhos legítimos, dizendo: “Não nascemos de imoralidade. Temos um só Pai, Deus.” Mas será que Deus é realmente o Pai deles? Jesus diz: “Se Deus fosse o seu Pai, vocês me amariam, pois vim de Deus e estou aqui. Eu não vim de minha própria iniciativa, mas foi ele que me enviou.” Então Jesus faz uma pergunta e ele mesmo responde: “Por que vocês não entendem o que estou dizendo? Porque são incapazes de ouvir as minhas palavras.” — João 8:41-43.

Jesus tentou mostrar as consequências de rejeitá-lo. Mas agora fala de forma bem direta: “Vocês são filhos do seu pai, o Diabo, e querem satisfazer os desejos do seu pai.” O que sabemos do pai deles? Jesus revela claramente quem ele é: “Ele foi um assassino quando começou, e não permaneceu na verdade.” Depois diz: “Quem é de Deus escuta as declarações de Deus. É por isso que vocês não escutam, porque não são de Deus.” — João 8:44, 47.

Os judeus ficam furiosos com essa acusação e dizem: “Não estamos certos em dizer que você é samaritano e tem demônio?” Ao chamar Jesus de “samaritano”, eles o desrespeitam. Mas ele ignora o insulto e responde: “Eu não tenho demônio, mas honro o meu Pai, e vocês me desonram.” Percebemos a seriedade do assunto na sua surpreendente promessa: “Se alguém obedecer às minhas palavras, nunca jamais verá a morte.” Jesus não quer dizer que os apóstolos e outros que o seguem nunca morrerão, mas que não verão a destruição eterna, “a segunda morte”, sem esperança de ressurreição. — João 8:48-51; Apocalipse 21:8.

Mas os judeus entendem as palavras de Jesus literalmente e dizem: “Agora sabemos que você tem demônio. Abraão morreu, os profetas também, mas você diz: ‘Se alguém obedecer às minhas palavras, nunca jamais provará a morte.’ Será que você é maior do que nosso pai Abraão, que morreu? . . . Quem você pensa que é?” — João 8:52, 53.

É claro que Jesus está falando sobre ser o Messias. Mas, em vez de responder diretamente à pergunta deles sobre quem ele é, Jesus diz: “Se eu glorificar a mim mesmo, a minha glória não é nada. É o meu Pai quem me glorifica, aquele que vocês dizem ser o seu Deus. No entanto, vocês não o conhecem, mas eu o conheço. E, se eu dissesse que não o conheço, seria um mentiroso, como vocês.” — João 8:54, 55.

Depois Jesus volta a falar sobre o exemplo do fiel antepassado deles: “Abraão, o pai de vocês, alegrou-se muito com a perspectiva de ver o meu dia, e ele o viu e se alegrou.” Abraão acreditava na promessa de Deus e esperava com expectativa a vinda do Messias. Os judeus não acreditam e dizem: “Você não tem nem 50 anos, e ainda assim viu Abraão?” Jesus responde: “Digo-lhes com toda a certeza: Antes de Abraão vir à existência, eu já existia.” Ele se refere à sua existência pré-humana no céu como um anjo poderoso. — João 8:56-58.

Os judeus ficam furiosos quando Jesus diz que viveu antes de Abraão e querem apedrejá-lo. Mas ele consegue escapar sem ser ferido.