Pular para conteúdo

Pular para sumário

 HISTÓRIA 112

Náufragos numa ilha

Náufragos numa ilha

OLHE! O navio está em dificuldades! Está quebrando em pedaços! Está vendo os que pularam na água? Alguns já chegaram à praia. Será que este aqui é Paulo? Vejamos o que lhe aconteceu.

Lembre-se de que Paulo ficou dois anos preso em Cesareia. Daí, ele e outros presos foram embarcados num navio em viagem para Roma. Passando pela ilha de Creta, foram atingidos por um temporal. O vento era tão forte que os homens não conseguiram dirigir o navio. Nem viam o Sol ou as estrelas. Após muitos dias, perderam a esperança de ser salvos.

Paulo disse então: ‘Nenhum de vocês perderá a vida; só o navio ficará perdido. Na noite passada, veio um anjo de Deus e me disse: “Não tenha medo Paulo! Você tem de comparecer perante César. E Deus vai salvar todos os que viajam com você.”’

Lá pela meia-noite do 14.º dia após começar o temporal, os marinheiros viram que a água ficou mais rasa! Não querendo bater nas pedras, no escuro, lançaram as âncoras. De manhã, viram uma baía. Tentaram então levar o navio até a praia.

Chegando perto da terra, o navio bateu num banco de areia e ficou preso. As ondas começaram então a despedaçar o navio. O oficial do exército disse então: ‘Todos os que souberem nadar pulem no mar primeiro e nadem até a praia. Depois, os outros devem pular também e agarrar-se a alguma madeira do barco.’ Foi o que fizeram. Assim, todos os 276 que estiveram no navio foram salvos, como o anjo prometeu.

A ilha chamava-se Malta. O povo ali era muito bondoso e tomou conta dos náufragos. Quando o tempo melhorou, Paulo foi levado em outro navio para Roma.