Ir para conteúdo

Ir para índice

Continue a crescer em sentido espiritual!

Continue a crescer em sentido espiritual!

“Continuem a andar por espírito.” — GÁL. 5:16.

CÂNTICOS: 2275

1, 2. O que é que Robert percebeu sobre a sua espiritualidade, e o que é que ele fez?

ROBERT era adolescente quando se batizou, mas a verdade não era a coisa mais importante da vida dele. Ele conta: “Eu nunca fiz nada de errado. Mas eu fazia as coisas espirituais em piloto automático. Parecia que eu era forte em sentido espiritual porque estava sempre nas reuniões e servia como pioneiro auxiliar algumas vezes. No entanto, faltava qualquer coisa.”

2 Robert só conseguiu perceber o que estava errado muito tempo depois, quando se casou. Ele e a sua esposa gostavam de fazer um jogo de perguntas bíblicas. A esposa, que era espiritualmente forte, conseguia responder a todas as perguntas. Mas Robert, muitas vezes, sentia-se envergonhado porque não sabia a resposta. Ele diz: “Parecia que eu não sabia nada. Então, pensei: ‘Se eu tenho de ser o cabeça da minha esposa em sentido espiritual, preciso de mudar.’” E ele mudou. Robert conta: “Comecei a estudar muito a Bíblia. Estudava, estudava e estudava. Finalmente, passei a ter mais entendimento e o que é mais importante: a minha amizade com Jeová tornou-se mais forte.”

3. (a) O que podemos aprender do que aconteceu com Robert? (b) A que perguntas vamos responder neste estudo?

 3 Podemos aprender muito do que aconteceu com Robert. Por exemplo, conhecer um pouco da Bíblia e estar sempre nas reuniões não garante que alguém vai ser uma pessoa espiritual. Além disso, mesmo que a nossa espiritualidade já tenha aumentado, talvez uma análise mais séria mostre que ainda temos de melhorar. (Fil. 3:16) Para nos ajudar a continuar a melhorar, este estudo vai responder a três perguntas: (1) Como podemos saber se somos pessoas espirituais? (2) Como podemos ser ainda mais fortes em sentido espiritual? (3) Como é que sermos pessoas espirituais vai ajudar-nos nas nossas decisões?

QUEM REALMENTE SOMOS?

4. Quem precisa de seguir o conselho de Efésios 4:23, 24?

4 Todos nós fizemos mudanças quando começámos a servir a Deus. Essas mudanças afetaram todos os aspetos da nossa vida. E isso não parou quando nos batizámos. A Bíblia diz: “Continuem a renovar a vossa maneira de pensar.” (Efé. 4:23, 24) Quem precisa de seguir este conselho? Todos nós, porque ninguém é perfeito. Até quem já serve a Jeová há muitos anos precisa de continuar a cuidar da sua espiritualidade. — Fil. 3:12, 13.

5. Que perguntas podem ajudar-nos a ver se somos pessoas espirituais?

5 Para saber como estamos em sentido espiritual, temos de analisar quem realmente somos por dentro. Não importa se somos jovens ou não, cada um de nós pode perguntar-se: ‘Estou a fazer mudanças para ser uma pessoa espiritual? Estou a mudar a minha personalidade para imitar Cristo? O que penso das reuniões? Será que o meu comportamento nas reuniões mostra que sou forte na fé? O que é mais importante para mim? Sobre o que é que gosto de conversar? Costumo fazer o meu estudo pessoal? Será que a roupa que eu uso mostra que sou alguém espiritual? Como reajo quando recebo um conselho? O que faço quando surge uma tentação? Será que deixei de ser criança em sentido espiritual?’ (Efé. 4:13) As respostas vão ajudar-nos a ver se somos pessoas espirituais.

6. Do que precisamos para saber como estamos em sentido espiritual?

6 Às vezes, vamos precisar da ajuda de outros para saber como estamos em sentido espiritual. O apóstolo Paulo mostrou que a pessoa física não consegue perceber que está a desagradar a Deus. Por outro lado, a pessoa espiritual entende o que Deus pensa. Ela vê que a pessoa física está no caminho errado. (1 Cor. 2:14-16; 3:1-3) Os anciãos têm a mente de Cristo. Muitas vezes, conseguem logo ver quando alguém dá sinais de que está a pensar como uma pessoa carnal. Pergunte-se: ‘Se os anciãos viessem falar comigo sobre isso, o que é que eu faria? Aceitaria o conselho deles?’ Isso seria uma prova de que queremos ser pessoas espirituais. — Ecl. 7:5, 9.

