Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 8

Ferramentas para a pregação — produzindo publicações para o campo mundial

Ferramentas para a pregação — produzindo publicações para o campo mundial

FOCO DO CAPÍTULO

Jeová continua a fornecer as ferramentas necessárias para ensinarmos pessoas de toda nação, tribo e língua

1, 2. (a) No primeiro século, o que ajudou a espalhar as boas novas por todo o Império Romano? (b) Que evidência temos do apoio de Jeová em nossos tempos? (Veja também o quadro “ Boas novas em mais de 670 idiomas”.)

PESSOAS que visitavam Jerusalém mal podiam acreditar no que estavam ouvindo. Galileus estavam falando fluentemente idiomas estrangeiros, e a mensagem que transmitiam prendia a atenção de seus ouvintes. Era o Pentecostes de 33 EC, e os discípulos haviam recebido de modo milagroso o dom de falar em vários idiomas — prova de que tinham o apoio de Deus. (Leia Atos 2:1-8, 12, 15-17.) As boas novas que eles pregaram naquele dia alcançaram pessoas de diferentes formações e assim se espalharam por todo o Império Romano. — Col. 1:23.

2 Hoje, os servos de Deus não falam milagrosamente em vários idiomas. Mesmo assim, abrangendo muito mais idiomas do que no primeiro século, eles traduzem a mensagem do Reino para mais de 670 idiomas. (Atos 2:9-11) O povo de Deus tem produzido publicações numa quantidade tão grande e em tantos idiomas que a mensagem do Reino tem alcançado os quatro cantos da Terra. * Isso também é uma evidência inegável de que Jeová está usando o Rei Jesus Cristo para dirigir nossa obra de pregação. (Mat. 28:19, 20) À medida que analisarmos algumas das ferramentas que temos usado para realizar essa obra nos últimos cem anos, observe como o Rei tem progressivamente nos treinado para mostrar interesse nas pessoas e nos incentivado a ser instrutores da Palavra de Deus. — 2 Tim. 2:2.

O Rei equipa seus servos para plantar sementes da verdade

3. Por que usamos várias ferramentas em nossa pregação?

3 Jesus comparou a “palavra do reino” a sementes, e o coração das pessoas ao solo. (Mat. 13:18, 19) Assim como um jardineiro pode usar vários tipos de ferramentas para afofar o solo e prepará-lo para receber sementes, o povo de Jeová tem usado várias ferramentas para preparar o coração de milhões de pessoas para receber a mensagem do Reino. Algumas dessas ferramentas foram úteis apenas por certo tempo. Outras, como livros e revistas, continuam sendo de grande ajuda. Ao contrário  da maioria dos métodos de comunicação de massa mencionados no capítulo anterior, todas as ferramentas consideradas aqui têm ajudado os publicadores do Reino a contatar as pessoas pessoalmente. — Atos 5:42; 17:2, 3.

Fabricação de fonógrafos e equipamentos sonoros em Toronto, Canadá

4, 5. Como os fonógrafos eram usados, mas o que eles deixavam a desejar?

4 Discursos gravados. Da década de 30 até meados da década de 40, os publicadores usaram gravações de palestras bíblicas tocadas em fonógrafos portáteis. Cada gravação durava menos de cinco minutos. Algumas delas tinham títulos curtos, como “Trindade”, “Purgatório” e “Reino”. Como essas gravações eram usadas? O irmão Clayton Woodworth Jr., que foi batizado em 1930 nos Estados Unidos, disse: “Eu levava um pequeno fonógrafo em forma de maleta, movido à corda, e um braço removível que eu tinha de colocar exatamente na extremidade do disco para que tocasse da maneira correta. Eu me aproximava da porta, abria a maleta, colocava o braço na posição certa e apertava a campainha. Quando o morador abria a porta, eu dizia: ‘Tenho uma mensagem importante que gostaria que o senhor ouvisse.’” Como as pessoas reagiam? “Muitas vezes”, conta o irmão Clayton, “a pessoa reagia bem. Em outras, ela simplesmente fechava a porta. Às vezes, os moradores pensavam que eu estava vendendo fonógrafos”.

