Ir para conteúdo

Ir para índice

 CAPÍTULO 3

Será que os seus amigos são amigos de Deus?

Será que os seus amigos são amigos de Deus?

“Quem anda com sábios irá tornar-se sábio.” — PROVÉRBIOS 13:20.

1-3. (a) Em Provérbios 13:20, o que significa a expressão ‘andar com’? (b) Porque precisamos de escolher bem os nossos amigos?

JÁ ALGUMA vez reparou como um bebé olha para os pais? Como uma esponja, o bebé absorve tudo o que vê e ouve. Quando cresce, começa a imitar os pais, mesmo sem se aperceber. O mesmo acontece connosco. Quando passamos muito tempo com uma pessoa, começamos a falar e a agir como ela.

2 Provérbios 13:20 diz: “Quem anda com sábios irá tornar-se sábio.” O que aprendemos disso? A expressão ‘andar com’ significa mais do que estar perto de alguém. Dá a ideia de passar tempo com uma pessoa porque se quer fazer isso. Um estudioso da Bíblia disse que andar com alguém envolve amar essa pessoa e querer estar com ela. Se passarmos muito tempo com alguém, acabamos por imitar essa pessoa, principalmente se gostarmos dela.

3 Os nossos amigos podem influenciar-nos a fazer coisas boas ou más. Provérbios 13:20 continua: “Quem se junta aos tolos acabará mal.” Em hebraico, a expressão ‘junta-se aos’ dá a ideia de se  ser amigo de alguém. (Provérbios 22:24) Quando os nossos amigos amam a Deus, eles incentivam-nos a continuar fiéis a ele. Então, como podemos escolher bem os nossos amigos? Ver como Jeová escolhe os amigos dele vai ajudar-nos.

QUEM SÃO OS AMIGOS DE DEUS?

4. (a) Porque é um grande privilégio ser amigo de Deus? (b) Porque é que Jeová chamou “meu amigo” a Abraão?

4 Jeová é a Pessoa mais importante do Universo. Mesmo assim, ele dá-nos a oportunidade de sermos seus amigos. Isto é um grande privilégio. Mas Jeová escolhe bem os seus amigos; ele escolhe pessoas que o amam e têm fé nele. Veja o caso de Abraão. Ele foi sempre fiel e obediente. Estava disposto a fazer qualquer coisa por Deus, até mesmo oferecer o seu filho Isaque como sacrifício. Abraão confiava em Jeová e tinha a certeza de que ele podia ressuscitar o seu filho. (Hebreus 11:17-19; Génesis 22:1, 2, 9-13) Abraão foi fiel e obediente e, por isso, Jeová chamou-lhe “meu amigo”. — Isaías 41:8; Tiago 2:21-23.

5. O que é que Jeová sente pelos seus amigos leais?

5 Jeová considera os seus amigos preciosos. Para os amigos de Jeová, nada é mais importante do que ser leal a Deus. (Leia 2 Samuel 22:26.) Eles são leais e obedientes porque o amam. A Bíblia diz que Jeová é amigo dos “íntegros”, isto é, dos os que lhe obedecem. (Provérbios 3:32) Jeová ama muito os seus amigos e convida-os a entrar na sua “tenda”, ou seja, convida-os a ser seus adoradores e a orar a ele sempre que quiserem. — Salmo 15:1-5.

6. Como podemos mostrar que amamos Jesus?

 6 Jesus disse: “Se alguém me amar, obedecerá à minha palavra, e o meu Pai irá amá-lo.” (João 14:23) Para sermos amigos de Jeová, precisamos de mostrar que amamos Jesus. Como fazemos isso? Por fazermos o que Jesus ensinou, o que inclui pregar e fazer discípulos. (Mateus 28:19, 20; João 14:15, 21) Também mostramos que amamos Jesus quando ‘seguimos fielmente os seus passos’, ou seja, quando nos esforçamos para o imitar em tudo o que dizemos e fazemos. (1 Pedro 2:21) Jeová fica feliz quando vê que estamos a fazer isso.

