Pular para conteúdo

Pular para sumário

Adore a Jeová, o Rei da eternidade

Adore a Jeová, o Rei da eternidade

“Ao Rei da eternidade . . . seja honra e glória para todo o sempre.” — 1 TIMÓTEO 1:17.

1, 2. (a) Quem é o “Rei da eternidade”? Por que podemos dizer isso? (Veja o desenho no começo do artigo.) (b) O que nos atrai a Jeová como Governante?

O REI SOBHUZA II, da Suazilândia, reinou por quase 61 anos. Realmente, é impressionante um homem governar por tanto tempo quando pensamos na duração da vida dos humanos. Mas existe um rei que pode governar para sempre. A Bíblia diz que ele é o “Rei da eternidade”. (1 Timóteo 1:17) No livro dos Salmos encontramos o nome desse Governante poderoso: “Jeová é Rei por tempo indefinido, para todo o sempre.” — Salmo 10:16.

2 O longo tempo que Deus tem sido Rei faz com que seu governo seja bem diferente de qualquer governo humano. Mas, na verdade, o que nos atrai a Jeová é o seu modo de governar. Certo rei, que governou Israel por 40 anos, elogiou a Deus quando disse: “Jeová é misericordioso e clemente, vagaroso em irar-se e abundante em benevolência. Jeová é que estabeleceu firmemente seu trono nos próprios céus; e seu próprio reinado tem mantido domínio sobre tudo.” (Salmo 103:8, 19) Jeová é mais do que nosso Rei. Ele também é nosso amoroso Pai celestial. Mas em que sentido Jeová tem sido um Pai? De que forma desde a rebelião no Éden Jeová tem mostrado que ainda é Rei? As respostas a essas perguntas nos achegarão mais a Jeová e fortalecerão nossa confiança nele.

 O REI DA ETERNIDADE CRIA UMA FAMÍLIA UNIVERSAL

3. Quem foi o primeiro membro da família universal de Jeová? Que outros “filhos” de Deus foram criados?

3 Jeová com certeza ficou muito feliz quando criou seu Filho, Jesus. Ele foi o primeiro membro da família universal de Jeová. Deus não o tratou simplesmente como alguém que devia se sujeitar ao seu governo. Em vez disso, ele o amou como um pai ama seu filho e o convidou para participar no alegre trabalho de criar milhões de anjos perfeitos. (Colossenses 1:15-17) A Bíblia diz que esses anjos servem a Jeová com alegria, fazendo a vontade dele. Jeová honra a eles por chamá-los de “filhos”. Eles são parte da família universal de Deus. — Salmo 103:20-22; Jó 38:7.

4. Como os humanos se tornaram parte da família universal de Jeová?

4 Depois de criar a Terra e o céu físico, Jeová aumentou sua família universal. Como? Após preparar a Terra como um belo lar, ele criou o primeiro homem. Adão foi criado com a capacidade de imitar as qualidades de Deus. (Gênesis 1:26-28) Jeová criou Adão e, por isso, esperava que ele fosse obediente. Jeová instruiu Adão com amor e bondade, assim como um pai faz. Essas instruções eram importantes, não eram regras que diminuíam a liberdade de Adão sem necessidade. — Leia Gênesis 2:15-17.

5. De que maneira a Terra ficaria cheia de pessoas?

5 Ao contrário de muitos reis humanos, Jeová trata seus servos como uma família. Ele confia tanto nos seus servos que fica feliz de lhes dar autoridade para cuidar de muitas responsabilidades. Por exemplo, ele deu a Adão a agradável e desafiadora tarefa de dar nomes aos animais. (Gênesis 1:26; 2:19, 20) Deus não criou pessoalmente todos os humanos. Em vez disso, ele decidiu criar uma mulher perfeita, Eva, como esposa para Adão. (Gênesis 2:21, 22) Então, Jeová deu a esse casal a oportunidade de ter filhos e encher a Terra com seus descendentes. As condições eram perfeitas, e Adão e Eva, com o tempo, transformariam a Terra inteira num paraíso. Assim, todos os humanos e os anjos, como membros da família universal de Jeová, poderiam adorá-lo para sempre. Jeová realmente mostrou que é um Pai amoroso por dar a Adão e Eva essa esperança maravilhosa para o futuro.

