Pular para conteúdo

Pular para sumário

Destaques do livro de Segundo dos Reis

Destaques do livro de Segundo dos Reis

 A Palavra de Jeová é Viva

Destaques do livro de Segundo dos Reis

O LIVRO bíblico de Segundo dos Reis, que é uma seqüência de Primeiro dos Reis, fala sobre 29 reis — 12 do reino de Israel ao norte e 17 do reino de Judá ao sul. O Segundo dos Reis também descreve as atividades dos profetas Elias, Eliseu e Isaías. Embora não esteja exatamente em ordem cronológica, o registro inclui eventos até a época da destruição de Samaria e Jerusalém. Ao todo, Segundo dos Reis abrange um período de 340 anos — de 920 AEC a 580 AEC, ano em que o profeta Jeremias concluiu a escrita desse livro.

De que valor é para nós o livro de Segundo dos Reis? O que nos ensina sobre Jeová e seu modo de agir? Que lições podemos tirar das atividades dos reis, profetas e outros mencionados nesse livro? Vejamos o que podemos aprender de Segundo dos Reis.

ELISEU SUCEDE ELIAS

(2 Reis 1:1—8:29)

O rei Acazias de Israel cai em sua casa e fica doente. Ele consulta o profeta Elias e recebe a notícia de que irá morrer. Acazias morre, e seu filho Jeorão assume o trono. Nessa ocasião, Jeosafá já é rei em Judá. Elias é levado em um vendaval, e Eliseu, seu assistente, o sucede como profeta. Durante uns 60 anos que se seguiram, Eliseu realiza muitos milagres em seu ministério. — Veja o quadro “Os Milagres de Eliseu”.

Quando certo rei moabita se rebela contra Israel, Jeorão, Jeosafá e o rei de Edom decidem lutar contra ele, e Jeová lhes dá a vitória por causa da fidelidade de Jeosafá. Mais tarde, o rei da Síria planeja um ataque surpresa contra Israel. Contudo, Eliseu frustra o plano. O rei sírio fica enfurecido e manda “cavalos, e carros de guerra, e uma pesada força militar” para capturar Eliseu. (2 Reis 6:14) Eliseu realiza dois milagres e faz o exército sírio voltar em paz. Passado um tempo, o rei sírio Ben-Hadade sitia a cidade de Samaria. Isso resulta numa grande fome, mas Eliseu prediz que ela terá fim.

Algum tempo depois, Eliseu vai para Damasco. O rei Ben-Hadade, agora doente, envia Hazael para indagar se ele se recuperará de sua doença. Eliseu profetiza que o rei vai morrer e que Hazael reinará em seu lugar. Logo no dia seguinte, Hazael mata o rei sufocando-o com uma “malha” úmida e assume o reinado. (2 Reis 8:15, nota.) Em Judá, Jeorão, o filho de Jeosafá, se torna rei e é sucedido por seu filho Acazias. — Veja o quadro “Reis de Judá e de Israel”.

Perguntas bíblicas respondidas:

2:9 — Por que Eliseu pediu ‘duas parcelas do espírito de Elias’? Para ser bem-sucedido em sua designação como profeta para Israel, Eliseu precisaria demonstrar o mesmo espírito corajoso e destemido de Elias. Reconhecendo isso, Eliseu pediu uma dupla parte do espírito dele. Elias o designou para sucedê-lo,  e visto que Eliseu havia servido como seu assistente por seis anos, ele era como seu filho primogênito, e Elias era para ele como um pai em sentido espiritual. (1 Reis 19:19-21; 2 Reis 2:12) No antigo Israel, o primogênito recebia duas partes da herança do pai. Portanto, Eliseu pediu e recebeu duas partes da herança espiritual de Elias.

2:11 — O que eram os “céus” para os quais ‘Elias subiu no vendaval’? Esse termo não se refere nem às partes distantes do Universo nem ao lugar onde residem Deus e seus filhos angélicos. (Deuteronômio 4:19; Salmo 11:4; Mateus 6:9; 18:10) “Os céus” para os quais Elias subiu se referem à atmosfera. (Salmo 78:26; Mateus 6:26) Pelo visto, o carro de fogo viajou através da atmosfera, transferindo Elias para outra parte da Terra, onde ele continuou vivendo por mais algum tempo. De fato, anos depois, Elias escreveu uma carta para Jeorão, rei de Judá. — 2 Crônicas 21:1, 12-15.

