Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

A SENTINELA DEZEMBRO DE 2012

Você acredita que já viveu antes?

Você acredita que já viveu antes?

“O reviver é um fato, os vivos provêm dos mortos, as almas dos mortos existem.” — PLATÃO, FILÓSOFO GREGO, QUINTO SÉCULO AEC, CITANDO SÓCRATES.

“Visto que a alma não é encontrada sem o corpo e, contudo, não é o corpo, ela pode estar num corpo ou em outro, e passar de corpo para corpo.” — GIORDANO BRUNO, FILÓSOFO ITALIANO, SÉCULO 16 EC.

“Nada está morto; os homens se fingem de mortos e . . . lá estão eles, a tudo assistindo pela janela, vivos e em boa saúde, sob nova e estranha forma.” — RALPH WALDO EMERSON, ENSAÍSTA E POETA AMERICANO, SÉCULO 19 EC.

JÁ SE PERGUNTOU quem você realmente é? Alguma vez achou que já viveu antes? Em caso afirmativo, você não é o único. Desde os tempos antigos, pessoas tanto de culturas orientais como ocidentais já se fizeram essas perguntas. Em busca de respostas, alguns passaram a acreditar na reencarnação, ou seja, a ideia de que, quando alguém morre, uma “alma” invisível abandona o corpo e renasce em outro corpo — humano, animal ou até vegetal — em uma ou mais existências sucessivas.

Embora alguns fiquem satisfeitos com essa crença, como podemos saber se ela é verdadeira? O que a Palavra de Deus, a Bíblia, tem a  dizer sobre isso? Mas primeiro vamos ver de onde veio essa ideia.

Qual é a origem da crença na reencarnação?

De acordo com historiadores e eruditos, a crença na imortalidade da alma humana já existia entre os habitantes da antiga Babilônia, uma cidade fundada no final do terceiro milênio AEC. A questão da imortalidade “atraía muito a atenção dos teólogos babilônios”, disse Morris Jastrow Jr. em seu livro The Religion of Babylonia and Assyria (A Religião de Babilônia e Assíria). Para os babilônios, “a morte era a passagem para outro tipo de vida”, explica ele. “Sem dúvida, a impossibilidade de a pessoa se imaginar para sempre inconsciente estava na raiz da teoria primitiva da perpetuidade da existência em alguma forma.”

A partir daí, ensinos sobre a transmigração e o renascimento da alma começaram a se desenvolver em outras partes do mundo antigo. Filósofos indianos formularam um complexo sistema de crenças em torno de um ciclo de renascimentos, com base numa lei de causa e efeito, ou carma. Filósofos gregos influentes também adotaram a ideia da reencarnação, tornando-a muito popular.

Atualmente, em países ocidentais, tem surgido um interesse cada vez maior na reencarnação. Celebridades e muitos jovens ficam fascinados com práticas e conceitos religiosos orientais. Inúmeros livros e sites tentam explicar o significado de experiências em supostas vidas anteriores. Em muitos países, é cada vez mais popular a chamada terapia de regressão a vidas passadas. Ela promove o uso da hipnose para explorar essas supostas vidas anteriores a fim de entender o estado de saúde e os padrões de comportamento das pessoas.

A reencarnação é verdade?

Embora a crença na reencarnação tenha origens antigas, ainda resta saber a resposta à pergunta mais importante: será que é verdade? Além disso, todo cristão desejaria saber se essa crença está em harmonia com a fé cristã, baseada na Bíblia. (João 17:17) Visto que o Criador, Jeová Deus, é a Fonte da vida e “Revelador de segredos”, ele revela coisas sobre a vida e a morte que os humanos nunca descobririam sozinhos. Podemos recorrer com confiança à sua Palavra, a Bíblia, para obter respostas às perguntas sobre esse assunto. — Daniel 2:28; Atos 17:28.