FILHOS REBELDES REJEITAM A DEUS COMO REI

6. (a) Como começou a rebelião na família de Deus? (b) Como Jeová mostrou que ainda tinha controle da situação na Terra?

6 Infelizmente, Adão e Eva não quiseram aceitar a Jeová como seu Governante.  Eles escolheram seguir a Satanás, um anjo que se rebelou contra Deus. (Gênesis 3:1-6) O resultado para eles mesmos e para seus filhos foi dor, sofrimento e morte. (Gênesis 3:16-19; Romanos 5:12) Quando Adão e Eva pecaram, Deus não tinha mais nenhum servo obediente aqui na Terra. Mas será que isso significava que ele não tinha mais controle da situação? Será que, em relação à Terra e aos humanos, ele tinha desistido de sua soberania? Claro que não! Jeová expulsou Adão e Eva do jardim do Éden e, para que eles não voltassem, colocou anjos poderosos na entrada desse jardim. (Gênesis 3:23, 24) Ao mesmo tempo, Jeová mostrou que é um Pai amoroso. Prometeu que ele ainda teria uma família de anjos e humanos fiéis e que um dos descendentes de Adão destruiria Satanás e consertaria o estrago que o pecado de Adão causou. — Leia Gênesis 3:15.

7, 8. (a) Como o mundo estava na época de Noé? (b) O que Jeová fez para limpar a Terra e proteger a família humana?

7 Nas centenas de anos que se seguiram, alguns homens, como Abel e Enoque, foram leais a Jeová. Mas a maioria dos humanos não aceitou a Jeová como seu Pai e Rei. Na época de Noé, a Terra tinha ficado “cheia de violência”. (Gênesis 6:11) Será que Jeová não estava mais no controle da Terra? O que a Bíblia diz?

8 A Bíblia diz que Jeová deu instruções detalhadas a Noé para construir uma enorme arca que salvaria a vida dele e de sua família. Deus também mostrou seu amor pelos humanos quando deu a Noé a responsabilidade de ser “pregador da justiça”. (2 Pedro 2:5) Com certeza, Noé disse para o povo se arrepender e avisou que haveria uma destruição. Mas ninguém escutou. Por muitos anos, Noé e sua família viveram em um mundo violento e muito imoral. Jeová fez o que um pai amoroso faria. Ele protegeu e orientou aquelas oito pessoas leais. Quando Jeová trouxe o Dilúvio, ele eliminou da Terra os humanos rebeldes e os anjos maus, e mostrou que realmente estava no controle da situação. — Gênesis 7:17-24.

Jeová sempre foi o Rei do Universo (Veja os parágrafos 6, 8, 10, 12 e 17.)

O REINADO DE JEOVÁ APÓS O DILÚVIO

9. Que oportunidade Jeová deu aos humanos após o Dilúvio?

9 Ao saírem da arca, Noé e sua família devem ter se sentido muito gratos a Jeová por seu cuidado e proteção. Sem demora, Noé construiu um altar e ofereceu sacrifícios para adorar a Jeová. Deus abençoou a família de Noé e disse para terem muitos filhos e encherem a Terra. (Gênesis 8:20–9:1) Mais uma vez, os humanos tiveram a oportunidade de adorar a Jeová de forma unida e de encher a Terra.

10. (a) Após o Dilúvio, como as pessoas começaram a se rebelar contra Jeová? Onde aconteceu isso? (b) O que Jeová fez para que a sua vontade fosse realizada?