5:15, 16 — Por que Eliseu não aceitou o presente de Naamã? Eliseu não aceitou o presente porque reconhecia que a cura milagrosa de Naamã não havia sido realizada pelo seu próprio poder, mas sim pelo poder de Jeová. Seria inconcebível de sua parte tirar proveito de sua posição designada por Deus. Similarmente, os atuais adoradores verdadeiros não procuram obter lucro pessoal por meio de seu serviço a Deus. Eles levam a sério a instrução de Jesus: “De graça recebestes, de graça dai.” — Mateus 10:8.

5:18, 19 — Naamã estava pedindo desculpas por ter de participar numa cerimônia religiosa? O rei sírio evidentemente estava idoso e debilitado. Ele apoiava-se em Naamã, inclusive para se curvar perante o deus Rimom. Quando o rei se curvava para adorar, Naamã também o fazia. Porém, o ato de curvar-se era para ele apenas um gesto mecânico, tendo por único objetivo cumprir com o dever de dar apoio físico ao rei e não um ato de adoração de sua parte. Naamã estava pedindo perdão a Jeová por cumprir esse dever civil. Eliseu acreditou no seu sincero pedido de perdão, respondendo: “Vai em paz”.

Lições para nós:

1:13, 14. Aprender por observar e agir com humildade pode salvar vidas.

2:2, 4, 6. Embora fosse assistente de Elias já por talvez seis anos, Eliseu insistiu em não deixá-lo. Que belo exemplo de lealdade e amizade! — Provérbios 18:24.

2:23, 24. O motivo principal dessa zombaria era porque um homem careca estava usando o manto oficial de Elias. As crianças reconheceram Eliseu como o representante de Jeová e simplesmente não o queriam por perto. Disseram para ele “subir”, isto é, ele deveria continuar no seu caminho para Betel ou então ser levado assim como Elias. As crianças evidentemente refletiram a atitude hostil de seus pais. Quão importante é que os pais ensinem seus filhos a respeitar os representantes de Jeová!

3:14, 18, 24. A palavra de Jeová sempre se cumpre.

3:22. O reflexo da luz da manhã fazia com que a água se parecesse com sangue,  possivelmente por causa da argila vermelha existente nas valas recém-escavadas. Às vezes, Jeová usa um fenômeno natural para executar seus propósitos.

4:8-11. Reconhecendo Eliseu como sendo “um homem santo de Deus”, uma mulher em Suném foi hospitaleira com ele. Não devemos fazer o mesmo para os adoradores fiéis de Jeová?

5:3. A menina israelita teve fé na capacidade de Deus em realizar milagres. Ela também teve coragem para falar de sua fé. Será que vocês, jovens, se empenham em fortalecer sua fé nas promessas de Deus e reúnem coragem para falar sobre a verdade aos seus professores e colegas de escola?

5:9-19. Não nos mostra o exemplo de Naamã que uma pessoa orgulhosa pode aprender a ser humilde? — 1 Pedro 5:5.

5:20-27. Que alto preço se paga por mentir! Pensar no sofrimento e nas conseqüências desastrosas que uma vida dupla pode trazer nos ajudará a evitar tal proceder.

ISRAEL E JUDÁ SÃO EXILADOS

(2 Reis 9:1-25:30)

Jeú é ungido rei em Israel. Ele logo se apressa em fazer uma campanha para eliminar  os da casa de Acabe. Jeú habilmente ‘aniquila a adoração de Baal em Israel’. (2 Reis 10:28) Atalia, mãe de Acazias, é informada que Jeú matou seu filho. Ela então ‘levanta-se, destrói toda a descendência do reino de Judá’ e usurpa o trono. (2 Reis 11:1) Apenas Jeoás, filhinho de Acazias, é resgatado e, depois de ficar escondido por seis anos, ele é designado rei em Judá. Instruído pelo sacerdote Jeoiada, Jeoás continua fazendo o que é direito aos olhos de Jeová.