As respostas de Deus podem ser facilmente encontradas quando deixamos que a Bíblia interprete a si mesma. Por exemplo, Gênesis 3:19 relata o que Deus disse a Adão depois que ele e Eva lhe desobedeceram: “No suor do teu rosto comerás pão, até que voltes ao solo, pois dele foste tomado. Porque tu és pó e ao pó voltarás.” Adão foi criado do pó. Ao morrer, ele voltou ao pó. Deus foi claro quanto a isso. Dessa forma, quando alguém morre, não renasce como outra pessoa, mas simplesmente deixa de existir. * Assim como calor e frio, seco e molhado, luz e escuridão são opostos, a morte é o oposto da vida. Os mortos estão mesmo mortos! Não acha isso simples e lógico?

Portanto, as supostas lembranças de vidas passadas devem ter outra explicação. O funcionamento da mente humana, incluindo o subconsciente, e os efeitos de medicamentos ou experiências traumáticas ainda não são plenamente entendidos. Sonhos e eventos imaginados, que se baseiam na enorme quantidade de informações guardadas em nosso cérebro, podem ser tão vívidos que parecem reais. Em alguns casos, forças espirituais perversas criam experiências sobrenaturais para fazer o que não é real parecer real. — 1 Samuel 28:7-19.

Os humanos têm o desejo natural de querer viver e de saber sobre o futuro. Mas de onde  vem esse desejo? É interessante o que a Bíblia diz sobre o Criador: “Pôs no coração do homem o anseio pela eternidade.” (Eclesiastes 3:11, Nova Versão Internacional) Assim, os humanos têm um forte desejo de viver eternamente.

Se o Criador, Jeová Deus, colocou no coração dos humanos o desejo de viver para sempre, seria lógico que ele também explicasse como esse desejo pode ser satisfeito. A Bíblia revela o grandioso propósito do Criador de abençoar os humanos obedientes com vida eterna numa Terra paradísica. Sob inspiração, o Rei Davi disse: “Os próprios justos possuirão a terra e residirão sobre ela para todo o sempre.” (Salmo 37:29) Uma doutrina bíblica básica que está intimamente relacionada com o propósito eterno de Deus é a ressurreição dos mortos. — Atos 24:15; 1 Coríntios 15:16-19.

Ressurreição — uma esperança segura

A Bíblia contém oito relatos em que pessoas foram trazidas de volta à vida na Terra, todos eles com testemunhas oculares. * Esses foram casos de ressurreição, não reencarnação. Aqueles que voltaram dentre os mortos foram imediatamente reconhecidos por parentes e amigos. Em nenhum caso as pessoas tentaram descobrir se algum recém-nascido era a reencarnação da alma de seu amigo ou parente falecido. — João 11:43-45.

É muito consolador saber que a Palavra de Deus indica que a grande maioria dos que morreram voltará na ressurreição dos mortos no novo mundo de Deus aqui na Terra, que em breve substituirá o atual mundo perverso. (2 Pedro 3:13, 14) Neste momento, todos os detalhes do padrão de vida de bilhões de pessoas estão preservados na perfeita e ilimitada memória de Jeová, o Deus que até mesmo se lembra do nome de todas as estrelas! (Salmo 147:4; Revelação [Apocalipse] 20:13) Quando ele ressuscitar sucessivas gerações de pessoas no novo mundo, elas poderão montar sua árvore genealógica e conhecer pessoalmente seus ancestrais. Essa perspectiva com certeza é fascinante, de fato, emocionante!

^ parágrafo 13 Para mais informações, veja o capítulo 6, “Onde estão os mortos?”, do livro O Que a Bíblia Realmente Ensina?, publicado pelas Testemunhas de Jeová.

^ parágrafo 18 Os oito exemplos estão registrados em 1 Reis 17:17-24; 2 Reis 4:32-37; 13:20, 21; Lucas 7:11-17; 8:40-56; João 11:38-44; Atos 9:36-42; 20:7-12. Ao ler esses relatos, observe como as ressurreições ocorreram diante de muitas testemunhas oculares. Um nono relato descreve a ressurreição de Jesus Cristo. — João 20:1-18.