CONTINUE A CRESCER EM SENTIDO ESPIRITUAL

7. Como sabemos que não basta ter conhecimento bíblico para sermos pessoas espirituais?

7 Lembre-se de que, para ser uma pessoa espiritual, não basta ter conhecimento bíblico. O rei Salomão tinha muito conhecimento sobre Jeová. Muitas das coisas que Salomão escreveu fazem parte da Bíblia. No entanto, ele não foi fiel a Jeová até ao fim da vida. Ele deixou de ser um homem espiritual. (1 Reis 4:29, 30; 11:4-6) Então, de que precisamos além de ter conhecimento bíblico? Precisamos de continuar a  crescer em sentido espiritual. (Col. 2:6, 7) Como podemos fazer isso?

8, 9. (a) O que nos pode ajudar a crescer espiritualmente? (b) Com que objetivo devemos estudar e meditar? (Veja a fotografia no início do estudo.)

8 Paulo incentivou os cristãos a ‘avançarem à madureza’. (Heb. 6:1) E nós? Como podemos fazer o que Paulo disse? Um passo importante é estudar até ao fim o livro Continue a Amar a Deus. Este livro ajuda-nos a seguir as orientações da Bíblia para tomar decisões. Se já acabou de estudar este livro, que tal estudar outras publicações que o ajudem a crescer em sentido espiritual? (Col. 1:23) Depois, é importante meditar no que leu e pedir a Jeová para ajudá-lo a usar o que aprendeu para tomar decisões.

9 Nós estudamos e meditamos com o objetivo de aumentar o nosso desejo de agradar a Jeová e de obedecer às suas leis. (Sal. 40:8; 119:97) Além disso, esforçamo-nos para rejeitar qualquer coisa que nos possa afastar de Jeová. — Tito 2:11, 12.

10. O que é que os jovens têm de fazer para continuarem a crescer em sentido espiritual?

10 Jovem, para continuares a crescer em sentido espiritual, precisas de ter alvos espirituais bem definidos. Já escolheste os teus? Repara no que um betelita costuma fazer nas assembleias de circuito. Ele costuma ir até à zona dos candidatos ao batismo e conversar com eles. Ele pergunta aos jovens quais são os seus alvos espirituais. Muitos respondem que querem ser pioneiros ou pregar num lugar que precisa de ajuda. Isso mostra que eles sabem o que querem fazer no serviço de Jeová. Mas, de vez em quando, alguns jovens não sabem responder. Será que não entenderam a importância de ter alvos espirituais? Se és jovem, pergunta-te: ‘Será que vou ao serviço de campo e às reuniões só porque os meus pais querem? Tenho uma amizade com Deus? Estou a cuidar dessa amizade?’ É claro que os jovens não são os únicos que precisam de ter alvos espirituais. Todos os servos de Jeová têm de fazer isso se quiserem ser pessoas espirituais. — Ecl. 12:1, 13.

11. (a) O que precisamos de fazer para crescer em sentido espiritual? (b) Que exemplo podemos imitar?

11 Depois de percebermos onde precisamos de melhorar, devemos fazer os ajustes necessários para continuar a crescer em sentido espiritual. Esse é um assunto de vida ou morte. (Rom. 8:6-8) Não precisamos de ser perfeitos. Jeová vai dar-nos espírito santo para nos ajudar a crescer em sentido espiritual. Mesmo assim, temos de fazer a nossa parte. Certa vez o irmão John Barr, que serviu no Corpo Governante, falou sobre Lucas 13:24. Ele disse: “Muitos não crescem em sentido espiritual porque não se esforçam o suficiente.” Uma pessoa que se esforçou muito foi Jacó. Ele não desistiu de lutar com um anjo até conseguir receber uma bênção. (Gén. 32:26-28) Por isso, não desista de estudar a Bíblia. É verdade que isso exige mais esforço do que ler um livro de aventuras ou um romance, mas pode ser algo muito agradável. Precisamos de nos esforçar para encontrar pérolas bíblicas que nos vão ajudar a crescer em sentido espiritual.

12, 13. (a) O que nos vai ajudar a pensar como Cristo? (b) Como é que o exemplo e o conselho de Pedro nos podem ajudar? (c) O que pode fazer para crescer em sentido espiritual? (Veja o quadro  “Passos para crescer em sentido espiritual”.)

12 À medida que nos esforçamos para ser pessoas espirituais, podemos contar com o espírito santo para mudar a nossa maneira de pensar. Com essa ajuda, podemos, gradualmente, começar a pensar como Cristo. (Rom. 15:5) Além disso, o espírito santo ajuda-nos a eliminar desejos errados e a desenvolver qualidades que agradam a Deus.  (Gál. 5:16, 22, 23) Mesmo que a nossa mente insista em pensar em coisas materiais ou em desejos errados, não devemos desistir de lutar. Continue a pedir espírito santo, e Jeová vai ajudá-lo a concentrar-se no que é correto. (Luc. 11:13) Lembre-se do que aconteceu ao apóstolo Pedro. Muitas vezes, ele não agiu como uma pessoa espiritual. (Mat. 16:22, 23; Luc. 22:34, 54-62; Gál. 2:11-14) No entanto, ele não desistiu. Aos poucos, com a ajuda de Jeová, Pedro passou a pensar como Cristo. E nós podemos fazer o mesmo.

