Pular para conteúdo

Pular para sumário

Ajude seu filho adolescente a servir a Jeová

Ajude seu filho adolescente a servir a Jeová

“Jesus progredia em sabedoria e em desenvolvimento físico, e no favor de Deus e dos homens.” — LUCAS 2:52.

CÂNTICOS: 41, 89

1, 2. (a) Que preocupações alguns pais têm quando seus filhos se tornam adolescentes? (b) De que maneiras os jovens cristãos podem crescer durante a adolescência?

UMA das maiores alegrias que um pai cristão pode ter é ver seus filhos se batizar. Berenice tem quatro filhos que se batizaram antes dos 14 anos. “Foi uma experiência muito emocionante para nós. É claro que estávamos felizes porque nossos filhos tinham decidido servir a Jeová”, diz ela. “Mas também sabíamos que, como adolescentes, enfrentariam muitos desafios.” Se você tem um filho adolescente ou pré-adolescente, provavelmente entende as preocupações de Berenice.

2 Um especialista em desenvolvimento infantil reconhece que a adolescência pode ser um período desafiador tanto para os pais como para os filhos, mas diz: “A adolescência não é uma fase de ‘loucura’ ou ‘imaturidade’. É um período vital de intensidade emocional, interação social e criatividade.” Nessa fase, seus filhos podem desenvolver uma amizade mais profunda com Jeová, estabelecer e alcançar alvos no ministério e tomar suas próprias decisões ao se dedicar a Jeová e viver à altura desse voto. Eles talvez descubram que a adolescência  pode ser uma época gratificante, de crescimento espiritual, assim como foi para Jesus. (Leia Lucas 2:52.) Qual é o seu papel como pai ou mãe durante esses anos importantes? Vejamos como Jesus, depois de se tornar adulto, demonstrou amor, humildade e discernimento. Como essas qualidades podem ajudar você a treinar seu filho para servir a Jeová?

AME SEU FILHO ADOLESCENTE

3. Por que Jesus chamava seus apóstolos de amigos?

3 Jesus era um amigo leal e amoroso. (Leia João 15:15.) Nos tempos bíblicos, uma pessoa geralmente não falava sobre seus pensamentos e sentimentos com seus escravos. Jesus, porém, não era apenas senhor de seus apóstolos fiéis, mas também seu amigo. Ele passava tempo com eles, falava com eles sobre seus sentimentos e ouvia com atenção quando se abriam com ele. (Mar. 6:30-32) Com essa comunicação amorosa, ele criou um forte vínculo com seus apóstolos e os preparou para futuras responsabilidades no serviço de Deus.

4. Como você pode ser amigo do seu filho sem perder sua autoridade? (Veja a gravura no início do artigo.)

4 “Não podemos agir como colegas de nossos filhos, como se fôssemos iguais”, diz Michael, que tem dois filhos, “mas podemos ser amigos deles”. Amigos passam tempo juntos. Considere com oração como pode ajustar seu trabalho ou outras atividades para passar mais tempo com seus filhos. Amigos também têm interesses em comum. Assim, esforce-se para se interessar pelas coisas que seu filho gosta: suas músicas, filmes ou esportes preferidos. Ilaria, da Itália, diz: “Meus pais se interessavam pelas músicas que eu ouvia. Na verdade, meu pai se tornou meu melhor amigo, e eu me sentia à vontade para falar com ele até sobre assuntos delicados.” Ser amigo de seu filho e ajudá-lo a ter “amizade íntima com Jeová” não significa abrir mão de sua autoridade. (Sal. 25:14) Pelo contrário, ao fazer isso você mostra que ama e respeita seu filho, e se torna mais acessível. Ele, por sua vez, fica mais à vontade para falar sobre suas preocupações.

5. Como Jesus ajudou seus discípulos a sentir a alegria de uma vida ocupada no serviço de Jeová?

5 Jesus queria que seus amados discípulos e amigos sentissem a alegria de ter uma vida ocupada no serviço de Jeová. Por isso, ele os incentivou a ser zelosos em atividades espirituais, como fazer discípulos. E, com amor, garantiu-lhes que os ajudaria a conseguir isso. — Mat. 28:19, 20.

6, 7. Por que é amoroso que os pais estabeleçam e mantenham uma rotina espiritual com seus filhos?

6 Sem dúvida, você quer que seu filho continue a ter saúde espiritual. E Deus quer que você o crie “na disciplina e na instrução de Jeová”. (Efé. 6:4) Assim, use sua responsabilidade dada por Deus para estabelecer e manter uma boa rotina espiritual. Para ilustrar: os pais em geral insistem que seus filhos recebam instrução escolar porque sabem que a educação é importante. Também querem ajudá-los a gostar de aprender. Da mesma forma, pais amorosos insistem que seus filhos recebam a “instrução de Jeová” por meio das reuniões congregacionais e outros programas espirituais. Visto que a educação divina é vital, tentam estimular nos filhos amor pelas coisas espirituais e apreço pela sabedoria. (Pro. 24:14) Assim como Jesus ajudou  seus discípulos, você pode ajudar seu filho adolescente a ter um ministério eficaz. Como? Por ajudá-lo a sentir prazer em ensinar a Bíblia e a manter uma boa rotina de serviço de campo.

