Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

A Sentinela (Edição Fácil de Ler)  |  Outubro de 2014

Vocês se tornarão “um reino de sacerdotes”

Vocês se tornarão “um reino de sacerdotes”

“Vós . . . vos tornareis para mim um reino de sacerdotes e uma nação santa.” — ÊXODO 19:6.

1, 2. Por que o descendente da mulher precisava de proteção?

A PRIMEIRA profecia da Bíblia nos ajuda muito a entender como o propósito de Deus vai se cumprir. Quando Deus fez a promessa edênica, ele disse: “Porei inimizade entre ti [Satanás] e a mulher, e entre o teu descendente e o seu descendente.” Será que essa inimizade, ou ódio, seria muito forte? Jeová disse que o descendente da mulher ‘machucaria a cabeça’ de Satanás, e que o Diabo ‘machucaria o calcanhar’ do descendente da mulher. (Gênesis 3:15) A inimizade entre Satanás e a mulher seria tão forte que o Diabo usaria todo o seu poder para destruir o descendente dela.

2 Não é de admirar que o salmista tenha feito a seguinte oração sobre o povo de Deus: “Vê como se agitam os teus inimigos, como os teus adversários te desafiam de cabeça erguida. Com astúcia conspiram contra o teu povo; tramam contra aqueles que são o teu tesouro. Eles dizem: ‘Venham, vamos destruí-los como  nação.’” (Salmo 83:2-4, Nova Versão Internacional) O objetivo de Satanás era prejudicar a linhagem familiar do descendente e destruí-la. Para proteger o descendente e garantir que o Reino messiânico daria certo, Jeová fez outros pactos.

UM PACTO QUE PROTEGE O DESCENDENTE

3, 4. (a) Quando é que o pacto da Lei começou a valer? O que a nação de Israel concordou em fazer? (b) O que o pacto da Lei impedia?

3 Depois que os descendentes de Abraão, Isaque e Jacó aumentaram a ponto de se tornarem milhões, Jeová fez deles uma nação: o Israel antigo. Tendo Moisés como mediador, Deus fez um pacto com essa nação. Jeová deu a eles a Lei, e Israel concordou em obedecê-la. Esse pacto é chamado de pacto da Lei. A Bíblia diz que Moisés “tomou o livro do pacto e o leu aos ouvidos do povo. Disseram então: ‘Tudo o que Jeová falou estamos dispostos a fazer e a ser obedientes.’ Portanto, Moisés tomou o sangue [dos novilhos sacrificados] e aspergiu com ele o povo, e disse: ‘Eis o sangue do pacto que Jeová concluiu convosco com respeito a todas estas palavras’”. — Êxodo 24:3-8.

A Lei garantia que a linhagem do descendente de Abraão não seria prejudicada

4 O pacto da Lei começou a valer no ano 1513 antes de Cristo. Por meio desse pacto, Jeová escolheu a nação de Israel para um propósito especial. Deus seria o seu Juiz, Legislador e Rei. (Isaías 33:22) Visto que a Lei proibia que os israelitas casassem com pessoas pagãs ou que adorassem outros deuses, ela impedia que a linhagem de Abraão fosse prejudicada. — Êxodo 20:4-6; 34:12-16.

5. (a) Que oportunidade o pacto da Lei deu aos israelitas? (b) Por que Deus rejeitou Israel?

5 Debaixo do pacto da Lei, escolhiam-se sacerdotes para servir em Israel. Esses sacerdotes representavam outro grupo de sacerdotes que no futuro ajudariam os humanos de uma forma ainda melhor. (Hebreus 7:11; 10:1) Na verdade, o pacto da Lei deu aos israelitas a oportunidade de se tornarem “um reino de sacerdotes”. Para ter esse privilégio, eles tinham de obedecer às leis de Jeová. (Leia Êxodo 19:5, 6.) Mas eles não fizeram isso. Israel não aceitou o Messias, a parte principal do descendente de Abraão. Por terem rejeitado a Jesus, Deus os rejeitou.

A desobediência dos israelitas não quer dizer que o pacto da Lei não deu certo (Veja os parágrafos 3-6.)