13 Mais tarde, o próprio Pedro falou de qualidades específicas que podemos esforçar-nos para ter. (Leia 2 Pedro 1:5-8.) Ele aconselhou-nos a fazer “todo o esforço possível” para termos qualidades como o autodomínio, a perseverança e o amor fraternal. Isso irá ajudar-nos a crescer espiritualmente. Todos os dias, devíamos perguntar-nos: ‘O que posso fazer hoje para continuar a progredir?’

APLICAR PRINCÍPIOS BÍBLICOS NO DIA A DIA

14. Como mostramos que somos pessoas espirituais?

14 Mostramos que somos pessoas espirituais pela nossa conversa e comportamento no trabalho ou na escola e nas decisões que tomamos todos os dias. As nossas decisões vão mostrar claramente que nos estamos a esforçar para seguir Jesus Cristo. Nós não queremos que nada ponha em risco a nossa amizade com o nosso Pai celestial. Se surgirem tentações, vamos fazer como Jesus e rejeitá-las. E, antes de tomar decisões, vamos perguntar-nos: ‘Que princípios bíblicos podem ajudar-me a tomar uma decisão? O que é que Cristo faria nesta situação? O que vai agradar a Jeová?’ Precisamos de nos acostumar a pensar desta maneira. Vamos ver algumas situações que podem servir de exemplo. Em cada uma, vamos pensar num princípio bíblico que nos pode ajudar a tomar uma boa decisão.

15, 16. Como podemos tomar boas decisões sobre (a) casamento? (b) amizades?

15 Casamento. O princípio está em 2 Coríntios 6:14, 15. (Leia.) Paulo explicou que uma pessoa espiritual pensa de uma forma muito diferente de uma pessoa carnal. Elas não veem as coisas da mesma maneira. Consegue ver como isso pode ajudar alguém que pensa em casar-se?

16 Amizades. Veja o princípio em 1 Coríntios 15:33. (Leia.) Uma pessoa espiritual não se mistura com outros que podem colocar em risco a amizade dela com Deus. Pense em como isso poderia acontecer. Por exemplo, como é que isso pode influenciar o uso que faz de redes sociais? Ou o que faria se fosse convidado a participar em jogos online com pessoas que não conhece?

Será que as minhas decisões vão ajudar-me a crescer em sentido espiritual? (Veja o parágrafo 17.)

17-19. Se for uma pessoa espiritual, como é que vai (a) evitar “obras mortas”? (b) ter alvos espirituais? (c) resolver desentendimentos?

17 Atividades que prejudicam o crescimento espiritual. Paulo deu um alerta aos cristãos hebreus. (Leia Hebreus 6:1.) O que são as “obras mortas” que devemos evitar? Qualquer atividade que não leva a  nada e que pode prejudicar-nos em sentido espiritual. Este princípio pode ajudar-nos em muitas situações. Poderíamos perguntar-nos: ‘Será que esta atividade vai ajudar-me a ser uma pessoa mais espiritual ou é uma “obra morta”?’ Por exemplo: ‘Vale a pena aceitar uma proposta de investimento para ficar rico neste mundo? Seria uma boa ideia participar em movimentos sociais que querem mudanças que só o Reino vai conseguir fazer?’

Será que as minhas decisões vão ajudar-me a ter alvos espirituais? (Veja o parágrafo 18.)

18 Alvos espirituais. Encontramos uma orientação clara sobre este assunto nas palavras de Jesus em Mateus 6:33. A pessoa espiritual tem alvos voltados para o serviço de Jeová. Pensar nisso vai ajudar-nos a responder a perguntas como: Será que devo ir para a universidade? Devo aceitar aquele emprego?

Será que as minhas decisões vão ajudar-me a resolver desentendimentos? (Veja o parágrafo 19.)

19 Desentendimentos. Como é que o conselho de Paulo aos romanos pode ajudar-nos a resolver desentendimentos? (Rom. 12:18) Somos seguidores de Cristo. Por isso, esforçamo-nos para ser “pacíficos com todos”. Quando ocorrer um desentendimento, o que vamos fazer? Achamos difícil aceitar a opinião da outra pessoa ou somos conhecidos como “pacificadores”? — Tia. 3:18.

20. Porque é que acha que vale a pena continuar a crescer em sentido espiritual?

20 Estas são só algumas situações que mostram como a Bíblia pode ajudar-nos a tomar decisões como pessoas espirituais. Se formos pessoas espirituais, a nossa vida será mais feliz. No início do estudo, contámos o que aconteceu com Robert. Ele disse: “Depois de ter fortalecido a minha amizade com Jeová, tornei-me um marido e um pai melhor. Isso deixou-me realizado e feliz.” Nós também podemos sentir-nos assim se continuarmos a crescer em sentido espiritual. Teremos uma vida mais feliz agora e, no futuro, a “verdadeira vida”. — 1 Tim. 6:19.