Ir para conteúdo

OS JOVENS PERGUNTAM

E se eu achar que já não vale a pena viver?

 “Há alguns anos, eu estava tão ansioso que era como se estivesse constantemente a apagar fogos. Nessa altura, eu até pensei em suicidar-me. Na verdade, eu não queria mesmo morrer. O que eu queria era deixar de sofrer.” — Jonathan, 17 anos.

 Foi feito um questionário a cerca de 14 000 estudantes do ensino secundário. Aproximadamente, um em cada cinco estudantes admitiu ter pensado seriamente em suicidar-se nos doze meses anteriores. a E se tu achares que já não vale a pena viver, o que podes fazer?

  •   Tem calma. Promete a ti mesmo que não vais agir por impulso. Apesar de os teus problemas parecerem muito difíceis, existem coisas que te podem ajudar a lidar com eles.

 Talvez sintas que estás num beco sem saída. Mas, muitas vezes, os sentimentos não refletem a realidade. Há sempre uma maneira de lidar com a situação. Com o tipo certo de ajuda, a solução pode ser mais fácil do que imaginas.

  •  Princípio bíblico: “Somos pressionados de todos os modos, mas não apertados sem nos podermos mover; ficamos perplexos, mas não completamente sem saída.” — 2 Coríntios 4:8.

     Sugestão: Se tiveres pensamentos suicidas fortes ou persistentes, tenta saber que ajudas é que tens disponíveis – talvez a linha de apoio emocional e prevenção do suicídio ou as urgências de um hospital. As pessoas que trabalham nestes locais estão treinadas para dar apoio nesta área e elas querem mesmo ajudar-te.

  •   Fala com alguém. Existem pessoas que se preocupam contigo e que querem ajudar-te. Os teus amigos e familiares não vão saber o que tu estás a sentir se não lhes disseres.

 Algumas pessoas precisam de usar óculos para ver de forma mais clara. Um amigo pode ser como os óculos: pode ajudar-te a colocares os teus problemas na perspetiva correta, ou seja, a olhar para eles de uma forma mais clara. E isso vai fazer com que recuperes a alegria de viver.

  •  Princípio bíblico: “O verdadeiro amigo […] torna-se um irmão em tempos de aflição.” — Provérbios 17:17.

     Sugestão: Para começar uma conversa, tu podes dizer: “Ultimamente, eu tenho tido pensamentos muito negativos. Será que posso falar contigo sobre isso?” Ou então: “Eu tenho alguns problemas que acho que não consigo resolver sozinho. Achas que me podes ajudar?”

  •   Procura ajuda médica. Problemas de saúde como a ansiedade ou a depressão podem fazer com que a pessoa perca a vontade de viver. A boa notícia é que estes problemas de saúde podem ser tratados.

 Assim como a gripe pode fazer com que percas a vontade de comer, a depressão pode fazer com que percas a vontade de viver. No entanto, ambas as doenças são tratáveis.

  •  Princípio bíblico: “As pessoas saudáveis não precisam de médico, mas sim os doentes.” — Mateus 9:12.

     Sugestão: É importante dormires o suficiente, fazeres exercício e comeres alimentos saudáveis. A tua saúde física afeta as tuas emoções.

  •   Ora. A Bíblia diz que o nosso Criador “é maior do que o nosso coração e sabe todas as coisas”. (1 João 3:20) Porque é que não falas com ele hoje? Quando orares, usa o nome dele, Jeová, e diz-lhe o que realmente sentes.

 Alguns problemas são demasiado difíceis para suportares sozinho. O teu Criador, Jeová, está disposto a ajudar-te.

  •  Princípio bíblico: “Deem a conhecer os vossos pedidos a Deus; e a paz de Deus, que está além de toda a compreensão, guardará o vosso coração e a vossa mente.” — Filipenses 4:6, 7.

     Sugestão: Para além de falares com Jeová sobre os teus problemas, tenta pensar em pelo menos uma coisa pela qual podes agradecer-lhe hoje. (Colossenses 3:15) A gratidão pode ajudar-te a focares a tua mente nas coisas positivas da vida.

 Se tu achas que já não vale a pena viver, procura ajuda. Isso foi o que o Jonathan, mencionado no início, fez. Ele diz: “Eu precisei de ter muitas conversas com os meus pais e de procurar ajuda médica. Mas agora estou muito melhor. Embora, às vezes, ainda me sinta triste, já não tenho pensamentos suicidas.”

a O questionário foi feito em 2019 pelos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos.