Pular para conteúdo

Pular para sumário

O que significa amar o próximo

O que significa amar o próximo

 O que significa amar o próximo

“Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.” — MATEUS 22:39.

1. Como mostramos que amamos a Deus?

O QUE Jeová espera dos que o adoram? Com algumas palavras simples e cheias de significado, Jesus resumiu a resposta. Disse que o maior mandamento é amar a Jeová de todo o coração, alma, mente e força. (Mateus 22:37; Marcos 12:30) Como vimos no artigo anterior, amar a Deus envolve obedecê-lo e guardar seus mandamentos, retribuindo assim o amor que ele demonstra por nós. Para os que amam a Deus, não é difícil fazer Sua vontade; é algo que lhes dá prazer. — Salmo 40:8; 1 João 5:2, 3.

2, 3. Por que devemos dar atenção ao mandamento de amar o próximo, e que perguntas surgem?

2 Jesus disse que o segundo maior mandamento se relaciona com o primeiro: “Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.” (Mateus 22:39) É a esse mandamento que agora vamos dar atenção, e por bons motivos. Os tempos em que vivemos são marcados por um tipo de amor distorcido e egoísta. Em sua descrição inspirada dos “últimos dias”, o apóstolo Paulo escreveu que as pessoas amariam, não umas às outras, mas a si mesmas, ao dinheiro e aos prazeres. Muitos não teriam “afeição natural” ou, como diz certa tradução da Bíblia, não teriam “a costumeira afeição pela família”. (2 Timóteo 3:1-4) Jesus Cristo predisse: “Muitos . . . trairão uns aos outros, e se odiarão uns aos outros. . . . O amor da maioria se esfriará.” — Mateus 24:10, 12.

3 Note, porém, que Jesus não disse que o amor de todos esfriaria. Sempre houve e sempre haverá os que demonstram o tipo de amor que Jeová espera e merece. Os que realmente amam a Jeová se esforçarão para ver os outros assim como ele os vê. Então quem é o nosso próximo a quem devemos amar? Como devemos mostrar amor ao próximo? As Escrituras nos ajudam a responder essas perguntas importantes.

 Quem é meu próximo?

4. De acordo com Levítico capítulo 19, a quem os judeus deviam mostrar amor?

4 Quando disse ao fariseu que o segundo maior mandamento era amar o próximo como a si mesmo, Jesus se referia a uma lei específica dada a Israel, registrada em Levítico 19:18. Nesse mesmo capítulo, foi dito aos judeus que eles deviam considerar outros, além de seus irmãos israelitas, como seu próximo. O versículo 34 diz: “O residente forasteiro que reside convosco deve tornar-se para vós como o vosso natural; e tens de amá-lo como a ti mesmo, pois vos tornastes residentes forasteiros na terra do Egito.” Assim, mesmo os que não eram judeus, especialmente os prosélitos, deviam ser tratados com amor.

5. Como os judeus entendiam a questão do amor ao próximo?

5 Mas os líderes judeus dos dias de Jesus viam a questão de modo diferente. Alguns ensinavam que os termos “amigo” e “próximo” se aplicavam apenas aos judeus. Os que não eram judeus deviam ser odiados. Tais instrutores raciocinavam que os que adoravam a Deus deviam desprezar os que não o adoravam. Certa obra de referência diz: “Nesse tipo de ambiente era impossível que o ódio morresse, pois havia muita coisa para alimentá-lo.”

6. Que dois pontos Jesus destacou ao falar sobre o amor ao próximo?

6 No Sermão do Monte, Jesus abordou essa questão, esclarecendo quem devia ser tratado com amor. Ele disse: “Ouvistes que se disse: ‘Tens de amar o teu próximo e odiar o teu inimigo.’ No entanto, eu vos digo: Continuai a amar os vossos inimigos e a orar pelos que vos perseguem; para que mostreis ser filhos de vosso Pai, que está nos céus, visto que ele faz o seu sol levantar-se sobre iníquos e sobre bons, e faz chover sobre justos e sobre injustos.” (Mateus 5:43-45) Jesus destacou aqui dois pontos. Primeiro, Jeová é generoso e bondoso tanto para com os bons como para com os maus. Segundo, devemos imitar o exemplo Dele.