Depois de Jeú, todos os reis que governam Israel fazem o que é mau aos olhos de Jeová. Eliseu tem uma morte natural durante o governo do neto de Jeú. O quarto rei de Judá depois de Jeoás é Acaz e ele ‘não faz o que é direito aos olhos de Jeová’. (2 Reis 16:1, 2) Seu filho Ezequias, por outro lado, mostra ser um rei que ‘se apega a Jeová’. (2 Reis 17:20; 18:6) Em 740 AEC, ano em que Ezequias reina em Judá e Oséias governa em Israel, o rei assírio Salmaneser ‘captura Samaria e leva Israel ao exílio na Assíria’. (2 Reis 17:6) Em seguida, forasteiros são trazidos ao território de Israel, e surge a religião samaritana.

Dos sete reis que sucedem Ezequias em Judá, apenas Josias toma medidas para libertar a nação da adoração falsa. Por fim, em 607 AEC, os babilônios capturam Jerusalém, e ‘Judá é exilado do seu solo’. — 2 Reis 25:21.

Perguntas bíblicas respondidas:

13:20, 21 — Será que esse milagre apóia a adoração de relíquias religiosas? Não, não apóia. A Bíblia não diz que os ossos de Eliseu tenham sido alguma vez adorados. Foi o poder de Deus que tornou possível esse milagre, assim como ocorreu com todos os milagres que Eliseu realizou quando estava vivo.

15:1-6 — Por que Jeová atingiu Azarias (Uzias, 15:6, nota) com lepra? “Assim que [Uzias] ficou forte, ensoberbeceu-se o seu coração . . . , de modo que agiu de maneira infiel contra Jeová, seu Deus, e entrou no templo de Jeová para queimar incenso sobre o altar do incenso.” Quando os sacerdotes ‘puseram-se de pé contra Uzias’ e disseram-lhe para ‘sair do santuário’, ele ficou furioso com os sacerdotes e foi atacado de lepra. — 2 Crônicas 26:16-20.

18:19-21, 25 — Ezequias fez uma aliança com o Egito? Não. Rabsaqué mentiu ao acusar Ezequias, assim como também mentiu quando afirmou ter a “autorização de Jeová”. O fiel rei Ezequias confiava somente em Jeová.

Lições para nós:

9:7, 26. O julgamento pesado contra a casa de Acabe mostra que a adoração falsa e o derramamento de sangue inocente são detestáveis para Jeová.

9:20. Jeú era conhecido como alguém que guiava seu carro de guerra com impetuosidade, dando evidência de seu zelo em cumprir com sua comissão. Será que você é conhecido como zeloso proclamador do Reino? — 2 Timóteo 4:2.

9:36, 37; 10:17; 13:18, 19, 25; 14:25; 19:20, 32-36; 20:16, 17; 24:13. Podemos estar certos de que ‘a palavra que sai da boca de Jeová sempre terá êxito’. — Isaías 55:10, 11.

10:15. Assim como Jonadabe aceitou de coração o convite de Jeú para subir no carro com ele, a “grande multidão” de bom grado apóia a Jesus Cristo, o Jeú moderno, e seus seguidores ungidos. — Revelação (Apocalipse) 7:9.

10:30, 31. Embora Jeú não tivesse cumprido sua designação perfeitamente, Jeová mostrou apreço por tudo o que ele havia feito. De fato, ‘Deus não é injusto para se esquecer de nossa obra’. — Hebreus 6:10.

13:14-19. Por não se esforçar vigorosamente, mas apenas batendo com as flechas na terra três vezes, Jeoás, neto de Jeú, não teve muito sucesso em derrotar os sírios. Jeová espera que nos esforcemos zelosamente e de todo o coração em cumprir com nossa comissão.

 20:2-⁠6. Jeová é o “Ouvinte de oração”. — Salmo 65:2.

24:3, 4. “Jeová não consentiu em dar perdão” para Judá por causa da culpa de sangue de Manassés. Deus respeita o sangue dos inocentes. Podemos estar confiantes de que Jeová vingará todo o sangue inocente destruindo os responsáveis por derramá-lo. — Salmo 37:9-11; 145:20.

