Pular para conteúdo

Pular para sumário

 APÊNDICE

Quando e por que a mulher precisa cobrir a cabeça?

Quando e por que a mulher precisa cobrir a cabeça?

Quando e por que uma cristã deve cobrir a cabeça ao participar de certas atividades relacionadas com sua adoração? Vamos considerar o que o apóstolo Paulo foi inspirado a escrever sobre esse assunto. Ele fornece a orientação que precisamos para tomar boas decisões; decisões que honram a Deus. (1 Coríntios 11:3-16) Paulo revela três fatores a levar em consideração: (1) as atividades que exigem que uma mulher cubra a cabeça, (2) as circunstâncias em que ela deve fazer isso e (3) os motivos de aplicar esse princípio.

As atividades. Paulo menciona duas: a oração e o profetizar. (Versículos 4, 5) A oração é, naturalmente, falar com Jeová; é um ato de adoração. Hoje, o profetizar refere-se a quando o ministro cristão transmite ensinos bíblicos. Será que Paulo está dando a entender, então, que uma mulher deve cobrir a cabeça sempre que ora ou ensina verdades bíblicas? Não. Tudo depende da circunstância em que ela ora ou ensina.

As circunstâncias. As palavras de Paulo sugerem duas circunstâncias, ou esferas de atividade — a família e a congregação. Ele diz: “O cabeça da mulher é o homem; . . . Toda mulher que ora ou profetiza com a cabeça descoberta  envergonha o seu cabeça.” (Versículos 3, 5, nota) Na família, Jeová designou o marido como cabeça da esposa. Pode acontecer de a esposa precisar assumir responsabilidades que Jeová atribuiu ao marido. Mas, se ela fizer isso sem dar o devido reconhecimento à autoridade dele, o estará envergonhando. Por exemplo, se for necessário que a esposa dirija um estudo bíblico na presença de seu marido, ela deverá reconhecer a autoridade dele por cobrir a cabeça. Ela deverá fazer isso sendo ele batizado ou não, porque ele é o cabeça da família. * Se ela orar ou ensinar na presença de um filho menor batizado, também deverá cobrir a cabeça, não que ele seja o cabeça da família, mas por causa da autoridade concedida aos homens batizados da congregação cristã.

Paulo menciona a congregação, dizendo: “Se alguém quiser argumentar a favor de outro costume, não temos outro, nem o têm as congregações de Deus.” (Versículo 16) Na congregação, a autoridade é concedida aos homens batizados. (1 Timóteo 2:11-14; Hebreus 13:17) Apenas homens são designados como anciãos e servos ministeriais para assumir a responsabilidade dada por Deus de cuidar do rebanho Dele. (Atos 20:28) Vez por outra, porém, as circunstâncias talvez exijam que uma irmã seja designada para realizar uma tarefa que normalmente seria executada por um homem batizado qualificado. Por exemplo, ela talvez precise dirigir uma reunião para o serviço de campo porque não há, ou não está presente, nenhum homem batizado e habilitado na congregação. Ou ela talvez dirija um estudo bíblico, previamente combinado, na presença de um irmão batizado. * Visto que essas atividades são na realidade extensões da congregação cristã, ela deverá cobrir a cabeça, reconhecendo assim que está desempenhando uma atividade que normalmente é designada a um irmão.

 Por outro lado, há muitos aspectos da adoração que não exigem que uma irmã cubra a cabeça. Por exemplo, ela não precisa fazer isso quando comenta nas reuniões cristãs, quando participa na pregação de casa em casa com seu marido ou outro homem batizado, nem quando estuda ou ora com seus filhos não batizados. É claro que podem surgir perguntas sobre esse assunto. Caso uma irmã tenha dúvidas, pode fazer pesquisas a respeito. * Se ainda assim ela ficar insegura quanto a como agir e na sua consciência achar que deve cobrir a cabeça, não estará errada se fizer isso, conforme exemplificado na foto acompanhante.

Os motivos. No versículo 10, encontramos dois motivos de uma cristã querer cumprir esse requisito: “A mulher deve ter um sinal de autoridade sobre a cabeça, e por causa dos anjos.” Primeiro, note a expressão “um sinal de autoridade”. Cobrir a cabeça é uma maneira de a mulher mostrar que reconhece a autoridade que Jeová deu aos homens batizados na congregação. Assim, ela expressa seu amor e lealdade a Jeová Deus. O segundo motivo encontra-se nas palavras “por causa dos anjos”. Como o fato de uma mulher cobrir a cabeça influi nessas poderosas criaturas espirituais?

Os anjos se interessam em observar que a autoridade divina é reconhecida em toda a organização de Jeová, tanto no céu como na Terra. Eles também se beneficiam do exemplo que humanos imperfeitos dão nesse sentido. Afinal, eles também precisam respeitar o princípio da chefia estabelecido por Jeová — um teste no qual um bom número de anjos falhou no  passado. (Judas 6) Os anjos talvez observem quando uma irmã é mais experiente, tem mais conhecimento e é mais inteligente do que um irmão batizado na congregação, mas mesmo assim demonstra prontamente submissão à autoridade dele. Em alguns casos, a irmã é uma cristã ungida que no futuro se tornará co-herdeira de Cristo. Tal irmã servirá um dia numa posição até mesmo mais elevada que a dos anjos e reinará com Cristo nos céus. Que exemplo excelente para os anjos observarem! Realmente, por meio de sua lealdade e submissão, as irmãs têm o grande privilégio de demonstrar obediência e humildade à vista de milhões de anjos fiéis.

^ parágrafo 3 Uma esposa cristã normalmente não ora em voz alta na presença de seu marido cristão, exceto em circunstâncias incomuns como, por exemplo, se ele não consegue falar por causa de algum problema de saúde.

^ parágrafo 1 Quando uma irmã convida um publicador não batizado, que não é seu marido, para acompanhá-la num estudo bíblico, ela não precisa cobrir a cabeça ao dirigir o estudo na presença dele.

^ parágrafo 2 Para mais informações, veja A Sentinela de 15 de fevereiro de 2015, página 30; de 15 de julho de 2002, páginas 26-27; e de 15 de agosto de 1977, páginas 509-512.