Aos Filipenses 4:1-23

4  Portanto, meus irmãos, a quem eu amo e de quem tenho saudades, minha alegria e coroa,+ mantenham-se assim firmes+ no Senhor, meus amados.  Exorto Evódia e exorto Síntique a terem a mesma mentalidade no Senhor.+  E peço a você também, como meu verdadeiro colaborador, que persista em ajudar essas mulheres que se esforçaram lado a lado comigo pelas boas novas, junto com Clemente e também com os outros colaboradores meus, cujos nomes estão no livro da vida.+  Alegrem-se sempre no Senhor. Novamente direi: Alegrem-se!+  Que a sua razoabilidade+ seja conhecida de todos os homens. O Senhor está perto.  Não fiquem ansiosos por causa de coisa alguma,+ mas em tudo, por orações e súplicas, junto com agradecimentos, tornem os seus pedidos conhecidos a Deus;+  e a paz+ de Deus, que está além de toda compreensão,* guardará o seu coração+ e a sua mente por meio de Cristo Jesus.  Por fim, irmãos, tudo* que é verdadeiro, tudo que é de séria preocupação, tudo que é justo, tudo que é casto,+ tudo que é amável, tudo de que se fala bem, tudo que é virtuoso e tudo que é digno de louvor, continuem a considerar essas coisas.+  Pratiquem as coisas que vocês aprenderam, receberam e ouviram de mim, bem como o que me viram fazer,+ e o Deus de paz estará com vocês. 10  Eu me alegro muito no Senhor de que agora, por fim, vocês renovaram o seu interesse por mim.+ Embora vocês se preocupassem comigo, faltava-lhes a oportunidade de demonstrar isso. 11  Não estou dizendo isso por estar passando necessidade, pois aprendi a ter contentamento em qualquer circunstância.+ 12  Eu sei viver com pouco+ e sei viver com muito. Em tudo e em todas as circunstâncias aprendi o segredo tanto de estar saciado como de ter fome, tanto de ter fartura como de passar necessidade. 13  Para todas as coisas tenho forças graças àquele que me dá poder.+ 14  Contudo, vocês fizeram bem em me ajudar na minha aflição. 15  De fato, vocês, filipenses, também sabem que, depois de vocês terem ouvido as boas novas pela primeira vez, quando parti da Macedônia, nenhuma congregação tomou parte comigo na questão de dar e receber, a não ser vocês;+ 16  pois, enquanto eu estava em Tessalônica, vocês me enviaram algo para as minhas necessidades não só uma vez, mas duas. 17  Não é que eu esteja buscando ganhar presentes, mas busco o fruto que resulta em mais crédito para a sua conta. 18  No entanto, tenho tudo de que preciso, e até mais do que isso. Estou suprido, agora que recebi de Epafrodito+ o que vocês me enviaram — um sacrifício aceitável, de aroma suave,+ agradável a Deus. 19  Meu Deus, por sua vez, lhes suprirá plenamente todas as necessidades+ segundo as Suas gloriosas riquezas, por meio de Cristo Jesus. 20  Ao nosso Deus e Pai seja dada a glória para todo o sempre. Amém. 21  Transmitam minhas saudações a todos os santos em união com Cristo Jesus. Os irmãos que estão comigo mandam saudações a vocês. 22  Todos os santos, mas especialmente os da casa de César,+ lhes mandam saudações. 23  Que a bondade imerecida do Senhor Jesus Cristo esteja com o espírito que vocês mostram.

Notas de rodapé

Ou: “que supera todo pensamento”.
Lit.: “todas (as coisas)”.

