O segundo das Crônicas 32:1-33

32  Depois dessas coisas e desses atos fiéis+ de Ezequias, Senaqueribe, rei da Assíria, veio e invadiu Judá. Ele cercou as cidades fortificadas decidido a invadi-las e a tomá-las.+  Quando Ezequias viu que Senaqueribe veio resolvido a guerrear contra Jerusalém,  ele decidiu, depois de consultar seus príncipes e seus guerreiros, bloquear as fontes de água fora da cidade,+ e eles o apoiaram.  Muitas pessoas foram reunidas, e bloquearam todas as fontes e o riacho que fluía por aquela terra, pois disseram: “Por que os reis da Assíria deviam chegar aqui e encontrar grande quantidade de água?”  Além disso, com determinação, ele reconstruiu toda a muralha que tinha sido derrubada e ergueu torres sobre ela, e por fora construiu outra muralha. Também consertou o Aterro*+ da Cidade de Davi e fabricou uma grande quantidade de armas* e escudos.  Então designou chefes militares sobre o povo, reuniu-os na praça do portão da cidade e os encorajou,* dizendo:  “Sejam corajosos e fortes. Não tenham medo nem fiquem apavorados por causa do rei da Assíria+ e de toda a multidão que está com ele, pois os que estão conosco são mais numerosos do que os que estão com ele.+  Do lado dele está um braço de carne,* mas do nosso lado está Jeová, nosso Deus, para nos ajudar e para travar as nossas batalhas.”+ E o povo foi fortalecido pelas palavras de Ezequias, rei de Judá.+  Depois disso, enquanto Senaqueribe, rei da Assíria, estava em Laquis+ com todo o seu exército,* ele enviou seus servos a Jerusalém, a Ezequias, rei de Judá, e a todos os de Judá que estavam em Jerusalém,+ para dizer: 10  “Assim diz Senaqueribe, rei da Assíria: ‘Em que vocês estão confiando para permanecer em Jerusalém enquanto ela está cercada?+ 11  Não veem que Ezequias está enganando vocês e os levando a morrer de fome e de sede, ao dizer: “Jeová, nosso Deus, nos livrará das mãos do rei da Assíria”?+ 12  Não foi esse mesmo Ezequias quem removeu os altos sagrados+ e os altares+ do Deus de vocês,* e disse a Judá e a Jerusalém: “Vocês devem curvar-se diante de um só altar e nele devem fazer fumegar os seus sacrifícios”?+ 13  Vocês não sabem o que eu e os meus antepassados fizemos a todos os povos das outras terras?+ Será que os deuses das nações dessas terras foram capazes de livrar a terra delas das minhas mãos?+ 14  Dentre todos os deuses dessas nações que os meus antepassados entregaram à destruição,* qual deles foi capaz de livrar seu povo das minhas mãos, de modo que o Deus de vocês seja capaz de livrá-los das minhas mãos?+ 15  Agora, não deixem que Ezequias os engane e iluda desse modo!+ Não acreditem nele, pois nenhum deus de nenhuma nação ou reino foi capaz de livrar seu povo das minhas mãos e das mãos dos meus antepassados. Quanto menos, então, o seu Deus livrará vocês das minhas mãos!’”+ 16  Os servos dele falaram ainda mais contra Jeová, o verdadeiro Deus, e contra Ezequias, seu servo. 17  Ele também escreveu cartas+ para insultar a Jeová, o Deus de Israel,+ e para falar contra ele, dizendo: “Assim como os deuses das outras nações não foram capazes de livrar seu povo das minhas mãos,+ o Deus de Ezequias também não livrará seu povo das minhas mãos.” 18  Eles falavam em voz bem alta, no idioma dos judeus, ao povo de Jerusalém que estava sobre a muralha, para que ficassem com medo e apavorados, a fim de conseguir tomar a cidade.+ 19  Falavam contra o Deus de Jerusalém assim como falavam contra os deuses dos povos da terra, que são trabalho das mãos do homem. 20  Mas o rei Ezequias e o profeta Isaías,+ filho de Amoz, oravam sobre isso e clamavam aos céus por ajuda.+ 21  Então Jeová enviou um anjo e eliminou todos os guerreiros valentes,+ líderes e chefes no acampamento do rei da Assíria, de modo que ele voltou desonrado à sua própria terra. Mais tarde, ele entrou na casa* do seu deus e ali alguns dos seus próprios filhos o mataram à espada.+ 22  Assim, Jeová salvou Ezequias e os habitantes de Jerusalém das mãos de Senaqueribe, rei da Assíria, e das mãos de todos os outros, e deu-lhes descanso de todos os inimigos ao seu redor. 23  E muitos traziam dádivas a Jeová em Jerusalém e coisas valiosas a Ezequias, rei de Judá,+ e ele passou a ser muito respeitado por todas as nações depois disso. 24  Naqueles dias Ezequias ficou doente e estava à beira da morte. Assim, ele orou a Jeová,+ que lhe respondeu e lhe deu um sinal.*+ 25  Mas Ezequias não demonstrou apreço pelo bem que lhe foi feito, pois o seu coração ficou arrogante, resultando em indignação contra ele e contra Judá e Jerusalém. 26  Contudo, Ezequias humilhou-se e abandonou a arrogância do seu coração,+ ele e os habitantes de Jerusalém, e a indignação de Jeová não veio sobre eles nos dias de Ezequias.+ 27  E Ezequias veio a ter muitas riquezas e muita glória.+ Fez para si depósitos+ para prata, ouro, pedras preciosas, óleo de bálsamo, escudos e todos os objetos preciosos. 28  Fez também depósitos para as safras de cereais, de vinho novo e de azeite, além de baias para todos os tipos de animais de criação e abrigos para ovelhas. 29  Ele também construiu cidades e adquiriu muitos animais de criação, ovelhas e bois, pois Deus lhe deu muitíssimos bens. 30  Foi Ezequias quem bloqueou a nascente superior das águas+ de Giom+ e as canalizou para baixo, para o oeste, até a Cidade de Davi.+ E Ezequias foi bem-sucedido em tudo o que fez. 31  No entanto, quando os príncipes de Babilônia enviaram porta-vozes para lhe perguntar a respeito do sinal*+ que tinha ocorrido no país,+ o verdadeiro Deus deixou-o agir sozinho, para colocá-lo à prova+ e saber tudo o que havia no seu coração.+ 32  Os outros acontecimentos da história de Ezequias e os seus atos de amor leal+ estão escritos na visão do profeta Isaías,+ filho de Amoz, no Livro dos Reis de Judá e de Israel.+ 33  Então Ezequias descansou com os seus antepassados, e o enterraram na subida que levava às sepulturas dos filhos de Davi.+ Quando ele morreu, todo o Judá e os habitantes de Jerusalém o honraram. E Manassés, seu filho, tornou-se rei no seu lugar.

Notas de rodapé

Ou: “Milo”. Termo hebraico que significa “encher”.
Ou: “armas de arremesso”.
Lit.: “e falou ao coração deles”.
Ou: “a força humana”.
Ou: “todo o seu poderio militar e esplendor”.
Lit.: “os altos sagrados e os altares dele”.
Ou: “devotaram à destruição”. Veja o Glossário.
Ou: “no templo”.
Ou: “portento”.
Ou: “portento”.

Notas de estudo

Mídia