Pular para conteúdo

Pular para sumário

 CAPÍTULO 11

“O casamento seja honroso”

“O casamento seja honroso”

“Alegre-se com a esposa da sua juventude.” — PROVÉRBIOS 5:18.

1, 2. Que pergunta consideraremos, e por quê?

VOCÊ é casado? Em caso afirmativo, sente-se feliz em seu casamento ou está tendo sérios problemas conjugais? Você e seu cônjuge sentem-se distantes um do outro? Você está simplesmente mantendo o casamento, sem ter a alegria da vida de casado? Sendo assim, é provável que se sinta triste porque o relacionamento achegado que tinham se esfriou. Como cristão, com certeza deseja que seu casamento resulte em honra a Jeová, o Deus que você ama. Por isso, as circunstâncias em que você se encontra talvez sejam motivo de preocupação e tristeza. Mesmo assim, não conclua que seu caso não tem solução.

2 Há excelentes casais cristãos que no passado estavam simplesmente juntos, sem sentir nenhuma alegria no casamento. Mas eles encontraram uma maneira de fortalecer sua relação. Você também pode sentir mais satisfação em seu casamento. De que modo?

ACHEGUE-SE A DEUS E A SEU CÔNJUGE

3, 4. Por que os cônjuges se achegarão mais um ao outro se eles se esforçarem para achegar-se mais a Deus? Ilustre.

3 Você e seu cônjuge se achegarão mais um ao outro se ambos se esforçarem para se achegar mais a Deus. Por quê? Veja uma ilustração: pense numa montanha com formato de cone — larga na base e estreita no topo. Um homem está em pé na base da montanha, de um lado, e uma  mulher também está em pé na base da montanha, mas no lado oposto. Os dois começam a subir. Enquanto eles ainda estão perto da base da montanha, uma grande distância os separa. Mas, à medida que vão subindo em direção ao topo estreito, a distância entre eles diminui cada vez mais. Você consegue ver a mensagem animadora contida nessa ilustração?

4 O esforço que você faz para servir plenamente a Jeová pode ser comparado ao esforço que se faz para subir uma montanha. Visto que você ama a Jeová, já está, por assim dizer, esforçando-se bastante para subir essa montanha. Mas, se você e seu cônjuge se distanciaram um do outro, talvez estejam subindo em lados opostos da montanha.  O que acontecerá, porém, se continuarem subindo? É verdade que no começo talvez haja uma distância considerável entre vocês. Contudo, quanto mais se esforçarem para se achegar a Deus — subindo em direção ao topo da montanha —, mais achegados se sentirão um ao outro. Realmente, achegar-se a Deus é a chave para você se achegar ao seu marido ou à sua esposa. Mas como pode fazer isso?

O conhecimento da Bíblia, quando colocado em prática, tem o poder de fortalecer o casamento

5. (a) Qual é uma maneira de se achegar a Jeová e a seu cônjuge? (b) Como Jeová considera o casamento?

5 Uma maneira importante de vocês figurativamente subirem a montanha é por acatarem os conselhos da Palavra de Deus sobre o casamento. (Salmo 25:4; Isaías 48:17, 18) Considere, portanto, um conselho específico dado pelo apóstolo Paulo. Ele disse: “O casamento seja honroso entre todos.” (Hebreus 13:4) O que isso significa? A palavra “honroso” indica que algo é estimado e precioso. É exatamente assim que Jeová considera o casamento — como algo precioso.

SUA MOTIVAÇÃO — AMOR SINCERO A JEOVÁ

6. O que o contexto do conselho de Paulo sobre o casamento deixa claro, e por que é importante ter isso em mente?

6 Como servos de Jeová, é claro que vocês já sabem que o casamento é algo precioso, até mesmo sagrado. Foi o próprio Jeová quem instituiu o casamento. (Leia Mateus 19:4-6.) Mas, se vocês estiverem passando por problemas conjugais, apenas saber que o casamento é honroso pode não ser suficiente para motivá-los a tratar um ao outro com amor e respeito. O que então os motivará a fazer isso? Observe como Paulo se referiu à questão de mostrar honra. Ele não disse que “o casamento é honroso”, mas que “o casamento seja honroso”. Paulo não estava simplesmente fazendo uma observação; ele estava dando  uma exortação. * Ter em mente essa diferença talvez o ajude a ter mais um motivo para reacender o amor pelo seu cônjuge. Por que se pode dizer isso?

7. (a) Que mandamentos bíblicos nós cumprimos, e por quê? (b) Como somos beneficiados quando somos obedientes?

