Pular para conteúdo

Pular para sumário

Seremos protegidos se buscarmos a justiça

Seremos protegidos se buscarmos a justiça

 Seremos protegidos se buscarmos a justiça

‘Persisti, pois, em buscar primeiro a justiça de Deus.’ — MATEUS 6:33.

1, 2. Que decisão tomou uma jovem cristã, e por que tomou tal decisão?

UMA jovem cristã na Ásia trabalhava como secretária numa repartição do governo. Conscienciosa, ela cumpria seu horário de trabalho e não fazia corpo mole, mas ainda não estava efetivada. Quando chegou o tempo de ser reavaliada, seu chefe disse que ela não só permaneceria no emprego como também seria promovida se concordasse em ter relações sexuais com ele. Sem nenhum rodeio, ela recusou a proposta, mesmo sabendo que perderia o emprego.

2 Será que essa jovem cristã estava sendo irrealista? Não, ela estava seguindo cuidadosamente as palavras de Jesus: ‘Persisti, pois, em buscar primeiro a justiça de Deus.’ (Mateus 6:33) Para ela, seguir princípios justos era bem mais importante do que obter vantagens às custas da imoralidade sexual. — 1 Coríntios 6:18.

A importância da justiça

3. O que é justiça?

3 “Justiça” abrange o conceito de integridade moral e honestidade. As palavras bíblicas, em grego e em hebraico, contêm a idéia de “honradez” ou “retidão”. Não se trata de um conceito de justiça pessoal, segundo seus próprios padrões. (Lucas 16:15) Mas é a justiça segundo os padrões de Jeová. É a justiça de Deus. — Romanos 1:17; 3:21.

4. Por que a justiça é importante para o cristão?

4 Por que a justiça é tão importante? Porque Jeová, o “Deus justo”, recompensa seus adoradores quando praticam a justiça. (Salmo 4:1; Provérbios 2:20-22; Habacuque 1:13) Ninguém que age com injustiça pode ter um relacionamento achegado com ele. (Provérbios 15:8) É por isso que Paulo aconselhou Timóteo: “Foge dos desejos pertinentes à mocidade, mas empenha-te pela justiça” e por outras qualidades importantes. (2 Timóteo 2:22) Foi também por isso que Paulo incluiu “a couraça da justiça” quando alistou os vários componentes da armadura espiritual. — Efésios 6:14.

5. De que forma criaturas imperfeitas podem buscar a justiça?

5 É claro que nenhum humano é justo em sentido pleno. Todos nós herdamos a imperfeição de Adão, e desde que nascemos somos pecadores, injustos. Mesmo assim, Jesus disse que deveríamos buscar a justiça. Como isso é possível? É possível porque Jesus deu sua vida perfeita como resgate por nós e, se exercermos fé nesse sacrifício, Jeová estará disposto a perdoar nossos pecados. (Mateus 20:28; João 3:16; Romanos 5:8, 9, 12, 18) Com base nisso, à medida que aprendemos os padrões justos de Jeová e fizermos o máximo para segui-los — pedindo sua ajuda em oração para superarmos nossas fraquezas —, ele aceitará nossa adoração. (Salmo 1:6; Romanos 7:19-25; Revelação [Apocalipse] 7:9, 14) Isso realmente nos dá ânimo.

Justiça num mundo injusto

6. Por que o mundo era um lugar perigoso para os primeiros cristãos?

6 Quando receberam a incumbência de ser suas testemunhas “até à parte mais distante da terra”, os discípulos de Jesus enfrentaram uma situação difícil. (Atos 1:8) O território designado a eles estava totalmente “no poder do  iníquo”, Satanás. (1 João 5:19) O mundo estava contaminado com o espírito perverso que ele promove, e os cristãos ficariam expostos a essa influência. (Efésios 2:2) O mundo era para eles um lugar perigoso. Somente manteriam sua integridade se buscassem primeiro a justiça de Deus. A maioria perseverou, mas uns poucos se desviaram do caminho, ou “vereda da justiça”. — Provérbios 12:28; 2 Timóteo 4:10.