Notas de estudo

Alegrem-se sempre no Senhor: Paulo novamente incentiva os filipenses a ‘se alegrar no Senhor’. (Veja a nota de estudo em Fil 3:1.) É verdade que neste contexto o título “Senhor” poderia se referir tanto a Jeová Deus como a Jesus Cristo. Mas, pelo visto, Paulo aqui está se referindo a conselhos parecidos encontrados nas Escrituras Hebraicas e que se relacionam a Jeová. — Sal 32:11; 97:12.

no Senhor: Neste contexto, o título “Senhor” poderia se referir tanto a Jeová Deus como a Jesus Cristo, já que aqui Paulo não usou o artigo definido em grego antes da palavra “Senhor”. No entanto, várias traduções das Escrituras Gregas Cristãs para o hebraico e outros idiomas usam o nome de Deus aqui, o que parece apoiar a ideia de que “Senhor” está se referindo a Jeová. — Veja também a nota de estudo em Fil 4:4.

que se esforçaram lado a lado: Ou: “que lutaram arduamente lado a lado”. Parece que Evódia e Síntique tiveram um desentendimento, e a congregação ficou sabendo disso. Apesar desse problema entre elas, Paulo elogiou essas duas irmãs por terem trabalhado com ele na pregação das boas novas. Para falar da ajuda que essas irmãs deram para ele, Paulo usou aqui o mesmo verbo grego de Fil 1:27, onde esse verbo também transmite a ideia de se esforçar junto de; trabalhar duro lado a lado; cooperar de coração com.

sejam um: Ou: “estejam em união”. Jesus orou para que seus verdadeiros seguidores fossem “um”, ou seja, que trabalhassem unidos com o mesmo objetivo. Assim, eles seriam como ele e seu Pai, que também são “um” porque pensam da mesma forma e cooperam um com o outro. (Jo 17:22) Em 1Co 3:6-9, Paulo fala sobre esse tipo de união entre os cristãos, que cooperam uns com os outros e com Deus. — Veja 1Co 3:8 e as notas de estudo em Jo 10:30; 17:11.

a terem a mesma mentalidade no Senhor: A carta de Paulo aos filipenses está cheia de elogios e encorajamento. Mas, neste versículo, Paulo dá um conselho. Pelo visto, as duas irmãs cristãs mencionadas neste versículo, Evódia e Síntique, tiveram um desentendimento grave. O problema devia ser tão sério que ameaçava a paz e a união da congregação e chamou a atenção de Paulo, que estava bem distante, preso em Roma. O conselho de Paulo não dá a entender que essas duas irmãs não eram cristãs maduras. (Veja a nota de estudo em Fil 4:3.) Paulo sabia por experiência própria que até cristãos experientes podem ter desentendimentos. (At 15:37-39) Qualquer que fosse o problema entre essas duas irmãs, Paulo não ficou do lado nem de uma nem de outra. Em vez disso, ele amorosamente aconselhou as duas a serem unidas e a terem o mesmo modo de pensar, já que as duas amavam o Senhor. — Veja a nota de estudo em Jo 17:21.

a terem a mesma mentalidade no Senhor: A carta de Paulo aos filipenses está cheia de elogios e encorajamento. Mas, neste versículo, Paulo dá um conselho. Pelo visto, as duas irmãs cristãs mencionadas neste versículo, Evódia e Síntique, tiveram um desentendimento grave. O problema devia ser tão sério que ameaçava a paz e a união da congregação e chamou a atenção de Paulo, que estava bem distante, preso em Roma. O conselho de Paulo não dá a entender que essas duas irmãs não eram cristãs maduras. (Veja a nota de estudo em Fil 4:3.) Paulo sabia por experiência própria que até cristãos experientes podem ter desentendimentos. (At 15:37-39) Qualquer que fosse o problema entre essas duas irmãs, Paulo não ficou do lado nem de uma nem de outra. Em vez disso, ele amorosamente aconselhou as duas a serem unidas e a terem o mesmo modo de pensar, já que as duas amavam o Senhor. — Veja a nota de estudo em Jo 17:21.

