Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 11

Refinamentos morais — refletindo a santidade de Deus

Refinamentos morais — refletindo a santidade de Deus

FOCO DO CAPÍTULO

Como o Rei tem ensinado seus súditos a respeitar os padrões morais de Deus

Imagine-se entrando pelo portão do pátio externo do grande templo espiritual de Jeová

1. O que Ezequiel vê que nos deixa maravilhados?

IMAGINE se você pudesse ter uma experiência parecida à que o profeta Ezequiel teve uns 2.500 anos atrás. A cena seria esta: você se aproxima do complexo gigantesco e reluzente de um templo. Um anjo poderoso está ali para lhe mostrar aquele lugar impressionante! Você sobe os sete degraus que levam a um dos três portões. Ver esses portões deixa você maravilhado. Cada um deles tem cerca de 30 metros de altura. Depois de entrar, você nota que há saletas da guarda. As pilastras retratam elegantes palmeiras. — Eze. 40:1-4, 10, 14, 16, 22; 41:20.

2. (a) O que o templo da visão de Ezequiel representa? (Veja também a nota.) (b) O que podemos aprender das características das entradas do templo?

2 Esse é o templo espiritual da visão de Ezequiel. Ele o descreveu com tantos detalhes que seu relato abrange os capítulos 40 a 48 de seu livro profético. Esse templo representa o arranjo de Jeová para a adoração pura. Cada detalhe dele tem um significado para nossa adoração nestes últimos dias. * O que os enormes portões significam? Eles nos lembram que aqueles que entram no arranjo de Jeová para adoração pura precisam viver segundo os padrões elevados e justos de Deus. Até mesmo as palmeiras retratadas nas pilastras têm uma aplicação similar, visto que essas árvores às vezes são usadas na Bíblia para representar justiça, ou retidão. (Sal. 92:12) Que dizer das saletas da guarda? Sem dúvida, não se permite que pessoas que não respeitam os padrões divinos entrem nessa bela forma de adoração pura que conduz à vida. — Eze. 44:9.

3. Por que os seguidores de Cristo precisaram de contínuo refinamento?

3 Como a visão de Ezequiel tem se cumprido? Como vimos no Capítulo 2 deste livro, Jeová usou Cristo para fazer seu povo passar por um processo especial de refinamento de 1914 ao início de 1919. Será que não houve mais refinamentos depois disso? Muito pelo contrário! Nos últimos cem anos, Cristo continuou defendendo os santos padrões de conduta de Jeová. Seus seguidores precisaram assim de contínuo refinamento. Por quê? Porque Cristo recolheu seus seguidores deste mundo moralmente impuro e Satanás nunca para de tentar levá-los de volta para o lamaçal da imoralidade. (Leia 2 Pedro 2:20-22.) Vejamos  três áreas em que os cristãos verdadeiros aos poucos foram sendo refinados. Primeiro, consideraremos alguns refinamentos envolvendo a conduta cristã. Depois, veremos uma provisão essencial para manter a congregação pura. Por último, analisaremos refinamentos referentes ao casamento e à vida familiar.

Refinamentos envolvendo a conduta cristã

4, 5. Que tática Satanás tem usado há muito tempo, e com que resultado?

4 O povo de Jeová sempre se interessou muito em ter uma conduta moralmente correta. Por isso, de bom grado, eles têm aceitado orientações cada vez mais claras sobre o assunto. Veja alguns exemplos.

5 Imoralidade sexual. É da vontade de Jeová que as relações sexuais entre marido e esposa sejam algo puro e belo. Satanás tem prazer em tirar essa preciosa dádiva de seu contexto correto por transformá-la em algo sujo e usá-la para tentar fazer os servos de Jeová perder o Seu favor. Satanás conseguiu usar essa tática nos dias de Balaão e o resultado foi trágico; e mais do que nunca ele a tem usado nestes últimos dias. — Núm. 25:1-3, 9; Rev. 2:14.

