Pular para conteúdo

Os eruditos acreditam que Jesus existiu?

Os eruditos têm uma base sólida para acreditar que Jesus existiu. Com respeito às referências feitas por historiadores do primeiro e segundo séculos a Jesus e aos primeiros cristãos, a Encyclopædia Britannica, edição de 2002, diz: “Estes relatos independentes provam que nos tempos antigos nem os oponentes do cristianismo jamais duvidaram da historicidade de Jesus, que foi questionada pela primeira vez e em bases inadequadas em fins do século 18, durante o século 19 e no início do século 20.”

Em 2006, o livro Jesus and Archaeology (Jesus e a Arqueologia) disse: “Hoje, nenhum erudito respeitado questiona que um judeu chamado Jesus, filho de José, tenha existido; a maioria admite prontamente que agora temos muitas informações sobre suas ações e seus ensinamentos básicos.”

A Bíblia retrata Jesus como uma pessoa real. Ela fornece o nome de seus antepassados e de sua família imediata. (Mateus 1:1; 13:55) A Bíblia também menciona o nome de governantes importantes que viveram na época de Jesus. (Lucas 3:1, 2) Esses detalhes permitem que os pesquisadores confirmem a exatidão dos relatos bíblicos.