Pular para conteúdo

Pular para menu secundário

Pular para sumário

Testemunhas de Jeová

Português

A Sentinela (Edição de Estudo)  |  Maio de 2013

Fortaleça seu casamento por meio de boa comunicação

Fortaleça seu casamento por meio de boa comunicação

“Como maçãs de ouro em esculturas de prata é a palavra falada no tempo certo para ela.” — PRO. 25:11.

1. Como a boa comunicação tem ajudado casamentos?

“GOSTO de estar com minha esposa mais do que com qualquer outra pessoa”, disse um irmão no Canadá. “Qualquer felicidade na vida se multiplica e qualquer dor se reduz à metade quando as compartilho com ela.” Um marido na Austrália escreveu: “Nos 11 anos que estamos juntos, não passou um dia sequer sem que eu falasse com minha esposa. Eu e ela não temos nenhuma insegurança ou preocupação quanto à força do nosso casamento. A comunicação frequente e significativa é uma das razões principais disso.” Uma irmã na Costa Rica declarou: “A boa comunicação não só enriqueceu nosso casamento; ela nos achegou mais a Jeová, nos protegeu de tentações, nos uniu como casal e aumentou nosso amor.”

2. Que fatores podem dificultar a boa comunicação?

2 Você e seu cônjuge têm uma comunicação agradável, ou acham um desafio ter uma conversa significativa? É compreensível que possam surgir situações difíceis, pois o casamento une duas pessoas imperfeitas de personalidades diferentes, incluindo características que refletem sua cultura e o modo como foram criadas. (Rom. 3:23) Além disso, o casal talvez tenha estilos diferentes de comunicação. Não é sem razão que John M. Gottman e Nan Silver, que fazem pesquisas sobre casamento, dizem: “Exige coragem, determinação e resiliência manter uma relação duradoura.”

3. O que tem ajudado casais a fortalecer seu casamento?

3 Um bom casamento é, sem dúvida, fruto de um trabalho árduo. Mas os resultados incluem imensa felicidade. Casais que se amam podem levar uma vida realmente feliz. (Ecl. 9:9) Considere o casamento de Isaque  e Rebeca, em que havia amor. (Gên. 24:67) Mesmo depois de terem passado algum tempo juntos como marido e mulher, nada indica que seu afeto tenha diminuído. Pode-se dizer o mesmo de muitos casais hoje. Seu segredo? Eles aprenderam a expressar seus pensamentos e sentimentos com franqueza, porém com bondade, por cultivarem e demonstrarem perspicácia, amor, profundo respeito e humildade. Como veremos, quando essas qualidades fundamentais caracterizam um casamento, as linhas de comunicação estão sempre abertas.

MOSTRE PERSPICÁCIA

4, 5. Como a perspicácia pode ajudar um casal a entender melhor um ao outro? Dê exemplos.

4 “Quem mostrar perspicácia num assunto achará o bem”, diz Provérbios 16:20. Isso certamente é assim no casamento e na vida familiar. (Leia Provérbios 24:3.) A melhor fonte de perspicácia e sabedoria é a Palavra de Deus. Gênesis 2:18 diz que Deus fez a mulher para ser um complemento do homem, não uma cópia dele. O papel dela se reflete no modo como ela se comunica. Naturalmente, as pessoas variam, mas as mulheres em geral gostam de falar sobre seus sentimentos, pessoas e relacionamentos. Elas apreciam uma comunicação calorosa, bem achegada, pois isso lhes reassegura que são amadas. Por outro lado, muitos homens são menos inclinados a expressar seus sentimentos e mais propensos a falar sobre atividades, problemas e soluções. E os homens desejam ser respeitados.

5 “Meu marido quer resolver logo os problemas, em vez de ouvir tudo o que tenho a dizer”, observou uma irmã na Grã-Bretanha. “Isso pode ser muito frustrante, quando tudo o que eu quero é ‘um ombro amigo’.” Um marido escreveu: “No início de nosso casamento, eu tinha a tendência de achar uma solução rápida para qualquer problema que minha esposa tivesse. Mas logo aprendi que o que ela realmente queria era um ouvido atento.” (Pro. 18:13; Tia. 1:19) Um marido perspicaz nota os sentimentos da esposa e tenta adaptar suas palavras de acordo. Ao mesmo tempo, ele reafirma a ela que se importa com o que ela pensa e sente. (1 Ped. 3:7) A esposa, por sua vez, tenta entender o ponto de vista dele. A união de um homem e de uma mulher que entendem, prezam e cumprem seus papéis bíblicos é algo muito bonito. Além disso, eles podem juntos tomar e cumprir decisões sábias e equilibradas.

6, 7. (a) Como o princípio que se encontra em Eclesiastes 3:7 ajuda os cônjuges a mostrar perspicácia? (b) Como uma esposa pode mostrar discernimento, e o que o marido deve se esforçar em fazer?