7. Que lição aprendemos da parábola do bom samaritano?

7 Em outra ocasião, um judeu bem versado na Lei perguntou a Jesus: “Quem é realmente o meu próximo?” Em resposta, Jesus contou uma parábola sobre um samaritano que encontrou um judeu que havia sido atacado e roubado por salteadores. Embora os samaritanos em geral fossem desprezados pelos judeus, esse samaritano fez curativo nos ferimentos do homem e o levou a uma hospedaria, onde ele podia se recuperar em segurança. Que lição aprendemos disso? Que o amor ao próximo deve-se estender também a pessoas que não são da nossa raça, nacionalidade ou religião. — Lucas 10:25, 29, 30, 33-37.

O que significa amar o próximo

8. O que Levítico capítulo 19 diz sobre a maneira de mostrar amor?

8 O amor ao próximo, assim como o amor a Deus, não é apenas um sentimento; envolve  ação. Vale a pena considerar novamente o contexto do mandamento registrado em Levítico 19, que ordena o povo de Deus a amar o próximo como a si mesmo. Nesse capítulo, lemos que os israelitas deviam permitir que os atribulados e os residentes forasteiros participassem da colheita. Não se tolerava o furto, o engano ou tratar outros com falsidade. Em questões judiciais, os israelitas não deviam mostrar parcialidade. Embora devessem dar repreensão quando necessário, foi-lhes dito especificamente: “Não deves odiar teu irmão no teu coração.” Esses e muitos outros mandamentos foram resumidos nas palavras: “Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.” — Levítico 19:9-11, 15, 17, 18.

9. Por que Jeová ordenou aos israelitas que se mantivessem separados das outras nações?

9 Embora os israelitas devessem mostrar amor a outros, eles também deviam manter-se separados dos que adoravam deuses falsos. Jeová os avisou dos perigos e das conseqüências das más companhias. Por exemplo, com respeito às nações que os israelitas deveriam expulsar, Jeová ordenou: “Não deves formar com elas nenhuma aliança matrimonial. Não deves dar tua filha ao seu filho e não deves tomar sua filha para teu filho. Pois, ele desviará teu filho de seguir-me e certamente servirão a outros deuses; e a ira de Jeová deveras se acenderá contra vós.” — Deuteronômio 7:3, 4.

10. Que coisas devemos evitar?

10 De modo similar, os cristãos evitam se relacionar com aqueles que podem enfraquecer sua fé. (1 Coríntios 15:33) Somos alertados: “Não vos ponhais em jugo desigual com incrédulos”, ou seja, com os que não fazem parte da congregação cristã. (2 Coríntios 6:14) Além disso, os cristãos são aconselhados a se casar “somente no Senhor”. (1 Coríntios 7:39) No entanto, nunca devemos desprezar os que não crêem em Jeová assim como nós. Cristo morreu por pecadores, e muitos que antes praticavam coisas más mudaram de vida e se reconciliaram com Deus. — Romanos 5:8; 1 Coríntios 6:9-11.

11. Qual é a melhor maneira de mostrar amor aos que não servem a Jeová, e por quê?

11 No que se refere a mostrar amor aos que não servem a Deus, nada melhor do que imitar o próprio Jeová. Embora odeie a maldade, ele mostra benignidade a todos por lhes dar a oportunidade de se desviar de seus maus caminhos e ganhar a vida eterna. (Ezequiel 18:23) Jeová “deseja que todos alcancem o arrependimento”. (2 Pedro 3:9) A vontade dele é que “toda sorte de homens sejam salvos e venham a ter um conhecimento exato da verdade”. (1 Timóteo 2:4) Foi por isso que Jesus comissionou seus seguidores a pregar e ensinar, e a ‘fazer discípulos de pessoas de todas as nações’. (Mateus 28:19, 20) Por participarmos nessa obra, mostramos amor a Deus e ao próximo, o que inclui até mesmo nossos inimigos.