7 Pense por um momento em como você considera outros mandamentos bíblicos, como a comissão de fazer discípulos ou a ordem de sempre se reunir para adorar a Deus. (Mateus 28:19; Hebreus 10:24, 25) É verdade que cumprir esses mandamentos às vezes é um desafio. As pessoas a quem você prega talvez não sejam receptivas ou pode ser que seu serviço secular o deixe tão cansado que exige muito esforço de sua parte assistir às reuniões. Mesmo assim você continua pregando a mensagem do Reino e assistindo às reuniões. Ninguém consegue impedi-lo de fazer isso — nem mesmo Satanás! Por que não? Porque seu sincero amor a Jeová o motiva a obedecer Seus mandamentos. (1 João 5:3) Com que resultados? Participar na pregação e assistir às reuniões lhe dá paz mental e grande felicidade por saber que está fazendo a vontade de Deus. Por sua vez, esses sentimentos renovam suas forças. (Neemias 8:10) O que aprendemos disso?

8, 9. (a) O que pode nos motivar a obedecer o mandamento de honrar o casamento, e por quê? (b) Que dois pontos importantes vamos considerar a seguir?

8 Assim como seu profundo amor a Deus o motiva a obedecer os mandamentos de pregar e de se reunir apesar dos obstáculos, seu amor a Jeová pode motivá-lo a obedecer o mandamento bíblico de ‘honrar seu casamento’, mesmo quando isso parece difícil. (Hebreus 13:4; Salmo 18:29; Eclesiastes 5:4) Além disso, da mesma forma que Jeová abençoa seus esforços de participar na pregação e assistir  às reuniões, ele também abençoará os esforços que você fizer para honrar seu casamento. — 1 Tessalonicenses 1:3; Hebreus 6:10.

9 De que maneira, então, você pode honrar seu casamento? É preciso evitar atitudes que prejudiquem seu relacionamento conjugal e ao mesmo tempo tomar medidas para fortalecê-lo.

EVITE LINGUAGEM E ATITUDES QUE DESONRAM O CASAMENTO

10, 11. (a) Que atitude desonra o casamento? (b) Que pergunta devemos fazer ao nosso cônjuge?

10 Algum tempo atrás, uma esposa cristã disse: “Eu oro a Jeová pedindo forças para aguentar tudo o que passo.” Aguentar o quê? Ela explicou: “Meu marido me agride com palavras. É verdade que não tenho marcas de agressão física, mas seus constantes insultos, como ‘Você é um fardo para mim!’ e ‘Você não vale nada!’, têm deixado marcas profundas em meu coração.” Essa esposa traz à tona um problema muito preocupante — a linguagem abusiva no casamento.

11 Como é triste quando os cônjuges nos lares cristãos agridem um ao outro com palavras cruéis, causando feridas emocionais que são difíceis de sarar! Obviamente, um casamento onde há linguagem abusiva não é honroso. Como está seu casamento nesse sentido? Uma maneira de descobrir é por perguntar humildemente a seu cônjuge: “Que efeito minhas palavras têm sobre você?” Se seu cônjuge, com muita frequência, se sente ferido emocionalmente com suas palavras, você precisa estar disposto a melhorar a situação. — Gálatas 5:15; leia Efésios 4:31.

12. Como a adoração de alguém pode se tornar sem valor para Deus?

12 Lembre-se de que o modo como você fala com seu cônjuge afeta sua relação com Jeová. A Bíblia diz: “Se  alguém acha que adora a Deus, mas não domina a língua, ele está enganando seu próprio coração, e a sua adoração é fútil.” (Tiago 1:26) A linguagem que você usa está intimamente relacionada com sua adoração. A Bíblia não apoia o conceito de que, desde que a pessoa afirme servir a Deus, não importa o que ela faz em casa. Não se engane. Isso é um assunto sério. (Leia 1 Pedro 3:7.) Pode ser que você tenha certas habilidades e seja zeloso, mas, se propositalmente fere seu cônjuge com palavras, você está desonrando a instituição do casamento, e sua adoração talvez se torne sem valor para Deus.

13. Como alguém pode causar sofrimento emocional ao seu cônjuge?

13 Os casais também precisam tomar cuidado para não causar sofrimento emocional de maneiras mais sutis. Veja dois exemplos: uma mãe sem cônjuge telefona com frequência para um irmão casado da congregação para pedir conselhos, e eles têm longas conversas; um irmão solteiro sai toda semana no serviço de campo com uma irmã casada. As pessoas casadas nesses exemplos talvez tenham boas intenções, mas de que modo suas ações afetam seus respectivos cônjuges? Uma esposa que se viu nessa situação disse: “Fico magoada quando vejo meu marido dando muita atenção a outra irmã na congregação. Eu me sinto desprezada.”