10 Mas as pessoas ainda eram imperfeitas após o Dilúvio. Elas ainda tinham de viver com a influência invisível de Satanás e dos demônios. Não muito tempo depois, as pessoas novamente se rebelaram contra o reinado amoroso de Jeová. Por exemplo, Ninrode, bisneto de Noé, ficou contra Jeová. Ninrode era um “poderoso caçador em oposição a Jeová”. Ele construiu grandes cidades. Uma delas foi a cidade de Babel. E ele fez de si mesmo rei “na terra de Sinear”. (Gênesis 10:8-12) A vontade de Jeová era que as pessoas enchessem a Terra, mas o que Ninrode fazia era contra isso. O que Jeová fez então? Deus confundiu o idioma das pessoas e assim os seguidores de Ninrode foram espalhados por toda a Terra. A todos os lugares que foram, eles levaram sua religião falsa e seu modo de governo humano. — Gênesis 11:1-9.

11. Como Jeová mostrou que era leal a seu amigo Abraão?

 11 Tempos depois do Dilúvio, muitas pessoas adoravam deuses falsos, mas ainda havia alguns homens leais que adoravam a Jeová. Um desses homens foi Abraão. Ele tinha uma casa confortável na cidade de Ur. Mas, obedecendo à ordem de Jeová, ele saiu dessa cidade e passou a morar em tendas por muitos anos. (Gênesis 11:31; Hebreus 11:8, 9) Por onde Abraão passava, havia reis humanos e cidades com muralhas. Mas Abraão e sua família receberam proteção de Jeová. O salmista escreveu sobre como Jeová, assim como um pai, protegeu seus servos: “[Deus] não permitiu que ninguém os oprimisse, mas a favor deles repreendeu reis.” (Salmo 105:13, 14, Nova Versão Internacional) Jeová era leal a seu amigo, Abraão, e lhe prometeu: “Reis sairão de ti.” — Gênesis 17:6; Tiago 2:23.

12. Em relação ao Egito, como Jeová mostrou sua soberania? Com que resultado para o povo?

12 Jeová prometeu a Abraão que o abençoaria e que alguns de seus descendentes se tornariam reis. Ele repetiu essa promessa a Isaque, filho de Abraão. Depois fez o mesmo com Jacó, neto de Abraão. (Gênesis 26:3-5; 35:11) Mas, antes de essa promessa se cumprir, os descendentes de Jacó se tornaram escravos no Egito. Será que isso queria dizer que Jeová não cumpriria sua promessa? Será que ele desistiu de sua soberania em relação à Terra? Não! Na hora escolhida por Jeová, ele provou seu poder e mostrou que tinha muito mais autoridade do que o teimoso Faraó. Os israelitas confiaram em Jeová, e ele libertou o povo de maneira maravilhosa. Jeová abriu o mar Vermelho para eles atravessarem. Dessa forma, ficou claro que Jeová ainda era o governante do Universo e, assim como um pai cuida de seus filhos, ele usou seu grande poder para proteger seu povo. — Leia Êxodo 14:13, 14.

JEOVÁ SE TORNOU REI PARA ISRAEL

13, 14. (a) O que os israelitas cantaram sobre Jeová ser Rei? (b) O que Deus prometeu a Davi?

13 Depois de Jeová ter libertado os israelitas do Egito, eles cantaram o cântico que está no capítulo 15 de Êxodo. O versículo 18 diz: “Jeová reinará por tempo indefinido, para todo o sempre.” Realmente, Jeová tinha se tornado Rei para a nação de Israel, que havia acabado de ser formada. (Deuteronômio 33:5) Mas, uns 400 anos depois de terem saído do Egito, os israelitas disseram a Deus que queriam ter um rei humano, assim como as nações pagãs ao redor tinham. Por quê? Porque eles não estavam mais contentes de ter um Governante invisível, Jeová. (1 Samuel 8:5) Mesmo assim,  Jeová nunca deixou de ser Rei. Isso ficou bem claro durante o reinado de Davi.