7. Que responsabilidades tornam necessário que o cristão resista a influências corrompedoras?

7 Será que o mundo está mais seguro para os cristãos hoje em dia? De forma alguma! É ainda mais corrupto do que no primeiro século. Além do mais, Satanás foi lançado para a Terra e trava uma guerra feroz contra os cristãos ungidos, “remanescentes da sua semente [da mulher], que observam os mandamentos de Deus e têm a obra de dar testemunho de Jesus”. (Revelação 12:12, 17) Satanás também ataca todos os que apóiam os remanescentes da “semente”. Os cristãos, porém, não podem se esconder. Embora não façam parte do mundo, os cristãos têm de viver nele. (João 17:15, 16) Pregam no mundo à procura daqueles com inclinação para a justiça, e os ensinam a ser discípulos de Cristo. (Mateus 24:14; 28:19, 20) Portanto, embora não consigam evitar completamente as influências corrompedoras deste mundo, os cristãos têm de resistir a elas. Vamos analisar quatro dessas influências.

A imoralidade é uma armadilha

8. Por que os israelitas passaram a adorar os deuses dos moabitas?

8 Quase no fim dos 40 anos de jornada no deserto, uma grande quantidade de israelitas se desviou do caminho de justiça. Eles tinham presenciado os diversos atos de libertação de Jeová e logo estariam entrando na Terra Prometida. Mas, naquele momento decisivo, eles se desviaram para a adoração de deuses moabitas. Por quê? Eles sucumbiram ao “desejo da carne”. (1 João 2:16) O relato diz: “O povo principiou então a ter relações imorais com as filhas de Moabe.” — Números 25:1.

9, 10. Em vista do poder corrompedor dos desejos carnais errados, é muito importante que se tenha em mente o quê?

9 Esse episódio demonstra como os desejos carnais errados podem corromper os imprudentes. Precisamos tirar uma lição disso, especialmente porque a imoralidade já é encarada como um estilo de vida aceitável. (1 Coríntios 10:6, 8) Um relatório dos Estados Unidos diz: “Até 1970 mais ou menos, a coabitação [pessoas vivendo juntas sem se casar] era ilegal em todos os Estados norte-americanos. Hoje, é um comportamento comum. Metade das pessoas que se casam pela primeira vez já viviam juntas antes.” Isso e outras práticas imorais acontecem no mundo todo. Infelizmente, alguns cristãos adotaram essa tendência e comprometeram sua permanência na congregação cristã. — 1 Coríntios 5:11.

10 Além do mais, a propaganda que promove a imoralidade parece estar em todo lugar. Filmes e programas de televisão sugerem  que é perfeitamente aceitável que jovens pratiquem sexo antes do casamento. Relações homossexuais são consideradas normais. E muitos espetáculos apresentam cenas de sexo cada vez mais explícitas. Fotos dessa natureza são encontradas com facilidade na internet. Por exemplo, um colunista de jornal relatou que seu filho de 7 anos chegou da escola todo agitado, dizendo que seu colega viu num site mulheres nuas praticando sexo. O pai ficou pasmo; mas quantos garotos vêem esses sites e não contam nada para os pais? E quantos pais conhecem o conteúdo dos videogames que seus filhos jogam? Muitos deles apresentam imoralidade repulsiva, demonismo e violência.

11. Como a família pode se proteger da imoralidade do mundo?

11 De que forma a família consegue resistir a essa “diversão” degradante? Buscando primeiro a justiça de Deus e negando-se a se envolver com algo imoral. (2 Coríntios 6:14; Efésios 5:3) Pais que supervisionam de forma apropriada as atividades dos filhos e inculcam neles amor por Jeová e por suas leis justas conseguem protegê-los da pornografia, videogames pornográficos, filmes imorais e outras tentações ímpias. — Deuteronômio 6:4-9. *

