Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 22

O Reino realiza a vontade de Deus na Terra

O Reino realiza a vontade de Deus na Terra

FOCO DO CAPÍTULO

O Reino cumpre todas as promessas de Deus referentes à humanidade e à Terra

1, 2. (a) Por que às vezes pode ser difícil encararmos o Paraíso como real? (b) O que pode nos ajudar a fortalecer a fé nas promessas de Deus?

UM IRMÃO fiel chega à reunião cansado após um dia estressante. Ele teve de lidar com a grosseria de um patrão exigente, o estresse resultante dos desafios para cuidar de sua família e a ansiedade por causa de uma doença que está afligindo sua esposa. Quando começa a melodia do cântico inicial, ele suspira aliviado, feliz por estar no Salão do Reino com seus irmãos. O cântico fala da esperança de vida no Paraíso, e a letra o convida a se imaginar lá, vendo a si mesmo naquelas condições. Ele sempre gostou muito desse cântico. À medida que ele e sua família cantam, a esperança tranquiliza seu coração atribulado.

2 Isso já aconteceu com você? A maioria de nós diria que sim. Mas temos de admitir que a vida neste velho sistema pode tornar muito difícil encararmos o futuro Paraíso como uma realidade. Vivemos em “tempos críticos, difíceis de manejar”, e o mundo de hoje está bem longe de ser um paraíso. (2 Tim. 3:1) O que pode nos ajudar a encarar nossa esperança como real? Como sabemos com certeza que em breve o Reino de Deus governará toda a humanidade? Vejamos algumas das profecias de Jeová que seu povo viu se cumprir no passado distante. Daí, analisaremos como essas profecias e outras similares estão tendo um cumprimento emocionante bem agora em nossos dias. Por fim, com nossa fé fortalecida, nos concentraremos no significado que essas profecias têm para o nosso futuro.

Como Jeová cumpriu suas promessas no passado distante

3. Que promessa consolou os judeus exilados em Babilônia?

3 Imagine como era a vida dos judeus exilados em Babilônia no sexto século AEC. Muitos foram criados no exílio, assim como seus pais, e a vida era difícil. Os babilônios zombavam deles por sua fé em Jeová. (Sal. 137:1-3) Ao longo das décadas, os judeus leais continuaram se apegando a esta esperança animadora: Jeová prometeu levar seu povo de volta à sua terra natal. Jeová disse que as condições lá seriam maravilhosas. Ele até comparou a restaurada terra de Judá ao jardim do  Éden — um paraíso! (Leia Isaías 51:3.) Fica claro que essas promessas haviam sido feitas para tranquilizar o povo de Deus, eliminando dúvidas que talvez estivessem afligindo seu coração. Como assim? Considere algumas profecias.

4. Como Jeová garantiu aos judeus que lhes daria segurança em sua terra natal?

4 Segurança. Aqueles exilados voltariam, não para um paraíso literal, mas para uma terra distante que havia ficado desolada por 70 anos, uma terra que poucos deles tinham visto. Naquela época, os leões eram comuns nas terras bíblicas, bem como lobos, leopardos e outros predadores. Um chefe de família talvez se perguntasse: ‘Como vou proteger minha esposa e meus filhos? Que dizer das ovelhas e do gado — como os protegerei?’ Seria mais do que natural ter essas preocupações. Então, pense na promessa de Deus registrada em Isaías 11:6-9 e no grande consolo que ela deve ter proporcionado. (Leia.) Com essas belas palavras poéticas, Jeová garantiu aos exilados que eles e seus animais seriam protegidos. O leão comeria palha no sentido de que não devoraria o gado dos judeus. Os leais não teriam motivo para temer tais predadores. Jeová prometeu que seu povo estaria a salvo na restaurada terra de Judá, até mesmo no ermo e nas florestas. — Eze. 34:25.

