Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 102

O rei entra em Jerusalém montado num jumento

O rei entra em Jerusalém montado num jumento

MATEUS 21:1-11, 14-17 MARCOS 11:1-11 LUCAS 19:29-44 JOÃO 12:12-19

  • JESUS ENTRA EM JERUSALÉM DE MODO TRIUNFANTE

  • ELE PREDIZ A DESTRUIÇÃO DE JERUSALÉM

No dia seguinte, 9 de nisã, domingo, Jesus sai de Betânia com os discípulos e se dirige a Jerusalém. Quando se aproximam de Betfagé, no monte das Oliveiras, Jesus fala com dois discípulos.

Ele diz: “Vão à aldeia que está ao alcance da vista e logo acharão uma jumenta amarrada, e um jumentinho com ela. Desamarrem-nos e tragam-nos para mim. Se alguém lhes disser alguma coisa, digam: ‘O Senhor precisa deles.’ Com isso, imediatamente os deixará trazê-los.” — Mateus 21:2, 3.

Os discípulos não percebem que as instruções de Jesus estão relacionadas a uma profecia bíblica. Mas depois entenderão o cumprimento da profecia de Zacarias. Ele predisse que o Rei prometido por Deus entraria em Jerusalém com humildade e “montado num jumento, num jumentinho, filhote de uma jumenta”. — Zacarias 9:9.

Quando os discípulos chegam a Betfagé e pegam o jumentinho e sua mãe, as pessoas que estão ali perto perguntam: “O que vocês estão fazendo, desamarrando o jumentinho?” (Marcos 11:5) Mas, quando ficam sabendo que os animais são para o Senhor, deixam os discípulos levá-los. Eles colocam suas capas na jumenta e no filhote, mas Jesus monta no filhote.

A multidão aumenta ao passo que Jesus, montado no jumento, se aproxima de Jerusalém. Muitos espalham suas capas na estrada. Outros cortam galhos de árvores ou “ramos dos campos” e também os espalham. Gritam: “Salva, rogamos! Bendito é aquele que vem em nome de Jeová! Bendito é o Reino que virá, do nosso pai Davi!” (Marcos 11:8-10) Os fariseus que estão no meio da multidão ficam irritados com essas declarações e dizem a Jesus: “Instrutor, censure os seus discípulos.” Jesus responde: “Eu lhes digo que, se eles ficassem calados, as pedras clamariam.” — Lucas 19:39, 40.

Quando vê Jerusalém, Jesus começa a chorar e diz: “Se você, sim, você, tivesse discernido neste dia as coisas que têm a ver com a paz . . . Mas agora elas foram escondidas dos seus olhos.” Jerusalém vai sofrer as consequências de sua deliberada desobediência. Jesus profetiza: “Seus inimigos construirão em sua volta uma fortificação de estacas pontiagudas, cercarão você e a sitiarão, por todos os lados. Eles lançarão por terra você e seus filhos no seu meio, e não deixarão em você pedra sobre pedra.” (Lucas 19:42-44) Cumprindo as palavras de Jesus, Jerusalém é destruída em 70 EC.

Quando Jesus entra em Jerusalém, ‘a cidade inteira fica em alvoroço e diz: “Quem é este?”’ E as multidões não param de dizer: “Este é o profeta Jesus, de Nazaré da Galileia!” (Mateus 21:10, 11) Alguns deles que viram Jesus ressuscitar Lázaro contam a outros sobre esse milagre. Os fariseus lamentam que não estão tendo resultados. Dizem uns aos outros: “O mundo inteiro foi atrás dele!” — João 12:18, 19.

Como de costume ao visitar Jerusalém, Jesus vai ao templo para ensinar. Ali cura cegos e mancos. Os principais sacerdotes e os escribas ficam furiosos quando veem o que ele está fazendo e ouvem os meninos no templo gritar: “Salva, rogamos, o Filho de Davi!” Os líderes religiosos perguntam a Jesus: “Está ouvindo o que eles estão dizendo?” Ele responde: “Vocês nunca leram o seguinte: ‘Da boca de crianças e de bebês fizeste sair louvor’?” — Mateus 21:15, 16.

Jesus olha em volta para as coisas no templo. Já é tarde, então vai embora com os apóstolos. Antes de começar 10 de nisã, ele volta para Betânia, onde passa a noite de domingo.