Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

A SENTINELA FEVEREIRO DE 2011

 Como Ter uma Família Feliz

Ensine valores morais a seus filhos

Ensine valores morais a seus filhos

Loida, * uma mãe no México, diz: “As escolas distribuem preservativos, por isso os adolescentes acham que não tem problema nenhum em fazer sexo — desde que seja sexo ‘seguro’.”

Nobuko, uma mãe no Japão, diz: “Perguntei a meu filho o que ele faria se estivesse sozinho com sua namorada. Ele respondeu: ‘Não sei.’”

QUANDO seu filho ou sua filha eram pequenos, você fez alguma coisa para tornar sua casa mais segura para eles? Talvez tenha coberto tomadas, escondido objetos pontudos e bloqueado escadas — tudo pela segurança de seu filho.

Ah, se fosse assim tão fácil protegê-los quando são adolescentes! Suas preocupações agora são maiores, como por exemplo: ‘Será que meu filho vê pornografia?’ ‘Minha filha está envolvida com sexting, ou seja, enviando fotos obscenas de si mesma pelo celular?’ E a pergunta que os pais mais temem: ‘Meu filho é sexualmente ativo?’

Controlar é ilusão

Alguns pais tentam vigiar seus filhos adolescentes 24 horas por dia, rondando-os e monitorando tudo o que eles fazem. Mais tarde, muitos acabam descobrindo que essa vigilância só fez com que os filhos escondessem o que estavam fazendo, ou seja, tornaram-se mestres em camuflar a própria conduta que os pais estavam tentando evitar.

É óbvio que controlar não é a solução. Nem mesmo Jeová usa esse método para fazer com que suas criaturas lhe obedeçam. Você, como pai ou mãe, também não deveria fazer isso. (Deuteronômio 30:19) Então, como pode ajudar seus filhos adolescentes a tomar decisões sábias em questões de moral? — Provérbios 27:11.

Uma medida básica que você pode tomar é ter várias conversas com eles sobre esse assunto. Comece quando são pequenos. * (Provérbios 22:6) Daí, quando entrarem na adolescência, continue tendo essas conversas. Você, como pai  ou mãe, deve ser a fonte principal de informações confiáveis para seu filho adolescente. “Muitas pessoas acham que preferimos falar de sexo com nossos amigos”, diz Alicia, uma jovem da Grã-Bretanha, “mas isso não é verdade. Preferimos que nossos pais nos falem sobre esse assunto. Confiamos no que eles têm a dizer”.

É preciso ter bons valores

À medida que crescem, os filhos precisam saber mais sobre sexo do que apenas fatos sobre como nasceram. Eles precisam também ter “suas faculdades perceptivas treinadas para distinguir tanto o certo como o errado”. (Hebreus 5:14) Em outras palavras, eles precisam de valores — um código de moral com base em fortes convicções a respeito do sexo  — além de uma conduta que se ajuste a essas convicções. Como você pode ensinar bons valores a seu filho adolescente?

Comece considerando os seus próprios valores. Por exemplo, você talvez acredite sinceramente que a fornicação — sexo entre pessoas não casadas — é errada. (1 Tessalonicenses 4:3) É provável que seus filhos saibam o que você pensa sobre esse assunto; eles talvez até consigam citar passagens bíblicas que apoiam suas convicções. Quando alguém lhes pergunta sobre isso, pode ser que respondam prontamente que sexo antes do casamento é errado.

Mas só isso não basta. O livro Sex Smart observa que alguns jovens talvez digam que concordam com o que seus pais pensam sobre sexo. O livro diz: “Eles se sentem muito inseguros para formar suas próprias opiniões. Quando se deparam com uma situação inesperada e têm de decidir ‘até onde podem ir’ ficam confusos e em sérias dificuldades.” É exatamente por causa disso que os valores são essenciais. Como você pode ajudar seu filho adolescente a obtê-los?

Deixe claro quais são seus valores.

Você acredita que o sexo deve ser só para depois do casamento? Então diga isso várias vezes ao seu filho, de forma clara. De acordo com o livro Beyond the Big Talk, as pesquisas indicam que “em lares onde os pais deixam bem claro a seus filhos adolescentes que não aprovam relações sexuais entre jovens, é mais provável que eles não se tornem sexualmente ativos tão cedo”.

É claro que, conforme já mencionado, simplesmente dizer quais são seus valores não garante que seu filho ou sua filha vão escolher viver de acordo com eles. No entanto, sólidos valores familiares fornecerão o alicerce sobre o qual os filhos poderão construir seus próprios valores. Além disso, estudos revelam que muitos jovens acabam adotando os valores dos pais mesmo que na adolescência aparentemente tenham ignorado esses valores.

TENTE O SEGUINTE: Use algo que você viu no noticiário para iniciar uma conversa com seu filho e passar seus valores. Por exemplo, se a notícia for sobre um crime sexual, você pode dizer: “É um absurdo a maneira como alguns homens tentam se aproveitar das mulheres. De onde você acha que eles tiram essas ideias?”