verdadeiro colaborador: A expressão “verdadeiro colaborador” traduz uma expressão grega que literalmente significa “genuíno companheiro de jugo”. Aqui, Paulo está falando com um cristão da congregação em Filipos que a Bíblia não menciona o nome. Mas é a ele que o apóstolo pede para ajudar Evódia e Síntique a ter “a mesma mentalidade no Senhor” e resolver o desentendimento que tinham. (Veja a nota de estudo em Fil 4:2.) É interessante notar que Paulo, que era um apóstolo designado por Jesus Cristo, via a si mesmo como um colaborador dos seus irmãos cristãos, não como o senhor deles. (At 9:15; Ro 11:13) Em vez de dominar a congregação, Paulo seguia as palavras de Cristo: “Todos vocês são irmãos.” — Mt 23:8; 1Pe 5:3; veja a nota de estudo em 2Co 1:24.

que se esforçaram lado a lado: Ou: “que lutaram arduamente lado a lado”. Parece que Evódia e Síntique tiveram um desentendimento, e a congregação ficou sabendo disso. Apesar desse problema entre elas, Paulo elogiou essas duas irmãs por terem trabalhado com ele na pregação das boas novas. Para falar da ajuda que essas irmãs deram para ele, Paulo usou aqui o mesmo verbo grego de Fil 1:27, onde esse verbo também transmite a ideia de se esforçar junto de; trabalhar duro lado a lado; cooperar de coração com.

cujos nomes estão no livro da vida: Esse livro é um livro de recordação simbólico de Deus. Ele é uma garantia amorosa de que os servos fiéis que têm seu nome nesse livro estão na memória perfeita de Deus e de que ele vai recompensá-los com a vida eterna, quer na Terra quer no céu. (Ap 3:5; 20:15) A forma como a expressão “livro da vida” é usada nas Escrituras Hebraicas mostra que existem condições para uma pessoa continuar com o seu nome escrito nesse livro e receber a prometida recompensa: ela precisa permanecer fiel e obediente. (Êx 32:32, 33; Sal 69:28, nota de rodapé; Mal 3:16) Antes de falar desse livro, Paulo tinha mencionado Evódia e Síntique, duas irmãs ungidas e zelosas da congregação em Filipos que estavam tendo algum tipo de desentendimento. Mesmo assim, Paulo as menciona junto com outros de seus colaboradores como estando incluídas nesse livro simbólico. Paulo não achava que elas perderiam sua prometida recompensa por causa de pequenos erros e imperfeições. Se elas continuassem fiéis até o fim, seriam recompensadas. (Veja também 2Ti 2:11, 12.) Visto que Filipos era uma colônia romana, a ideia de ter nomes escritos em um livro talvez tenha lembrado os cristãos ali do registro público da cidade, que trazia os nomes daqueles que tinham cidadania romana.

continuem a se alegrar no Senhor: Na sua carta aos filipenses, Paulo fala várias vezes da sua própria alegria e incentiva seus irmãos a se alegrarem. (Fil 1:18; 2:17, 18, 28, 29; 4:1, 4, 10) O fato de Paulo destacar a alegria é impressionante, já que tudo indica que ele escreveu esta carta enquanto estava em prisão domiciliar. A expressão “no Senhor” pode significar, entre outras coisas, “com relação ao [ou: “em união com o”] Senhor” ou “por causa do Senhor”. É verdade que neste contexto o título “Senhor” poderia se referir tanto a Jeová Deus como a Jesus Cristo. Mas aqui Paulo talvez estivesse se referindo a conselhos parecidos encontrados nas Escrituras Hebraicas e que se relacionam a Jeová. — Sal 32:11; 97:12; veja “Introdução a Filipenses” e a nota de estudo em Fil 4:4.

Alegrem-se sempre no Senhor: Paulo novamente incentiva os filipenses a ‘se alegrar no Senhor’. (Veja a nota de estudo em Fil 3:1.) É verdade que neste contexto o título “Senhor” poderia se referir tanto a Jeová Deus como a Jesus Cristo. Mas, pelo visto, Paulo aqui está se referindo a conselhos parecidos encontrados nas Escrituras Hebraicas e que se relacionam a Jeová. — Sal 32:11; 97:12.