6 Um casal perspicaz sabe também que há “tempo para ficar quieto e tempo para falar”. (Ecl. 3:1, 7) “Sei agora que há momentos em que não é apropriado levantar certas questões”, disse uma irmã casada há dez anos. “Se meu marido está sobrecarregado com trabalho ou outras responsabilidades, eu deixo passar algum tempo antes de apresentar certos assuntos. Assim as nossas conversas são mais suaves.” Além disso, esposas de bom discernimento falam com jeito, sabendo que uma palavra bem escolhida, “falada no tempo certo para ela”, é atraente e apreciada. — Leia Provérbios 25:11.

Pequenas coisas fazem uma grande diferença no casamento

7 O marido cristão deve fazer a sua parte não apenas ouvindo o que sua esposa diz, mas também se esforçando para expressar com clareza seus próprios sentimentos. Um ancião casado há 27 anos disse: “Tenho de me esforçar para falar à minha esposa o que sinto no fundo do meu coração.” Um irmão casado há 24 anos observou: “Eu posso guardar as coisas para mim, pensando,  ‘se eu não falar sobre esse assunto, ele vai desaparecer’. Mas vim a entender que não é sinal de fraqueza mostrar meus sentimentos. Quando tenho dificuldades para me expressar, oro para encontrar as palavras certas e a maneira certa de dizê-las. Daí respiro fundo e começo a falar.” De ajuda também é a ocasião certa, talvez quando o casal esteja a sós considerando o texto diário ou lendo a Bíblia juntos.

8. Para ter um casamento bem-sucedido, que motivação adicional os casais cristãos têm?

8 A oração e um forte desejo de melhorar suas habilidades de se comunicar são importantes tanto para o marido como para a esposa. Certamente, pode ser difícil mudar velhos hábitos. Mas, quando o casal ama a Jeová, pede seu espírito e encara sua união como sagrada, eles têm o tipo de motivação que falta a muitos. Uma irmã casada há 26 anos escreveu: “Eu e meu marido levamos a sério o modo como Jeová encara o casamento. Por isso nem sequer pensamos em separação. Então, nos esforçamos ainda mais para resolver os problemas, conversando sobre eles.” Essa lealdade e devoção a Deus agrada a Jeová e resulta em ricas bênçãos. — Sal. 127:1.

AUMENTE O AMOR

9, 10. De que maneiras o casal pode fortalecer seu vínculo de amor?

9 Amor, “o perfeito vínculo de união”, é a qualidade mais importante num casamento. (Col. 3:14) O verdadeiro amor aumenta à medida que marido e esposa passam a vida juntos, com suas alegrias e desafios. Eles se tornam amigos ainda mais achegados e prezam muito a companhia um do outro. Esses casamentos são fortalecidos não apenas por uns poucos grandes gestos, como retratado na mídia, mas sim por inúmeras pequenas ações — um abraço, uma palavra bondosa, uma pequena gentileza, um sorriso amigável ou um sincero “como foi seu dia?”. Essas pequenas coisas podem fazer uma grande diferença no casamento. Certo casal feliz há 19 anos telefona ou passa uma mensagem durante o dia “só para ver como vão as coisas”, disse o marido.

10 O amor também motiva o casal a se conhecer cada vez melhor. (Fil. 2:4) Esse conhecimento, por sua vez, torna seu amor ainda mais forte, apesar de suas imperfeições. Um bom casamento não é estático, mas fica cada vez mais precioso e forte com o tempo. Assim, se você é casado, pergunte-se:  ‘Conheço bem meu cônjuge? Entendo seus sentimentos e pontos de vista sobre as coisas? Com quanta frequência penso no meu cônjuge, talvez refletindo sobre as qualidades que me atraíram a ele ou a ela?’

CULTIVE O RESPEITO

11. Por que o respeito é essencial para um casamento bem-sucedido? Ilustre.

11 Até mesmo os casamentos mais felizes não são uniões perfeitas, e um casal que se ama talvez nem sempre veja as coisas da mesma maneira. Abraão e Sara nem sempre concordavam um com o outro. (Gên. 21:9-11) Mas as suas divergências não abriram uma brecha entre eles. Por que não? Eles tratavam um ao outro com dignidade e respeito. Por exemplo, Abraão dizia “por favor” a Sara. (Gên. 12:11, 13) Ela, por sua vez, obedecia a Abraão e o considerava seu “senhor”. (Gên. 18:12) Quando não há respeito entre um casal, isso em geral fica evidente no seu modo de falar ou tom da voz. (Pro. 12:18) Se eles não atacarem a raiz do problema, o seu casamento talvez acabe em tragédia. — Leia Tiago 3:7-10, 17, 18.

12. Por que os recém-casados devem fazer um esforço especial para falar de modo respeitoso?

12 Os recém-casados devem fazer um esforço especial para falar com bondade e respeito, criando assim um clima de comunicação livre e sincera. “Os primeiros anos de casamento, embora sejam alegres, podem às vezes ser frustrantes”, lembra-se um marido. “Quando você chega a conhecer os sentimentos, hábitos e necessidades de sua esposa — e ela os seus — as coisas podem ficar um tanto complicadas. Mas será bom para os dois se eles tratarem dos assuntos com razoabilidade, tiverem senso de humor e as estabilizadoras qualidades da humildade, paciência e confiança em Jeová.” Isso certamente é verdade!