Ensine toda a verdade sobre sexo.

Alertas são necessários. (1 Coríntios 6:18; Tiago 1:14, 15) No entanto, a Bíblia descreve primeiramente o sexo como um presente de Deus, não como uma armadilha de Satanás. (Provérbios 5:18, 19; Cântico de Salomão 1:2) Falar a seus filhos adolescentes apenas sobre os perigos relacionados ao sexo pode fazer com que eles tenham uma visão distorcida e antibíblica do assunto. “Meus pais destacavam muito a imoralidade sexual”, diz Corrina, uma jovem na França, “e isso me fez ter uma atitude negativa para com as relações sexuais”.

Certifique-se de que seu filho saiba toda a verdade sobre sexo. Nadia, uma mãe no México, diz: “O que sempre procurei passar para meus filhos é que o sexo é algo belo e natural, e que Jeová o deu aos humanos para eles sentirem prazer. Mas o sexo só é apropriado no casamento. Ele pode nos trazer felicidade ou sofrimento, depende de como o usamos.”

 TENTE O SEGUINTE: Na próxima vez que você conversar com seu filho adolescente sobre sexo, termine a conversa num tom positivo. Não tenha medo de dizer que o sexo é um maravilhoso presente de Deus que ele poderá ter no futuro quando se casar. Transmita confiança de que, até esse tempo chegar, ele conseguirá se apegar aos padrões de Deus.

Ajude seu filho a avaliar as consequências.

Para tomar boas decisões em qualquer aspecto da vida, os adolescentes precisam saber como identificar as opções e então pesar os prós e os contras de cada opção. Não pense que basta simplesmente saber o que é certo e o que é errado. “Refletindo nos erros que cometi quando era jovem”, diz Emma, uma cristã na Austrália, “posso dizer que conhecer os padrões de Deus por si só não significa que você concorda com eles. Entender os benefícios desses padrões — e saber quais as consequências de violá-los — é de extrema importância”.

A Bíblia pode ajudar, pois muitos dos seus mandamentos são reforçados por frases que mostram as consequências do erro. Por exemplo, Provérbios 5:8, 9 exorta os jovens a evitar a fornicação ‘para não darem a sua dignidade a outros’. De acordo com essas palavras, os que fazem sexo antes do casamento perdem caráter, integridade e respeito próprio. E isso os torna bem menos atraentes para quem tem essas qualidades e com quem poderiam vir a se casar. Refletir nos perigos físicos, emocionais e espirituais de desconsiderar as leis de Deus pode fortalecer a determinação de seu filho adolescente de viver de acordo com elas. *

TENTE O SEGUINTE: Use ilustrações para ajudar seu filho a ver a sabedoria das normas de Deus. Por exemplo, você pode dizer: “O fogo, quando usado para cozinhar, é bom; mas numa floresta ele é ruim. Qual é a diferença entre os dois, e como sua resposta se aplica aos limites que Deus estabeleceu com respeito ao sexo?” Use o relato de Provérbios 5:3-14 para ajudar seu filho a entender as consequências da fornicação.

Takao, um jovem de 18 anos do Japão, diz: “Sei que devo fazer o que é certo, mas existe dentro de mim uma luta constante contra os desejos da carne.” Jovens que se sentem assim podem ser consolados por saber que não são os únicos. Até mesmo o apóstolo Paulo — um cristão leal — admitiu: “Quando quero fazer o que é direito, está presente em mim aquilo que é mau.” — Romanos 7:21.

É bom que os adolescentes saibam que essa luta tem um lado positivo. Ela pode fazer com que eles meditem no tipo de pessoa que querem ser. Pode ajudá-los a pensar seriamente na pergunta: ‘Quero ter o controle da minha vida e ser conhecido como alguém que tem caráter e integridade, ou como alguém que segue a maioria — uma pessoa fraca que se entrega aos desejos?’ Ter bons valores morais ajudará seu filho a responder a essa pergunta com sabedoria.

^ parágrafo 3 Alguns nomes neste artigo foram mudados.

^ parágrafo 10 Para saber como iniciar uma conversa com seus filhos sobre sexo e compartilhar informações apropriadas à idade deles, veja A Sentinela de 1.° de novembro de 2010, páginas 12-14.

^ parágrafo 22 Para mais informações, veja o artigo “Os Jovens Perguntam . . . Será que o sexo vai melhorar meu namoro?”, na Despertai! de abril de 2010, publicada pelas Testemunhas de Jeová.

PERGUNTE-SE . . .

  • Que indicações tenho de que meu filho adolescente tem fortes valores morais?

  • Ao conversar com meu filho, descrevo o sexo primeiramente como presente de Deus ou como armadilha de Satanás?

Saiba mais

VOCÊ PODE TER UMA FAMÍLIA FELIZ!

Como educar seus filhos

Disciplina envolve mais do que regras e castigos.