7. Porque é importante que os nossos amigos sejam amigos de Jeová?

7 Vimos que os amigos de Jeová são fiéis, leais, obedientes e amam Jesus. E os nossos amigos? Também são assim? É importante que os nossos amigos imitem Jesus e se esforcem para pregar sobre o Reino de Deus. Amigos assim ajudam-nos a ser pessoas melhores e a continuar leais a Jeová.

EXEMPLOS DE BONS AMIGOS

8. O que aprecia na amizade de Rute e Noemi?

8 A Bíblia fala de várias pessoas que foram bons amigos. Vamos ver primeiro o exemplo de Rute e da sua sogra, Noemi. Elas não eram do mesmo país nem tinham a mesma cultura. Além disso, Noemi era muito mais velha do que Rute. No entanto, elas foram grandes amigas porque amavam a Jeová. Quando Noemi quis sair da terra de Moabe e voltar para Israel, Rute insistiu em ir com ela. Rute disse:  “O seu povo será o meu povo, e o seu Deus será o meu Deus.” (Rute 1:14, 16) Rute tratava Noemi muito bem. Quando chegaram a Israel, Rute trabalhou muito para cuidar da sua amiga Noemi. Noemi amava Rute e deu-lhe bons conselhos. Rute fez o que Noemi disse, e o resultado foi que as duas receberam muitas bênçãos. — Rute 3:6.

9. O que o impressiona na amizade de David e Jonatã?

9 David e Jonatã são outro exemplo de bons amigos que foram leais a Jeová. Jonatã era cerca de 30 anos mais velho do que David. (1 Samuel 31:2; 2 Samuel 5:4) Jonatã seria o próximo rei de Israel. Porém, Jeová tinha escolhido David para ser o próximo rei. Quando Jonatã descobriu isso, não ficou com inveja nem tentou ficar com o lugar de David. Em vez disso, fez tudo o que pôde para apoiar David. Por exemplo, quando David estava em perigo, Jonatã ajudou-o a confiar em Jeová. Jonatã até arriscou a vida por David. (1 Samuel 23:16, 17) David também foi um amigo leal. Ele prometeu cuidar da família de Jonatã, e cumpriu essa promessa, mesmo depois de Jonatã ter morrido. — 1 Samuel 18:1; 20:15-17, 30-34; 2 Samuel 9:1-7.

10. O que aprendeu da amizade dos três hebreus?

10 Veja também o exemplo dos três hebreus. Sadraque, Mesaque e Abednego eram amigos e foram levados para Babilónia quando eram jovens. Eles estavam longe da família, mas ajudaram-se uns aos outros a permanecer fiéis a Jeová. Quando se tornaram adultos, enfrentaram uma situação que testou a fé  deles: o rei Nabucodonosor mandou-os adorar uma imagem de ouro. Os três disseram ao rei que ‘não iam servir os deuses dele nem iam adorar a imagem’ que ele tinha feito. Aqueles três amigos continuaram leais a Jeová. — Daniel 1:1-17; 3:12, 16-28.

11. Como é que Paulo e Timóteo se tornaram bons amigos?

11 Quando Paulo conheceu Timóteo, viu que Timóteo amava a Jeová e que se preocupava com a congregação. Por isso, Paulo treinou Timóteo para ajudar os irmãos em vários lugares. (Atos 16:1-8; 17:10-14) Timóteo esforçava-se tanto no serviço de Jeová que Paulo disse: “Ele trabalhou comigo como escravo.” Paulo tinha a certeza de que Timóteo ia cuidar bem dos irmãos. Durante o tempo em que Paulo e Timóteo trabalharam juntos, eles tornaram-se bons amigos. — Filipenses 2:20-22; 1 Coríntios 4:17.

COMO ESCOLHER BONS AMIGOS?

12, 13. (a) Porque é que, mesmo na congregação, precisamos de ter cuidado ao fazer amigos? (b) Porque é que Paulo disse o que está em 1 Coríntios 15:33?

