Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

A Sentinela  |  Dezembro de 2015

Hipocrisia! Até quando?

Hipocrisia! Até quando?

PANAYIOTA foi criada numa ilha do Mediterrâneo. Quando era adolescente, ela se interessava muito por política. Mais tarde, foi secretária de um partido político no vilarejo onde morava. Ela até mesmo ia de casa em casa para conseguir ajuda financeira para o partido. Mas, com o tempo, Panayiota ficou decepcionada. Os membros do seu partido chamavam um ao outro de companheiro, mas havia nepotismo, ambição, conflitos e inveja entre eles.

Daniel foi criado na Irlanda, numa família muito devota. Mas infelizmente ele se lembra bem da hipocrisia dos padres que bebiam demais, faziam apostas e roubavam da coleta, enquanto pregavam que, se ele pecasse, queimaria no inferno.

Jeffery trabalhou muito tempo com marketing e vendas para empresas portuárias dos Estados Unidos e do Reino Unido. Ele se lembra de muitas ocasiões em que clientes e concorrentes recorriam à fraude ao lidar com autoridades do governo. Eles eram hipócritas e estavam dispostos a dizer qualquer coisa para fechar um contrato.

Infelizmente, esses não são casos isolados. A hipocrisia é comum hoje em quase todas as áreas da sociedade, como na política, na religião e no comércio. De forma apropriada, a palavra “hipócrita”, em português, vem de uma raiz grega que significa um ator de teatro, muitas vezes com uma máscara. Com o tempo, a palavra passou a se referir a qualquer pessoa que usa de fingimento para enganar outros ou alcançar objetivos egoístas.

A hipocrisia pode provocar fortes sentimentos nas pessoas, como revolta, raiva e ressentimento. Frustradas, talvez elas digam: “Será que a hipocrisia nunca vai acabar?” Felizmente, a Bíblia nos dá motivos para acreditar que ela vai ter fim.

COMO DEUS E SEU FILHO ENCARAM A HIPOCRISIA

Segundo a Bíblia, a hipocrisia não começou com os humanos, mas com uma criatura espiritual invisível. No início da história da humanidade, Satanás, o Diabo, enganou a primeira mulher, Eva. Ele fez isso usando uma serpente como ‘máscara’ e fingiu que estava preocupado com Eva. (Gênesis 3:1-5) Desde então, muitos humanos têm fingido ser algo que não são para enganar outros e alcançar objetivos egoístas.

Quando a antiga nação de Israel caía na armadilha da adoração falsa e da hipocrisia espiritual, Deus repetidamente os alertava sobre as consequências disso. Por meio do profeta Isaías, Jeová  Deus declarou: “Este povo se aproxima de mim com a boca e me honra com os lábios, mas o seu coração está muito longe de mim.” (Isaías 29:13) A nação não mudou de atitude. Por isso, Deus permitiu que o centro religioso de Israel — Jerusalém e seu templo — fosse destruído por exércitos estrangeiros, primeiro pelos babilônios em 607 AEC e por fim pelos romanos em 70 EC. Isso deixa claro que Deus só tolera a hipocrisia por um tempo.

Deus e seu Filho, Jesus, valorizam muito pessoas honestas e sinceras. Veja um exemplo. No começo do ministério de Jesus, um homem chamado Natanael se aproximou dele. Ao vê-lo, Jesus disse: “Aí está um verdadeiro israelita, em quem não há falsidade.” (João 1:47) Natanael, também chamado Bartolomeu, se tornou um dos 12 apóstolos de Jesus. — Lucas 6:13-16.

Ao passar tempo com seus seguidores, Jesus lhes ensinou o modo de pensar de Deus. Não devia existir hipocrisia entre eles. Jesus condenou as práticas hipócritas dos líderes religiosos dos seus dias, e isso serviu de alerta para seus discípulos. Considere algumas das atitudes desses hipócritas.

Eles faziam questão de mostrar que eram ‘justos’. Jesus disse a uma multidão: “Tomem cuidado para não praticar sua justiça diante dos homens a fim de ser vistos por eles . . . como fazem os hipócritas.” Ele também ensinou que, ‘quando dessem algo a um pobre’, deviam fazer isso “em segredo”, ou discretamente. Eles deviam orar em particular, não para serem vistos por outros. Assim, sua adoração seria sincera, e seu Pai a apreciaria. — Mateus 6:1-6.

Eles eram muito críticos. Jesus disse: “Hipócrita! Tire primeiro a trave do seu próprio olho e depois verá claramente como tirar o cisco do olho do seu irmão.” (Mateus 7:5) Se alguém aponta as falhas dos outros, mas tem falhas piores, está fingindo ser algo que não é. A realidade é que “todos pecaram e não atingem a glória de Deus”. — Romanos 3:23.

Eles tinham motivações erradas. Certa ocasião, os discípulos dos fariseus e os partidários de Herodes se aproximaram de Jesus com uma pergunta sobre pagar impostos. Tentando bajular Jesus, disseram: “Instrutor, sabemos que o senhor é verdadeiro e que ensina o caminho de Deus em verdade.” Então armaram uma cilada ao lhe perguntar: “É permitido ou não pagar a César o imposto por cabeça?” Jesus respondeu: “Hipócritas, por que vocês me põem à prova?” Ele estava certo ao chamá-los de hipócritas porque na verdade eles não queriam uma resposta, mas estavam tentando “apanhá-lo nas suas palavras”. — Mateus 22:15-22.

