Salmo 63:1-11

Salmo de David, quando ele estava no deserto de Judá.+ 63  Ó Deus, tu és o meu Deus, continuo à tua procura.+ Estou sedento* de ti.+ Estou fraco* de tanto ansiar por tiNuma terra seca e esgotada, onde não há água.+   Assim, contemplei-te no lugar santo;Vi a tua força e a tua glória.+   O teu amor leal é melhor do que a vida,+Por isso, os meus lábios vão glorificar-te.+   Portanto, vou louvar-te por toda a minha vida;Ao teu nome, levantarei as minhas mãos.   Estou satisfeito* com a melhor parte, a mais seleta;*Por isso, a minha boca vai louvar-te com lábios alegres.+   Lembro-me de ti quando estou deitado;Medito em ti durante as vigílias da noite.+   Pois tu és o meu ajudador,+E eu grito de alegria na sombra das tuas asas.+   Apego-me* a ti;A tua mão direita segura-me com firmeza.+   Porém, os que querem destruir a minha vida*Hão de descer às profundezas da terra. 10  Serão entregues ao poder da espada;Eles irão tornar-se comida para os chacais.* 11  Mas o rei irá alegrar-se em Deus. Todo aquele que jurar por Ele exultará,*Pois a boca dos que dizem mentiras será silenciada.

Notas de rodapé

Ou: “A minha alma está sedenta”.
Ou: “A minha carne está fraca”.
Ou: “A minha alma está satisfeita”.
Lit.: “como com a parte gorda e a gordura”.
Ou: “A minha alma apega-se”.
Ou: “destruir a minha alma; matar-me”.
Ou: “as raposas”.
Ou: “irá orgulhar-se”.

Notas de estudo

Multimédia