6. Que voto foi publicado em A Sentinela, como era usado e por que deixou de ser usado? (Veja também a nota.)

6 Para contra-atacar os esforços de Satanás, a revista A Sentinela de 15 de junho de 1908 publicou um voto que incluía esta promessa: “Eu me comportarei em todas as ocasiões e em todos os lugares, para com os do sexo oposto, em particular, exatamente como eu faria com eles em público.” * Embora o voto não fosse obrigatório, muitos o faziam e davam seus nomes para ser publicados em A Sentinela. Anos mais tarde, concluiu-se corretamente que, apesar de o voto ter sido de ajuda para muitos na época, ele se tornou um simples ritual; por isso, parou de ser usado. Mas o povo de Jeová sempre se apegou aos elevados padrões de moral que ele representava.

7. Em 1935, A Sentinela abordou que problema, e que padrão ela reforçou?

7 Os ataques de Satanás só se intensificaram. A Sentinela de 1.° de março de 1935, em inglês, abordou sem rodeios um problema que se tornava cada vez mais comum entre o povo de Deus. Pelo visto, alguns achavam que participar no ministério de alguma forma os isentava de se apegar aos padrões de moral de Jeová na vida pessoal. A Sentinela disse francamente: “A pessoa deve lembrar-se de que a simples participação na obra de testemunho não é tudo o que se requer. As testemunhas de Jeová são seus representantes, e sobre elas recai a obrigação de representar de modo apropriado a Jeová e seu reino.” O artigo deu então conselhos claros sobre o casamento e a moralidade sexual, ajudando assim o povo de Deus a ‘fugir da fornicação’. — 1 Cor. 6:18.

8. Por que A Sentinela enfatizou vez após outra o significado completo da palavra grega para fornicação?

8 Em décadas mais recentes, A Sentinela enfatizou vez após outra qual é a definição correta da palavra usada nas Escrituras Gregas para fornicação — por·neí·a. O significado não se limita à relação sexual propriamente dita. Em vez disso, inclui  uma grande variedade de atos imorais, o que geralmente abrange todos os atos obscenos praticados em casas de prostituição. Os seguidores de Cristo têm sido assim protegidos da praga da perversão sexual que tem enlaçado tantos no mundo de hoje. — Leia Efésios 4:17-19.

9, 10. (a) Que questão moral A Sentinela abordou em 1935? (b) Qual é o conceito equilibrado da Bíblia sobre o uso do álcool?

9 Abuso do álcool. A Sentinela de 1.° de março de 1935 levantou outra questão moral: “Observou-se também que alguns participam no serviço de campo e cumprem outras obrigações na organização enquanto estão sob o efeito do [álcool]. Em que situações o uso do vinho é aprovado nas Escrituras? Seria apropriado consumir vinho a ponto de afetar o serviço que alguém presta na organização do Senhor?”

10 A resposta considerou o conceito equilibrado sobre as bebidas alcoólicas contido na Palavra de Deus. A Bíblia não condena o uso moderado do vinho e de outras bebidas alcoólicas, mas condena fortemente a bebedeira. (Sal. 104:14, 15; 1 Cor. 6:9, 10) Quanto a realizar serviço sagrado sob o efeito do álcool, os servos de Deus há muito tempo são lembrados do relato sobre os filhos de Arão, que foram mortos por Deus por terem oferecido fogo ilegítimo no altar de Deus. Pouco depois, o relato revela o que provavelmente levou aqueles homens a fazer algo tão inapropriado, pois Deus deu uma lei proibindo todos os sacerdotes de consumir álcool enquanto cumpriam suas obrigações sagradas. (Lev. 10:1, 2, 8-11) Aplicando esse princípio básico hoje, os seguidores de Cristo tomam cuidado para não estar sob o efeito do álcool quando prestam serviço sagrado.

11. Por que tem sido uma bênção para o povo de Deus ter um entendimento maior sobre o alcoolismo?

11 Em décadas mais recentes, os seguidores de Cristo foram abençoados ainda mais com um entendimento maior sobre o alcoolismo, situação em que o abuso do álcool se torna persistente e um vício. Graças ao alimento espiritual no tempo apropriado, muitos têm sido ajudados a lidar com esse problema e a recuperar o controle de sua vida. Muitos outros têm sido ajudados a nem mesmo cair nessa armadilha. Ninguém precisa deixar que o álcool o prive de sua dignidade, de sua família e, acima de tudo, de seu privilégio de participar na adoração pura de Jeová.