5. Que profecias ajudaram os judeus a ter certeza de que Jeová os abençoaria com fartura ao voltarem do exílio?

5 Fartura. Talvez surgissem outras preocupações. ‘Será que conseguirei alimentar minha família na terra restaurada? Onde vamos morar? Haverá trabalho disponível, e será melhor do que o serviço maçante no exílio sob o domínio de nossos opressores?’ Por meio de profecias inspiradas, Jeová amorosamente tranquilizou os judeus também com respeito a essas questões. Jeová prometeu que seu povo obediente receberia constantes chuvas; em resultado disso, o solo produziria pão “rico e farto”. (Isa. 30:23, Nova Versão Internacional) Quanto a moradia e trabalho gratificante, Jeová fez a seguinte promessa ao seu povo: “Hão de construir casas e as ocuparão; e hão de plantar vinhedos e comer os seus frutos. Não construirão e outro terá morada; não plantarão e outro comerá.” (Isa. 65:21, 22) De fato, de muitas maneiras, a vida seria maravilhosa em comparação com seu exílio na pagã Babilônia. Mas que dizer de seus problemas mais graves — os que resultaram em seu exílio?

6. Muito antes do exílio, o povo de Deus tinha sido afligido por que tipo de doenças, e o que Jeová lhes prometeu dar?

6 Saúde espiritual. Muito antes do exílio, o povo de Deus havia ficado doente em sentido espiritual. Por meio do profeta Isaías, Jeová disse ao seu povo: “A cabeça inteira está numa condição doentia e o coração inteiro está débil.” (Isa. 1:5) Eles estavam espiritualmente cegos e surdos, pois haviam tapado os ouvidos para os conselhos de Jeová e fechado os olhos para as orientações dele. (Isa. 6:10; Jer. 5:21; Eze. 12:2) Se aqueles judeus voltassem a ser afligidos pelos mesmos problemas, que segurança eles poderiam ter? Não é verdade que perderiam novamente  o favor de Jeová? Como foi consolador ouvir a promessa de Jeová: “Naquele dia os surdos hão de ouvir as palavras do livro, e dentre as trevas e dentre a escuridão até mesmo os olhos dos cegos verão.” (Isa. 29:18) De fato, Jeová traria cura espiritual ao seu povo disciplinado e arrependido. Desde que eles demonstrassem uma atitude receptiva e obediente, Jeová lhes daria orientações que significariam vida para eles.

7. Como as promessas de Deus ao seu povo exilado se cumpriram, e por que isso deve fortalecer nossa fé?

7 Será que Jeová cumpriu suas promessas? Os fatos falam por si sós. Os judeus que voltaram à sua terra natal foram abençoados com segurança, fartura e saúde espiritual. Por exemplo, Jeová os protegeu de nações vizinhas que eram mais fortes e mais numerosas que eles. Os predadores não acabaram com as criações de animais dos judeus. É verdade que aqueles judeus viram apenas um cumprimento limitado das promessas de condições paradisíacas registradas por homens como Isaías, Jeremias e Ezequiel — mas o cumprimento que o povo de Deus viu foi impressionante e exatamente o que eles precisavam naquela ocasião. À medida que refletirmos no que Jeová fez por seu povo lá naquela época, nossa fé ficará mais forte. Se o cumprimento inicial dessas profecias foi impressionante, que dizer do cumprimento maior? Analise o que Jeová tem feito por nós hoje.

Como Jeová começou a cumprir suas promessas em nossos dias

8. O povo de Deus hoje vive em que tipo de “terra”?

8 Hoje, o povo de Jeová não é uma nação literal, nem ocupa um único território físico. Em vez disso, os cristãos ungidos compõem uma nação espiritual, “o Israel de Deus”. (Gál. 6:16) Seus companheiros das “outras ovelhas” se juntam a eles numa “terra” espiritual na qual adoram a Jeová Deus de modo unido. Essa adoração é o seu modo de vida. (João 10:16; Isa. 66:8) E que tipo de “terra” Jeová nos deu? Um paraíso espiritual. Nele, as promessas de Deus sobre condições semelhantes ao jardim do Éden têm sido cumpridas de uma forma maravilhosa. Veja alguns exemplos.

9, 10. (a) Como a profecia de Isaías 11:6-9 está se cumprindo hoje? (b) Que evidência de paz vemos entre o povo de Deus?