Amor aos nossos irmãos cristãos

12. O que o apóstolo João escreveu sobre amarmos nossos irmãos?

12 O apóstolo Paulo escreveu: “Façamos o que é bom para com todos, mas especialmente para com os aparentados conosco na fé.” (Gálatas 6:10) Como cristãos, temos a obrigação de mostrar amor aos que são aparentados conosco na fé — nossos irmãos espirituais. Qual a importância desse amor? O apóstolo João escreveu o seguinte argumento poderoso: “Todo aquele que odeia seu irmão é homicida . . . Se alguém fizer a declaração: ‘Eu amo a Deus’, e ainda assim odiar o seu irmão, é mentiroso. Pois, quem não ama o seu irmão, a quem tem visto, não pode estar amando a Deus, a quem não tem visto.” (1 João 3:15; 4:20) Essas são palavras fortes. Jesus Cristo aplicou as palavras “homicida” e “mentiroso” a Satanás, o Diabo. (João 8:44) Jamais desejaríamos que esses termos fossem aplicados a nós!

13. De que maneiras podemos mostrar amor aos nossos irmãos espirituais?

13 Os verdadeiros cristãos são ‘ensinados por Deus a amar uns aos outros’. (1 Tessalonicenses 4:9) Temos de amar “não em  palavra nem com a língua, mas em ação e em verdade”. (1 João 3:18) Nosso amor deve ser “sem hipocrisia”. (Romanos 12:9) O amor nos motiva a ser benignos, compassivos, perdoadores, longânimes, e não ciumentos, jactanciosos, arrogantes ou egoístas. (1 Coríntios 13:4, 5; Efésios 4:32) Ele nos move a ‘trabalhar como escravos uns para os outros’. (Gálatas 5:13) Jesus disse a seus discípulos que amassem uns aos outros assim como ele os amou. (João 13:34) Portanto, o cristão deve estar disposto até mesmo a dar sua vida pelos irmãos espirituais se for necessário.

14. Como podemos mostrar amor na família?

14 O amor deve ser demonstrado principalmente dentro da família cristã, e em especial entre marido e esposa. O vínculo do casamento é tão estreito que Paulo disse: “Os maridos devem estar amando as suas esposas como aos seus próprios corpos.” Ele acrescentou: “Quem ama a sua esposa, ama a si próprio.” (Efésios 5:28) Cinco versículos adiante, Paulo repete esse conselho. O marido que ama a companheira não imitará os israelitas dos dias de Malaquias que traíam as esposas. (Malaquias 2:14) Ele vai tratá-la com carinho e amá-la, assim como Cristo amou a congregação. Da mesma forma, o amor vai fazer com que a esposa respeite o marido. — Efésios 5:25, 29-33.

15. O que alguns foram motivados a dizer e a fazer quando observaram o amor fraternal em ação?

15 Fica claro que esse tipo de amor é o sinal que identifica os verdadeiros cristãos. Jesus disse: “Por meio disso saberão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor entre vós.” (João 13:35) O amor que temos uns pelos outros atrai as pessoas ao Deus que amamos e representamos. Por exemplo, de Moçambique vem o seguinte relatório sobre uma família de Testemunhas de Jeová: “Nunca havíamos visto nada igual. De tarde, começou a soprar um vento forte seguido por uma tempestade de chuva e granizo. O vento destruiu nossa casa de bambu e arrancou o telhado de zinco. Quando os irmãos das congregações próximas vieram e ajudaram a reconstruir nossa casa, os vizinhos disseram admirados: ‘A religião de vocês é muito boa. Nós nunca recebemos ajuda assim de nossa igreja.’ Abrimos a Bíblia e lhes mostramos João 13:34, 35. Muitos de nossos vizinhos estão agora estudando a Bíblia.”

Amor em base individual

16. Qual a diferença entre amar as pessoas como grupo e amá-las em base individual?

16 Não é difícil amar o próximo em base coletiva, como grupo. Mas amar as pessoas individualmente é outra história. Por exemplo, o amor de algumas pessoas ao próximo não vai além de fazer uma doação para uma instituição de caridade. De fato, é muito mais fácil dizer que amamos o próximo do que amar um colega de trabalho que parece não se importar nem um pouco conosco, um vizinho insuportável ou um amigo que nos decepciona.