A pressão da comunidade é perigosa

12. Que problema surgiu no primeiro século?

12 Quando estava em Listra, Ásia Menor, Paulo curou milagrosamente um homem. O relato diz: “As multidões, vendo o que Paulo tinha feito, elevaram as suas vozes, dizendo na língua licaônica: ‘Os deuses tornaram-se iguais a humanos e desceram a nós!’ E passaram a chamar a Barnabé de Zeus, mas a Paulo de Hermes, visto que ele tomava a dianteira no falar.” (Atos 14:11, 12) Mais tarde, aquela mesma multidão quis matar Paulo e Barnabé. (Atos 14:19) É evidente que aquelas pessoas eram suscetíveis à pressão da comunidade onde moravam. Pelo visto, quando alguns daquela região se tornaram cristãos, eles não perderam suas tendências supersticiosas. Em sua carta aos cristãos em Colossos, Paulo alertou contra a “adoração dos anjos”. — Colossenses 2:18.

13. Quais são alguns costumes que o cristão precisa evitar, e como ele consegue força para fazer isso?

13 Os verdadeiros cristãos da atualidade precisam da mesma forma evitar costumes popularmente aceitáveis, baseados em conceitos religiosos falsos que violam os princípios cristãos. Em alguns países, por exemplo, muitas cerimônias costumeiras que envolvem o nascimento e a morte são baseadas na mentira de que temos um espírito que sobrevive à morte. (Eclesiastes 9:5, 10) Há lugares em que é costume a prática da mutilação genital feminina. * Isso é cruel e desnecessário, além  de não estar em harmonia com o cuidado amoroso que os pais cristãos devem ter para com os filhos. (Deuteronômio 6:6, 7; Efésios 6:4) Como os cristãos conseguem resistir à pressão da comunidade e abandonar essas práticas? Confiando plenamente em Jeová. (Salmo 31:6) Além de fortalecê-los, o Deus justo cuidará daqueles que de coração lhe dizem: “Tu és meu refúgio e minha fortaleza, meu Deus, em quem vou confiar.” — Salmo 91:2; Provérbios 29:25.

Não se esqueça de Jeová

14. Que alerta Jeová deu aos israelitas pouco antes de entrarem na Terra Prometida?

14 Pouco antes de os israelitas entrarem na Terra Prometida, Jeová alertou-os de não se esquecerem dele. Ele disse: “Guarda-te para que não te esqueças de Jeová, teu Deus, de modo a não guardares seus mandamentos e suas decisões judiciais, e seus estatutos que hoje te ordeno, para não acontecer que comas e deveras te fartes, e construas boas casas e deveras mores nelas, e tua manada e teu rebanho aumentem, e acumules para ti prata e ouro, e aumente tudo o que for teu, e teu coração deveras se enalteça e deveras te esqueças de Jeová, teu Deus.” — Deuteronômio 8:11-14.

15. Como podemos nos certificar de que não estamos nos esquecendo de Jeová?

15 Será que algo semelhante pode acontecer nos nossos dias? Sim, se dermos prioridade para as coisas menos importantes. Por outro lado, a adoração pura será a coisa mais importante na nossa vida se buscarmos primeiro a justiça de Deus. ‘Compraremos todo o tempo oportuno’, assim como Paulo nos incentivou a fazer, e teremos senso de urgência no nosso ministério. (Colossenses 4:5; 2 Timóteo 4:2) No entanto, se a freqüência às reuniões e o serviço de campo tiverem menos importância para nós do que a descontração e o lazer, estaremos colocando Jeová em segundo plano na vida e acabaremos nos esquecendo dele. Paulo disse que nos últimos dias os homens seriam “mais amantes de prazeres do que amantes de Deus”. (2 Timóteo 3:4) Cristãos sinceros fazem um auto-exame em base regular para se certificar de que não estão sendo influenciados por esse tipo de pensamento. — 2 Coríntios 13:5.

Tome cuidado com o espírito de independência

16. Eva e alguns nos dias de Paulo manifestaram que espírito errado?

16 No Éden, Satanás explorou o desejo egoísta de Eva por independência. Ela queria tomar suas próprias decisões quanto ao que é certo e o que é errado. (Gênesis 3:1-6) No primeiro século, alguns da congregação em Corinto cultivaram um espírito de independência semelhante. Eles achavam que sabiam mais do que Paulo, por isso ele os chamou ironicamente de superfinos apóstolos. — 2 Coríntios 11:3-5; 1 Timóteo 6:3-5.