“Não conseguimos imaginar nosso Senhor cheirando a fumaça de cigarro ou colocando na boca algo impuro.” — C. T. Russell

12. Como os servos de Cristo encaravam o uso do tabaco mesmo antes do início dos últimos dias?

12 Uso do tabaco. Os servos de Cristo começaram a ter um conceito negativo sobre o uso do tabaco mesmo antes do início dos últimos dias. Muitos anos atrás, um irmão idoso, Charles Capen, lembrou-se de quando conheceu o irmão Russell no fim do século 19. Aos 13 anos, o irmão Capen estava com três de seus irmãos na escada da Casa da Bíblia em Allegheny, Pensilvânia. Quando Russell passou por eles, perguntou: “Meninos, vocês estão fumando? Estou sentindo cheiro de cigarro.” Eles lhe garantiram que não estavam fumando. Isso deixou bem claro para eles qual era o conceito de Russell sobre o assunto. Em A Sentinela de  1.° de agosto de 1895, o irmão Russell disse o seguinte sobre 2 Coríntios 7:1: “Não vejo como seria para a glória de Deus, nem em benefício do próprio cristão, usar tabaco em qualquer forma. . . . Não conseguimos imaginar nosso Senhor cheirando a cigarro ou colocando na boca algo impuro.”

13. Que refinamento moral houve em 1973?

13 Em 1935, A Sentinela chamou o tabaco de “erva imunda” e observou que ninguém que o mascasse ou fumasse poderia continuar na família de Betel ou servir como representante da organização de Deus no serviço de pioneiro ou de viajante. Em 1973, veio outro refinamento moral. A Sentinela de 1.° de junho (em português, 1.° de dezembro) explicou que nenhuma Testemunha de Jeová podia continuar como membro aprovado da congregação enquanto estivesse envolvido nessa prática impura que demonstra falta de amor e coloca a vida em risco. Os que se recusassem a abandonar o mau uso do tabaco deveriam ser desassociados. * Assim, Cristo tomou outra medida importante para refinar seus seguidores.

14. Qual é o padrão de Deus no que diz respeito ao sangue, e como as transfusões se tornaram comuns?

14 Mau uso do sangue. Nos dias de Noé, Deus disse que era errado comer sangue. Ele reafirmou essa posição na Lei dada à nação de Israel e similarmente orientou a congregação cristã a ‘se abster de sangue’. (Atos 15:20, 29; Gên. 9:4; Lev. 7:26) Satanás, como é de esperar, encontrou um modo de levar muitos a desconsiderar esse padrão divino nos tempos modernos. No século 19, os médicos estavam fazendo experiências envolvendo a transfusão de sangue, mas, depois que se descobriu que existem tipos sanguíneos diferentes, a prática se tornou mais difundida. Em 1937, começou-se a coletar sangue e armazená-lo em bancos de sangue, e a Segunda Guerra Mundial deu um grande impulso a essa prática. Em pouco tempo, as transfusões se tornaram comuns no mundo todo.

15, 16. (a) As Testemunhas de Jeová tomaram que posição referente a transfusões de sangue? (b) Que apoio tem sido dado aos seguidores de Cristo nesse assunto, e com que resultado?

15 Em 1944, A Sentinela (em português, 1945) mostrou que receber transfusão de sangue era na verdade outra maneira de comer sangue. No ano seguinte, essa posição bíblica foi reforçada e esclarecida. Em 1951 (em português, 1959), publicou-se uma lista de perguntas e respostas para ajudar o povo de Deus a lidar com profissionais da área médica. Em todo o mundo, os fiéis seguidores de Cristo estavam tomando uma posição corajosa, muitas vezes diante de zombaria, hostilidade e até mesmo perseguição direta. Mas Cristo continuou orientando sua organização a dar o apoio necessário. Brochuras e artigos detalhados e bem pesquisados foram publicados.

