Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

A SENTINELA NOVEMBRO DE 2009

 Como Ter uma Família Feliz

Quando um dos cônjuges tem necessidades especiais

Quando um dos cônjuges tem necessidades especiais

Desde que fui diagnosticada com síndrome da fadiga crônica, só meu marido trabalha para o nosso sustento. Mas ele nunca fala comigo sobre nossas contas. Por que ele me deixa completamente à parte nesse assunto? Nossas finanças devem estar tão ruins que ele imagina que eu entraria em pânico se soubesse o que está acontecendo. — Nancy. *

O CASAMENTO pode ser um desafio, e quando um dos cônjuges passa a sofrer de uma doença crônica e o outro continua saudável os problemas podem aumentar. * Você cuida de um cônjuge doente? Em caso afirmativo, fica preocupado com alguma das seguintes perguntas: ‘O que eu vou fazer se a saúde de meu cônjuge piorar ainda mais? Por quanto tempo serei capaz de cuidar dele e ainda cozinhar, limpar e trabalhar? Por que sinto culpa por ser aquele que tem saúde?’

Por outro lado, se é você que está doente, talvez se pergunte: ‘Como posso ter amor-próprio se sou incapaz de cuidar das minhas responsabilidades na família? Será que meu cônjuge se ressente por eu estar doente? Será que nunca mais seremos felizes como casal?’

Infelizmente, alguns casamentos não sobrevivem às tensões provocadas por uma doença crônica. Mas isso não quer dizer que isso vai acontecer com o seu casamento.

Muitos casamentos sobrevivem, e até ficam mais fortes, mesmo quando o casal tem de enfrentar uma doença crônica. Considere, por exemplo, Yoshiaki e Kazuko. Por causa de uma lesão na coluna, Yoshiaki não consegue fazer nem mesmo os movimentos mais simples sem ajuda. Kazuko explica: “Meu marido precisa de ajuda em tudo. Por ter de cuidar dele, meu pescoço, ombros e braços doem, e preciso sempre ir ao hospital ortopédico. Muitas vezes sinto que a carga é pesada demais.” No entanto, apesar das dificuldades, Kazuko diz: “Nosso vínculo como casal ficou mais forte.”

Então, qual é a chave para a felicidade nessas circunstâncias? Para começar, os que têm contentamento e satisfação em seu casamento encaram a doença não como um problema apenas do cônjuge doente, mas de ambos como casal. Afinal, se um está doente, os dois são afetados profundamente, mesmo que de maneiras  diferentes. Essa relação de dependência entre marido e mulher é descrita em Gênesis 2:24: “O homem deixará seu pai e sua mãe, e tem de se apegar à sua esposa, e eles têm de tornar-se uma só carne.” Assim, quando um dos cônjuges está passando por uma doença física prolongada, é vital que tanto o marido como a esposa trabalhem juntos para lidar com esse desafio.

Além disso, pesquisas mostram que os casais que mantêm um bom relacionamento ao enfrentar doenças crônicas aceitam sua situação e aprendem maneiras eficientes de se ajustar a ela. Muito do que eles tiveram de aprender para lidar com a doença reflete bem os conselhos sempre apropriados da Bíblia. Considere as três sugestões seguintes.

Mostrem consideração um pelo outro

“Melhor é serem dois do que um”, diz Eclesiastes 4:9 (Almeida, revista e corrigida). Por quê? O versículo 10 explica: “Se um cair, o outro levanta o seu companheiro.” Você ‘levanta o seu companheiro’ por meio de expressões de apreço?

Conseguem pensar em maneiras de dar ajuda prática um ao outro? Yong, cuja esposa está parcialmente paralisada, diz: “Eu tento mostrar consideração pela minha esposa em todas as ocasiões. Se tenho sede, imagino que ela também pode ter sede. Se quero ir lá fora ver a bela paisagem, pergunto se ela quer ir comigo. Partilhamos a dor e suportamos juntos a situação.”

Por outro lado, se é você quem recebe os cuidados de seu cônjuge, será que há coisas que pode fazer sem colocar em risco sua saúde? Se houver, isso talvez melhore sua autoestima e contribua para que seu cônjuge continue cuidando de você.

Em vez de concluir que já sabe a melhor maneira de mostrar consideração por seu cônjuge, por que não pergunta a ele ou a ela o que gostaria que fosse feito? Nancy, mencionada no início, acabou dizendo a seu marido como se sentia por não saber da situação financeira da família. Agora ele se esforça para falar mais desse assunto com ela.

TENTE O SEGUINTE: Aliste coisas que você acha que tornariam sua situação um pouco mais fácil e peça para seu cônjuge fazer o mesmo. Depois, troquem de lista. Cada um escolhe uma ou duas sugestões realistas que podem ser colocadas em prática.