17. De que forma conseguiremos evitar o espírito de independência?

17 Muitos no mundo atual são “teimosos,  enfunados de orgulho”, e esse modo de pensar acabou influenciando alguns cristãos. Alguns se tornaram opositores da verdade. (2 Timóteo 3:4; Filipenses 3:18) Quando se trata da adoração verdadeira, é imprescindível que recorramos a Jeová em busca de orientação e cooperemos com o “escravo fiel e discreto” e os anciãos na congregação. Essa é uma maneira de buscarmos a justiça, e impede que desenvolvamos um espírito independente. (Mateus 24:45-47; Salmo 25:9, 10; Isaías 30:21) A congregação dos ungidos é “coluna e amparo da verdade”, dada por Jeová para nossa proteção e orientação. (1 Timóteo 3:15) Reconhecer seu papel vital nos ajudará a ‘não fazer nada por egotismo’ e a nos submeter humildemente à vontade justa de Jeová. — Filipenses 2:2-4; Provérbios 3:4-6.

Sejamos imitadores de Jesus

18. Somos incentivados a imitar Jesus em que aspectos?

18 A Bíblia diz profeticamente a respeito de Jesus: “Amaste a justiça e odiaste a iniqüidade.” (Salmo 45:7; Hebreus 1:9) Que excelente comportamento a ser imitado! (1 Coríntios 11:1) Jesus não apenas conhecia os padrões justos de Jeová; ele os amava. Então, quando Satanás o tentou no deserto, Jesus não titubeou, mas recusou firmemente desviar-se da “vereda da justiça”. — Provérbios 8:20; Mateus 4:3-11.

19, 20. Quais são os bons resultados por se buscar a justiça?

19 É verdade que os desejos ímpios da carne podem ser fortes. (Romanos 7:19, 20) Mesmo assim, se considerarmos a justiça preciosa, ela nos fortalecerá para lutarmos contra a maldade. (Salmo 119:165) Como uma armadura, o amor profundo ao que é justo vai nos proteger contra aquilo que é errado. (Provérbios 4:4-6) Não se esqueça: toda vez que você ceder à tentação, estará dando vitória a Satanás. Com certeza, é bem melhor resistir a ele e dar a vitória a Jeová! — Provérbios 27:11; Tiago 4:7, 8.

20 Visto que buscam a justiça, os verdadeiros cristãos estão “cheios de fruto justo, que é por intermédio de Jesus Cristo, para a glória e o louvor de Deus”. (Filipenses 1:10, 11) Eles se revestem da “nova personalidade, que foi criada segundo a vontade de Deus, em verdadeira justiça e lealdade”. (Efésios 4:24) Pertencem a Jeová e vivem para servi-lo e não para agradar a si mesmos. (Romanos 14:8; 1 Pedro 4:2) Isso é o que governa seus pensamentos e ações. Jeová os aprecia muito por causa disso. — Provérbios 23:24.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 11 Encontram-se no livro O Segredo de Uma Família Feliz, publicado pelas Testemunhas de Jeová, excelentes sugestões para os pais sobre como proteger a família de influências imorais.

^ parágrafo 13 A mutilação genital feminina era anteriormente chamada circuncisão feminina.

Consegue explicar?

• Por que é essencial buscarmos a justiça?

• De que forma um cristão imperfeito pode buscar a justiça?

• Quais são algumas coisas do mundo que o cristão precisa evitar?

• Como seremos protegidos se buscarmos a justiça?

[Perguntas de Estudo]

[Foto na página 26]

Para os seguidores de Jesus, o mundo era um lugar perigoso

[Foto na página 27]

Os filhos que são ensinados a amar a Jeová vão se precaver contra a imoralidade

[Foto na página 28]

Alguns israelitas se esqueceram de Jeová depois de se tornarem prósperos na Terra Prometida

[Foto na página 29]

Assim como Jesus, os cristãos odeiam a injustiça