6. Qual era o objetivo da Lei?

6 Por não ter sido fiel a Deus, a nação de Israel não se tornou um reino de sacerdotes. Mas isso não quer dizer que a Lei não deu certo. A Lei protegeu o descendente e ajudou as pessoas a saber quem seria o Messias. Quando Cristo veio à Terra e muitos o  reconheceram como o Messias, a Lei se cumpriu. A Bíblia diz: “Cristo é o fim da Lei.” (Romanos 10:4) Mas, então, que grupo teria a oportunidade de se tornar um reino de sacerdotes? Jeová fez outro acordo para criar uma nova nação.

UMA NOVA NAÇÃO É CRIADA

7. O que Jeová predisse por meio de Jeremias?

7 Bem antes do fim do pacto da Lei, Jeová predisse por meio do profeta Jeremias que faria “um novo pacto” com a nação de Israel. (Leia Jeremias 31:31-33.) Esse pacto seria diferente do pacto da Lei porque ele não exigiria mais o sacrifício de animais para o perdão de pecados. Como isso seria possível?

8, 9. (a) O que o sangue de Jesus torna possível? (b) Que oportunidade foi dada aos que fazem parte do novo pacto? (Veja o desenho no começo do artigo.)

8 Centenas de anos mais tarde, em 14 de nisã do ano 33, Jesus deu início a uma nova celebração, a Refeição Noturna do Senhor. Falando sobre o copo de vinho, Jesus disse a seus 11 discípulos fiéis: “Este copo significa o novo pacto em virtude do meu sangue, que há de ser derramado em vosso benefício.” (Lucas 22:20) De acordo com o relato de Mateus, Jesus disse: “Isto significa meu ‘sangue do pacto’, que há de ser derramado em benefício de muitos, para o perdão de pecados.” — Mateus 26:27, 28.

9 É o sangue do sacrifício de Jesus que torna possível o novo pacto. Ele também torna possível que muitos recebam o perdão de pecados para sempre, apesar de ter sido derramado só uma vez. Jesus não é uma das partes desse novo pacto. Ele não tem pecado, por isso não precisa de perdão. Mas Deus podia usar o valor do sacrifício de Jesus em favor dos humanos. Ele também podia usar seu espírito santo para ungir alguns humanos fiéis e adotá-los “como filhos”. (Leia Romanos 8:14-17.) Para Jeová, eles seriam iguais a seu Filho, Jesus, que não tem pecado. Esses ungidos se tornariam “co-herdeiros de Cristo”. Eles também teriam a oportunidade e o privilégio que os israelitas perderam, ou seja, de se tornarem “um reino de sacerdotes”. O apóstolo Pedro  disse sobre eles: “Vós sois ‘raça escolhida, sacerdócio real, nação santa, povo para propriedade especial, para que divulgueis as excelências’ daquele que vos chamou da escuridão para a sua maravilhosa luz.” (1 Pedro 2:9) Com certeza, o novo pacto é muito importante! Ele torna possível que os discípulos de Jesus se tornem a outra parte do descendente de Abraão.

O NOVO PACTO COMEÇA A VALER

10. Quando o novo pacto começou a valer? Por que não podia ter sido antes disso?

10 O novo pacto não começou a valer na Refeição Noturna do Senhor. Por que não? Porque para ele começar a valer era preciso que Jesus voltasse ao céu e apresentasse a Deus o valor de seu sacrifício. Além disso, os que seriam “co-herdeiros de Cristo” precisavam ser ungidos com espírito santo. Assim, o novo pacto começou a valer no Pentecostes do ano 33 quando os discípulos de Jesus receberam o espírito santo.

O novo pacto começou a valer no Pentecostes do ano 33 quando os discípulos de Jesus receberam o espírito santo

11. Como o novo pacto tornou possível que tanto os judeus como os gentios fizessem parte do Israel espiritual? Quantos fariam parte do novo pacto?

11 Quando Jeová disse por meio de Jeremias que faria um novo pacto com Israel, isso indicava que um dia o pacto da Lei não seria mais necessário. O fim da Lei aconteceu quando o novo pacto se tornou válido. (Hebreus 8:13) Por meio do novo pacto, tanto os judeus como os gentios não circuncidados teriam a mesma oportunidade de se tornarem herdeiros do Reino de Deus, porque “sua circuncisão é a do coração, por espírito, e não por um código escrito”. (Romanos 2:29)  Deus colocaria na mente e no coração deles as suas leis. (Hebreus 8:10) Os 144 mil ungidos fazem parte desse novo pacto. Eles são a nova nação que é chamada de “Israel de Deus”, ou Israel espiritual. — Gálatas 6:16; Revelação 14:1, 4.