Valioso para nós

O livro de Segundo dos Reis retrata Jeová como o Cumpridor de promessas. O exílio dos habitantes dos dois reinos, primeiro Israel e depois Judá, forçosamente traz à atenção como se cumpriu a profecia de julgamento registrada em Deuteronômio 28:15-29:28. O Segundo dos Reis descreve Eliseu como um profeta que mostrou grande zelo pelo nome de Jeová e pela adoração verdadeira. Ezequias e Josias são retratados como reis humildes que respeitavam a lei de Deus.

Ao refletir nas atitudes e nas ações dos reis, profetas e outros mencionados em Segundo dos Reis, não aprendemos lições valiosas sobre o que precisamos fazer e o que devemos evitar? (Romanos 15:4; 1 Coríntios 10:11) Sim, “a palavra de Deus é viva e exerce poder”. — Hebreus 4:12.

[Quadro/Foto na página 10]

OS MILAGRES DE ELISEU

1. Divide as águas do rio Jordão. — 2 Reis 2:14

2. Torna potável a água poluída do suprimento de Jericó. — 2 Reis 2:19-22

3. Faz ursas atacarem delinqüentes juvenis. — 2 Reis 2:23, 24

4. Fornece água para exército. — 2 Reis 3:16-26

5. Abastece uma viúva com azeite. — 2 Reis 4:1-7

6. Faz uma sunamita estéril conceber um filho. — 2 Reis 4:8-17

7. Ressuscita uma criança. — 2 Reis 4:18-37

8. Torna saudável um cozido venenoso. — 2 Reis 4:38-41

9. Alimenta cem homens com 20 pães. — 2 Reis 4:42-44

10. Cura a lepra de Naamã. — 2 Reis 5:1-14

11. Transfere a lepra de Naamã para Geazi. — 2 Reis 5:24-27

12. Faz o ferro dum machado flutuar. — 2 Reis 6:5-7

13. Faz seu servo ter visão de carros angélicos. — 2 Reis 6:15-17

14. Ataca exército sírio com cegueira. — 2 Reis 6:18

15. Restaura a visão do exército sírio. — 2 Reis 6:19-23

16. Traz de volta à vida um homem morto. — 2 Reis 13:20, 21

[Tabela/Fotos na página 12]

REIS DE JUDÁ E DE ISRAEL

Saul/Davi/Salomão: 1117/1077/1037 AEC *

REINO DE JUDÁ DATAS (AEC) REINO DE ISRAEL

Roboão ․․․․ 997 ․․․․ Jeroboão

Abias/Asa ․․ 980/978 ․․

․976/975/952․ Nadabe/Baasa/Elá

․951/951/951․ Zinri/Onri/Tibni

․․․․ 940 ․․․․ Acabe

Jeosafá ․․․․ 937 ․․․․

․․ 920/917 ․․ Acazias/Jeorão

Jeorão ․․․․ 913 ․․․․

Acazias ․․․․ 906 ․․․․

(Atalia) ․․․․ 905 ․․․․ Jeú

Jeoás ․․․․ 898 ․․․․

․․ 876/859 ․․ Jeoacaz/Jeoás

Amazias ․․․․ 858 ․․․․

․․․․ 844 ․․․․ Jeroboão II

Azarias (Uzias) ․․․․ 829 ․․․․

․803/791/791․ Zacarias/Salum/Menaém

․․ 780/778 ․․ Pecaías/Peca

Jotão/Acaz ․․ 777/762 ․․

․․․․ 758 ․․․․ Oséias

Ezequias ․․․․ 746 ․․․․

․․․․ 740 ․․․․ Captura de Samaria

Manassés/Amom/Josias ․716/661/659․

Jeoacaz/Jeoiaquim ․․ 628/628 ․․

Joaquim/Zedequias ․․ 618/617 ․․

Destruição de Jerusalém ․․․․ 607 ․․․․

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 66 As datas indicam aproximadamente o ano inicial do reinado.

[Foto nas páginas 8, 9]

Naamã se humilha e é curado pelo poder de Jeová

[Foto nas páginas 8, 9]

O que aconteceu com Elias quando ele “subiu no vendaval”?