14. (a) Que responsabilidade dos casados é destacada em Gênesis 2:24? (b) O que devemos nos perguntar?

14 É compreensível que alguém nessa situação, ou em outra similar, sinta-se magoado. O cônjuge dessa pessoa estaria desconsiderando a instrução básica de Deus para o casamento: “O homem deixará seu pai e sua mãe e se apegará à sua esposa.” (Gênesis 2:24) É claro que os que se casam continuam respeitando seus pais, mas é da vontade de Deus que sua responsabilidade principal seja com o  cônjuge. Da mesma forma, os cristãos amam muito seus irmãos espirituais, mas sua responsabilidade principal é com seu cônjuge. Assim, quando cristãos casados gastam muito tempo com companheiros cristãos ou ficam muito íntimos deles, especialmente quando se trata de pessoas do sexo oposto, isso causa tensão no casamento. Será que algo assim está prejudicando seu casamento? Pergunte-se:  ‘Dou a meu cônjuge o tempo, a atenção e o afeto que ele tem o direito de receber?’

15. De acordo com Mateus 5:28, por que cristãos casados não devem dar indevida atenção a alguém do sexo oposto?

15 Além disso, cristãos casados que dão indevida atenção a alguém do sexo oposto que não seja seu cônjuge estão, de modo insensato, colocando-se numa situação perigosa. Infelizmente, alguns cristãos casados passaram a ter sentimentos românticos por uma pessoa a quem ficaram muito achegados. (Mateus 5:28) Esses sentimentos, por sua vez, levaram a ações que desonram ainda mais o casamento. Veja o que o apóstolo Paulo disse a respeito disso.

‘O LEITO CONJUGAL SEJA MANTIDO PURO’

16. Que ordem Paulo deu relacionada ao casamento?

16 Logo depois de Paulo dar a exortação de que “o casamento seja honroso”, ele acrescentou o aviso: “O leito conjugal [seja] mantido puro, porque Deus julgará os que praticam imoralidade sexual e os adúlteros.” (Hebreus 13:4) Paulo usou o termo “leito conjugal” para referir-se a relações sexuais. Essas relações são ‘puras’, ou moralmente limpas, quando se limitam ao casamento. Por isso, os cristãos obedecem estas palavras inspiradas: “Alegre-se com a esposa da sua juventude.” — Provérbios 5:18.

17. (a) Por que os cristãos não são influenciados pelo conceito do mundo sobre o adultério? (b) Como podemos seguir o exemplo de Jó?

17 Os que têm relações sexuais com quem não é seu cônjuge mostram grande desrespeito pelas leis morais de Deus. É verdade que muitos hoje veem o adultério como aceitável. Mas a opinião de outros sobre o adultério não deve influenciar o ponto de vista dos servos de Deus sobre isso. Os cristãos verdadeiros sabem que, no final, será “Deus [quem] julgará os que praticam imoralidade sexual e os adúlteros”, não os homens. (Hebreus 10:31; 12:29)  Assim, eles têm o mesmo conceito de Jeová sobre esse assunto. (Leia Romanos 12:9.) Lembre-se do que o patriarca Jó disse: “Fiz um pacto com os meus olhos.” (Jó 31:1) De fato, para não dar até mesmo o primeiro passo que pode levar ao adultério, os cristãos verdadeiros exercem controle sobre seus olhos e nunca olham com desejo para uma pessoa do sexo oposto que não seja seu cônjuge. — Veja o Apêndice tópico “O conceito da Bíblia sobre divórcio e separação”.

18. (a) O que mostra que o adultério é algo sério para Jeová? (b) O que o adultério e a idolatria têm em comum?

18 Será que Jeová encara o adultério como algo sério? A Lei mosaica nos ajuda a saber o que ele pensa sobre isso. No Israel antigo, o adultério e a idolatria estavam entre os pecados que levavam à pena de morte. (Levítico 20:2, 10) Consegue ver o que esses dois pecados têm em comum? O israelita que adorasse um ídolo violava seu pacto com Jeová. Da mesma forma, o israelita que cometesse adultério violava o pacto que fez com seu cônjuge. Ambos agiam de modo desleal. (Êxodo 19:5, 6; Deuteronômio 5:9; leia Malaquias 2:14.) Assim, tanto o idólatra como o adúltero eram condenados por Jeová, o Deus fiel e confiável. — Salmo 33:4.