12 Na congregação, temos irmãos de várias culturas e com maneiras diferentes de fazer as coisas. Alguns são novos na verdade, e outros já servem a Jeová há muitos anos. Podemos aprender muito com os nossos irmãos, e ajudarmo-nos uns aos outros a continuar fiéis. (Leia Romanos 1:11, 12.) Mas, mesmo na congregação, precisamos de ter cuidado ao fazer amigos. Porquê? Porque é necessário tempo para um fruto amadurecer. Da mesma forma, é  necessário tempo para uma pessoa ter uma amizade forte com Jeová. Por isso, precisamos de mostrar paciência e amarmo-nos uns aos outros. Ao mesmo tempo, é importante escolhermos bem os nossos amigos. — Romanos 14:1; 15:1; Hebreus 5:12–6:3.

13 Às vezes, podem surgir problemas sérios na congregação. Quando isso acontece, precisamos de ter cuidado. Por exemplo, pode ser que um irmão esteja a fazer coisas que a Bíblia diz que são erradas. Ou talvez alguém comece a queixar-se de tudo, e isso  pode fazer mal à congregação. Sabemos que coisas assim podem acontecer, pois no tempo dos apóstolos isso, às vezes, também acontecia. Alguns cristãos naquele tempo até duvidavam dos ensinos de Jesus. Foi por isso que Paulo disse aos cristãos: “Não se deixem enganar. Más companhias estragam bons hábitos.” (1 Coríntios 15:12, 33) Além disso, Paulo disse a Timóteo para ser cuidadoso ao escolher amigos. Temos de fazer a mesma coisa. — Leia 2 Timóteo 2:20-22.

14. Que exemplo mostra que precisamos de escolher bem os nossos amigos?

14 A coisa mais importante que temos é a nossa amizade com Jeová. Não queremos ser amigos de alguém que possa enfraquecer a nossa fé ou prejudicar a nossa amizade com Jeová. Porquê? Porque somos como uma esponja. Uma esponja absorve o que está à sua volta. Se mergulharmos uma esponja em água suja, não podemos esperar que absorva água limpa. Da mesma forma, absorvemos as características das pessoas perto de nós. Se os nossos amigos fizerem coisas erradas, nós vamos “absorver” isso, e vai ser difícil fazer o que é certo. Por isso, precisamos de escolher bem os nossos amigos e proteger a nossa amizade com Jeová. — 1 Coríntios 5:6; 2 Tessalonicenses 3:6, 7, 14.

Você pode encontrar bons amigos que amam a Jeová

15. Como se pode fazer bons amigos na congregação?

15 Na congregação, vamos encontrar amigos que amam a Jeová. Eles podem tornar-se os nossos melhores amigos. (Salmo 133:1) No entanto, não seja  amigo apenas de quem tem a sua idade ou de quem tem gostos iguais aos seus. Lembra-se de que Jonatã era muito mais velho do que David, e que Rute era muito mais nova do que Noemi? Nós queremos obedecer ao que a Bíblia diz e ‘abrir o nosso coração’, ou seja, estarmos dispostos a fazer novas amizades. Queremos ter “amor pela inteira fraternidade” de irmãos. (2 Coríntios 6:13; leia 1 Pedro 2:17.) Se você imitar a Jeová, outros vão ver as suas qualidades e querer ser seus amigos.

O QUE FAZER QUANDO SURGEM PROBLEMAS?

16, 17. Se ficarmos magoados com um irmão, o que não devemos fazer?

16 A congregação é como uma família. Cada irmão tem a sua personalidade, opinião e maneira de fazer as coisas. Podemos aprender muito uns com os outros. Agora, imagine que éramos todos iguais. A vida seria aborrecida, não acha? Mas, como somos diferentes, às vezes, podem surgir desentendimentos, e podemos acabar por ficar irritados com um irmão. Até podemos ficar ofendidos ou magoados com ele. (Provérbios 12:18) Será que vamos parar de ir às reuniões por causa disso?