9 Segurança. Na profecia de Isaías 11:6-9, encontramos uma bela descrição de paz e harmonia — entre animais selvagens de um lado e humanos e seus animais domésticos do outro. Será que essa condição tem um cumprimento espiritual hoje? Sim! O versículo 9 explica por que essas criaturas não causarão nenhum dano: “Porque a terra há de encher-se do conhecimento de Jeová assim como as águas cobrem o próprio mar.” Será que o “conhecimento de Jeová” muda o comportamento de animais? Não, as pessoas é que são transformadas quando passam a conhecer o Deus Altíssimo e aprendem a seguir os seus  caminhos pacíficos. É por isso que, em nosso paraíso espiritual hoje, podemos observar um cumprimento animador dessa profecia. Sob o governo do Reino, os seguidores de Cristo estão aprendendo a abandonar suas qualidades ferozes e animalescas e a viver em paz e harmonia com seus irmãos espirituais.

10 Por exemplo, neste livro, consideramos a questão da neutralidade cristã. Analisamos a base bíblica para nossa posição neutra e a perseguição que o povo de Deus tem enfrentado por causa dela. Não é incrível que haja neste mundo violento uma grande “nação” de pessoas que se recusam, mesmo sob a ameaça de morte, a participar em qualquer tipo de violência? Isso sem dúvida é uma prova impressionante de que os súditos do Rei messiânico usufruem hoje uma paz similar à descrita por Isaías. Jesus declarou que seus seguidores seriam conhecidos pelo amor que teriam entre si. (João 13:34, 35) Dentro da congregação, Cristo pacientemente tem usado seu “escravo fiel e discreto” para ensinar todos os cristãos verdadeiros a ser pacíficos, amorosos e gentis. — Mat. 24:45-47.

11, 12. Que tipo de fome aflige o mundo de hoje, mas como Jeová tem fornecido uma fartura de alimento para o seu povo?

11 Fartura. O mundo hoje passa fome em sentido espiritual. A Bíblia alertou: “‘Eis que vêm dias’, é a pronunciação do Soberano  Senhor Jeová, ‘e eu vou enviar uma fome à terra, uma fome, não de pão, e uma sede, não de água, mas de se ouvirem as palavras de Jeová.’” (Amós 8:11) Será que os cidadãos do Reino de Deus também passam fome? Jeová predisse o seguinte contraste entre seu povo e seus inimigos: “Os meus próprios servos comerão, mas vós passareis fome. Eis que os meus próprios servos beberão, mas vós passareis sede. Eis que os meus próprios servos se alegrarão, mas vós passareis vergonha.” (Isa. 65:13) Você tem visto o cumprimento dessas palavras?

12 As provisões espirituais fluem até nós como um rio que está ficando cada vez mais largo e mais fundo. Nossas publicações bíblicas, bem como gravações de áudio e vídeo, nossas reuniões e congressos e as matérias publicadas em nosso site, formam um fluxo constante de alimento espiritual neste mundo espiritualmente faminto. (Eze. 47:1-12; Joel 3:18) Não é animador ver em sua vida diária o cumprimento das promessas divinas de fartura? Você se alimenta regularmente da mesa de Jeová?

Nossas congregações nos ajudam a estar bem alimentados, seguros e saudáveis em sentido espiritual

13. Você já viu se cumprir a promessa de Jeová sobre alguém cego passar a enxergar e alguém surdo passar a ouvir? Explique.

13 Saúde espiritual. Hoje, o mundo sofre de uma cegueira e surdez espiritual. (2 Cor. 4:4) Mas Cristo está curando doenças no mundo todo. Você já viu alguém cego passar a enxergar e alguém surdo passar a ouvir? Se já viu pessoas obter o conhecimento exato da verdade da Palavra de Deus e abandonar as mentiras religiosas que antes as impediam de enxergar e ouvir a verdade, então viu o cumprimento desta promessa: “Naquele dia os surdos hão de ouvir as palavras do livro, e dentre as trevas e dentre a escuridão até mesmo os olhos dos cegos verão.” (Isa. 29:18) Todo ano, centenas de milhares de pessoas no mundo inteiro têm sido curadas em sentido espiritual. Cada pessoa que sai de Babilônia, a Grande, e se junta a nós em adorar a Deus em nosso paraíso espiritual é prova viva de que as promessas de Jeová se cumprem.

14. Nossa fé será fortalecida se meditarmos em que provas?

14 Cada capítulo deste livro contém provas convincentes de que Cristo conduziu seus seguidores a um verdadeiro paraíso espiritual nesta época do fim. Que continuemos a meditar nas muitas bênçãos que recebemos hoje neste paraíso. Ao fazermos isso, nossa fé nas promessas de Jeová para o futuro continuará a ser fortalecida.