17, 18. Como Jesus mostrou amor por pessoas individuais, e por que motivo ele fazia isso?

17 Nessa questão de amar as pessoas em base individual, podemos aprender de Jesus, que refletiu com perfeição as qualidades de Deus. Embora tenha vindo à Terra para tirar os pecados do mundo, ele mostrou amor por pessoas individuais — uma mulher doente, um leproso, uma criança. (Mateus 9:20-22; Marcos 1:40-42; 7:26, 29, 30; João 1:29) De modo  similar, mostramos amor ao próximo pela maneira como lidamos com as pessoas com quem temos contato no dia-a-dia.

18 Nunca devemos esquecer-nos, porém, que o amor ao próximo está relacionado com o amor a Deus. Embora Jesus ajudasse os pobres, curasse os doentes, alimentasse os famintos e ensinasse as multidões, seu motivo para fazer tudo isso era auxiliar as pessoas a se reconciliar com Jeová. (2 Coríntios 5:19) Jesus fez todas as coisas para a glória de Deus, sem nunca se esquecer de que ele representava e refletia o Deus a quem amava. (1 Coríntios 10:31) Por imitarmos o exemplo de Jesus, nós também podemos mostrar verdadeiro amor ao próximo e, ao mesmo tempo, continuar a não fazer parte do mundo da humanidade má.

De que maneira amamos o próximo como a nós mesmos?

19, 20. O que significa amar o próximo como a nós mesmos?

19 Jesus disse: “Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.” É normal nos preocuparmos com nós mesmos e termos certa medida de amor-próprio. Se não fosse assim, esse mandamento não faria muito sentido. Não se deve confundir esse tipo correto de amor com o amor egocêntrico mencionado pelo apóstolo Paulo em 2 Timóteo 3:2. Em vez disso, trata-se de um sentimento apropriado de auto-estima. Um erudito bíblico descreveu esse sentimento como “amor-próprio equilibrado, que não é nem narcisista, do tipo ‘eu sou o melhor’, nem masoquista, do tipo ‘eu não presto para nada’”.

20 Amar os outros como a nós mesmos significa que os vemos como gostaríamos de ser vistos e os tratamos como gostaríamos de ser tratados. Jesus disse: “Todas as coisas, portanto, que quereis que os homens vos façam, vós também tendes de fazer do mesmo modo a eles.” (Mateus 7:12) Note que Jesus não disse para ficarmos remoendo o que outros nos fizeram e depois pagarmos na mesma moeda. Em vez disso, devemos pensar em como gostaríamos de ser tratados e então agir de acordo. Observe também que as palavras de Jesus não se limitam a amigos ou a irmãos espirituais. Ele usou a palavra “homens”, talvez para indicar que é assim que devemos agir com todas as pessoas que encontramos.

21. O que demonstramos por mostrar amor a outros?

21 O amor ao próximo nos protegerá contra fazer o que é mau. O apóstolo Paulo escreveu: “O código da lei: ‘Não deves cometer adultério, não deves assassinar, não deves furtar, não deves cobiçar’, e qualquer outro mandamento que haja, está englobado nesta palavra, a saber: ‘Tens de amar o teu próximo como a ti mesmo.’ O amor não obra o mal para com o próximo.” (Romanos 13:9, 10) O amor nos motivará a procurar maneiras de fazer o bem a outros. Por amarmos nossos semelhantes, demonstramos que também amamos aquele que criou o homem à Sua imagem, Jeová Deus. — Gênesis 1:26.

Como responderia?

• A quem devemos mostrar amor e por quê?

• Como podemos mostrar amor aos que não servem a Jeová?

• Como a Bíblia descreve o amor que devemos ter por nossos irmãos?

• O que significa amar o próximo como a nós mesmos?

[Perguntas de Estudo]

[Foto na página 26]

“Quem é realmente o meu próximo?”

[Foto na página 29]

O amor de Jesus se estende a pessoas individuais