Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 17

“Edifiquem-se na sua santíssima fé”

“Edifiquem-se na sua santíssima fé”

‘Edifiquem-se na sua santíssima fé, mantenham-se no amor de Deus.’ — JUDAS 20, 21.

1, 2. Em que projeto de construção você está envolvido, e por que a qualidade de seu trabalho é tão importante?

VOCÊ está trabalhando arduamente em uma construção. As obras já estão em andamento há algum tempo e ainda continuarão por um bom tempo. Até agora, o trabalho tem sido desafiador, mas gratificante. Aconteça o que acontecer, você está decidido a não desistir nem diminuir o ritmo, porque a qualidade do seu trabalho afetará sua vida e até mesmo seu futuro. Por quê? Porque a construção em questão é você!

2 O discípulo Judas salientou o que temos de construir, ou edificar, em nós mesmos. No mesmo contexto em que ele incentivou os cristãos a ‘manter-se no amor de Deus’, mostrou também qual é a chave para fazer isso: ‘edificar-se na sua santíssima fé’. (Judas 20, 21) Como você pode edificar a si mesmo, fortalecendo cada vez mais a sua fé para permanecer no amor de Deus? Vamos considerar três aspectos desse projeto de edificação espiritual.

CONTINUE A EDIFICAR SUA FÉ NOS REQUISITOS JUSTOS DE JEOVÁ

3-5. (a) Que conceito errado Satanás quer que você tenha sobre as leis de Jeová? (b) Qual deve ser nosso conceito sobre as leis de Jeová, e que efeito isso terá sobre nós? Ilustre.

3 Em primeiro lugar, precisamos fortalecer nossa fé nas leis divinas. Ao estudar este livro, você considerou vários requisitos justos de Jeová relacionados à conduta. Como você os encara?  Satanás gostaria de enganá-lo por fazê-lo acreditar que as leis, os princípios e os padrões de Jeová são restritivos e até mesmo opressivos. Ele tem usado essa tática desde que ela deu certo lá no jardim do Éden. (Gênesis 3:1-6) Será que essa tática também vai funcionar no seu caso? Muito dependerá de sua atitude.

4 Para ilustrar: ao caminhar por um agradável parque, você nota uma cerca alta e bem forte impedindo a passagem para outra área do parque. A paisagem do outro lado da cerca parece convidativa. De início, você talvez não veja o motivo de a cerca estar ali; acha que ela está apenas restringindo sua liberdade. Mas, quando você olha por entre a cerca, vê do outro lado um leão feroz pronto para atacar. Agora você entende por que a cerca está ali — para protegê-lo. Será que hoje existe um predador perigoso esperando uma oportunidade para atacá-lo? A Palavra de Deus nos avisa: “Mantenham os sentidos, sejam vigilantes! Seu adversário, o Diabo, anda em volta como um leão que ruge, procurando a quem devorar.” — 1 Pedro 5:8.

5 Satanás é um predador feroz. Jeová não quer que nos tornemos presas dele. Por isso ele criou leis que nos protegem das muitas “artimanhas” desse inimigo. (Efésios 6:11) Sendo assim, sempre que meditamos nas leis de Deus, devemos encará-las como uma expressão do amor de nosso Pai celestial. Vistas dessa forma, as leis de Deus são uma fonte de proteção e alegria. O discípulo Tiago escreveu: “Aquele que examina com cuidado a lei perfeita que pertence à liberdade, e continua nela . . . será feliz no que faz.” — Tiago 1:25.

6. Qual é a melhor maneira de fortalecer nossa fé nas leis e nos princípios justos de Jeová? Dê um exemplo.

6 Obedecer aos mandamentos de Deus é a melhor maneira de fortalecer nossa fé no Legislador e na sabedoria de suas leis. Por exemplo, “a lei do Cristo” inclui o mandamento de Jesus de ensinar a outros ‘todas as coisas que ele ordenou’. (Gálatas 6:2; Mateus 28:19, 20) Os cristãos também  levam a sério o mandamento de continuar a se reunir para adorar a Deus e ter associação edificante. (Hebreus 10:24, 25) Os mandamentos de Deus também incluem a exortação de orar regularmente a Jeová e de coração. (Mateus 6:5-8; 1 Tessalonicenses 5:17) Ao passo que colocamos em prática esses mandamentos, vemos mais claramente que eles são orientações amorosas. Obedecer a eles nos dá uma alegria e uma satisfação que não encontraremos em nenhuma outra parte deste mundo atribulado. Ao meditar em como você tem sido pessoalmente beneficiado por obedecer às leis de Deus, não sente que sua fé nessas leis se torna cada vez mais forte?

