Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 138

Cristo à direita de Deus

Cristo à direita de Deus

ATOS 7:56

  • JESUS SE SENTA À DIREITA DE DEUS

  • SAULO SE TORNA DISCÍPULO

  • TEMOS MOTIVOS PARA NOS ALEGRAR

Dez dias após Jesus subir ao céu, houve o derramamento do espírito santo no dia de Pentecostes. Isso é uma prova de que Jesus está mesmo no céu. E outra prova está para acontecer. Pouco antes de ser apedrejado por ter fielmente dado testemunho, o discípulo Estêvão exclamou: “Estou vendo o céu aberto, e o Filho do homem em pé à direita de Deus.” — Atos 7:56.

Uma vez que estivesse com seu Pai no céu, Jesus esperaria uma ordem específica predita na Palavra de Deus. Davi escreveu sob inspiração: “Jeová declarou ao meu Senhor [Jesus]: ‘Sente-se à minha direita, até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés.’” Após esse período de espera, ele ‘dominaria no meio dos seus inimigos’. (Salmo 110:1, 2) Mas o que Jesus faria no céu enquanto aguardasse o tempo para agir contra seus inimigos?

No Pentecostes de 33 EC, a congregação cristã foi formada. Desde o céu, Jesus começou a governar, ou reinar, sobre seus discípulos ungidos pelo espírito. (Colossenses 1:13) Ele passou a orientá-los na obra de pregação e a prepará-los para o papel que teriam no futuro. Que papel? Com o tempo, os que fossem fiéis até a morte seriam ressuscitados para ser reis com Jesus no Reino.

Um notável exemplo de alguém que no futuro seria rei é o de Saulo, mais conhecido como Paulo, seu nome romano. Ele era um judeu que sempre teve zelo pela Lei de Deus, mas foi tão enganado pelos líderes religiosos judeus que até mesmo aprovou o apedrejamento de Estêvão. Então, “respirando ainda ameaça e morte contra os discípulos do Senhor”, Saulo foi a Damasco. Ele tinha autorização do sumo sacerdote Caifás para prender os discípulos de Jesus e levá-los a Jerusalém. (Atos 7:58; 9:1) No entanto, enquanto Saulo estava a caminho, uma forte luz brilhou em volta dele e ele caiu no chão.

Uma voz vinda de uma fonte invisível disse: “Saulo, Saulo, por que você me persegue?” Saulo perguntou: “Quem é o senhor?” A resposta foi: “Eu sou Jesus, a quem você persegue.” — Atos 9:4, 5.

Jesus disse para Saulo entrar em Damasco e aguardar instruções. Ele teve de ser conduzido até a cidade porque a luz milagrosa o deixou cego. Em outra visão, Jesus apareceu a Ananias, um discípulo que vivia em Damasco. Jesus deu um endereço a Ananias e disse para ele ir encontrar Saulo. Ananias ficou com medo de fazer isso, mas Jesus lhe garantiu: “Esse homem é para mim um vaso escolhido para levar o meu nome às nações, bem como a reis e aos filhos de Israel.” Saulo recuperou a visão e ali em Damasco “começou a pregar sobre Jesus, que ele é o Filho de Deus”. — Atos 9:15, 20.

Com o apoio de Jesus, Paulo e outros evangelizadores continuaram a obra de pregação que Jesus iniciou. E Deus os abençoou com excelentes resultados. Cerca de 25 anos depois de Jesus ter aparecido a ele na estrada para Damasco, Paulo escreveu que as boas novas tinham sido “pregadas em toda a criação debaixo do céu”. — Colossenses 1:23.

Anos mais tarde, Jesus deu ao seu amado apóstolo João uma série de visões, que são encontradas no livro bíblico de Apocalipse. Pode-se dizer que, por meio dessas visões, João viveu para ver Jesus retornar no poder do Reino. (João 21:22) ‘Por inspiração João esteve no dia do Senhor.’ (Apocalipse 1:10) Quando seria o dia do Senhor?

Um estudo cuidadoso da profecia bíblica revela que o “dia do Senhor” começou nos tempos modernos. Em 1914, estourou o que veio a ser chamado de Primeira Guerra Mundial. E as próximas décadas têm sido marcadas por guerras, epidemias, fome, terremotos e outras evidências que mostram que o “sinal” que Jesus deu a seus apóstolos sobre sua “presença” e o “fim” está se cumprindo em larga escala. (Mateus 24:3, 7, 8, 14) E a pregação das boas novas do Reino hoje é feita em toda a Terra, não apenas na região do antigo Império Romano.

João foi inspirado a descrever o que tudo isso significa: “Agora se realizou a salvação, o poder e o Reino do nosso Deus, e a autoridade do seu Cristo.” (Apocalipse 12:10) Realmente, o Reino de Deus nos céus, que Jesus proclamou tão amplamente, é uma realidade.

Essa é uma notícia maravilhosa para todos os leais discípulos de Jesus. Eles podem se alegrar com as palavras de João: “Por essa razão, alegrem-se, ó céus, e vocês que residem neles! Ai da terra e do mar, porque o Diabo desceu a vocês com grande ira, pois sabe que lhe resta pouco tempo.” — Apocalipse 12:12.

Assim, Jesus não está mais esperando à direita de seu Pai. Ele está governando como Rei e em breve vai destruir todos os seus inimigos. (Hebreus 10:12, 13) Que acontecimentos empolgantes podemos aguardar?