7 Como uma rotina espiritual ajuda os jovens? Erin, uma irmã da África do Sul, admite: “Quando éramos crianças, muitas vezes choramingávamos e reclamávamos do estudo da Bíblia, das reuniões e do campo. Às vezes atrapalhávamos de propósito o estudo em família para tentar escapar. Mas nossos pais não desistiam.” Ela diz: “Aquele treinamento me ajudou a ter perseverança. Hoje, se minha rotina espiritual é interrompida, não vejo a hora de retomá-la. Acho que não teria desenvolvido esse desejo se meus pais não tivessem sido firmes ao manter uma rotina espiritual. Se tivessem desistido, eu sem dúvida acharia normal perder reuniões ou outras atividades.”

ENSINE A HUMILDADE PELO SEU EXEMPLO

8. (a) Como sabemos que Jesus reconhecia suas limitações? (b) Como a humildade de Jesus afetou os discípulos?

8 Jesus era perfeito, mas humildemente reconhecia que tinha limitações e que dependia da ajuda de Jeová. (Leia João 5:19.) Será que a humildade de Jesus enfraqueceu o respeito de seus discípulos por ele? De forma alguma! Na verdade, quanto mais ele mostrava confiança em Jeová, mais seus discípulos confiavam nele. Depois, eles imitaram a humildade de Jesus. — Atos 3:12, 13, 16.

9. Quando você humildemente se desculpa e reconhece suas limitações, que efeito isso pode ter em seu filho?

9 Temos muitas limitações e, ao contrário de Jesus, somos imperfeitos e erramos. Mostre humildade por reconhecer suas limitações e admitir seus erros. (1 João 1:8) Afinal, quem você respeita mais? Um chefe que admite quando está errado ou um que nunca se desculpa? Da mesma forma, seu filho adolescente o respeitará mais se ouvir você se desculpar por seus erros. E ele aprenderá a reconhecer quando estiver errado. “Nós admitíamos nossos erros, e isso levava nossos filhos a se abrir para nós quando tinham problemas”, diz Rosemary, mãe de três filhos adultos. “Reconhecíamos nossas limitações. Por isso, quando nossos filhos precisavam de ajuda, nós os ensinávamos a encontrar as melhores soluções sempre recorrendo às nossas publicações bíblicas, e orávamos juntos.”

10. Como Jesus demonstrava humildade ao dar ordens a seus discípulos?

10 Jesus tinha autoridade para dar ordens a seus seguidores. Mas ele era humilde e geralmente explicava os motivos por trás de uma ordem. Por exemplo, ele não disse apenas que deveriam buscar primeiro o Reino e a justiça de Deus; ele disse também: “E todas essas outras coisas lhes serão acrescentadas.” Depois de dizer “Parem de julgar”, Jesus deu este motivo: “Para que não sejam julgados; pois, com o julgamento com que julgam, vocês serão julgados.” — Mat. 6:31–7:2.

11. Quando apropriado, por que é sábio explicar os motivos para uma regra ou decisão?

11 Quando apropriado, explique os motivos por trás de uma regra ou decisão. Se seu filho entender o seu modo de pensar, é mais provável que obedeça de coração. Barry, que criou quatro filhos, diz: “Dar motivos ajuda os adolescentes a confiar nos pais. Assim, eles veem que as decisões fazem sentido e têm base, e não são tomadas sem pensar.” Além disso, o adolescente  está se tornando um adulto e desenvolvendo sua própria “faculdade de raciocínio”. (Rom. 12:1) Barry explica: “Os adolescentes precisam aprender a tomar decisões sensatas com base em razões, não em sentimentos.” (Sal. 119:34) Por ser humilde e explicar o porquê de uma decisão, você reconhece que seu filho está amadurecendo. Ele percebe isso e aprende a tomar as próprias decisões usando a “faculdade de raciocínio”.

TENHA DISCERNIMENTO E ENTENDA SEU FILHO ADOLESCENTE

12. Como Jesus teve discernimento ao ajudar Pedro?

12 Jesus tinha discernimento e percebia em que áreas seus discípulos precisavam de ajuda. Por exemplo, o apóstolo Pedro, com boa intenção, incentivou Jesus a ter compaixão de si mesmo para evitar a morte. Mas Jesus sabia que o comentário de Pedro revelava um modo de pensar equivocado. Para ajudar Pedro e os outros discípulos, Jesus deu um conselho franco. Depois, disse quais seriam as bênçãos de uma atitude abnegada e as consequências de uma atitude contrária. (Mat. 16:21-27) Pedro entendeu o ponto. — 1 Ped. 2:20, 21.