17 Não. Mesmo que um irmão nos magoe, não vamos parar de ir às reuniões. Afinal, Jeová não tem culpa. Ele deu-nos a vida e tudo o que precisamos para viver. Jeová merece o nosso amor e lealdade. (Apocalipse 4:11) Além disso, a congregação é um presente de Jeová que nos ajuda a manter a fé forte. (Hebreus 13:17) Sendo assim, não devemos parar de  ir às reuniões só porque alguém nos magoou. — Leia Salmo 119:165.

18. (a) Que qualidade é que nos ajuda a darmo-nos bem com os irmãos? (b) Porque precisamos de perdoar?

18 Amamos os irmãos e queremos dar-nos bem com eles. Jeová não espera perfeição de ninguém. Acha, então, que devemos esperar perfeição dos irmãos? (Provérbios 17:9; 1 Pedro 4:8) Todos nós erramos, mas o amor vai ajudar-nos a ‘perdoarmo-nos uns aos outros liberalmente’. (Colossenses 3:13) O amor também nos vai ajudar a não transformar um pequeno mal-entendido num grande problema. É verdade que, quando alguém nos magoa, é difícil pensar noutra coisa. Podemos ficar zangados durante muito tempo. Mas isso só nos vai fazer mal e deixar-nos tristes. Portanto, precisamos de ser perdoadores, porque assim ficamos mais tranquilos, a congregação fica mais unida e, o principal, a nossa amizade com Jeová torna-se mais forte. — Mateus 6:14, 15; Lucas 17:3, 4; Romanos 14:19.

QUANDO ALGUÉM É DESASSOCIADO

19. Em que situação temos de deixar de nos associar com alguém?

19 Numa família, cada um faz a sua parte para que todos sejam felizes. Porém, imagine que um filho se torna rebelde. A família tenta ajudá-lo, mas ele não aceita a ajuda. A situação pode chegar a um ponto em que ele decide sair de casa, ou o pai pede-lhe para sair. Algo parecido pode acontecer na congregação. Alguém pode decidir fazer coisas de que Jeová não gosta e que prejudicam os irmãos. Ele não aceita a  ajuda e as suas ações mostram que ele não quer fazer parte da congregação. Ele talvez decida abandonar a congregação, ou talvez tenha de ser desassociado. Se isso acontecer, a Bíblia diz claramente que temos de ‘parar de ter convivência’ com essa pessoa, ou seja, temos de deixar de nos associar com ela. (Leia 1 Coríntios 5:11-13; 2 João 9-11) Isso pode ser muito difícil se a pessoa for nosso familiar ou amigo. Mas a nossa lealdade a Jeová tem de ser maior do que a nossa lealdade a qualquer pessoa. — Veja a secção Entenda Melhor, n.° 8.

20, 21. (a) Como é que desassociar alguém é uma prova do amor de Deus? (b) Porque é importante escolher bem os nossos amigos?

20 Desassociar alguém é uma prova do amor de Deus. Protege a congregação de pessoas que não querem obedecer a Jeová. (1 Coríntios 5:7; Hebreus 12:15, 16) Também nos ajuda a mostrar amor e respeito por Jeová, pelo seu santo nome e pelas suas orientações. (1 Pedro 1:15, 16) Além disso, mostra amor pela pessoa. É verdade que deixar de fazer parte da congregação é uma forte disciplina. Mas isso pode ajudar a pessoa a ver que o que ela está a fazer é errado. Também pode ajudá-la a querer mudar. Muitos que foram desassociados no passado voltaram para Jeová e foram muito bem recebidos pela congregação. — Hebreus 12:11.

21 Como vimos, os nossos amigos podem influenciar-nos a fazer coisas boas ou más. Por isso, é importante escolhermos bem os nossos amigos. Se amarmos as pessoas que Jeová ama, vamos ter amigos que vão ajudar-nos a continuar fiéis a Deus para sempre.