Faça uma programação equilibrada

“Para tudo há um tempo determinado”, escreveu o sábio Rei Salomão. (Eclesiastes 3:1) No entanto, talvez pareça impossível manter uma programação equilibrada, visto que uma doença crônica pode atrapalhar a rotina da família. O que pode ser feito para conseguir pelo menos um pouco de equilíbrio?

Vocês talvez possam fazer algo juntos que os façam esquecer por um pouco seus problemas graves de saúde. Será que ainda conseguem fazer coisas que gostavam de fazer antes da doença? Se não, que novas atividades podem tentar fazer? Poderia ser algo simples como ler um para o outro ou algo mais desafiador como aprender um novo idioma. Ter uma vida a dois que não gire em torno da doença fortalecerá seu vínculo como “uma só carne” — e aumentará sua felicidade.

Para conseguir ter mais equilíbrio em sua vida, será que vocês poderiam ter um hobby juntos?

Uma outra ajuda para manter o equilíbrio é estar na companhia de outros. A Bíblia diz em Provérbios 18:1: “Quem se isola procurará o seu próprio desejo egoísta; estourará contra toda a sabedoria prática.” Notou que esse versículo diz que ficar isolado pode ter um efeito prejudicial sobre a mente? De vez em quando ter a companhia de outras pessoas pode ajudá-lo a ficar animado e a colocar as coisas na perspectiva correta. O que acha de convidar amigos para visitá-lo?

Às vezes, quem cuida de um cônjuge doente tem dificuldade em manter o equilíbrio. Alguns fazem mais do que podem, se desgastam aos poucos e colocam em perigo sua própria saúde. Com o tempo, eles talvez acabem não  podendo mais cuidar de seu querido cônjuge. Portanto, se você cuida de seu cônjuge doente, não ignore suas necessidades. Reserve tempo para recuperar as energias. * Alguns acham que faz bem falar de vez em quando sobre suas ansiedades com um amigo de confiança do mesmo sexo.

TENTE O SEGUINTE: Escreva num papel os obstáculos que você enfrenta ao cuidar de seu cônjuge. Depois faça uma lista das coisas que pode fazer para vencê-los ou lidar com eles da melhor maneira. Em vez de ficar analisando cada ponto nos mínimos detalhes, pergunte-se: ‘Qual é a maneira mais simples de melhorar a situação?’

Procure manter um ponto de vista positivo

A Bíblia avisa: “Não digas: ‘Por que aconteceu que os dias anteriores mostraram ser melhores do que estes?’” (Eclesiastes 7:10) Assim, evite ficar pensando em como sua situação seria diferente sem a doença. Lembre-se de que neste mundo, toda a felicidade é limitada de algum modo. O segredo é aceitar a sua situação e procurar viver o melhor possível.

O que pode ajudar você e seu cônjuge a pensar dessa maneira? Conversem sobre as bênçãos que têm. Alegrem-se com cada melhora na sua saúde, mesmo que pequena. Façam planos para fazer coisas agradáveis e estabeleçam alvos razoáveis.

O casal Shoji e Akiko aplicou o conselho acima e teve bons resultados. Algum tempo depois de Akiko ter sido diagnosticada com fibromialgia, eles tiveram de deixar uma designação especial de pregação cristã de tempo integral. Será que ficaram desapontados? Naturalmente. Mas Shoji dá o seguinte conselho a quem passa por uma situação parecida: “Não se deixe desanimar por pensar nas coisas que não consegue fazer mais. Mantenha um ponto de vista positivo. Mesmo que os dois tenham a esperança de um dia voltar a ter uma rotina normal, concentrem-se na sua vida como ela é atualmente. Para mim, isso significa dar toda a atenção à minha esposa e ajudá-la.” Esse conselho prático também pode ajudar você caso seu cônjuge tenha necessidades especiais.

^ parágrafo 3 Alguns nomes foram mudados.

^ parágrafo 4 Este artigo trata de situações em que um dos cônjuges tem uma doença física prolongada. No entanto, casais que lidam com problemas físicos causados por acidentes, ou com problemas emocionais como depressão também podem ser ajudados por aplicar esta matéria.

^ parágrafo 20 Dependendo de suas circunstâncias, talvez seja bom pensar em recorrer à ajuda de profissionais de saúde ou à assistência social, se disponível, nem que seja por meio período.

PERGUNTE-SE . . .

No momento, o que é mais importante meu cônjuge e eu fazermos?

  • Falar mais sobre a doença
  • Falar menos sobre a doença
  • Não nos preocupar tanto
  • Ter mais consideração um pelo outro
  • Ter interesses em comum sem ser a respeito da doença
  • Ter mais contato com amigos
  • Ter alvos em comum