14 Quando Davi levou a arca do pacto para Jerusalém, houve muita alegria. Então, os levitas cantaram um cântico de louvor a Jeová e fizeram a importante declaração que está em 1 Crônicas 16:31: “Digam entre as nações: ‘O próprio Jeová se tornou rei!’” Mas, visto que Jeová é o Rei da eternidade, como é que ele se tornou Rei naquela época? Jeová se tornou Rei quando escolheu Davi para representá-lo. É muito importante entender como Jeová se torna Rei. Numa promessa, Jeová disse a Davi que o reinado de Davi continuaria para sempre. Sobre o descendente de Davi que Jeová escolheria para ser rei, Deus prometeu: “Estabelecerei firmemente o seu reino.” (2 Samuel 7:12, 13) Essa promessa se cumpriu quando o descendente de Davi surgiu mais de mil anos depois. Quem era ele, e quando se tornou Rei?

JEOVÁ ESCOLHEU UM NOVO REI

15, 16. Quando Jesus foi ungido para ser o futuro Rei? Durante seu trabalho aqui na Terra, o que Jesus fez para preparar seu Reino?

15 No ano 29, João Batista começou a pregar: “O reino dos céus se tem aproximado.” (Mateus 3:2) Quando Jesus foi batizado por João, Jeová ungiu Jesus como o Messias e futuro Rei do Reino de Deus. Jeová, como Pai, mostrou seu amor por Jesus, ao dizer: “Este é meu Filho, o amado, a quem tenho aprovado.” — Mateus 3:17.

16 Durante seu trabalho aqui na Terra, Jesus sempre deu glória a seu Pai. (João 17:4) Ele fez isso por pregar o Reino de Deus. (Lucas 4:43) Ele até mesmo ensinou seus seguidores a orar pedindo que o Reino venha. (Mateus 6:10) Por ser o futuro Rei, Jesus pôde dizer a seus opositores: “O reino de Deus está no vosso meio.” (Lucas 17:21) Mais tarde, na noite antes de sua morte, Jesus fez um pacto com seus apóstolos “para um reino”. Isso queria dizer que alguns de seus fiéis seguidores se tornariam reis com Jesus no Reino de Deus. — Leia Lucas 22:28-30.

17. Em que sentido Jesus começou a governar no ano 33? Ele teria de esperar para fazer o quê?

17 Quando é que Jesus começaria a reinar como Rei do Reino de Deus? Não foi imediatamente. Algumas horas depois de fazer o pacto com seus seguidores, Jesus foi executado, e eles fugiram. (João 16:32) Mas, assim como no passado, Jeová ainda estava no controle da situação. Três dias após a morte de Jesus, Jeová o ressuscitou e, no dia do Pentecostes do ano 33, Jesus começou a governar sobre a congregação cristã. (Colossenses 1:13) Mas Jesus, o prometido descendente de Davi, teria de esperar para ter o controle total sobre a Terra. Por isso, Jeová disse a seu Filho: “Sente-se do meu lado direito, até que eu ponha os seus inimigos debaixo dos seus pés.” — Salmo 110:1, Bíblia na Linguagem de Hoje.

ADORE O REI DA ETERNIDADE

18, 19. O que somos motivados a fazer? Que perguntas serão respondidas no próximo artigo?

18 Anjos e humanos têm se rebelado contra o governo de Jeová por milhares de anos. Mas Jeová sempre esteve no controle da situação e nunca abriu mão de sua soberania. Por ser um Pai amoroso, ele protegeu seus servos fiéis, como Noé, Abraão e Davi, e cuidou deles. Por isso, somos felizes de obedecer ao nosso Rei e nos sentimos motivados a nos achegar a ele.

19 Mas talvez nos perguntemos: ‘Como Jeová se tornou Rei em nossos dias? Como podemos ser servos leais de Jeová e nos tornar filhos perfeitos em sua família universal? O que significa o nosso pedido para que o Reino de Deus venha?’ Essas perguntas serão respondidas no próximo artigo.