Em 1940, mais de 90 discursos gravados estavam disponíveis e mais de um milhão de discos haviam sido produzidos

5 Em 1940, mais de 90 discursos gravados estavam disponíveis e mais de um milhão de discos haviam sido produzidos. John E. Barr, que servia como pioneiro na Grã Bretanha naquela época e mais tarde serviu no Corpo Governante, disse: “De 1936 a 1945, o fonógrafo era o meu fiel companheiro. Tanto era assim que eu me sentia perdido sem ele. Ouvir a voz do irmão  Rutherford à porta era muito encorajador; era como se ele estivesse ali em pessoa. Naturalmente, o uso do fonógrafo ainda deixava a desejar na questão do ensino, ou seja, a habilidade de tocar o coração das pessoas.”

6, 7. (a) Quais eram os benefícios e as limitações dos cartões de testemunho? (b) Como Jeová ‘colocaria palavras em nossa boca’?

6 Cartões de testemunho. A partir de 1933, os publicadores foram incentivados a usar cartões de testemunho na pregação de casa em casa. Um cartão de testemunho media uns 8 centímetros por 13 centímetros. Nele havia uma breve mensagem da Bíblia e uma descrição das publicações bíblicas que o morador podia obter. O publicador simplesmente entregava o cartão ao morador e pedia que ele o lesse. Lilian Kammerud, que mais tarde serviu como missionária em Porto Rico e Argentina, disse: “Gostei da ideia de usar cartões de testemunho.” Por quê? “Nem todos nós conseguíamos fazer uma boa apresentação”, disse ela. “Então o cartão me ajudou a ficar mais à vontade para abordar as pessoas.”

Cartão de testemunho (italiano)

7 O irmão David Reusch, que foi batizado em 1918, comentou: “Os cartões de testemunho ajudaram os irmãos, pois bem poucos se sentiam capazes de falar da maneira correta.” Mas essa ferramenta tinha suas limitações. “Às vezes”, disse o irmão David, “encontrávamos pessoas que achavam que éramos mudos. E, em certo sentido, muitos de nós não sabíamos falar. Mas Jeová estava nos preparando para falar como seus ministros. Ele logo colocaria as palavras em nossa boca por nos ensinar a usar as Escrituras nas portas. Conseguiu-se isso por meio da Escola do Ministério Teocrático, que teve início na década de 40”. — Leia Jeremias 1:6-9.

8. Como você pode permitir que Cristo o treine?

8 Livros. Desde 1914, o povo de Jeová produziu mais de cem livros que tratam de assuntos bíblicos. Alguns deles foram preparados especificamente para treinar publicadores a fim de serem ministros eficientes. Anna Larsen, da Dinamarca, que é publicadora há 70 anos, conta: “Jeová tem nos ajudado a ser publicadores mais eficientes por meio da Escola do Ministério Teocrático e dos livros usados nela. Eu me lembro que o primeiro desses livros foi o Theocratic Aid to Kingdom Publishers (Auxílio Teocrático aos Publicadores do Reino), lançado em 1945. Depois dele veio o “Equipado Para Toda Boa Obra”, publicado em 1946 (em português, 1952). Agora temos o Beneficie-se da Escola do Ministério Teocrático, publicado em 2001.” Sem dúvida, a Escola do Ministério Teocrático e seus livros têm sido de muita importância à medida que Jeová ‘nos habilita adequadamente para sermos ministros’. (2 Cor. 3:5, 6) Você está matriculado na Escola do Ministério Teocrático? Leva o livro Escola do Ministério à reunião toda semana e acompanha nele os pontos destacados pelo superintendente da escola? Nesse caso, você está  permitindo que Cristo o treine para ser um instrutor melhor. — 2 Cor. 9:6; 2 Tim. 2:15.

9, 10. Como os livros têm sido usados para plantar e regar as sementes da verdade?

