Pular para conteúdo

A BÍBLIA MUDA A VIDA DAS PESSOAS

“Eu tinha pavio curto”

  • Ano de nascimento: 1975

  • País de origem: México

  • Histórico: Personalidade violenta; presidiário

MEU PASSADO

Eu nasci em San Juan Chancalaíto, uma cidade pequena do estado de Chiapas, México. Minha família é do povo chol, um grupo étnico descendente dos maias. Eu fui o quinto de 12 filhos. Quando era criança, eu e meus irmãos estudamos a Bíblia com as Testemunhas de Jeová. Mas, infelizmente, eu não segui os conselhos da Bíblia quando era jovem.

Aos 13 anos, eu já usava drogas e roubava. Nessa época eu saí de casa e fiquei sem teto e sem rumo. Com 16 anos, comecei a trabalhar numa plantação de maconha. Mais ou menos um ano depois, numa noite, a gente estava transportando um grande carregamento de maconha num barco quando fomos atacados por homens de uma facção de drogas rival, que estavam fortemente armados. Eu fugi do tiroteio mergulhando no rio. Fui rio abaixo e só saí da água bem longe dali. Depois disso, fugi para os Estados Unidos.

Nos Estados Unidos, eu continuei traficando drogas e me envolvi em mais problemas. Com 19 anos, fui preso por roubo e tentativa de homicídio. Na prisão, eu me juntei a uma gangue e cometi outros atos de violência. Por isso, fui transferido para uma prisão de segurança máxima em Lewisburg, Pensilvânia.

Na prisão de Lewisburg, eu só piorei. Como eu tinha tatuagens de gangue, logo me juntei àquela mesma gangue na prisão. Eu fiquei ainda mais violento e vivia entrando em brigas. Uma vez eu me envolvi numa briga de gangues no pátio da prisão. A gente brigou feio, com bastões de beisebol e pesos de musculação. Os guardas tiveram que usar gás lacrimogêneo para acabar com a briga. Depois disso, eu fui colocado na unidade especial para presos perigosos. Eu tinha pavio curto e falava muito palavrão. Pra mim, era fácil espancar uma pessoa. Na verdade, eu até gostava disso. Eu não sentia nenhum remorso pelas coisas que fazia.

COMO A BÍBLIA MUDOU MINHA VIDA

Na unidade especial, eu ficava trancado na cela a maior parte do dia. Então, comecei a ler a Bíblia para passar o tempo. Depois, uma guarda me deu o livro Poderá Viver Para Sempre no Paraíso na Terra. * À medida que eu lia o livro, eu lembrava de várias coisas que tinha aprendido com as Testemunhas de Jeová quando era criança. E daí eu comecei a pensar em como eu tinha chegado no fundo do poço por causa da minha personalidade violenta. Também pensei na minha família. Duas das minhas irmãs tinham se tornado Testemunhas de Jeová, e então eu pensei: ‘Elas vão viver para sempre.’ E me perguntei: ‘Por que eu também não posso?’ Foi aí que eu decidi que ia mudar.

Mas eu sabia que ia precisar de ajuda para fazer mudanças. Então eu primeiro orei a Jeová e implorei que ele me ajudasse. Depois, eu escrevi para a sede das Testemunhas de Jeová nos Estados Unidos pedindo um estudo bíblico, e uma congregação próxima entrou em contato comigo. Nessa época eu não tinha autorização para receber visitantes que não eram da família, então um irmão da congregação começou a me mandar cartas encorajadoras e publicações bíblicas. Isso aumentou minha vontade de mudar.

Eu dei um grande passo quando decidi me desligar da gangue. Já fazia muitos anos que eu era parte dela. O líder da gangue também estava lá na unidade especial. Então, em um dos nossos horários de recreação, eu cheguei para ele e disse que queria me tornar Testemunha de Jeová. Para minha surpresa, ele disse: “Se você está falando sério, vá em frente. Não posso ir contra a vontade de Deus. Mas se você só quer sair da gangue, já sabe o que vai acontecer.”

Nos dois anos seguintes, os funcionários da prisão perceberam que eu estava mudando e por isso começaram a me tratar melhor. Por exemplo, os guardas pararam de me algemar quando me levavam da cela para tomar banho. Um dos guardas até veio falar comigo para me incentivar a continuar fazendo mudanças. Na verdade, no meu último ano na prisão, as autoridades carcerárias me transferiram para um campo de segurança mínima, que pertencia à prisão. Em 2004, depois de ficar preso por dez anos, eu fui solto e deportado para o México num ônibus da prisão.

Logo que cheguei no México, eu procurei um Salão do Reino das Testemunhas de Jeová. Eu assisti à minha primeira reunião usando o uniforme da prisão, que era a única roupa decente que eu tinha. Apesar da minha aparência, as Testemunhas de Jeová me receberam muito bem. Quando eu vi a bondade delas, senti que estava entre os verdadeiros cristãos. (João 13:35) Naquela reunião os anciãos providenciaram um estudo bíblico para mim. Eu me batizei como Testemunha de Jeová um ano depois, em 3 de setembro de 2005.

Em janeiro de 2007, eu entrei no serviço de tempo integral e comecei a passar 70 horas por mês ensinando a Bíblia a outros. Em 2011, eu me formei na Escola Bíblica para Irmãos Solteiros (agora chamada de Escola para Evangelizadores do Reino). Essa escola me ajudou muito a cumprir com minhas responsabilidades na congregação.

Eu agora gosto de ensinar as pessoas a viverem em paz

Em 2013, me casei com Pilar, minha querida esposa. Ela diz com bom humor que não consegue acreditar quando eu conto para ela as coisas que fiz no passado. Eu nunca voltei a praticar aquelas coisas. Eu e minha esposa acreditamos que eu sou uma prova viva de que a Bíblia tem o poder de transformar as pessoas. — Romanos 12:2.

COMO FUI BENEFICIADO

Eu sinto que as palavras de Jesus em Lucas 19:10 se aplicam a mim. Ele diz: “[Eu vim] procurar e salvar o que estava perdido.” Eu não me sinto mais perdido. Nem fico mais machucando as pessoas. Graças à Bíblia, eu tenho o melhor objetivo que alguém pode ter na vida, vivo em paz com todo mundo e, mais importante ainda, sou amigo do meu Criador, Jeová.

[NOTA]

^ parágrafo 13 Esse livro era publicado pelas Testemunhas de Jeová, mas hoje está esgotado. O principal livro usado pelas Testemunhas de Jeová para estudar a Bíblia é Você Pode Entender a Bíblia!