Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

A Sentinela  |  Abril de 2011

Jesus — Por que morreu

Jesus — Por que morreu

‘O Filho do homem veio para dar a sua alma [ou vida] como resgate em troca de muitos.’ — MARCOS 10:45.

JESUS sabia o que o aguardava. Ele sabia que não teria uma vida tranquila. Pelo contrário, tinha consciência de que sua vida seria interrompida tragicamente quando tivesse uns trinta e poucos anos, e estava preparado para enfrentar a morte.

A Bíblia dá grande importância à morte de Jesus. Uma obra de referência diz que a morte dele é mencionada diretamente umas 175 vezes nas Escrituras Gregas Cristãs, ou Novo Testamento. Mas por que ele teve de sofrer e morrer? Precisamos saber isso, porque sua morte pode ter um profundo impacto na nossa vida.

O que Jesus aguardava

Durante o último ano de sua vida, Jesus falou várias vezes a seus discípulos sobre o sofrimento e a morte que o aguardavam. A caminho de Jerusalém para celebrar sua última Páscoa, ele disse a seus 12 apóstolos: “O Filho do homem será entregue aos principais sacerdotes e aos escribas, e condená-lo-ão à morte e o entregarão a homens das nações, e divertir-se-ão às custas dele, e cuspirão nele, e o açoitarão, e o matarão.” * (Marcos 10:33, 34) Por que Jesus tinha tanta certeza do que ia acontecer com ele?

Jesus estava familiarizado com as muitas profecias nas Escrituras Hebraicas que prediziam como ele morreria. (Lucas 18:31-33) Considere algumas dessas profecias e as referências bíblicas que explicam como elas se cumpriram.

O Messias seria . . .

Jesus cumpriu essas e muitas outras profecias. Ele não tinha como manobrar esses acontecimentos. Por isso, o fato de que todas essas profecias se cumpriram em Jesus prova que ele sem dúvida foi enviado por Deus. *

Mas por que foi necessário que Jesus sofresse e morresse?

Jesus morreu para resolver questões vitais

Jesus estava ciente das questões de importância universal que haviam sido levantadas no jardim do Éden. Influenciados por uma criatura espiritual rebelde, Adão e Eva decidiram desobedecer a Deus. A rebelião desse casal questionou a legitimidade da soberania de Deus, ou seu modo de governar. Seu pecado também colocou em dúvida se os humanos seriam fiéis a Deus sob prova. — Gênesis 3:1-6; Jó 2:1-5.

 Jesus deu a melhor resposta possível a ambas as questões: a da soberania de Jeová e a da integridade humana. Por meio de sua obediência perfeita “até à morte . . . numa estaca de tortura”, ele defendeu a soberania de Deus. (Filipenses 2:8) Também provou que um homem perfeito pode manter perfeita integridade a Jeová mesmo sob a mais severa provação.

Jesus morreu para resgatar a humanidade

O profeta Isaías predisse que o sofrimento e a morte do prometido Messias proveria expiação pelos pecados dos homens. (Isaías 53:5, 10) Jesus entendia isso plenamente, e de livre e espontânea vontade ‘deu a sua alma como resgate em troca de muitos’. (Mateus 20:28) Sua morte sacrificial abriu o caminho para que humanos imperfeitos tivessem uma boa relação com Jeová e fossem resgatados do pecado e da morte. Também nos dá a oportunidade de recuperar o que Adão e Eva perderam — a perspectiva de viver para sempre em condições perfeitas na Terra. * — Revelação (Apocalipse) 21:3, 4.

O que você pode fazer

Nesta série de artigos, analisamos o que a Bíblia diz sobre Jesus — de onde ele veio, como viveu e por que morreu. Saber essas verdades vai além de esclarecer ideias erradas sobre ele. Agir em harmonia com elas pode trazer bênçãos — uma vida melhor agora e vida eterna no futuro. A Bíblia diz o que você precisa fazer para receber essas bênçãos:

  • Aprender mais sobre Jesus Cristo e seu papel no propósito de Jeová. — JOÃO 17:3.

  • Exercer fé em Jesus, mostrando pelo seu modo de vida que o aceita como seu Salvador. — JOÃO 3:36; ATOS 5:31.

As Testemunhas de Jeová terão prazer em ajudá-lo a aprender mais sobre Jesus Cristo, o “Filho unigênito” de Deus, por meio de quem podemos receber a dádiva da “vida eterna”. — João 3:16.

^ parágrafo 5 Jesus muitas vezes falou de si mesmo como “o Filho do homem”. (Mateus 8:20) Essa expressão mostra não apenas que ele era completamente humano, mas que também era o “filho de homem” mencionado na profecia bíblica. — Daniel 7:13, 14.

^ parágrafo 13 Para mais informações sobre profecias que se cumpriram em Jesus, veja o apêndice “Jesus Cristo — o Messias prometido”, no livro O Que a Bíblia Realmente Ensina?, publicado pelas Testemunhas de Jeová.

^ parágrafo 17 Para mais informações sobre o valor sacrificial da morte de Jesus, veja o capítulo 5 “O resgate — a maior dádiva de Deus”, no livro O Que a Bíblia Realmente Ensina?.

Saiba mais

O QUE A BÍBLIA REALMENTE ENSINA?

Quem é Jesus Cristo?

Aprenda por que Jesus é o Messias prometido, de onde ele veio e por que ele é o Filho unigênito de Jeová.