12. Que comparações podemos fazer entre o pacto da Lei e o novo pacto?

12 Que comparações podemos fazer entre o pacto da Lei e o novo pacto? O pacto da Lei foi feito entre Jeová e a nação de Israel, e o novo pacto foi feito entre Jeová e o Israel espiritual. Moisés foi o mediador do pacto da Lei, e Jesus foi o Mediador do novo pacto. O pacto da Lei se tornou válido por meio do sangue de animais, e o novo pacto se tornou válido por meio do sangue sacrificial de Jesus. Debaixo do pacto da Lei, Moisés era o líder da nação de Israel. Jesus, o Cabeça da congregação, é o Líder dos que estão debaixo do novo pacto. — Efésios 1:22.

13, 14. (a) Como o novo pacto está relacionado ao Reino? (b) O que é necessário para que o Israel espiritual possa governar com Cristo no céu?

13 Como o novo pacto está relacionado ao Reino? Esse pacto cria uma nação santa que tem a oportunidade de se tornar reis e sacerdotes do Reino no céu. Essa nação é a outra parte do descendente de Abraão. (Gálatas 3:29) Assim, o novo pacto confirma que o pacto de Abraão vai se cumprir.

14 O novo pacto cria a nação do Israel espiritual e é a base para os ungidos se tornarem “co-herdeiros de Cristo”. Mas como os ungidos podem governar com Jesus como reis e sacerdotes no céu? Outro acordo torna isso possível.

UM PACTO QUE TORNA POSSÍVEL QUE OUTROS GOVERNEM COM CRISTO

15. Que pacto Jesus fez com seus apóstolos fiéis?

15 Na ocasião da celebração da primeira Refeição Noturna do Senhor, Jesus fez um pacto com seus discípulos fiéis, chamado de pacto do Reino. (Leia Lucas 22:28-30.) Esse pacto é diferente dos outros, pois Jeová não faz parte dele. Ele foi feito entre Jesus e os ungidos. Quando Jesus disse “assim como meu Pai fez comigo um pacto”, ele talvez estivesse falando do pacto que Jeová fez com ele para ser um “sacerdote para sempre à maneira de Melquisedeque”. — Hebreus 5:5, 6.

16. O que o pacto do Reino torna possível para os cristãos ungidos?

16 Os 11 apóstolos fiéis continuaram leais a Jesus durante todas as provações dele. O pacto do Reino torna possível que os apóstolos se sentem em tronos e governem como reis e sirvam como sacerdotes junto com Jesus no céu. Mas aqueles 11 apóstolos não seriam os únicos a ter esse privilégio. Jesus apareceu ao apóstolo João numa visão e disse: “Àquele que vencer, concederei assentar-se comigo no meu trono, assim como eu venci e me assentei com o meu Pai no seu trono.” (Revelação 3:21) Dessa forma, o pacto do Reino é feito com os 144 mil cristãos ungidos. (Revelação 5:9, 10; 7:4) Esse pacto é a base para  os ungidos governarem com Cristo no céu. Isso pode ser comparado à noiva de um rei. Depois do casamento, ela pode reinar com o rei. Na verdade, a Bíblia fala dos ungidos como sendo “a noiva” de Cristo, uma “virgem casta” prometida em casamento a ele. — Revelação 19:7, 8; 21:9; 2 Coríntios 11:2.

TENHA FORTE FÉ NO REINO DE DEUS

17, 18. (a) Explique brevemente cada um dos seis pactos que estudamos e que estão relacionados ao Reino. (b) Por que podemos ter forte fé no Reino?

17 Todos os pactos que estudamos nestes dois artigos estão relacionados a um ou mais aspectos importantes do Reino. (Veja o quadro “Como Deus realizará seu propósito”, no artigo anterior.) Fica claro que, com base nesses acordos, o Reino com certeza realizará seu propósito. Por isso, podemos ter total confiança de que Deus está usando o Reino messiânico para cumprir seu propósito para os humanos e a Terra. — Revelação 11:15.

Por meio do Reino messiânico, Jeová cumprirá seu propósito para a Terra (Veja os parágrafos 15-18.)

18 Não há dúvida de que o Reino é a única solução para os problemas da humanidade. Temos certeza absoluta de que ele trará benefícios eternos a todos os humanos. Por isso, vamos falar com zelo a outros sobre essa maravilhosa verdade! — Mateus 24:14.