Pular para conteúdo

Pular para sumário

Destaques do livro quinto dos Salmos

Destaques do livro quinto dos Salmos

 A Palavra de Jeová É Viva

Destaques do livro quinto dos Salmos

O RICO talvez diga: “Nossos filhos são como plantinhas crescidas na sua mocidade, nossas filhas, como ângulos esculpidos em estilo palacial, nossos celeiros estão cheios, . . . nossos rebanhos se multiplicam aos milhares.” Além disso, o abastado talvez exclame: “Feliz o povo para quem é assim!” Mas, em contraste com isso, o salmista diz: “Feliz o povo cujo Deus é Jeová!” (Salmo 144:12-15) Isso não poderia ser diferente. Jeová é o Deus feliz, e a felicidade é a recompensa dos que o adoram. (1 Timóteo 1:11) Essa verdade fica evidente na última coleção de cânticos divinamente inspirados, abrangendo os Salmos 107 a 150.

O livro quinto dos Salmos também destaca as qualidades superlativas de Jeová, inclusive sua benevolência, veracidade e bondade. Quanto mais entendimento tivermos da personalidade de Deus, mais propensos estaremos a amá-lo e a temê-lo. Isso, por sua vez, contribui para nossa felicidade. Que valiosa mensagem encontramos no livro quinto dos Salmos! — Hebreus 4:12.

FELIZES POR CAUSA DA BENEVOLÊNCIA DE JEOVÁ

(Salmo 107:1-119:176)

“Oh! agradeça-se a Jeová a sua benevolência e as suas obras maravilhosas para com os filhos dos homens”, cantam os judeus exilados ao retornarem do cativeiro babilônico. (Salmo 107:8, 15, 21, 31) Em louvor a Deus, Davi canta: ‘A tua veracidade é grande até o céu nublado.’ (Salmo 108:4) Na melodia seguinte, ele ora: “Ajuda-me, ó Jeová, meu Deus; salva-me segundo a tua benevolência.” (Salmo 109:18, 19, 26) O Salmo 110 é uma profecia a respeito do domínio do Messias. “O temor de Jeová é o princípio da sabedoria”, diz o Salmo 111:10. De acordo com o próximo salmo, ‘feliz é o homem que teme a Jeová’. — Salmo 112:1.

Os Salmos 113 a 118 são chamados Salmos de Halel, porque usam várias vezes a expressão “aleluia”, ou seja, “Louvai a Jah!”. Segundo a Míxena — obra do terceiro século que colocou por escrito a antiga tradição oral — esses cânticos eram entoados na Páscoa e nas três festividades anuais dos judeus. O Salmo 119, que é o mais longo de todos os salmos e dos capítulos da Bíblia, enaltece a palavra revelada, ou mensagem, de Jeová.

Perguntas bíblicas respondidas:

109:23 — O que Davi quis dizer com as seguintes palavras: “Como a sombra quando declina, sou obrigado a ir-me embora”? De forma poética, Davi estava dizendo que sentia que sua morte estava muito próxima. — Salmo 102:11.

110:1, 2 — O que o “Senhor [de Davi]”, Jesus Cristo, fazia enquanto estava sentado à direita de Deus? Logo após a sua ressurreição, Jesus subiu ao céu e esperou à direita de Deus até 1914 para começar a reinar. Durante esse tempo, Jesus governava seus seguidores ungidos, liderando-os na obra de pregar e fazer discípulos e preparando-os para reinar com ele em seu Reino. — Mateus 24:14; 28:18-20; Lucas 22:28-30.

 110:4 — A respeito de que Jeová ‘jurou sem deplorar’? Esse juramento é o pacto que Jeová fez com Jesus Cristo para que este servisse como Rei e Sumo Sacerdote. — Lucas 22:29.

113:3 — De que forma o nome de Jeová deve ser louvado “desde o nascente do sol até o seu poente”? Isso envolve mais do que um grupo de pessoas adorando a Deus todos os dias. Desde o nascer do sol no leste até ele se pôr no oeste, seus raios iluminam o globo inteiro. Da mesma forma, Jeová deve ser louvado na Terra inteira. Não é possível conseguir isso sem um esforço organizado. Como Testemunhas de Jeová, prezamos o privilégio que temos de louvar a Deus e de participar zelosamente na obra de proclamação do Reino.

116:15 — Em que sentido é ‘preciosa aos olhos de Jeová a morte dos que lhe são leais’? Para Jeová, seus adoradores são tão preciosos que ele considera a morte deles como grupo valiosa demais para permitir que ocorra. Se Jeová deixasse isso acontecer, seria como se os inimigos fossem mais poderosos do que ele. Além disso, não haveria mais ninguém na Terra para estabelecer a base do novo mundo.

