Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 13

Siga o exemplo de Jesus ao enfrentar tentações

Siga o exemplo de Jesus ao enfrentar tentações

Logo depois de ser batizado por João, Jesus é conduzido pelo espírito de Deus ao deserto da Judeia. Ele tem muito em que pensar. Por ocasião do seu batismo, “os céus se abriram”. (Mateus 3:16) Agora ele pode se lembrar das coisas que aprendeu e fez nos céus. Com certeza, ele tem muito em que meditar!

Jesus passa 40 dias e 40 noites no deserto. Durante esse tempo, ele não come nada. Então, visto que Jesus está com muita fome, o Diabo se aproxima para tentá-lo, dizendo: “Se você é filho de Deus, diga a estas pedras que se transformem em pães.” (Mateus 4:3) Jesus sabe que é errado usar seus poderes milagrosos para satisfazer desejos pessoais, por isso rejeita a tentação.

O Diabo não desiste e o tenta de outra maneira. Ele desafia Jesus a pular da muralha do templo. Mas Jesus não cede à tentação de exibir seu poder. Citando as Escrituras, ele mostra que é errado colocar Deus à prova dessa forma.

Numa terceira tentação, o Diabo de algum modo mostra a Jesus “todos os reinos do mundo e a glória deles”. Ele diz: “Eu lhe darei tudo isto se você se prostrar e me fizer um ato de adoração.” Jesus novamente se recusa a fazer o que ele pede, dizendo com firmeza: “Vá embora, Satanás!” (Mateus 4:8-10) Jesus não se deixa vencer pela tentação, porque sabe que o serviço sagrado só pode ser prestado a Deus. Ele está decidido a permanecer fiel a Deus.

Podemos aprender algo dessas tentações e do modo como Jesus reagiu a elas. As tentações foram reais, indicando que o Diabo não é apenas um símbolo do mal, como afirmam alguns. Ele é uma pessoa real e invisível. Esse relato também mostra que sem dúvida os governos do mundo pertencem ao Diabo e são controlados por ele. Do contrário, como a oferta do Diabo poderia ser uma tentação real para Cristo?

Além disso, o Diabo disse que estava disposto até mesmo a dar a Jesus todos os reinos do mundo em troca de um ato de adoração. O Diabo pode muito bem nos tentar de modo parecido, talvez colocando diante de nós oportunidades de obter riquezas, poder ou posição no mundo. Mas seremos sábios se seguirmos o exemplo de Jesus, permanecendo fiéis a Deus, não importa qual seja a tentação. Lembre-se de que o Diabo foi embora, mas ficou aguardando “outra ocasião conveniente”. (Lucas 4:13) Pode acontecer o mesmo conosco, então precisamos ficar alertas!