MOSTRE VERDADEIRA HUMILDADE

13. Por que a humildade é um fator essencial num casamento sadio e feliz?

13 A boa comunicação no casamento é como águas tranquilas de um riacho que atravessa um jardim. Ser “humildes na mente” desempenha um papel-chave em manter essas águas fluindo. (1 Ped. 3:8) “A humildade é o caminho mais rápido  para resolver divergências porque o move a dizer: ‘Me desculpe’”, diz um irmão casado há 11 anos. Bem casado há 20 anos, um ancião comentou: “Às vezes dizer ‘me desculpe’ é mais importante do que dizer ‘eu amo você’.” Ele acrescentou: “Um dos atalhos mais rápidos para a humildade é a oração. Quando eu e minha esposa oramos juntos a Jeová, somos lembrados de nossa imperfeição e da sua bondade imerecida. Esse lembrete sutil me ajuda a colocar as coisas na perspectiva correta.”

Mantenha boa comunicação no seu casamento

14. Como o orgulho pode afetar o casamento?

14 O orgulho, no entanto, é tudo menos conciliador. Ele sufoca a comunicação porque elimina tanto o desejo como a coragem de pedir desculpas. Em vez de dizer humildemente “me desculpe; por favor me perdoe”, a pessoa orgulhosa procura se justificar. Em vez de corajosamente reconhecer uma fraqueza, ela aponta para as falhas da outra pessoa. Quando magoada, em vez de buscar a paz, ela se ofende e talvez retalie com palavras duras ou silêncio gélido. (Ecl. 7:9) De fato, o orgulho pode ser fatal para o casamento. É bom se lembrar de que “Deus opõe-se aos soberbos, mas dá benignidade imerecida aos humildes”. — Tia. 4:6.

15. Explique como a aplicação do princípio em Efésios 4:26, 27 pode ajudar o casal a lidar com as divergências que podem surgir entre eles.

15 Obviamente, seria ingenuidade pensar que o orgulho nunca se manifestará. Temos de reconhecê-lo e combatê-lo de imediato. Paulo disse a seus companheiros cristãos: “Não se ponha o sol enquanto estais encolerizados, nem deis margem ao Diabo.” (Efé. 4:26, 27) Não acatar a Palavra de Deus pode resultar em desnecessária aflição. “Às vezes, eu e meu marido não aplicamos Efésios 4:26, 27”, lamenta uma irmã. “O resultado foi algumas das piores noites de sono que já tive!” Quanto melhor é discutir os assuntos logo, visando a reconciliação! Naturalmente, os cônjuges talvez precisem dar um ao outro algum tempo para se acalmar. É também apropriado orar a Jeová pedindo ajuda para ter a correta disposição mental. Isso inclui ter um espírito humilde, que os ajudará a focar o problema, não a si mesmos, para não agravar a situação. — Leia Colossenses 3:12, 13.

16. Como a humildade ajuda o casal a encarar os pontos fortes de cada um na perspectiva correta?

16 A humildade e a modéstia ajudam a pessoa casada a se concentrar nos pontos fortes do cônjuge. Para ilustrar: a esposa talvez tenha talentos especiais que usa em benefício da família. Se o marido é humilde e modesto, ele não se sente desafiado por ela, mas a incentiva a usar seus dons, mostrando assim que a valoriza e preza. (Pro. 31:10, 28; Efé. 5:28, 29) A esposa humilde e modesta, por sua vez, não se gaba de suas habilidades nem rebaixa o marido. Afinal, os dois são “uma só carne”, e o que magoa um magoa também o outro. — Mat. 19:4, 5.

17. O que pode ajudar casamentos atuais a ser felizes e uma fonte de louvor a Deus?

17 Sem dúvida, você deseja que seu casamento seja como o de Abraão e Sara ou o de Isaque e Rebeca — verdadeiramente feliz, duradouro e fonte de louvor a Jeová. Se assim for, mantenha-se fiel ao conceito de Deus sobre o casamento. Recorra à sua Palavra em busca de perspicácia e sabedoria. Cultive o verdadeiro amor — “a chama de Jah” — por refletir nas qualidades de seu cônjuge. (Cân. 8:6) Esforce-se para desenvolver humildade. Trate seu cônjuge com respeito. Se fizer isso, seu casamento trará alegria para você e seu Pai celestial. (Pro. 27:11) Certamente, seus sentimentos poderão muito bem refletir os de um irmão casado há 27 anos, que escreveu: “Não posso imaginar a vida sem minha esposa. Nosso casamento fica cada dia mais forte. Isso se dá por causa de nosso amor a Jeová e por termos uma boa comunicação.”