16 Em 1979, alguns anciãos começaram a visitar hospitais a fim de ajudar médicos a entender melhor nossa posição, bem como a base bíblica para ela e a disponibilidade de outras opções terapêuticas. Em 1980, anciãos em 39 cidades nos Estados  Unidos receberam treinamento especializado nesse trabalho. Com o tempo, o Corpo Governante aprovou a formação de Comissões de Ligação com Hospitais em todo o mundo. Será que esses esforços deram resultado com o passar dos anos? Hoje, muitos milhares de profissionais da área médica — incluindo médicos, cirurgiões e anestesiologistas — cooperam com pacientes Testemunhas de Jeová, mostrando respeito por nossa escolha de tratamentos sem sangue. Cada vez mais hospitais oferecem procedimentos isentos de sangue, e alguns até consideram tais procedimentos como o padrão mais elevado de tratamento médico. Não é emocionante pensar em como Jesus tem protegido seus seguidores dos esforços de Satanás para contaminá-los? — Leia Efésios 5:25-27.

Cada vez mais hospitais oferecem procedimentos isentos de sangue, e alguns até consideram tais procedimentos como o padrão mais elevado de tratamento médico

17. Como podemos mostrar que valorizamos o modo como Cristo tem refinado seus seguidores?

17 Faríamos bem em nos perguntar: ‘Valorizo o modo como Cristo tem refinado seus seguidores, treinando-os para se apegar aos elevados padrões de moral de Jeová?’ Nesse caso, que tenhamos em mente que Satanás está sempre tentando nos afastar de Jeová e Jesus por minar nosso respeito pelos padrões divinos. Para combater essa influência, a organização de Jeová  fornece constantemente alertas e lembretes amorosos sobre as práticas imorais deste mundo. Que permaneçamos despertos e obedientes a esses bons conselhos! — Pro. 19:20.

Protegendo a congregação de vitupério

18. Que lembrete claro a visão de Ezequiel nos dá referente aos que escolhem se rebelar contra os padrões de Deus?

18 A segunda área em que houve refinamentos morais se refere às medidas tomadas para manter a congregação limpa. Infelizmente, nem todos os que aceitam os padrões de conduta de Jeová e se dedicam a ele continuam leais à sua decisão. Alguns acabam mudando de atitude e escolhem se rebelar contra esses padrões. O que deve ser feito com pessoas assim? A visão que Ezequiel teve do templo espiritual, já considerada neste capítulo, nos ajuda a achar a resposta. Lembra-se dos enormes portões? Em cada entrada havia saletas da guarda. Os guardas protegiam o templo, evidentemente para impedir que os “de coração incircunciso” entrassem. (Eze. 44:9) Isso é um lembrete claro de que a adoração pura é um privilégio concedido apenas aos que se esforçam para viver de acordo com os puros padrões de conduta de Jeová. Da mesma forma hoje, o privilégio de se associar com outros cristãos na adoração não é concedido a todos.

19, 20. (a) Como Cristo aos poucos tem ajudado seus seguidores a refinar o modo de lidar com pecados graves? (b) Quais são três motivos para desassociar pecadores que não se arrependem?

19 Já em 1892, A Sentinela observou que é “nossa obrigação desassociar os cristãos que, direta ou indiretamente, negam que Cristo se entregou como resgate [um preço correspondente] por todos”. (Leia 2 João 10.) Em 1904, o livro The New Creation (A Nova Criação) reconheceu que os que persistem na conduta errada representam um perigo real para a congregação, podendo enfraquecê-la. Naquela época, a congregação inteira participava em “julgamentos na igreja” para analisar casos de pecados graves. No entanto, situações assim eram raras. Em 1944 (em português, 1945), A Sentinela deixou claro que apenas irmãos em posições de responsabilidade deveriam cuidar desses assuntos. Em 1952, foi publicado em A Sentinela um procedimento bíblico para lidar com assuntos judicativos, enfatizando um motivo básico para desassociar os que não se arrependem — manter a congregação limpa.