Os cristãos verdadeiros demonstram “o amor que vem de um coração puro, de uma boa consciência e de uma fé sem hipocrisia”. — 1 TIMÓTEO 1:5

Quando a congregação cristã foi estabelecida no Pentecostes de 33 EC, passou a existir um ambiente em que se dava muito valor à verdade e à honestidade. Os verdadeiros cristãos se esforçavam muito para eliminar características hipócritas de sua personalidade. Por exemplo, Pedro, um dos 12 apóstolos, incentivou seus irmãos na fé a praticar a “obediência à verdade” com o “amor fraternal sem hipocrisia”. (1 Pedro 1:22) O apóstolo Paulo aconselhou seus companheiros de pregação a demonstrar “o amor que vem de um coração puro, de uma boa consciência e de uma fé sem hipocrisia”. — 1 Timóteo 1:5.

O PODER DA PALAVRA DE DEUS

Os ensinos de Jesus e dos apóstolos, encontrados na Bíblia, têm um efeito tão positivo hoje quanto tiveram no primeiro século. A respeito disso, o apóstolo Paulo escreveu: “A palavra de Deus é viva e exerce poder, e é mais afiada do que qualquer espada de dois gumes, e penetra a ponto de fazer divisão entre a alma e o espírito, e entre as juntas e a medula, e é capaz de discernir os pensamentos e as intenções do coração.” (Hebreus 4:12) Conhecer os ensinos bíblicos e se esforçar a  viver de acordo com eles têm ajudado muitas pessoas a rejeitar a hipocrisia e a ser sinceras e honestas. Veja o que aconteceu com as três pessoas já mencionadas.

“Eu vi o verdadeiro amor e o interesse sincero pelo próximo em ação.” — PANAYIOTA

Um momento decisivo na vida de Panayiota foi quando ela aceitou o convite para assistir às reuniões num Salão do Reino das Testemunhas de Jeová. Ali, ela viu que as pessoas não tentavam impressionar outros querendo parecer justas. Ela diz: “Eu vi o verdadeiro amor e o interesse sincero pelo próximo em ação, algo que eu não tinha visto em todos os anos em que estive envolvida na política.”

Panayiota começou a estudar a Bíblia e progrediu a ponto de ser batizada. Isso foi há 30 anos. Hoje ela diz: “Não encontrei verdadeiro sentido na vida quando ia de casa em casa promovendo um partido político, mas quando comecei a pregar sobre o Reino de Deus, que é a única esperança de um mundo justo.”

“Eu não suportava a ideia de deixar meus irmãos de fé acharem que eu era algo que na verdade não era.” — DANIEL

Daniel também fez progresso na congregação cristã e recebeu responsabilidades. Alguns anos depois, ele cometeu um erro de critério, e sua consciência começou a incomodá-lo. Ele diz: “Eu me lembrei da hipocrisia que tinha visto na Igreja anos antes e percebi que não tinha outra opção a não ser entregar meus privilégios de serviço. Eu não suportava a ideia de deixar meus irmãos de fé acharem que eu era algo que na verdade não era.”

Felizmente, depois de algum tempo, Daniel achou que poderia voltar a ter privilégios de serviço com uma boa consciência e ficou contente em aceitar de novo responsabilidades na congregação. Essa honestidade é uma característica dos que servem a Deus sem hipocrisia. Eles aprendem a ‘tirar a trave do seu próprio olho’ antes de se oferecer para “tirar o cisco do olho do seu irmão”.

“Eu não podia mais ser aquele vendedor cheio de lábia. . . . Minha consciência tinha sido influenciada por versículos bíblicos.” — JEFFERY

Jeffery, que passou a vida no mundo dos negócios, diz: “Ao passo que eu aprendia cada vez mais sobre a Bíblia, percebi que eu não podia mais ser aquele vendedor cheio de lábia que estava disposto a dizer qualquer coisa para fechar um contrato. Minha consciência tinha sido influenciada por versículos bíblicos como Provérbios 11:1, que diz que ‘a balança desonesta é detestável para Jeová’.” Diferentemente dos que perguntaram a Jesus sobre pagar impostos, Jeffery aprendeu a lidar com seus irmãos de fé e com outros sem segundas intenções.

Milhões de Testemunhas de Jeová no mundo inteiro procuram aplicar o que aprendem da Bíblia. Elas se esforçam muito para ‘se revestir da nova personalidade, que foi criada segundo a vontade de Deus, em verdadeira justiça e lealdade’. (Efésios 4:24) Incentivamos você a descobrir quem são as Testemunhas de Jeová, em que elas acreditam e como podem ajudá-lo a aprender sobre o novo mundo que Deus promete. Ali “morará a justiça”, e a hipocrisia deixará de existir. — 2 Pedro 3:13.

Saiba mais

QUEM ESTÁ FAZENDO A VONTADE DE JEOVÁ HOJE?

Que tipo de pessoas são as Testemunhas de Jeová?

Quantas Testemunhas de Jeová você conhece? O que realmente você sabe sobre nós?

BOAS NOTÍCIAS DE DEUS PARA VOCÊ!

Como a Bíblia pode nos ajudar?

Jesus falou sobre dois mandamentos que podem fazer muita diferença na sua vida. Sabe quais são?