119:71 — O que poderia haver de bom em sofrer aflição? As dificuldades podem nos ensinar a confiar mais em Jeová, a orar a ele com mais seriedade, e a ser mais diligentes em estudar a Bíblia e aplicar o que ela diz. Além disso, o modo como reagimos à aflição talvez revele falhas de personalidade que podem ser corrigidas. O sofrimento não nos deixará amargurados se permitirmos que ele nos refine.

119:96 — O que significa “o fim de toda a perfeição”? O salmista está falando da perfeição do ponto de vista humano. É provável que ele tivesse em mente que o conceito do homem sobre a perfeição é limitado. Em contraste com isso, os mandamentos de Deus não têm tal limite. Suas orientações se aplicam a todos os aspectos da vida. A Nova Versão Internacional diz: “Tenho constatado que toda perfeição tem limite, mas não há limite para o teu mandamento.”

119:164 — O que há de significativo em louvar a Deus “sete vezes por dia”? O número sete geralmente indica inteireza. Portanto, o salmista está declarando que Jeová merece todo o louvor.

Lições para nós:

107:27-31. A sabedoria do mundo ‘se mostrará confusa’ quando vier o Armagedom. (Revelação [Apocalipse] 16:14, 16) Ela não poderá salvar ninguém da destruição. Apenas os que procurarem a Jeová em busca de salvação viverão para ‘agradecer-lhe a sua benevolência’.

109:30, 31; 110:5. O soldado usa a mão direita para segurar a espada e normalmente essa mão não é protegida pelo escudo, que fica na mão esquerda. Em sentido figurado, Jeová está “à direita” dos seus servos, para lutar por eles. Assim, ele lhes dá proteção e ajuda — um ótimo motivo para ‘o elogiarmos muito’!

113:4-9. Jeová é tão elevado que até mesmo para “olhar para o céu” ele precisa ser condescendente, em outras palavras, precisa olhar para baixo. Apesar disso, ele se compadece do de condição humilde, do pobre e da mulher estéril. O Soberano Senhor Jeová é humilde e quer que seus adoradores também o sejam. — Tiago 4:6.

114:3-7. Aprender sobre as obras maravilhosas que Jeová realizou em favor de seu povo no mar Vermelho, no rio Jordão e no monte Sinai deve nos afetar profundamente. A humanidade, representada pela “terra”, deve ficar impressionada — de modo figurado, “em severas dores” — por causa do Senhor.

119:97-101. Obter sabedoria, perspicácia e entendimento da Palavra de Deus nos protege contra o dano espiritual.

119:105. A Palavra de Deus é uma lâmpada para o nosso pé no sentido de que ela pode nos ajudar a lidar com os problemas atuais. Figurativamente falando, ela também ilumina o nosso caminho, visto que prediz o propósito de Deus para o futuro.

 FELIZES APESAR DAS ADVERSIDADES

(Salmo 120:1-145:21)

Como podemos enfrentar situações provadoras e sobreviver às adversidades? Os Salmos 120 a 134 dão uma resposta clara a essa pergunta. Nós sobrevivemos às dificuldades e mantemos nossa alegria por recorrermos a Jeová em busca de ajuda. Esses salmos, chamados de Cânticos das Subidas, provavelmente eram entoados enquanto os israelitas viajavam até Jerusalém para celebrar as suas festividades anuais.

Os Salmos 135 e 136 retratam Jeová como Aquele que faz o que quer que lhe agrade, em nítido contraste com os impotentes ídolos. O Salmo 136 deve ser cantado de forma responsiva, ou seja, a última parte de cada versículo é cantada em resposta à primeira. O salmo seguinte relata a condição aflitiva dos judeus em Babilônia que queriam adorar a Jeová em Sião. Os Salmos 138 a 145 são de Davi. Ele deseja ‘elogiar a Jeová de todo o seu coração’. Por quê? “Porque fui feito maravilhosamente, dum modo atemorizante”, diz ele. (Salmo 138:1; 139:14) Nos cinco salmos seguintes, Davi ora por repreensão justa, livramento dos perseguidores, orientação na conduta e proteção contra homens maus. Ele destaca a felicidade do povo de Jeová. (Salmo 144:15) Depois de recapitular a grandeza e a bondade de Deus, Davi declara: “Minha boca falará o louvor de Jeová; e bendiga toda a carne seu santo nome por tempo indefinido, para todo o sempre.” — Salmo 145:21.