20 Desde então, Cristo tem ajudado seus seguidores a entender melhor e refinar o modo de lidar com casos de pecados graves. Os anciãos recebem um bom treinamento para cuidar de assuntos judicativos do modo de Jeová, mantendo o equilíbrio apropriado entre justiça e misericórdia. Hoje, entendemos claramente pelo menos três motivos para desassociar da congregação um pecador não arrependido: (1) manter o nome de Jeová livre de vitupério; (2) proteger a congregação dos efeitos contaminadores de pecados graves; e (3) levar o pecador a se arrepender, se possível.

21. De que modo a provisão da desassociação tem sido uma bênção para o povo de Deus?

 21 Consegue ver como a provisão da desassociação tem sido uma bênção para os seguidores de Cristo hoje em dia? No Israel antigo, os pecadores com frequência se tornavam uma má influência na nação, às vezes chegando até a ser mais numerosos do que os que amavam a Jeová e buscavam fazer o que era certo. Por isso, a nação muitas vezes trouxe vitupério sobre o nome de Jeová e perdeu o favor divino. (Jer. 7:23-28) Hoje, porém, Jeová está lidando com uma fraternidade de homens e mulheres espirituais. Visto que pecadores obstinados são removidos do nosso meio, isso impede que eles se tornem como se fossem armas nas mãos de Satanás para causar ainda mais estragos à congregação e à sua condição pura. Com isso, sua influência se torna a menor possível, garantindo que nós, como grupo, não percamos o favor de Jeová. Lembre-se da promessa de Jeová: “Nenhuma arma que se forjar contra ti será bem-sucedida.” (Isa. 54:17) Será que apoiamos lealmente os anciãos, que têm a pesada responsabilidade de cuidar de casos judicativos?

Glorificando Aquele a quem toda família deve o seu nome

22, 23. Por que somos gratos aos irmãos da primeira metade do século 20, mas por que era preciso ter mais equilíbrio no que diz respeito à vida familiar?

22 A terceira área em que os seguidores de Cristo têm se beneficiado pelos contínuos refinamentos tem a ver com o casamento e a vida familiar. Será que nosso conceito sobre vida familiar foi refinado com o passar dos anos? Sim. Por exemplo, quando lemos sobre os servos de Deus na primeira metade do século 20, é impossível não ficarmos impressionados e até maravilhados com seu espírito abnegado. Somos muito gratos pelo modo como eles colocaram seu serviço sagrado acima de qualquer outra coisa na vida. Ao mesmo tempo, porém, fica evidente que era preciso ter mais equilíbrio. Como assim?

23 Não era raro irmãos aceitarem designações no ministério ou no serviço de viajante que exigiam que ficassem muitos meses longe de casa. O casamento às vezes era desencorajado com mais força do que justificado pelas Escrituras, e ao mesmo tempo se falava pouco sobre como ter um casamento forte. Será que essa situação ainda ocorre entre os seguidores de Cristo? De forma alguma!

As designações teocráticas não são cumpridas às custas de obrigações familiares

24. Como Cristo tem ajudado seus servos fiéis a ter um conceito mais equilibrado sobre o casamento e a vida familiar?

24 Hoje, as designações teocráticas não são cumpridas às custas de obrigações familiares. (Leia 1 Timóteo 5:8.) Além disso, Cristo tem fornecido a seus seguidores fiéis na Terra um suprimento constante de conselhos bíblicos úteis e equilibrados sobre casamento e vida familiar. (Efé. 3:14, 15) Em 1978, foi publicado o livro Torne Feliz Sua Vida Familiar. Dezoito anos depois, veio o livro O Segredo de Uma Família Feliz. E A Sentinela tem publicado muitos artigos para ajudar os casais a aplicar princípios bíblicos em seu relacionamento.

25-27. Como as necessidades de jovens e crianças têm recebido cada vez mais atenção ao longo dos anos?

