Ir para conteúdo

OS JOVENS PERGUNTAM

Devo fazer um voto de virgindade?

Devo fazer um voto de virgindade?

 O que é um voto de virgindade?

O voto de virgindade, ou pacto de abstinência sexual, é uma promessa verbal ou escrita de manter a virgindade até ao casamento.

Fazer votos de virgindade tornou-se moda na década de 90, quando a Igreja Batista do Sul, nos Estados Unidos, criou o programa “True Love Waits” (“O amor verdadeiro espera”). O programa incentivava os jovens a dizer ‘não’ ao sexo antes do casamento. A ideia era reforçar a determinação dos jovens por meio de princípios bíblicos e do senso de compromisso com os colegas.

Mais tarde, um programa parecido organizou cerimónias em que os jovens que faziam o voto de virgindade recebiam um anel de prata. O anel era um símbolo, e também um lembrete, de que eles se tinham comprometido a não fazer sexo antes do casamento.

 Será que as pessoas cumprem mesmo os seus votos de virgindade?

As opiniões sobre isso variam.

  • De acordo com pesquisas feitas por Christine C. Kim e Robert Rector, “vários estudos têm revelado que adolescentes que fazem votos de virgindade reduzem ou adiam o início da atividade sexual”.

  • De acordo com pesquisas feitas pelo Instituto Guttmacher, estudos indicam que “adolescentes que participam em pactos de abstinência sexual fazem sexo tanto quanto os que não participam”.

Estes estudos comparam jovens que fizeram o voto com jovens que não o fizeram, mas os resultados são bastante diferentes. Porquê?

  • Alguns estudos comparam jovens que têm pontos de vista diferentes sobre sexo.

  • Outros estudos comparam jovens que têm o mesmo ponto de vista sobre sexo.

O que é que este segundo tipo de estudos mostra? A Dra. Janet Rosenbaum, especialista em saúde de adolescentes, diz que, após cinco anos, “os que prometeram virgindade e os que não prometeram não mostram nenhuma diferença no seu comportamento sexual”.

 Tu podes fazer melhor!

Os programas que incentivam os votos de virgindade têm um objetivo nobre. Mas eles nem sempre ajudam os jovens a cultivar os valores necessários para honrar o voto. A Dra. Janet Rosenbaum diz que muitos dos que fazem a promessa de se manterem virgens “não encaram o voto com seriedade”. Ela conclui: “A abstinência sexual está mais relacionada com a determinação pessoal do que com a participação num programa.”

A Bíblia incentiva os jovens a ter essa determinação pessoal, mas não por meio da participação em pactos de virgindade. Ela ajuda cada pessoa a ter a “sua capacidade de discernimento treinada para saber distinguir tanto o certo como o errado”. (Hebreus 5:14) Afinal, manter a virgindade não é apenas uma forma de evitar doenças e gravidez indesejada. É, acima de tudo, um modo de honrar o Criador do casamento. — Mateus 5:19; 19:4-6.

As orientações que encontramos na Bíblia são para o nosso bem. (Isaías 48:17) E, não interessa a idade, todos podem reforçar a sua determinação de obedecer à ordem de Deus: “Fujam da imoralidade sexual!” (1 Coríntios 6:18) Assim, uma vez casado, quem obedece a Deus pode ter a intimidade sexual que tanto deseja, livre das preocupações e arrependimentos que acompanham o sexo antes do casamento.