13, 14. (a) O que pode indicar que a fé do seu filho está vacilando? (b) Como você pode usar de discernimento para entender e ajudar seu filho?

13 Ore a Jeová pedindo discernimento para perceber em que áreas seu filho precisa de ajuda. (Sal. 32:8) Por exemplo, o que pode indicar que a fé dele está vacilando? Pode ser que a alegria dele esteja diminuindo, que ele esteja criticando outros irmãos ou que esteja se fechando. Não conclua logo que ele está levando uma vida dupla e praticando algum pecado grave. * Ao mesmo tempo, não ignore esses sinais nem conclua que essa tendência de se isolar é só uma fase.

Crie oportunidades para ajudar seus filhos a fazer amigos dentro da congregação (Veja o parágrafo 14.)

14 Imite a Jesus e faça perguntas com tato e respeito. É como tirar água de um poço. Se tirar o balde muito rápido, você pode perder parte da água. De modo similar, se você confrontar seu filho com  dureza, pode perder uma oportunidade valiosa de descobrir seus pensamentos e intenções. (Leia Provérbios 20:5.) Ilaria, já citada, diz: “Quando eu era adolescente, fiquei dividida entre servir a Jeová e passar mais tempo com meus colegas de escola. Esse conflito interno afetou meu humor, e meus pais notaram isso. Certo dia, eles simplesmente disseram que tinham percebido que eu estava triste e perguntaram qual era o problema. Comecei a chorar, expliquei a situação e pedi ajuda. Eles me abraçaram, disseram que me entendiam e prometeram me ajudar.” Os pais de Ilaria logo começaram a ajudá-la a fazer amizades novas e melhores na congregação.

15. Dê um exemplo de como Jesus mostrava discernimento ao lidar com outros.

15 Jesus teve discernimento por notar não apenas as áreas em que seus discípulos precisavam de ajuda, mas também seus pontos fortes. Por exemplo, quando Natanael ouviu que Jesus tinha vindo de Nazaré, ele disse: “Pode sair algo bom de Nazaré?” (João 1:46) Se você estivesse ali, o que diria de Natanael? Que ele era crítico? Preconceituoso? Sem fé? Jesus teve discernimento e viu o que havia de bom em Natanael. Jesus o chamou de “um verdadeiro israelita, em quem não há falsidade”. (João 1:47) Jesus podia ler corações e usou essa habilidade para ver o que havia de bom nos outros.

16. Como você pode ajudar seu filho adolescente a desenvolver boas qualidades?

16 Você não pode ler corações, mas com a ajuda de Deus pode ter discernimento. Essa habilidade o ajudará a ver coisas boas no seu filho. Ninguém gosta de ser encarado como problemático. Em pensamento ou em palavras, nunca rotule seu filho de “jovem rebelde” ou “aborrecente”. Mesmo se ele estiver deixando a desejar em algumas áreas, deixe claro que você sabe que ele tem potencial e o desejo sincero de fazer o que é certo. Repare qualquer sinal de amadurecimento e progresso, e dê elogios. Ajude-o a desenvolver qualidades por lhe dar mais responsabilidades sempre que possível. Jesus fazia isso com seus discípulos. Cerca de um ano e meio depois de conhecer Natanael (ou Bartolomeu), Jesus o escolheu como apóstolo, e Natanael provou que era um cristão zeloso. (Luc. 6:13, 14; Atos 1:13, 14) Se você elogiar e encorajar seu filho, ele não se sentirá como alguém que está sempre abaixo das expectativas, mas sim um cristão competente que Jeová pode usar.

TREINAMENTO QUE RESULTA EM IMENSA ALEGRIA

17, 18. Se você continuar se esforçando para ajudar seus filhos a servir a Jeová, qual pode ser o resultado?

17 Ao criar seus filhos, pode ser que às vezes se sinta como o apóstolo Paulo, que foi pai espiritual de muitas pessoas. Ele sentiu “aflição e angústia de coração” por causa do “profundo amor” que tinha por seus filhos espirituais em Corinto. (2 Cor. 2:4; 1 Cor. 4:15) Victor, que criou dois filhos e uma filha, diz: “A adolescência não foi fácil. Mas os bons momentos compensaram os desafios. Com a ajuda de Jeová, criamos uma amizade bem forte com nossos filhos.”

18 Continue se esforçando bastante ao treinar seus filhos para servir a Jeová. Também não deixe de mostrar o quanto os ama. À medida que fizer isso, que você sinta a imensa alegria de saber que eles se decidiram a favor de Jeová e “continuam andando na verdade”. — 3 João 4.

^ parágrafo 13 Os pais talvez queiram consultar Os Jovens Perguntam — Respostas Práticas, Vol. 1, p. 317, e Vol. 2, pp. 136-141.