 25 Que dizer dos jovens? Ao longo dos anos, as necessidades deles têm recebido cada vez mais atenção. A organização de Jeová há muito tempo fornece ótimas matérias para jovens e crianças. Mas o que antes parecia uma gota se transformou num fluxo volumoso e constante. Por exemplo, de 1919 a 1921, a revista The Golden Age (A Idade de Ouro) incluiu a seção “Estudo Bíblico Juvenil”. Depois, em 1920, veio a brochura The Golden Age ABC (O ABC da Idade de Ouro) e, em 1941 (em português, 1944), o livro Filhos. Na década de 70, foram lançados os livros Escute o Grande Instrutor, Sua Juventude — O Melhor Modo de Usufruí-la e Meu Livro de Histórias Bíblicas. Em 1982, Despertai! começou a publicar a seção “Os Jovens Perguntam”, que deu origem ao livro Os Jovens Perguntam — Respostas Práticas, publicado em 1989.

A brochura Minhas Primeiras Lições da Bíblia foi recebida com alegria neste congresso na Alemanha

26 Hoje, temos dois volumes atualizados de Os Jovens Perguntam, e a seção continua em nosso site jw.org. Também temos o livro Aprenda do Grande Instrutor. Nosso site tem inúmeras ferramentas para os jovens, incluindo cartões bíblicos, atividades divertidas e outras de estudo para crianças de todas as idades, vídeos  e histórias bíblicas ilustradas, bem como lições da Bíblia para crianças com 3 anos ou menos. Naturalmente, o conceito de Cristo sobre os jovens não mudou desde que ‘tomou criancinhas nos seus braços’ no primeiro século. (Mar. 10:13-16) Ele quer que crianças e jovens entre nós se sintam amados e bem alimentados em sentido espiritual.

27 Jesus também quer que as crianças sejam protegidas. À medida que este mundo imoral fica cada vez mais depravado, a praga do abuso infantil se torna mais comum. Por isso, têm se publicado matérias claras e diretas para ajudar os pais a proteger seus filhos dessa prática cruel. *

28. (a) O que se exige de nós para participarmos na adoração pura, conforme ilustrado pelo templo da visão de Ezequiel? (b) O que você está determinado a fazer?

28 Não é emocionante ver como Cristo tem continuado a refinar seus seguidores, treinando-os a respeitar, seguir e se beneficiar dos elevados padrões de moral de Jeová? Pense de novo no templo da visão de Ezequiel. Você se lembra dos enormes portões? É verdade que aquele templo não é um lugar físico, mas espiritual. Mesmo assim, será que o encaramos como real? Nós não entramos nele apenas quando vamos ao Salão do Reino, abrimos a Bíblia ou batemos numa casa no serviço de campo. Essas são ações físicas que envolvem coisas que podemos ver. Um hipócrita poderia fazer essas coisas sem nunca entrar no templo de Jeová. No entanto, se fazemos essas coisas e, ao mesmo tempo, vivemos segundo os elevados padrões de moral de Jeová e participamos na adoração pura com a atitude correta de coração, pode-se dizer que entramos e estamos servindo neste lugar muitíssimo sagrado: o arranjo para a adoração pura de Jeová Deus. Que sempre prezemos esse grandioso privilégio! Que também continuemos dando nosso melhor para refletir a santidade de Jeová por nos apegar aos seus justos padrões!

^ parágrafo 2 Em 1932, o Volume 2 do livro Vindication (Vindicação) mostrou que as profecias bíblicas sobre a restauração do povo de Deus à sua terra natal tiveram um cumprimento moderno, não referente ao Israel carnal, mas ao Israel espiritual. Aquelas profecias indicavam a restauração da adoração pura. A Sentinela de 1.° de março de 1999 explicou que a visão que Ezequiel teve do templo é uma dessas profecias de restauração e por isso tem um cumprimento espiritual importante durante os últimos dias.

^ parágrafo 6 O voto proibia um homem e uma mulher de ficar a sós num cômodo, a menos que a porta estivesse bem aberta — ou a menos que fossem casados ou parentes próximos. Por anos, esse voto foi recitado diariamente como parte do programa da Adoração Matinal em Betel.

^ parágrafo 13 O mau uso do tabaco inclui fumá-lo, mascá-lo ou cultivá-lo para esses fins.

^ parágrafo 27 Por exemplo, veja o capítulo 32 do livro Aprenda do Grande Instrutor; veja também a série de capa “Proteja seus filhos”, na Despertai! de outubro de 2007.