7, 8. Que garantia a Palavra de Deus dá aos que temem não ser capazes de permanecer fiéis com o passar do tempo?

7 Às vezes, alguns ficam preocupados achando que será muito difícil continuar se apegando às leis de Jeová com o passar do tempo. Eles têm medo de falhar de alguma forma. Se você já se sentiu assim, lembre-se destas palavras: “Eu, Jeová, sou o seu Deus, aquele que ensina o que é melhor para você, aquele que o guia no caminho em que deve andar. Como seria bom se você prestasse atenção aos meus mandamentos! Então a sua paz se tornaria como um rio, e a sua justiça  como as ondas do mar.” (Isaías 48:17, 18) Já parou para pensar em quanto encorajamento essas palavras nos dão?

8 Nesse texto, Jeová nos lembra de que somos recompensados quando o obedecemos. Ele promete que seremos beneficiados de duas maneiras. Primeiro, nossa paz será contínua, serena e abundante, como um rio. Segundo, nossa justiça será como as ondas do mar. Se você ficar numa praia observando as ondas ir e vir uma após outra, sem dúvida terá a sensação de algo permanente. Você sabe que as ondas continuarão vindo e arrebentando naquela praia por incontáveis eras. Jeová diz que sua justiça — seu modo justo de agir — pode ser assim. Enquanto se esforçar para ser fiel a Deus, ele nunca permitirá que você falhe. (Leia Salmo 55:22.) Já parou para pensar em como essas promessas são animadoras?

‘AVANÇAR À MADUREZA’

9, 10. (a) Por que a madureza é um excelente alvo para os cristãos? (b) Como um ponto de vista espiritual contribui para a alegria?

9 Um segundo aspecto de seu projeto de construção é revelado nas seguintes palavras inspiradas: “Avancemos à madureza.” (Hebreus 6:1) A madureza é um excelente alvo para os cristãos. Diferentemente da perfeição, que está além do alcance dos humanos, a madureza é um alvo que todos nós podemos atingir. Além disso, ao passo que vão alcançando a madureza, os cristãos sentem cada vez mais alegria em servir a Jeová. Por que dizemos isso?

10 Um cristão maduro é uma pessoa espiritual. Ele vê as coisas do ponto de vista de Jeová. (João 4:23) Paulo escreveu: “Os que vivem de acordo com a carne fixam a mente nas coisas da carne; mas os que vivem de acordo com o espírito, nas coisas do espírito.” (Romanos 8:5) Um ponto de vista carnal traz pouca satisfação, porque tende a ser egoísta e míope, e a se centralizar em coisas materiais. Um ponto de vista espiritual resulta em alegria, pois se centraliza em Jeová, o “Deus feliz”. (1 Timóteo 1:11) A pessoa espiritual deseja agradar a  Jeová, e se alegra mesmo quando passa por dificuldades. Por quê? Quando enfrentamos provações, temos oportunidades de provar que Satanás é mentiroso e de manter a integridade, agradando assim ao nosso Pai celestial. — Provérbios 27:11; leia Tiago 1:2, 3.

11, 12. (a) O que Paulo disse sobre a “capacidade de discernimento” dos cristãos, e qual é o significado da palavra traduzida ‘treinar’? (b) Que tipo de treinamento é necessário para o corpo se desenvolver e ter habilidades físicas?

11 Para ser uma pessoa espiritual e madura é necessário treinamento. Veja este versículo: “O alimento sólido é para as pessoas maduras, para aqueles que pelo uso têm sua capacidade de discernimento treinada para saber distinguir tanto o certo como o errado.” (Hebreus 5:14) Quando Paulo falou sobre ‘treinar’ a capacidade de discernimento , ele usou uma palavra grega que provavelmente era muito usada nos ginásios de esportes do primeiro século na Grécia, pois pode ser traduzida ‘treinado como ginasta’. Agora pense no que está envolvido nesse treinamento.

O corpo de um ginasta é treinado pelo uso

12 Não nascemos com o corpo treinado. Por exemplo, um bebê não tem controle sobre seus pequenos braços e pernas. Por isso, ele move os braços aleatoriamente, até mesmo batendo em seu próprio rosto, para seu espanto e surpresa. Aos poucos, com o uso, o corpo vai sendo treinado. O bebê engatinha, depois dá os primeiros passos e até mesmo corre quando está um pouco mais crescido. * Mas que dizer de um ginasta? Ao ver um ginasta dando saltos no ar com elegância e perfeição, não temos dúvida de que seu corpo é como uma máquina bem ajustada. A habilidade do ginasta não é fruto do acaso — são necessárias muitas horas de treinamento. A Bíblia  reconhece que esse treinamento físico “traz algum benefício”. Treinar nossa capacidade de discernimento para discernir as coisas espirituais tem muito mais valor! — 1 Timóteo 4:8.

