Ir para conteúdo

OS JOVENS PERGUNTAM

Dou demasiada importância ao desporto?

Dou demasiada importância ao desporto?

Os desportos podem ser uma coisa boa ou má. Tudo depende do que tu jogas, da forma como jogas e quanto tempo gastas a jogar.

 Quais são as vantagens?

Praticar desporto pode ajudar-nos a ter boa saúde. A Bíblia reconhece que “o exercício físico traz algum benefício”. (1 Timóteo 4:8) Um jovem chamado Ryan disse: “Praticar desporto é uma boa maneira de manter o corpo ativo. É muito melhor do que ficar em casa a jogar videojogos.”

Praticar desporto pode ensinar-nos a trabalhar em equipa e a ser disciplinados. A Bíblia fala bem do desporto. Ela até usa o desporto para ensinar uma lição importante. A Bíblia diz: “Numa corrida todos os atletas correm, mas apenas um recebe o prémio.” Ela também diz: “Todos os que participam numa competição exercem autodomínio em todas as coisas.” (1 Coríntios 9:24, 25) O que é que a Bíblia quer ensinar com isso? Para jogar de acordo com as regras de um jogo, é importante ter disciplina e cooperar com os outros. Uma jovem chamada Abigail concorda com isso. Ela disse: “Praticar desporto ensinou-me a colaborar e a comunicar-me melhor com os outros.”

Praticar desporto pode ajudar-nos a ter boas amizades. Jogar aproxima as pessoas. Um jovem chamado Jordan disse: “Em quase todos os jogos há competição. Mas, se a ideia é divertires-te e não competir, praticar desporto pode ser uma boa forma de tornar as amizades mais fortes.”

 Quais são as armadilhas?

O que tu jogas. A Bíblia diz: “Jeová examina tanto os justos como os maus, ele odeia quem ama a violência.” — Salmo 11:5.

Existem alguns desportos que são claramente violentos. Por exemplo, uma jovem chamada Lauren disse: “O objetivo do boxe é bater na outra pessoa. Como cristãos, não lutamos. Então, porque nos deveríamos divertir a ver uma pessoa a bater na outra?”

Pensa: Será que jogas ou vês desportos violentos com a desculpa de que isso não te vai tornar uma pessoa violenta? Se pensas assim, lembra-te de que o Salmo 11:5 diz que Jeová desaprova quem “ama a violência”, não só quem a pratica.

A forma como jogas. A Bíblia diz: “Não façam nada por rivalidade nem por presunção; mas, com humildade, considerem os outros superiores a vocês.” — Filipenses 2:3.

É claro que em todas as atividades com equipas adversárias vai haver um pouco de competição. Mas querer ganhar a todo custo vai tirar a diversão do jogo. Vê o que um jovem chamado Brian disse: “O espírito competitivo pode dominar-te. Quanto melhor és num desporto, mais humilde precisas de ser.”

Pensa: Um jovem chamado Chris disse: “Nós jogamos futebol todas as semanas, e alguns já se aleijaram.” Pergunta a ti mesmo: ‘O que pode contribuir para alguém se aleijar durante um jogo? O que posso fazer para evitar que alguém se aleije?’

Quanto tempo gastas. A Bíblia diz: “Que se certifiquem das coisas mais importantes.” — Filipenses 1:10.

Precisas de escolher o que é mais importante. Coisas relacionadas com Deus devem estar em primeiro lugar. Alguns jogos podem durar muitas horas, tanto para quem joga como para quem os vê. Uma jovem chamada Daria disse: “Eu e a minha mãe costumávamos discutir sobre o tempo que eu gastava a ver jogos na televisão, quando eu podia ter usado esse tempo para fazer coisas mais importantes.”

Gastar muito tempo com o desporto é como pôr muito sal na comida

Pensa: Aceitas os conselhos que os teus pais te dão sobre o que deve ser mais importante para ti? Uma jovem chamada Trina disse: “Eu e os meus irmãos gostávamos de ficar a ver jogos. Mas acabávamos por deixar de lado as coisas mais importantes. Por isso, a minha mãe lembrava-nos que os jogadores iam ganhar o dinheiro deles, quer víssemos os jogos, quer não. Ela perguntava: ‘Mas o que é que vocês ganham ao ver esses jogos?’ O que ela nos queria ensinar era o seguinte: Os jogadores já tinham o emprego deles. Mas, se nós deixássemos de lado os nossos trabalhos de casa e outras responsabilidades, no futuro, íamos ter dificuldades para arranjar um emprego. Na realidade, o que a nossa mãe queria dizer-nos era que ver jogos ou praticar desporto não devia ser a coisa mais importante na nossa vida.”