19. O que pode fortalecer a determinação do cristão de rejeitar o adultério, e por quê?

19 É evidente que os cristãos não estão mais sob a Lei mosaica. Mesmo assim, saber que no Israel antigo o adultério era considerado um pecado grave pode fortalecer a determinação dos cristãos de não cometer tal ato. De que forma? Veja a seguinte comparação: você entraria em uma igreja, se colocaria de joelhos e faria uma oração em frente a uma imagem? ‘Nunca!’, diria você. Mas será que você se sentiria tentado a fazer isso se lhe oferecessem uma grande quantia de dinheiro? ‘Jamais faria uma coisa dessas!’, responderia. De fato, o cristão verdadeiro odeia a simples  ideia de trair a Jeová por adorar um ídolo. Do mesmo modo, os cristãos devem ter aversão à ideia de trair seu Deus, Jeová, e seu cônjuge por cometer adultério — não importa quão tentador isso seja. (Salmo 51:1, 4; Colossenses 3:5) Jamais queremos fazer algo que alegre a Satanás e desonre a Jeová e a instituição sagrada do casamento.

COMO FORTALECER SEU CASAMENTO

20. O que acontece em alguns casamentos? Ilustre.

20 Além de evitar atitudes que desonram o casamento, o que você pode fazer para reacender o amor e o respeito pelo seu cônjuge? Para responder a essa pergunta, considere a seguinte ilustração: imagine que o casamento seja uma casa e que a decoração dela sejam palavras e gestos bondosos e outras formas de demonstrar respeito ao cônjuge. Se vocês se sentem achegados um ao outro, seu casamento é como uma casa cuja decoração a deixa alegre e aconchegante. Se o afeto entre vocês diminui, essa decoração aos poucos desaparece, deixando seu casamento tão triste e frio como uma casa sem nenhuma decoração. Visto que você quer obedecer o mandamento de Deus de que “o casamento seja honroso”, sente-se motivado a melhorar a situação. Afinal de contas, vale a pena restaurar algo que é precioso e que merece honra. Como você pode fazer isso? A Palavra de Deus diz: “Pela sabedoria se edifica uma casa, e pelo discernimento ela é firmada. Pelo conhecimento seus aposentos ficam cheios de todo tipo de tesouros preciosos e agradáveis.” (Provérbios 24:3, 4) Veja como essas palavras podem se aplicar ao casamento.

21. Como se pode aos poucos fortalecer o casamento? (Veja também o quadro “ Como posso fortalecer meu casamento?”.)

21 Entre os “tesouros preciosos” que existem em um lar feliz estão qualidades como amor verdadeiro, temor de  Deus e forte fé. (Provérbios 15:16, 17; 1 Pedro 1:7) Essas qualidades fortalecem o casamento. Mas você observou de que maneira os tesouros preciosos enchem os quartos mencionados no provérbio citado acima? “Pelo conhecimento.” De fato, o conhecimento da Bíblia, quando colocado em prática, tem o poder de mudar o modo de pensar do marido e da esposa e motivá-los a reacender o amor que tinham um pelo outro. (Romanos 12:2; Filipenses 1:9) Assim, quando você e seu cônjuge tiram tempo para se comunicar e considerar com calma passagens bíblicas, como o texto diário ou um artigo de A Sentinela ou Despertai! relacionado ao casamento, é como se estivessem escolhendo um item para decorar sua casa. Quando o amor a Jeová os motiva a colocar em prática o conselho examinado, vocês estão, por assim dizer, levando essa decoração para “seus aposentos”. Com isso, poderão sentir novamente um pouco da alegria e do aconchego que antes existia em seu casamento.

22. Que alegria podemos sentir se fizermos nossa parte para fortalecer o casamento?

22 É verdade que talvez exija muito tempo e esforço para redecorar sua casa. Mas, se você se esforçar para fazer a sua parte, sentirá a alegria de saber que está obedecendo o mandamento bíblico: “Tomem a iniciativa em honrar uns aos outros.” (Romanos 12:10; Salmo 147:11) Acima de tudo, seu esforço sincero de honrar seu casamento o manterá no amor de Deus.

^ parágrafo 6 O contexto mostra que a admoestação de Paulo sobre o casamento faz parte de uma série de exortações. — Hebreus 13:1-5.