razoabilidade: A palavra grega traduzida como “razoabilidade” é bem abrangente e transmite a ideia de estar disposto a ceder, ser educado ou ser tolerante. A pessoa que tem essa qualidade não fica insistindo em aplicar a lei ao pé da letra nem fica exigindo os seus direitos. Em vez disso, ela está disposta a se adaptar às circunstâncias e se esforça para ser gentil e mostrar consideração por outros. Essa qualidade do cristão deve ser conhecida por todos os homens, ou seja, até mesmo por pessoas de fora da congregação. Uma Bíblia traduz essa parte do versículo da seguinte maneira: “Tenha a reputação de ser razoável.” Embora todos os cristãos se esforcem para ter essa qualidade, isso é especialmente necessário para os superintendentes na congregação. — 1Ti 3:3; Tit 3:2; Tg 3:17; veja a nota de estudo em 2Co 10:1.

O Senhor está perto: Neste contexto, o título “Senhor” poderia se referir tanto a Jeová Deus como a Jesus Cristo. Mas, pelo visto, Paulo aqui está fazendo referência a declarações parecidas encontradas nas Escrituras Hebraicas e que se referem a Jeová, como por exemplo, as palavras do Sal 145:18: “Jeová está perto de todos os que o invocam.” (Veja também Sal 34:18.) Deus se achega a todos que se achegam a ele. Ele está perto dos seus servos no sentido de que ouve as orações deles e os protege. (At 17:27; Tg 4:8) Saber disso pode ajudar os cristãos a se alegrar e a ser razoáveis; a não ficar ansiosos demais, como mostra Fil 4:6. Deus também está perto no sentido de que em breve ele vai substituir este velho sistema por um novo mundo governado pelo seu Reino. (1Jo 2:17) Algumas traduções das Escrituras Gregas Cristãs para o hebraico e outros idiomas usam o nome de Deus neste versículo.

Parem de se preocupar tanto: Ou: “Parem de estar ansiosos”. O tempo verbal do verbo grego traduzido como “se preocupar tanto” (merimnáo) transmite a ideia de interromper uma ação que já está em andamento. Esse verbo pode indicar o tipo de ansiedade que divide e distrai a mente da pessoa, tirando sua alegria. Ele também aparece em outros versículos do Evangelho de Lucas (Lu 12:11, 25, 26) e em algumas das cartas de Paulo (1Co 7:32-34; Fil 4:6). — Veja a nota de estudo em Mt 6:25.

Parem de se preocupar tanto: Ou: “Parem de estar ansiosos”. No grego, o tempo verbal indica interromper uma ação que já está em andamento. A palavra grega traduzida como “se preocupar tanto” descreve o tipo de ansiedade que divide e distrai a mente da pessoa, tirando sua alegria. A mesma palavra aparece em Mt 6:27, 28, 31, 34.

Parem de se preocupar tanto: Ou: “Parem de estar ansiosos”. O tempo verbal do verbo grego traduzido como “se preocupar tanto” (merimnáo) transmite a ideia de interromper uma ação que já está em andamento. Esse verbo pode indicar o tipo de ansiedade que divide e distrai a mente da pessoa, tirando sua alegria. Ele também aparece em outros versículos do Evangelho de Lucas (Lu 12:11, 25, 26) e em algumas das cartas de Paulo (1Co 7:32-34; Fil 4:6). — Veja a nota de estudo em Mt 6:25.

tudo o que vocês pedirem em meu nome: Ao dizer isso, Jesus estava falando sobre uma nova exigência para as orações serem ouvidas. Até então, Jeová nunca tinha exigido que as pessoas orassem em nome de alguém. Por exemplo, apesar de Moisés ter servido como mediador entre a nação de Israel e Deus, Jeová não disse que os israelitas deveriam usar o nome de Moisés em suas orações. Mas, na última noite com seus discípulos antes de morrer, Jesus falou sobre esse novo modo de orar e usou quatro vezes a expressão ‘pedir em meu nome’. (Jo 14:13, 14; 15:16; 16:23, 24) Quando Jesus deu sua vida perfeita como resgate, ele comprou a raça humana. Por isso, Jeová passou a abençoar a humanidade apenas por meio de Jesus. (Ro 5:12, 18, 19; 1Co 6:20; Gál 3:13) O resgate fez com que Jesus se tornasse o único Mediador legal entre Deus e os homens (1Ti 2:5, 6), o único meio para uma pessoa ser livrada da maldição do pecado e da morte (At 4:12). Assim, faz sentido que Jesus seja o único caminho para alguém se aproximar de Deus. (He 4:14-16) Quando uma pessoa ora em nome de Jesus, ela mostra que reconhece o importantíssimo papel que ele tem.

