Pular para conteúdo

Pular para sumário

O Caminho, a Verdade e a Vida

O Caminho, a Verdade e a Vida

Provavelmente você gosta de receber boas notícias. Sabia que existem notícias muito boas para você e as pessoas que você ama?

Essas boas notícias estão na Bíblia, um livro que o Criador do Universo, Jeová Deus, providenciou que fosse escrito anos atrás. Nesta publicação, vamos nos concentrar em quatro livros da Bíblia que trazem notícias muito boas para todos. Eles têm o nome dos homens que Deus usou para escrevê-los: Mateus, Marcos, Lucas e João.

Esses quatro relatos são muitas vezes chamados de os quatro Evangelhos. Eles apresentam o evangelho, ou as boas novas, sobre Jesus. Mostram que ele é o meio de salvação provido por Deus e que, como Rei do Reino celestial de Deus, Jesus trará bênçãos eternas para todos os que exercem fé nele. — Marcos 10:17, 30; 13:13.

POR QUE QUATRO EVANGELHOS?

Talvez você se pergunte por que Deus providenciou que fossem escritos quatro relatos sobre a vida e os ensinamentos de Jesus.

Há benefícios em ter mais de um relato sobre Jesus. Para ilustrar, imagine quatro homens observando um famoso instrutor. O homem que está na frente do instrutor é cobrador de impostos. O que está à direita é médico. O homem que fica à esquerda é pescador e amigo muito achegado do instrutor. E o quarto, que está atrás do instrutor, é o mais jovem de todos. Os quatro homens são honestos, mas se interessam por coisas diferentes. Se eles escrevessem um relato sobre as declarações e as atividades do instrutor, é provável que os quatro relatos destacassem aspectos ou acontecimentos diferentes. Quando analisamos os quatro relatos pensando nos diferentes objetivos e pontos de vista, podemos ter uma visão completa do que o instrutor disse e fez. Isso mostra como nos beneficiamos de ter quatro relatos sobre a vida do Grande Instrutor, Jesus.

Continuando a ilustração, o cobrador de impostos quer que seu relato seja interessante para os de formação judaica. Por isso, organiza alguns dos ensinamentos ou acontecimentos para ajudar  esse público em especial. Mas o médico se concentra na cura de doentes ou deficientes. Assim, omite algumas coisas registradas pelo cobrador de impostos ou as apresenta numa ordem diferente. O amigo do instrutor dá mais atenção aos sentimentos e às qualidades dele. E o relato do homem mais jovem é mais breve e resumido. Mesmo assim, todos os relatos são exatos. Isso ilustra bem que ter os quatro relatos da vida de Jesus amplia nosso entendimento de seus ensinamentos, atividades e personalidade.

Alguns talvez digam ‘Evangelho de Mateus’ ou ‘Evangelho de João’. Isso não está errado, pois eles contêm “boas novas a respeito de Jesus Cristo”. (Marcos 1:1) Mas, num sentido mais amplo, há apenas um evangelho, ou boas novas, sobre Jesus, disponível para nós nos quatro relatos.

Muitos estudantes da Palavra de Deus compararam e organizaram os fatos e os acontecimentos encontrados em Mateus, Marcos, Lucas e João. Por volta de 170 EC, o escritor sírio Taciano se esforçou em fazer isso. Ele reconheceu que esses quatro livros são exatos e inspirados, e produziu o Diatessaron, uma obra que organiza os acontecimentos da vida e do ministério de Jesus em uma única narrativa.

Jesus — o Caminho, a Verdade e a Vida faz algo parecido, só que é mais exato e completo porque hoje entendemos melhor o cumprimento de muitas das profecias e ilustrações de Jesus. Esse entendimento esclarece o que ele disse e fez, bem como a ordem em que os eventos aconteceram. Descobertas arqueológicas também ajudam a entender certos detalhes e o ponto de vista dos escritores. Naturalmente, não há como afirmar a sequência exata de todos os acontecimentos. Mas o livro Jesus — o Caminho, a Verdade e a Vida apresenta isso de forma razoável e lógica.

O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA

Ao ler este livro, procure ter em mente a mensagem principal que ele contém para você e as pessoas que você ama. Lembre-se de que o próprio Jesus Cristo disse ao apóstolo Tomé: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vem ao Pai senão por mim.” — João 14:6.

Jesus — o Caminho, a Verdade e a Vida ajudará você a entender por que Jesus realmente é “o caminho”. Somente por meio dele é possível orar a Deus. Além disso, Jesus é o caminho para sermos reconciliados com Deus. (João 16:23; Romanos 5:8) Assim, só podemos ter uma relação aprovada com Deus por meio de Jesus.

Jesus é “a verdade”. Ele falou e viveu em harmonia com a verdade. Ele era a verdade em pessoa e cumpriu inúmeras profecias, que se tornaram “‘sim’ por meio dele”. (2 Coríntios 1:20; João 1:14) Essas profecias nos ajudam a entender o papel central de Jesus no cumprimento do propósito de Deus. — Apocalipse 19:10.

E Jesus Cristo é “a vida”. Ao dar sua vida e seu sangue perfeitos por meio do resgate, ele tornou possível que tenhamos “verdadeira vida”, isto é, “vida eterna”. (1 Timóteo 6:12, 19; Efésios 1:7; 1 João 1:7) E, para milhões de pessoas que morreram, ele significará “a vida” quando forem ressuscitados com a perspectiva de viver para sempre no Paraíso. — João 5:28, 29.

Todos nós precisamos entender o papel de Jesus no propósito de Deus e dar valor a isso. Esperamos que você goste de aprender mais sobre Jesus — “o caminho, a verdade e a vida”.