Para as Testemunhas de Jeová, nenhum livro é mais importante do que a Bíblia. Elas a usam bastante para estudar e para ensinar as boas novas do Reino de Deus a outros. (Mateus 24:14) Por causa disso, as Bíblias que usam se gastam muito rápido. Assim, quando a revisão de 2013 da Tradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas estava em produção, não se mediram esforços para garantir que a nova edição fosse não apenas bonita, mas também feita para durar.

A nova Bíblia teria de ser resistente. Certa vez, representantes da equipe da gráfica das Testemunhas de Jeová em Wallkill, Nova York, EUA, conversaram sobre seus planos com o presidente de uma empresa de encadernação. O presidente lhes disse: “A Bíblia que vocês querem não existe.” Ele acrescentou: “A triste verdade é que, na maioria das vezes, as Bíblias são feitas apenas para ficarem bonitas em cima da mesa ou em uma estante, e não para serem duráveis.”

Algumas das edições anteriores da Tradução do Novo Mundo não duravam muito. Às vezes, se desfaziam quando eram expostas a um clima muito quente. Por isso, a equipe da gráfica analisou materiais para capa, adesivos e métodos de encadernação que tornassem possível produzir uma Bíblia que resistisse ao uso intenso sob qualquer clima. Baseando-se no que havia pesquisado, a gráfica produziu alguns modelos de Bíblias e os enviou para que fossem testados por Testemunhas de Jeová em países de climas diferentes, desde os trópicos até o Alasca.

Depois de seis meses, as Bíblias testadas foram devolvidas e analisadas. A equipe da gráfica fez as melhorias necessárias e enviou mais uma remessa de exemplares para testar. Ao todo, 1.697 Bíblias foram testadas. Algumas delas enfrentaram sem querer condições difíceis. Por exemplo, uma Bíblia foi esquecida uma noite inteira na chuva e outra afundou nas enxurradas causadas por um furacão. Mas todos os exemplares testados, incluindo os que sofreram “acidentes”, forneceram dados muito importantes para avaliar a durabilidade das Bíblias.

Em 2011, enquanto os testes estavam em andamento, as Testemunhas de Jeová compraram novas máquinas de encadernação. Esses equipamentos de alta velocidade foram instalados na gráfica de Ebina, no Japão, e na gráfica de Wallkill. O objetivo era não apenas imprimir a quantidade necessária de Bíblias, mas fazer com que as Bíblias impressas nas duas gráficas ficassem idênticas.

Problemas com as capas

No começo de 2012, as duas gráficas começaram a produzir a edição anterior da Tradução do Novo Mundo com uma nova capa feita com poliuretano preto ou castanho. Mas as novas capas tinham um problema: ao serem coladas nas Bíblias, elas se curvavam. Isso acontecia porque um dos materiais que formavam as capas era incompatível com a cola, mas a combinação não havia sido testada. As primeiras tentativas de resolver o problema não deram certo, então a produção foi interrompida.

Os fabricantes de um dos materiais disseram que esse problema é comum com capas flexíveis e é difícil encontrar uma solução. As Testemunhas de Jeová poderiam ter optado por usar capa dura, mas estavam decididas a produzir uma Bíblia de capa flexível que mantivesse a boa aparência. Depois de quatro meses testando outras combinações de materiais, finalmente foi possível encontrar uma que permitisse retomar a produção — agora, com Bíblias de capa flexível que não se curva.

A produção foi interrompida mais uma vez

Em setembro de 2012, as gráficas foram avisadas para interromper a impressão de Bíblias, zerar os estoques e esperar para produzir a Tradução do Novo Mundo revisada. O lançamento estava agendado para 5 de outubro de 2013, data da reunião anual da Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados de Pensilvânia, EUA.

As gráficas receberam os arquivos eletrônicos do texto da nova Bíblia na sexta-feira, 9 de agosto de 2013. A impressão começou já no dia seguinte. A primeira Bíblia ficou pronta em 15 de agosto. Nas sete semanas seguintes, as gráficas de Wallkill e Ebina trabalharam dia e noite para produzir e despachar mais de 1.600.000 Bíblias — quantidade suficiente para que cada pessoa que assistisse à reunião anual pudesse receber um exemplar.

É verdade que a nova Bíblia é bonita e foi feita para durar, mas o que ela tem de maior valor é o seu conteúdo: uma mensagem que pode dar vida. Um dia depois de receber sua nova Bíblia, uma mulher nos Estados Unidos escreveu: “Por causa dessa nova edição, consigo entender melhor a Bíblia.”