Não fiquem: A expressão grega traduzida aqui como “Não fiquem ansiosos” também pode ser traduzida como “Parem de estar ansiosos” ou “Parem de se preocupar tanto”. — Veja a nota de estudo em Lu 12:22.

Não fiquem ansiosos: O verbo grego traduzido aqui como ‘ficar ansiosos’ (merimnáo) pode indicar uma preocupação excessiva ou o tipo de ansiedade que divide e distrai a mente da pessoa, tirando sua alegria. Jesus também disse várias vezes para seus discípulos não ficarem ansiosos ou não se preocuparem tanto. (Veja as notas de estudo em Mt 6:25; Lu 12:22.) Paulo tinha vários motivos para ficar ansioso. Por exemplo, ele escreveu esta carta enquanto estava preso pela primeira vez em Roma. (Fil 1:7, 13, 14) Além disso, ele podia estar preocupado com passar necessidade (Fil 4:12) e com o bem-estar dos seus companheiros cristãos. (2Co 11:28 e a nota de estudo.) Paulo incentivou seus irmãos a, em qualquer circunstância, ‘tornar os pedidos deles conhecidos a Deus’. — Veja também Sal 55:2, 22; 1Pe 5:7.

em tudo: Qualquer coisa que afete a amizade de um cristão com Deus ou a vida dele como servo de Deus pode ser assunto de oração. Além disso, nossas orações podem incluir praticamente qualquer outro assunto que esteja em harmonia com a vontade de Deus. Um cristão pode se sentir à vontade para falar com Jeová sobre suas necessidades, medos, ansiedades e sentimentos mais profundos. — Mt 6:9-13; Jo 14:13 (veja a nota de estudo), 14; 16:23, 24; 1Pe 5:7; 1Jo 5:14.

orações e súplicas, junto com agradecimentos: A palavra grega para “oração” é um termo bem abrangente e se refere a falar com Deus como forma de adoração. As “súplicas” são mais específicas; essa é uma palavra forte que indica um apelo sincero e fervoroso, normalmente acompanhado de emoções intensas e até mesmo de lágrimas. (He 5:7) Uma obra de referência diz que “súplica” é quando uma pessoa ‘implora por uma necessidade pessoal’. Por dizer “junto com agradecimentos”, Paulo mostrou que sempre é apropriado agradecer a Deus. Mesmo em épocas de muita necessidade, existem razões para mostrar gratidão, e Paulo sabia disso por experiência própria. (At 16:22-25; Ef 5:19, 20) Paulo também falou de pedidos, se referindo às coisas que um cristão pode pedir em oração. Ele tinha acabado de explicar que esses pedidos podem ser sobre praticamente qualquer necessidade. — Veja a nota de estudo em tudo neste versículo.

coração: A Bíblia geralmente usa a palavra “coração” em sentido figurado para se referir a tudo o que uma pessoa é por dentro, incluindo seus pensamentos, sentimentos, atitudes e motivações. Mas, quando a Bíblia menciona a palavra “coração” junto com “alma” e “mente”, ela pelo visto assume um sentido mais específico e representa principalmente as emoções, desejos e sentimentos de uma pessoa. As três palavras usadas aqui (“coração”, “alma” e “mente”) não se referem a coisas totalmente diferentes uma da outra. Na verdade, elas se complementam. Juntas, elas destacam do modo mais forte possível que o amor a Jeová tem que ser completo.