9 Por meio de sua organização, Jeová também tem provido livros que ajudam os publicadores a explicar ensinamentos básicos da Bíblia. A Verdade Que Conduz à Vida Eterna foi um livro que teve ótimos resultados. Ele foi publicado em 1968 e teve um impacto imediato. O Ministério do Reino de novembro de 1968, em inglês, disse: “Os pedidos para o livro Verdade foram tantos que em setembro a gráfica da Sociedade em Brooklyn precisou ter um turno especial à noite.” O artigo também explicou: “Em agosto, os pedidos dos livros Verdade excederam o estoque em mais de um milhão e meio de exemplares.” Em 1982, mais de cem milhões de exemplares do livro haviam sido impressos em 116 idiomas. Nos 14 anos de 1968 a 1982, o livro Verdade ajudou mais de um milhão de pessoas a se tornar publicadores do Reino. *

10 Em 2005, foi lançado outro livro marcante para estudar a Bíblia, O Que a Bíblia Realmente Ensina?. Cerca de 200 milhões de exemplares já foram publicados em 256 idiomas! Com que resultado? Em apenas sete anos, de 2005 a 2012, cerca de 1,2 milhão de pessoas se tornaram publicadores das boas novas. Durante o mesmo período, o número de pessoas que estudavam a Bíblia conosco aumentou de cerca de 6 milhões para mais de 8,7 milhões. Não há dúvida de que Jeová está abençoando nossos esforços de plantar e regar as sementes da verdade do Reino. — Leia 1 Coríntios 3:6, 7.

11, 12. De acordo com os textos citados, nossas revistas foram preparadas para alcançar que públicos?

11 Revistas. No início, o público-alvo de A Sentinela era principalmente o “pequeno rebanho”, os que tinham a “chamada celestial”. (Luc. 12:32; Heb. 3:1) Em 1.° de outubro de 1919, a organização de Jeová lançou outra revista, que foi preparada para atrair um grupo diferente de pessoas, o público. Ela se tornou tão popular entre os Estudantes da Bíblia e o público que, por muitos anos, sua circulação foi bem maior que a de A Sentinela. Essa revista foi inicialmente chamada de The Golden Age (A Idade de Ouro). Em 1937 (em português, 1938), o nome foi mudado para Consolação. Daí, em 1946, ela passou a ser chamada Despertai!.

12 Ao longo das décadas, o estilo e o formato de A Sentinela e Despertai! mudaram, mas o objetivo é o mesmo — anunciar o Reino de Deus e incentivar a fé na Bíblia. Hoje, A Sentinela possui uma edição de estudo e outra para o público. Os “domésticos” constituem o público-alvo da edição de estudo — ou seja, tanto o “pequeno rebanho” como as “outras ovelhas”. * (Mat. 24:45; João 10:16) A edição para o público é preparada especialmente para os que ainda não conhecem a verdade, mas têm  respeito pela Bíblia e por Deus. (Atos 13:16) Despertai! é voltada para os que sabem pouco sobre a Bíblia e o Deus verdadeiro, Jeová. — Atos 17:22, 23.

13. O que você acha impressionante sobre nossas revistas? (Considere o quadro “ Recordes mundiais de publicações”.)

13 No início do ano de serviço de 2014, eram publicados todo mês mais de 44 milhões de exemplares de Despertai! e cerca de 46 milhões de exemplares de A Sentinela. A revista Despertai! era traduzida para aproximadamente 100 idiomas, e A Sentinela para mais de 200, o que fez delas as revistas mais traduzidas e distribuídas do mundo! Por mais impressionantes que esses números pareçam, eles não deveriam nos surpreender. Essas revistas contêm a mensagem que Jesus disse que seria pregada em toda a Terra habitada. — Mat. 24:14.

14. O que temos promovido zelosamente, e por quê?

14 A Bíblia. Em 1896, o irmão Russell e seus associados mudaram o nome da entidade legal que usavam para produzir publicações a fim de que incluísse a palavra Bíblia; ela passou a ser chamada Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados. Essa mudança foi apropriada porque a Bíblia sempre foi a principal ferramenta para divulgarmos as boas novas sobre o Reino. (Luc. 24:27) Em harmonia com o nome da entidade legal, os servos de Deus têm zelosamente promovido a distribuição e a leitura da Bíblia. Por exemplo, em 1926, imprimimos em nossa gráfica a The Emphatic Diaglott, uma tradução das Escrituras Gregas Cristãs feita por Benjamin Wilson. A partir de 1942, imprimimos e distribuímos cerca de 700 mil exemplares da versão completa da King James Version (Versão Rei Jaime). Apenas dois anos depois, começamos a imprimir a American Standard Version (Versão Americana Padrão), que usa o nome de Jeová em 6.823 lugares. Em 1950, já tínhamos distribuído mais de 250 mil exemplares.