“Venha o teu reino”

15. Por que podemos ter certeza de que a Terra se tornará um paraíso?

15 O propósito de Jeová desde o início foi transformar a Terra num paraíso global. Ele colocou Adão e Eva num jardim paradisíaco e lhes deu a ordem de encher a Terra com seus descendentes e cuidar de todos os animais. (Gên. 1:28) No entanto, Adão e Eva seguiram Satanás numa rebelião e condenaram  toda a sua descendência à imperfeição, ao pecado e à morte. Mas o propósito de Deus nunca mudou. Depois de proferidas, suas palavras sempre se cumprem totalmente. (Leia Isaías 55:10, 11.) Assim, podemos ter certeza de que os descendentes de Adão e Eva encherão esta Terra e a terão em sujeição, cuidando bem das criações de Jeová num paraíso global. Naquela época, as profecias originalmente dadas aos exilados judeus a respeito da vida sob condições paradisíacas terão seu cumprimento final. Considere os exemplos a seguir.

16. Como a Bíblia descreve a segurança que haverá no Paraíso?

16 Segurança. Finalmente, a bela descrição feita em Isaías 11:6-9 terá um cumprimento completo até mesmo em sentido literal. Homens, mulheres e crianças estarão seguros, não importa aonde forem na Terra. Nenhuma criatura, quer humana, quer animal, representará ameaça. Imagine no futuro ter todo este planeta como seu lar, onde poderá nadar nos rios, lagos e mares; atravessar cadeias de montanhas e passear nos campos em total segurança. E, quando a noite cair, você não terá medo. As palavras de Ezequiel 34:25 se cumprirão, e o povo de Deus poderá até mesmo ‘morar no ermo em segurança e dormir nas florestas’.

17. Por que podemos ter certeza de que Jeová nos abençoará com fartura quando o Reino estiver governando sobre a Terra inteira?

17 Fartura. Imagine uma época em que não haverá coisas como pobreza, desnutrição, fome ou programas de assistência social. A fartura espiritual que o povo de Deus usufrui hoje é uma garantia de que o Rei messiânico alimentará seus súditos em todos os sentidos. Quando Jesus esteve na Terra, ele demonstrou em pequena escala que pode cumprir tais promessas, pois alimentou milhares de pessoas famintas com apenas alguns pães e peixes. (Mat. 14:17, 18; 15:34-36; Mar. 8:19, 20) Quando o Reino de Deus estiver governando sobre a Terra inteira, profecias como esta terão um cumprimento literal: “Ele também lhe mandará chuva para a semente que você semear, e a terra dará alimento rico e farto. Naquele dia o seu gado pastará em grandes prados.” — Isa. 30:23, NVI.

18, 19. (a) O que a profecia registrada em Isaías 65:20-22 significa para você? (b) Em que sentido nossos dias serão “como os dias da árvore”?

18 Hoje, muitas pessoas mal podem imaginar ter uma casa confortável e um trabalho gratificante. Neste sistema corrupto, muitos acham que trabalham longas horas num serviço duro e recebem pouco em troca para si mesmos e suas famílias, enquanto os ricos e gananciosos recebem todos os benefícios. Imagine como será a situação quando esta profecia se tornar realidade em toda a Terra: “Hão de construir casas e as ocuparão; e hão de plantar vinhedos e comer os seus frutos. Não construirão e outro terá morada; não plantarão e outro comerá. Porque os dias do meu povo serão como os dias da árvore; e meus escolhidos usufruirão plenamente o trabalho das suas próprias mãos.” — Isa. 65:20-22.

 19 O que significa a promessa de que nossos dias serão “como os dias da árvore”? Quando você fica ao lado de uma árvore gigantesca e olha para o alto, não fica maravilhado de pensar nos anos em que aquela forma de vida está ali — talvez desde muito antes de seus bisavós terem nascido? Talvez pense que, se você continuar em sua condição imperfeita, essa árvore provavelmente viverá mais do que você, perpetuando sua longa e pacífica existência até mesmo depois de você ter se tornado nada mais do que uma simples lembrança. Como Jeová é bondoso por nos garantir que, no futuro Paraíso, nossos dias serão longos e pacíficos! (Sal. 37:11, 29) Virá o dia em que até mesmo as árvores mais velhas parecerão tão passageiras como a grama, indo e vindo à medida que continuarmos vivendo para sempre!