a paz de Deus: A expressão “a paz de Deus” se refere à calma e à tranquilidade que um cristão sente por causa da sua preciosa amizade com Jeová Deus. Um cristão pode sentir essa paz mesmo enfrentando situações difíceis e provadoras. Não é possível conseguir “a paz de Deus” por meio de mera meditação ou algum esforço pessoal; ela é dada pelo próprio Jeová Deus, “o Deus de paz”. (Fil 4:9; Núm 6:26; Sal 4:8; 29:11; Ro 15:33; veja a nota de estudo em Gál 5:22.) Para se conseguir “a paz de Deus”, é necessário ter uma amizade achegada com Jeová e fazer o que é certo aos olhos dele. (Pr 3:32) Jeová dá para os seus servos a certeza de que conhece suas necessidades e circunstâncias e de que responde suas orações. Ter essa certeza dá para o cristão paz na mente e no coração. — Sal 34:18; 94:14; 2Pe 2:9; veja a nota de estudo em guardará neste versículo.

que está além de toda compreensão: A paz de Deus não pode ser obtida por meio de raciocínio ou planejamento humano. Na verdade, ter mais “compreensão” de uma situação pode levar a mais ansiedade e aflição. (Ec 1:18) No entanto, a paz de Deus “está além” de tudo o que os humanos podem imaginar. Pode ser que um servo de Deus não veja saída para os seus problemas. É verdade que Deus pode agir de forma inesperada e salvar seus servos de uma provação. (Mr 10:27; 2Pe 2:9) Mas há situações em que tudo o que se pode fazer é perseverar com paciência. (Tg 5:11) Mesmo em situações assim, Jeová sempre vai dar sua paz para os que confiam totalmente nele. (Is 26:3) Aqueles que não conhecem a Jeová não conseguem entender plenamente como o povo de Deus pode ter paz e tranquilidade mesmo enfrentando sérios problemas, agressões físicas ou, até mesmo, a morte.

guardará: O verbo grego traduzido aqui como ‘guardar’ é um termo militar. Ele podia se referir a um soldado ou a um grupo de soldados que tinha a tarefa de proteger uma cidade fortificada. (2Co 11:32) Aqui e em outros lugares das Escrituras Gregas Cristãs, ele é usado em sentido figurado. (Gál 3:23; 1Pe 1:5) Filipos era uma cidade militar, e seus habitantes podiam dormir tranquilos porque sabiam que soldados protegiam os portões da cidade. De maneira similar, “a paz de Deus” guarda, ou protege, o coração e a mente dos cristãos fiéis. Dessa forma, eles podem ter paz mental e segurança espiritual. Eles sabem que Jeová cuida deles e quer o seu melhor. (Sal 4:8; 145:18; 1Co 10:13; 1Pe 5:10) Por isso, eles não ficam excessivamente ansiosos ou desanimados. — Veja a nota de estudo em a paz de Deus neste versículo.

seu coração: Quando a Bíblia usa a palavra “coração” em sentido figurado, normalmente se refere a tudo o que uma pessoa é por dentro, incluindo seus pensamentos, sentimentos e atitudes. Mas, quando a palavra “coração” é usada junto com “mente”, ou “faculdades mentais”, ela pelo visto assume um significado mais específico e se refere principalmente às emoções, desejos e motivações da pessoa. — Veja a nota de estudo em Mt 22:37.

sua mente: Ou: “suas faculdades mentais; seus pensamentos”. A palavra grega que Paulo usou aqui se refere à capacidade de raciocínio de uma pessoa. Ela é traduzida como “mente” em 2Co 3:14; 4:4; 11:3 e como “pensamento” em 2Co 10:5. Por mencionar tanto o “coração” como a “mente”, Paulo destaca que “a paz de Deus” guarda, ou protege, tudo o que um cristão é por dentro, incluindo seus pensamentos, sentimentos, atitudes e motivações.