Perguntas bíblicas respondidas:

122:3 — Em que sentido Jerusalém era uma cidade “coligada em união”? Como geralmente acontecia nas cidades dos tempos antigos, as casas em Jerusalém eram construídas lado a lado. Por esse motivo, a cidade era compacta e, portanto, fácil de defender. Além disso, o fato de as casas serem muito próximas possibilitava aos habitantes recorrer uns aos outros em busca de ajuda e proteção. Isso indica a união espiritual das 12 tribos de Israel quando se reuniam para adoração.

123:2 — Qual é o ponto principal da ilustração sobre os olhos dos servos? Os servos e as criadas olham para a mão do amo ou da ama por dois motivos: para saber os seus desejos e para receber proteção e as necessidades da vida. Da mesma forma, nós olhamos para Jeová para discernir sua vontade e obter seu favor.

131:1-3 — De que maneira Davi ‘acalmou e aquietou a sua alma, como uma criança recém-desmamada sobre a mãe’? Davi aprendeu a confortar e a acalmar sua alma da mesma forma que uma criança desmamada aprende a encontrar conforto e satisfação nos braços da mãe. Como? Por não ter um coração soberbo nem olhos altaneiros e por não ir atrás de coisas grandes demais para ele. Em vez de procurar destaque, Davi geralmente reconhecia suas limitações e demonstrava humildade. Somos sensatos por imitar sua atitude, em especial quando procuramos alcançar privilégios na congregação.

Lições para nós:

120:1, 2, 6, 7. Conversa caluniosa e sarcástica pode causar em outros uma aflição insuportável. Controlar nossa língua é uma maneira de mostrar que ‘somos pela paz’.

 120:3, 4. Se tivermos de suportar alguém que tem “língua dolosa”, ou enganosa, é consolador saber que Jeová vai endireitar as coisas no devido tempo. Os caluniadores sofrerão calamidade às mãos “dum poderoso”. Eles com certeza receberão o julgamento ardente de Jeová, simbolizado pelos “carvões acesos de giestas-das-vassouras”.

127:1, 2. Em todos os nossos empenhos, devemos buscar a orientação de Jeová.

133:1-3. A união do povo de Deus é agradável, saudável e revigorante. Não devemos perturbá-la por nos empenhar em críticas, brigas ou reclamações.

137:1, 5, 6. Os exilados adoradores de Jeová sentiam-se apegados a Sião, que tinha representado a organização de Deus. E nós? Será que desenvolvemos apego leal à organização que Jeová está usando hoje?

138:2. Como Jeová ‘magnifica a sua declaração até mesmo acima de todo o seu nome’? No sentido de que o cumprimento de tudo o que ele prometeu ultrapassará em muito quaisquer expectativas que tenhamos. De fato, há grandes perspectivas à nossa frente.

139:1-6, 15, 16. Jeová conhece nossas atividades, nossos pensamentos e nossas palavras, mesmo antes de as falarmos. Ele nos conhece desde quando nosso embrião foi formado, antes de cada parte do corpo ficar definida. O conhecimento que Deus tem de nós como indivíduos é “maravilhoso demais” para compreendermos. É muito consolador saber que Jeová não só vê a situação provadora que estamos enfrentando, mas também entende o efeito que ela tem em nós.

139:7-12. Não existe lugar onde possamos ir que seja distante demais para Jeová nos fortalecer.

139:17, 18. Será que o conhecimento de Jeová é agradável para nós? (Provérbios 2:10) Se é, encontramos uma fonte inesgotável de alegria. Os pensamentos de Jeová são “mais do que mesmo os grãos de areia”. Sempre haverá mais a aprender sobre ele.

139:23, 24. Devemos querer que Jeová examine nosso íntimo à procura de qualquer “caminho penoso” — pensamentos, inclinações e desejos impróprios —, e que nos ajude a eliminá-lo.

143:4-7. Como podemos perseverar mesmo em situações difíceis? O salmista nos dá o segredo: meditar nas atividades de Jeová, manter-nos preocupados com suas ações e orar pedindo sua ajuda.

“Louvai a Jah!”

As quatro coleções anteriores dos salmos terminam com uma expressão de louvor a Jeová. (Salmo 41:13; 72:19, 20; 89:52; 106:48) A quinta não é exceção. O Salmo 150:6 declara: “Toda coisa que respira — louve ela a Jah. Louvai a Jah!” Isso com certeza será uma realidade no novo mundo de Deus.

Enquanto aguardamos essa época alegre, temos muitos motivos para glorificar o Deus verdadeiro e louvar o seu nome. Quando pensamos na felicidade que temos por conhecer a Jeová e por ter uma boa relação com ele, não somos motivados a louvá-lo com um coração cheio de gratidão?

[Foto na página 15]

As obras maravilhosas de Jeová inspiram reverência

[Foto na página 16]

Os pensamentos de Jeová são “mais do que mesmo os grãos de areia”