Ir para conteúdo

OS JOVENS PERGUNTAM

Criação ou evolução? – Parte 3: Porquê acreditar na criação?

Criação ou evolução? – Parte 3: Porquê acreditar na criação?

“Se tu acreditas na criação, as pessoas podem achar que és tolo, que ainda acreditas nas histórias infantis que os teus pais te ensinaram ou que alguma religião te fez uma lavagem cerebral.” — Jeanette.

Tens a mesma opinião da Jeanette? Nesse caso, pode ser que comeces a ter dúvidas em relação à criação. Afinal, ninguém gosta de ser chamado ignorante. O que te pode ajudar?

 O que dizem de quem acredita na criação

1. Se acreditares na criação, vão pensar que és contra a ciência.

“A minha professora disse que as pessoas acreditam na criação apenas quando não se querem esforçar para encontrar uma explicação de como o mundo funciona.” — Maria.

O que deves saber: Quem diz isso não conhece todos os factos. Cientistas famosos, como Galileu e Isaac Newton, acreditavam num Criador, e isso nunca foi um obstáculo ao amor que eles tinham pela ciência. Alguns cientistas da atualidade também não veem nenhum conflito entre a ciência e a crença na criação.

Tenta o seguinte: Acede a BIBLIOTECA ONLINE da Torre de Vigia. No campo de pesquisa, digita a expressão “fala de sua fé” (incluindo as aspas). Encontra exemplos de pessoas da área médica e científica que acreditam na criação. Presta atenção ao que os levou a pensar dessa maneira.

Conclusão: Acreditar na criação não faz de ti um inimigo da ciência. Pelo contrário, quanto mais aprenderes sobre a natureza, mais forte será a tua crença na criação. — Romanos 1:20.

2. Se acreditares no relato bíblico da criação, vão pensar que és um fanático religioso.

“Muitas pessoas pensam que é ridículo acreditar na criação. Dizem que o relato de Génesis é só uma história.” — Jasmine.

O que deves saber: Muitas pessoas têm um conceito errado sobre o relato que a Bíblia faz da criação. Por exemplo, alguns criacionistas afirmam que a Terra foi criada há relativamente pouco tempo; outros dizem que a vida foi criada em apenas seis dias de 24 horas cada. Mas a Bíblia não apoia nenhuma dessas ideias.

  • Génesis 1:1 diz simplesmente isto: “No princípio, Deus criou os céus e a terra.” Isto não contradiz as evidências científicas de que a Terra existe há milhares de milhões de anos.

  • O livro de Génesis também usa a palavra “dia” para se referir a longos períodos de tempo. Por exemplo, em Génesis 2:4, a palavra “dia” é usada para descrever os seis dias criativos juntos.

Conclusão: O relato bíblico da criação está de acordo com os factos científicos.

 Pensa um pouco nas tuas crenças

Acreditar na criação não é uma questão de “fé cega”, mas sim de raciocínio lógico. Pensa nisto:

Tu sabes por experiência própria que, onde há um projeto, há também um projetista. Quando vês uma câmara, um avião ou uma casa, concluis logo, e com razão, que alguém projetou essas coisas. Porque é que seria diferente quando se trata do olho humano, de um pássaro a voar ou do nosso planeta, a Terra?

Para pensares: Quando os engenheiros querem melhorar as suas invenções, geralmente, copiam características que observam na natureza. Eles querem que outros lhes deem o crédito pelos seus trabalhos. Faz sentido dar o crédito apenas ao inventor humano e ao seu trabalho, e ignorar o Criador e os seus projetos muito superiores?

Faz sentido aceitar que um avião foi projetado, mas um pássaro não?

 Ajudas para examinares as evidências

Podes fortalecer a tua crença na criação por estudares as evidências encontradas na natureza.

Tenta o seguinte: Acede à BIBLIOTECA ONLINE da Torre de Vigia. No campo de pesquisa, digita a expressão “teve um projeto” (incluindo as aspas). Dentre os artigos publicados na secção “Teve um Projeto?”, da revista Despertai!, escolhe os que tu achas mais interessantes. Identifica o que é marcante no aspeto da natureza que é analisado em cada artigo. Como é que isso te convence de que existe um Projetista?

Analisa mais a fundo: Usa as brochuras abaixo para conheceres detalhes das evidências da criação.

  • Será Que a Vida Teve Um Criador?

    • A Terra está perfeitamente localizada no Universo e bem equipada para sustentar a vida. — Vê as páginas 4-10.

    • A natureza apresenta evidências de um projeto. — Vê as páginas 11-17.

    • O relato da criação em Génesis não vai contra a ciência. — Vê as páginas 24-28.

  • A Origem da Vida – Cinco Perguntas Que Merecem Resposta

    • A vida não poderia ter surgido espontaneamente a partir de matéria sem vida. — Vê as páginas 4-7.

    • Os organismos vivos são demasiado complexos para se terem desenvolvido a partir de eventos não planeados e acidentais. — Vê as páginas 8-12.

    • A capacidade do código genético de armazenar informações ultrapassa qualquer tecnologia moderna. — Vê as páginas 13-21.

    • Todas as formas de vida não vieram de um ancestral em comum. Os fósseis encontrados até agora provam que os grupos principais de animais surgiram de repente e não de forma gradual. — Vê as páginas 22-29.

“O que mais me convence de que Deus existe é a natureza, desde os animais que estão aqui na Terra até ao Universo e à ordem das coisas que existem nele.” — Thomas.