por meio de Cristo Jesus: Os cristãos só podem receber a paz de Deus se tiverem fé em Jesus e entenderem o papel dele no propósito de Deus. Isso porque é o sacrifício de resgate de Jesus que abre o caminho para o perdão de pecados, o que permite ter uma amizade achegada com Jeová. Essa amizade é a base para a verdadeira paz na mente e no coração. (At 3:19; Gál 1:3-5; 1Jo 2:12) Os cristãos também podem ter paz por lembrar que Jesus, como Rei do Reino de Deus, vai acabar com todo o sofrimento causado por Satanás e seu sistema. (Is 65:17; 1Jo 3:8; Ap 21:3, 4) Além disso, Jesus prometeu estar com os seus discípulos, dando a eles ajuda mesmo durante os últimos dias deste sistema. Isso contribui para a paz mental deles. — Mt 28:19, 20; Fil 1:18, 19.

justo: Veja o Glossário, “Justiça”.

casto: Ou: “puro”. A palavra grega traduzida aqui como “casto” significa ser puro e santo não só na conduta (sexual ou de outro tipo), mas também nos pensamentos e nas motivações. — Sal 24:3, 4; Ef 5:3; 1Ti 4:12; 5:2; Tg 3:17; 1Pe 3:2.

continuem a considerar: A palavra grega traduzida aqui como “continuem a considerar” transmite a ideia de “pensar sobre”; “meditar em”; “ficar pensando em”. O tempo verbal que Paulo usou indica uma ação contínua. Por isso, outras traduções da Bíblia dizem “nunca parem de pensar sobre” ou “encham a mente de vocês com” os assuntos alistados por Paulo. Pensar nessas coisas positivas vai motivar o cristão a agir, influenciando assim o seu modo de vida. — Fil 4:9.

Alegrem-se sempre no Senhor: Paulo novamente incentiva os filipenses a ‘se alegrar no Senhor’. (Veja a nota de estudo em Fil 3:1.) É verdade que neste contexto o título “Senhor” poderia se referir tanto a Jeová Deus como a Jesus Cristo. Mas, pelo visto, Paulo aqui está se referindo a conselhos parecidos encontrados nas Escrituras Hebraicas e que se relacionam a Jeová. — Sal 32:11; 97:12.

no Senhor: Neste contexto, o título “Senhor” poderia se referir tanto a Jeová Deus como a Jesus Cristo, já que aqui Paulo não usou o artigo definido em grego antes da palavra “Senhor”. No entanto, várias traduções das Escrituras Gregas Cristãs para o hebraico e outros idiomas usam o nome de Deus aqui, o que parece apoiar a ideia de que “Senhor” está se referindo a Jeová. — Veja a nota de estudo em Fil 4:4.

contentamento: As palavras gregas traduzidas como “contentamento” (Fil 4:11; 1Ti 6:6) ou “autossuficientes” (2Co 9:8) podem transmitir duas ideias: (1) estar contente e satisfeito com o que se tem; (2) ter o suficiente, sem ter que ficar dependendo de outros. Paulo aprendeu por experiência própria a se adaptar a qualquer circunstância que encontrasse durante suas viagens. Ele tinha contentamento e ficava feliz com qualquer designação que Jeová desse para ele. (Fil 4:12, 13) Paulo imitava a Jesus, que não quis acumular riquezas ou alcançar estabilidade na vida. (Mt 8:20) Assim como Jesus, Paulo se concentrou em fazer a vontade de Deus e confiou que Jeová cuidaria de suas necessidades básicas. — He 13:5.

Macedônia: Veja o Glossário.

na questão de dar e receber: A expressão grega traduzida como “dar e receber” normalmente era usada em transações comerciais para transmitir a ideia de “débitos e créditos”. Com certeza, Paulo estava se referindo à ajuda financeira que tinha recebido dos cristãos de Filipos. A ajuda material que aqueles irmãos enviaram para o apóstolo era uma forma de agradecer por toda a ajuda e instrução espirituais que Paulo tinha dado para eles. (Veja também 1Co 9:11.) Desde o início da congregação em Filipos, quando Lídia foi muito hospitaleira com Paulo e seus companheiros, os filipenses ganharam a reputação de ser generosos. (At 16:14, 15) A congregação em Filipos enviou recursos financeiros para ajudar Paulo em seu ministério em pelo menos quatro ocasiões. A mais recente delas foi quando enviaram recursos por meio de Epafrodito, enquanto Paulo estava preso em Roma. Essa foi uma das razões de Paulo ter escrito esta carta. (2Co 11:9; Fil 4:14, 16, 18) Em suas cartas, Paulo elogiou várias congregações por sua generosidade, o que incentivou todos os discípulos a desenvolver esse mesmo espírito. — Ro 15:26; 2Co 8:1-6.

