Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 42

Jesus condena os fariseus

Jesus condena os fariseus

MATEUS 12:33-50 MARCOS 3:31-35 LUCAS 8:19-21

  • JESUS FALA SOBRE “O SINAL DE JONAS”

  • ELE É MAIS ACHEGADO AOS DISCÍPULOS DO QUE À FAMÍLIA

Por dizer que Jesus não expulsa demônios pelo poder de Deus, os escribas e os fariseus podem estar blasfemando contra o espírito santo. Assim, de que lado vão ficar — de Deus ou de Satanás? Jesus diz: “Se vocês cultivarem uma árvore boa, o fruto será bom; se cultivarem uma árvore ruim, o fruto será ruim. Pois é pelo fruto que se conhece a árvore.” — Mateus 12:33.

É tolice afirmar que Jesus só consegue expulsar demônios porque serve a Satanás. Conforme Jesus explicou no Sermão do Monte, se o fruto é bom, a árvore é boa, não ruim. Então o que o fruto dos fariseus, suas acusações absurdas contra Jesus, prova? Que eles são ruins. Jesus lhes diz: “Descendência de víboras, como vocês podem falar coisas boas se são maus? Pois a boca fala do que o coração está cheio.” — Mateus 7:16, 17; 12:34.

Nossas palavras refletem a condição de nosso coração, e é por meio delas que somos julgados. Por isso, Jesus diz: “Eu lhes digo que os homens prestarão contas no Dia do Julgamento por toda declaração sem valor que fizerem; pois pelas suas palavras você será declarado justo e pelas suas palavras será condenado.” — Mateus 12:36, 37.

Apesar de já ter realizado obras poderosas, os escribas e os fariseus exigem que Jesus faça mais obras: “Instrutor, queremos ver um sinal da sua parte.” Mesmo que eles não tenham visto pessoalmente Jesus realizar milagres, muitas pessoas viram o que ele fez. Assim, Jesus pode dizer aos líderes judeus: “Uma geração má e adúltera persiste em buscar um sinal, mas nenhum sinal lhe será dado, exceto o sinal de Jonas, o profeta.” — Mateus 12:38, 39.

Jesus logo esclarece o que quer dizer: “Assim como Jonas esteve três dias e três noites no ventre do enorme peixe, assim o Filho do Homem estará três dias e três noites no coração da terra.” Jonas foi engolido por um enorme peixe, mas depois saiu dele como se tivesse sido ressuscitado. Então Jesus prediz que morrerá e será levantado no terceiro dia. Mais tarde, quando isso acontece, os líderes judeus rejeitam “o sinal de Jonas”, recusando-se a se arrepender e mudar de atitude. (Mateus 27:63-66; 28:12-15) Mas os “homens de Nínive” se arrependeram quando Jonas pregou a eles. Assim, esses homens condenarão essa geração. Jesus diz que o exemplo da rainha de Sabá também os condenará. Ela quis ouvir sobre a sabedoria de Salomão e ficou maravilhada. Agora, Jesus diz que “alguém maior do que Salomão está aqui”. — Mateus 12:40-42.

Jesus compara a condição dessa geração má a um homem de quem saiu um espírito impuro. (Mateus 12:45) Visto que o homem não ocupa a mente com coisas boas, o espírito mau volta com mais sete espíritos, piores do que ele, e então esses possuem o homem. Do mesmo modo, a nação israelita foi purificada e renovada, assim como o homem de quem saiu o espírito impuro. Mas a nação rejeitou os profetas de Deus e acabou se opondo a Jesus, que sem dúvida tem o espírito de Deus. Isso mostra que a situação dessa nação é pior do que era no início.

Enquanto Jesus está falando, sua mãe e seus irmãos chegam e ficam perto da multidão. Alguns que estão sentados próximo de Jesus dizem: “Sua mãe e seus irmãos estão lá fora, querendo vê-lo.” Então Jesus mostra quanto se sente achegado a seus discípulos, que são como verdadeiros irmãos, irmãs e mães para ele. Apontando para seus discípulos, ele diz: “Minha mãe e meus irmãos são estes que ouvem a palavra de Deus e a praticam.” (Lucas 8:20, 21) Assim, ele mostra que, por mais valor que seus laços familiares tenham, seu relacionamento com seus discípulos é ainda mais precioso. Como é animador ter um relacionamento achegado com nossos irmãos espirituais, especialmente quando outros duvidam de nossa motivação ou nos condenam e criticam o que fazemos.