13. Como podemos treinar nossa capacidade de discernimento?

13 Neste livro, consideramos muitas coisas que o ajudarão a treinar sua capacidade de discernimento para que você possa permanecer fiel a Jeová como pessoa espiritual. Analise com oração as leis e os princípios divinos ao tomar decisões diárias. Ao se confrontar com decisões, pergunte-se: ‘Que leis e princípios da Bíblia se relacionam a esse assunto? Como posso aplicá-los? Que modo de agir agradará a meu Pai celestial?’ (Leia Provérbios 3:5, 6; Tiago 1:5.) Cada vez que você tomar uma decisão dessa forma, estará treinando sua capacidade de discernimento. Esse treinamento o ajudará a se tornar e a continuar sendo uma pessoa realmente espiritual.

14. Que apetite precisamos desenvolver para que possamos progredir espiritualmente, mas ao mesmo tempo contra o que devemos nos precaver?

14 Embora seja possível alcançar a madureza, o desenvolvimento espiritual deve continuar. Para se desenvolver é necessário se alimentar. Por isso Paulo disse: “O alimento sólido . . . é para as pessoas maduras.” Um modo importante de edificar sua fé é por continuar a absorver alimento espiritual sólido. Ao aplicar de forma correta o que aprende, você estará mostrando sabedoria, e a Bíblia diz a respeito dela: “Sabedoria é a coisa mais importante.” Assim, precisamos desenvolver apetite pelas preciosas verdades que nosso Pai nos  fornece. (Provérbios 4:5-7; 1 Pedro 2:2) Naturalmente, aumentar em conhecimento e sabedoria piedosa não é motivo para ficarmos convencidos ou orgulhosos. Precisamos examinar-nos regularmente para não permitir que o orgulho ou outra fraqueza se desenvolva em nosso coração. Paulo escreveu: “Persistam em examinar se estão na fé; persistam em pôr à prova o que vocês mesmos são.” — 2 Coríntios 13:5.

15. Por que o amor é essencial para o desenvolvimento espiritual?

15 A construção de uma casa pode chegar ao fim, mas o trabalho não termina. Há necessidade de manutenção e reparos; também, se as circunstâncias exigirem, talvez seja necessário aumentar a casa. O que precisamos fazer para desenvolver madureza e manter a espiritualidade? Acima de tudo, amor. Precisamos continuar aumentando nosso amor por Jeová e por nossos irmãos. Se não tivermos amor, todo nosso conhecimento e nossas obras não terão nenhum valor — como um barulho alto e inútil. (1 Coríntios 13:1-3) Agindo com amor, conseguiremos alcançar a madureza e continuar progredindo espiritualmente.

MANTENHA A MENTE FOCALIZADA NA ESPERANÇA QUE JEOVÁ NOS DÁ

16. Que tipo de pensamento Satanás promove, e que meio de defesa Jeová nos dá?

16 Vamos considerar mais um aspecto da sua edificação. Para edificar a si mesmo como verdadeiro seguidor de Cristo, você precisa vigiar seus pensamentos. Satanás, o governante deste mundo, é mestre em fazer as pessoas se entregarem a pensamentos negativos, pessimismo, desconfiança e desespero. (Efésios 2:2) Esse tipo de pensamento é tão perigoso para o cristão como o cupim numa construção de madeira. Felizmente, Jeová nos dá um importante meio de defesa — a esperança.

17. Como a Palavra de Deus ilustra a importância da esperança?

17 A Bíblia alista várias partes da armadura espiritual que precisamos para lutar contra Satanás e seu mundo. Uma importante  peça da armadura é o capacete, “a esperança da salvação”. (1 Tessalonicenses 5:8) O soldado nos tempos bíblicos sabia que não sobreviveria numa batalha por muito tempo sem o capacete. Geralmente feito de metal e usado sobre uma boina de feltro ou de couro, o capacete garantia que a maioria dos golpes desferidos contra a cabeça apenas resvalasse sem causar maiores danos. Assim como o capacete protege a cabeça, a esperança protege sua mente, seus pensamentos.

18, 19. Que exemplo Jesus deu em manter a esperança, e como podemos imitá-lo?