Deus: Algumas traduções das Escrituras Gregas Cristãs para o hebraico e outros idiomas usam o nome de Deus aqui.

Amém: Ou: “Assim seja”. A palavra grega que aparece aqui é amén. Ela é uma transliteração de uma palavra hebraica que vem da raiz ’amán, que significa “ser fiel; ser digno de confiança”. (Veja o Glossário.) A palavra “amém” era usada para concordar com um juramento, com uma oração ou com uma declaração. Por exemplo, os escritores das Escrituras Gregas Cristãs muitas vezes usavam essa palavra logo depois de uma expressão de louvor, assim como Paulo faz aqui. (Ro 16:27; Ef 3:21; 1Pe 4:11) Em outros casos, eles usavam “amém” depois de pedir que Deus abençoasse as pessoas para quem eles estavam escrevendo, reforçando assim o seu pedido. (Ro 15:33; He 13:20, 21) A palavra também era usada para indicar que o escritor concordava de coração com o que tinha sido dito. — Ap 1:7; 22:20.

casa de César: Naquela época (cerca de 61 d.C.), o imperador romano, ou César, era Nero. (Veja o Glossário, “César”.) A expressão “casa de César” não se refere necessariamente à família imediata do imperador. Essa expressão poderia incluir uma grande variedade de servos, talvez chegando a milhares de pessoas. Entre elas estavam escravos, homens livres e até pessoas que trabalhavam nos mais variados setores do governo romano e das províncias, além de suas esposas e filhos. O escritor judeu Fílon de Alexandria, em sua obra Flaco (parágrafo 35), usou a mesma expressão grega para se referir a esse grande grupo de pessoas. Paulo não diz que ligação tinha com os cristãos da casa de César enquanto estava preso em Roma, nem se teve alguma participação na conversão deles. Também não se sabe qual era a ligação dos cristãos em Filipos com esses cristãos da casa de César. Pode ser que alguns irmãos filipenses fossem parentes ou amigos de alguns cristãos que trabalhavam para o imperador, ou seja, que eram da casa de César. Alguns deles talvez estivessem entre os cristãos fiéis a quem Paulo mandou suas saudações no fim da sua carta aos romanos. — Ro 16:3-16.

com o espírito que vocês mostram: Veja a nota de estudo em Gál 6:18.

mostram: Alguns manuscritos bem antigos adicionam a palavra “Amém” no final, mas existe boa base para não se acrescentar essa palavra. Além disso, muitos estudiosos acreditam que ela também não aparecia no texto original.

Mídia

Paulo escreve para os filipenses uma carta cheia de amor e de alegria
Paulo escreve para os filipenses uma carta cheia de amor e de alegria

Quando Epafrodito saiu de Roma e voltou a Filipos, ele levou uma carta do apóstolo Paulo, que estava preso em Roma. (Fil 1:13; 2:25; 4:18) A carta foi escrita para os filipenses e está cheia de amor e alegria. (Fil 1:4; 2:17, 18; 3:1; 4:1, 4) Paulo não precisou apresentar argumentos convincentes nem dar fortes repreensões, como foi o caso de outras cartas. Mas ele incentivou Evódia e Síntique a trabalhar juntas em paz. Apesar disso, Paulo descreveu essas duas irmãs fiéis como “mulheres que se esforçaram lado a lado [com ele] pelas boas novas” e pediu que um de seus colaboradores ‘persistisse em ajudar essas mulheres’. (Fil 4:3) Do começo ao fim da carta, Paulo incentiva a congregação em Filipos a continuar andando no mesmo bom rumo em que já estavam. — Fil 3:16.