20. Como os súditos leais do Reino virão a ter saúde perfeita?

20 Saúde perfeita. Hoje, ninguém escapa da sombra tenebrosa das doenças e da morte. Em certo sentido, todos nós estamos doentes — infectados com uma doença terminal chamada pecado. A única cura é o sacrifício de resgate de Cristo. (Rom. 3:23; 6:23) Durante o Reinado Milenar, Jesus e seus corregentes aplicarão plenamente os benefícios desse sacrifício, eliminando aos poucos dos humanos fiéis todos os vestígios do pecado. Esta profecia de Isaías se cumprirá no sentido mais pleno: “Nenhum residente dirá: ‘Estou doente.’ O povo que mora na terra serão os a quem se perdoa seu erro.” (Isa. 33:24) Imagine a época em que não haverá ninguém cego, surdo ou aleijado. (Leia Isaías 35:5, 6.) Jesus curará toda e qualquer doença — seja ela física, mental ou emocional. Os súditos leais do Reino terão saúde perfeita!

21. O que acontecerá com a morte, e por que você acha essa promessa consoladora?

21 Mas que dizer da consequência comum das doenças, do resultado inevitável do pecado — a morte? Esse é o nosso “último inimigo”, um adversário que mais cedo ou mais tarde acaba derrotando todos os humanos imperfeitos. (1 Cor. 15:26) Mas será que a morte é um adversário tão intimidador assim para Jeová? Veja o que Isaías predisse: “Ele realmente tragará a morte para sempre, e o Soberano Senhor Jeová certamente enxugará as lágrimas de todas as faces.” (Isa. 25:8) Você consegue imaginar como será essa época? Um mundo sem funerais, cemitérios nem lágrimas de tristeza! Muito pelo contrário — haverá lágrimas de alegria à medida que Jeová cumprir sua emocionante promessa de trazer os mortos de volta à vida! (Leia Isaías 26:19.) Finalmente, as incontáveis feridas causadas pela morte serão curadas.

22. No fim do Milênio, como o Reino messiânico terá realizado a vontade de Deus na Terra?

22 No fim do Milênio, o Reino já terá realizado a vontade de Deus na Terra, e Cristo entregará o governo a seu Pai. (1 Cor. 15:25-28) A humanidade, finalmente aperfeiçoada, estará pronta para enfrentar um teste final quando Satanás for libertado  de seu abismo de inatividade. Depois disso, Cristo por fim esmagará aquela serpente desprezível e todos os seus apoiadores. (Gên. 3:15; Rev. 20:3, 7-10) Mas todos os que lealmente amarem a Jeová terão um futuro promissor diante de si. Dificilmente existiria uma descrição melhor do que a contida numa frase inspirada. Trata-se da promessa de que os fiéis receberão “a liberdade gloriosa dos filhos de Deus”. — Rom. 8:21.

O Reino cumprirá todas as promessas de Jeová referentes à humanidade e à Terra

23, 24. (a) Por que o cumprimento das promessas de Deus é garantido? (b) O que você está determinado a fazer?

23 Essas promessas não são baseadas em meros sonhos. O cumprimento das promessas de Jeová é garantido! Por quê? Pense nas palavras de Jesus que consideramos no primeiro capítulo deste livro. Ele ensinou seus seguidores a orar a Jeová: “Venha o teu reino. Realize-se a tua vontade, como no céu, assim também na terra.” (Mat. 6:9, 10) O Reino de Deus não é produto da imaginação de ninguém. É uma realidade! Está governando no céu agora. Hoje, faz cem anos que ele tem cumprido as promessas de Jeová de maneiras claramente vistas entre o seu povo. Por isso, podemos ter certeza de que todas as promessas de Jeová se cumprirão quando o Reino de Deus vier para exercer pleno poder sobre a Terra!

24 Sabemos que o Reino de Deus virá. Sabemos também que cada palavra das promessas de Jeová se cumprirá. Por quê? Porque O REINO DE DEUS JÁ GOVERNA! A pergunta que cada um de nós deve fazer é: ‘Será que o Reino governa a mim?’ Que façamos tudo ao nosso alcance para vivermos como súditos leais desse Reino agora, para que possamos ser beneficiados por seu governo perfeito e justo para sempre!