18 Jesus foi o maior exemplo de alguém que manteve a esperança. Lembre-se do que ele suportou em sua última noite como humano aqui na Terra. Um amigo íntimo o traiu em troca de dinheiro. Outro até mesmo negou que o conhecia. Os outros o abandonaram e fugiram. Pessoas de sua própria nação se voltaram contra ele, exigindo que fosse torturado e morto às mãos de soldados romanos. Podemos afirmar que as provações que Jesus enfrentou foram maiores do que qualquer prova que venhamos a enfrentar. O que o ajudou a suportá-las? Hebreus 12:2 responde: “Pela alegria que lhe foi apresentada, ele suportou a morte numa estaca de tortura, desprezando a vergonha, e se sentou à direita do trono de Deus.” Jesus nunca perdeu de vista a “alegria que lhe foi apresentada”.

19 Que alegria foi apresentada a Jesus? Bem, ele sabia que por perseverar contribuiria para a santificação do santo nome de Jeová. Daria a maior prova possível de que Satanás é um mentiroso. Nenhuma outra esperança poderia dar a Jesus maior alegria. Ele sabia também que Jeová recompensaria grandemente seu proceder fiel — que logo viria o tempo maravilhoso em que estaria de novo com seu Pai. Jesus manteve sua mente voltada para essa maravilhosa esperança durante os piores momentos de sua vida. Nós precisamos fazer o mesmo. Também temos alegrias à nossa frente.  Jeová dignifica cada um de nós por nos dar o privilégio de ajudar a santificar seu grandioso nome. Podemos provar que Satanás é mentiroso por escolher a Jeová como nosso Soberano e por manter-nos seguros sob o amor de nosso Pai não importa que provações e tentações talvez enfrentemos.

20. O que pode ajudá-lo a manter um ponto de vista positivo e cheio de esperança?

20 Jeová não está apenas disposto a recompensar seus servos fiéis — ele deseja muito fazer isso. (Isaías 30:18; leia Malaquias 3:10.) Ele sente prazer em satisfazer os desejos corretos do coração de seus servos. (Salmo 37:4) Por isso, concentre-se na esperança do cumprimento das promessas de Deus. Nunca se deixe levar pelos pensamentos negativos, degradantes e deturpados deste velho mundo de Satanás. Se você perceber que o espírito deste mundo está se infiltrando na sua mente ou no seu coração, ore fervorosamente a Jeová pedindo “a paz de Deus, que está além de toda compreensão”. Essa paz dada por Deus guardará seu coração e suas faculdades mentais. — Filipenses 4:6, 7.

21, 22. (a) Que maravilhosa esperança prezam os da “grande multidão”? (b) Que aspecto da esperança cristã é mais importante para você, e o que está determinado a fazer?

21 Você tem uma maravilhosa esperança em que meditar.  Se você faz parte da “grande multidão” que sairá da “grande tribulação”, pense na vida que em breve terá. (Apocalipse 7:9, 14) Com Satanás e seus demônios fora do caminho, você sentirá um alívio que talvez seja difícil de imaginar agora. Afinal de contas, quem de nós já viveu alguma vez sem a pressão da influência corrompedora de Satanás? Quando não houver mais essa pressão, que alegria será poder trabalhar para transformar a Terra em um paraíso sob a orientação de Jesus e dos seus 144 mil corregentes celestiais! Como nos sentimos emocionados com a perspectiva de ver todas as doenças e enfermidades eliminadas, de receber do túmulo as pessoas que amamos, de viver como Deus sempre quis que vivêssemos! À medida que chegarmos mais perto da perfeição, estaremos mais próximos de ganhar uma recompensa ainda maior, conforme prometida em Romanos 8:21 — “a liberdade gloriosa dos filhos de Deus”.

22 Jeová quer que você obtenha maior liberdade, mais do que possa imaginar. O caminho que leva a essa liberdade é a obediência. Não concorda que vale a pena fazer agora todo esforço para obedecer a Jeová dia após dia? De todos os modos, portanto, continue edificando-se na sua santíssima fé, para que possa se manter no amor de Deus por toda a eternidade!

^ parágrafo 12 Os cientistas dizem que desenvolvemos uma sensibilidade especial chamada propriocepção, que é a percepção que o corpo tem de sua própria orientação no espaço e da posição dos membros. Por exemplo, essa percepção permite que você bata palmas mesmo com os olhos fechados. Uma paciente adulta que perdeu a propriocepção não conseguia mais ficar de pé, andar nem mesmo se sentar.