15, 16. (a) Que aspecto da Tradução do Novo Mundo você mais gosta? (Veja o quadro “ Acelerando a tradução da Bíblia”.) (b) Como você pode permitir que Jeová toque o seu coração?

15 O ano de 1950 viu o lançamento da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Gregas Cristãs (em português, 1963). A Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas completa, num só volume, foi lançada em 1961 (em português, 1967). Essa tradução honra o nome de Jeová por restaurá-lo nos lugares onde ele aparecia no texto hebraico original. O nome divino também aparece 237 vezes no texto principal das Escrituras Gregas Cristãs. Para garantir que seja a mais exata e natural possível, a Tradução do Novo Mundo foi revisada algumas vezes — a revisão mais recente sendo em 2013, em inglês. Em 2013, mais de 201 milhões de exemplares da Tradução do Novo Mundo, inteira ou em parte, haviam sido publicados em 121 idiomas.

16 Como alguns têm reagido à leitura da Tradução do Novo Mundo em seu próprio idioma? Um homem nepalês disse: “Para muitos, a antiga tradução nepalesa era difícil de entender, visto que usava uma linguagem clássica. Mas agora podemos  entender a Bíblia bem melhor, visto que ela usa a linguagem do dia a dia.” Quando uma mulher na República Centro-Africana começou a ler a tradução sanga, ela começou a chorar e disse: “Essa é a língua do meu coração.” Assim como essa mulher, cada um de nós pode permitir que Jeová toque nosso coração por ler Sua Palavra todos os dias. — Sal. 1:2; Mat. 22:36, 37.

Gratidão pelas ferramentas e treinamento

17. Como você pode mostrar que valoriza as ferramentas e o treinamento que recebe, e qual será o resultado se fizer isso?

17 Você valoriza as ferramentas e o treinamento progressivo que o Rei Jesus Cristo tem nos dado? Reserva tempo para ler as publicações que a organização de Deus produz e faz uso delas para ajudar outros? Nesse caso, você se identificará com o comentário feito pela irmã Opal Betler, batizada em 4 de outubro de 1914. Ela disse: “Ao longo dos anos, eu e meu marido [Edward] usamos o fonógrafo e os cartões de testemunho. Pregamos de casa em casa com livros, livretos e revistas. Participamos de campanhas e marchas e distribuímos proclamações impressas. Mais tarde, recebemos treinamento para fazer revisitas e dirigir estudos bíblicos na casa das pessoas interessadas. Tem sido uma vida atarefada e feliz.” Jesus prometeu que seus súditos estariam ocupados semeando, colhendo e se alegrando juntos. Milhões de pessoas como Opal podem comprovar a veracidade dessa promessa. — Leia João 4:35, 36.

18. Que privilégio nós temos?

18 Muitos que ainda não servem ao Rei talvez achem que os servos de Deus são “indoutos e comuns”. (Atos 4:13) Mas pare para pensar. O Rei fez com que seu povo, formado por pessoas comuns, se tornasse uma potência no ramo gráfico, produzindo algumas das publicações mais traduzidas e distribuídas na História! Mais importante, ele nos tem treinado e motivado a usar essas ferramentas para divulgar as boas novas a pessoas de todas as nações. Que privilégio temos de trabalhar com Cristo na obra de semear a verdade e fazer discípulos!

^ parágrafo 2 Só na última década, o povo de Jeová produziu mais de 20 bilhões de publicações bíblicas. Além disso, nosso site, jw.org, está disponível a mais de 2,7 bilhões de pessoas no mundo todo que têm acesso à internet.

^ parágrafo 9 Algumas outras publicações de estudo da Bíblia que ajudaram publicadores a ensinar verdades bíblicas foram A Harpa de Deus (1921), “Seja Deus Verdadeiro” (1946; em português, 1949), Poderá Viver Para Sempre no Paraíso na Terra (1982; em português, 1983) e Conhecimento Que Conduz à Vida Eterna (1995).

^ parágrafo 12 Veja A Sentinela de 15 de julho de 2013, página 23, parágrafo 13, que considera nosso entendimento ajustado sobre quem compõe os “domésticos”.