Pular para conteúdo

Pular para sumário

Um povo honesto dá louvor a Jeová

Um povo honesto dá louvor a Jeová

 Os Proclamadores do Reino Relatam

Um povo honesto dá louvor a Jeová

EM TODA a Terra, as Testemunhas de Jeová de todas as idades são conhecidas por sua honestidade. Considere os exemplos que vêm de três países.

Certo dia quando voltava da escola, Olusola, de 17 anos de idade, da Nigéria, encontrou uma bolsa no chão. Entregou-a ao diretor da escola, que contou o dinheiro que havia nela: 6.200 nairas (cerca de 45 dólares). O diretor devolveu a bolsa ao professor que a havia perdido. Em agradecimento, o professor deu a Olusola mil nairas (uns 7 dólares) e disse que era para pagar a mensalidade da escola. Quando outros alunos souberam do que tinha acontecido, zombaram de Olusola. Algumas semanas mais tarde, um aluno reclamou que seu dinheiro havia sido roubado, e foi pedido aos professores que revistassem todos os alunos. “Fique aqui”, disse o professor a Olusola. “Sei que como Testemunha de Jeová você não pode roubar.” O dinheiro foi encontrado com dois dos rapazes que haviam zombado de Olusola e eles foram severamente punidos. Olusola escreveu: “Fico muito feliz por ser conhecida como uma Testemunha de Jeová que nunca roubaria, dando assim glória a ele.”

Marcelo, um argentino, encontrou uma pasta no chão a poucos metros da porta dos fundos de sua casa. Levou-a para dentro e, com sua esposa, abriu-a com cuidado. Para a sua grande surpresa, encontraram uma enorme quantia de dinheiro, cartões de crédito e vários cheques assinados, um deles no valor de um milhão de pesos. Numa nota fiscal, encontraram um número de telefone. Ligaram para o dono da pasta e combinaram devolvê-la, com tudo o que havia dentro, no local onde Marcelo trabalhava. Quando o dono chegou, parecia nervoso. O patrão de Marcelo pediu que ele se acalmasse, pois Marcelo era Testemunha de Jeová. Como recompensa por ter devolvido a pasta, o homem deu a Marcelo apenas 20 pesos (uns 6 dólares). O patrão ficou muito bravo com isso porque tinha ficado bastante impressionado com a honestidade de Marcelo. Isso deu a Marcelo a oportunidade de explicar que, como Testemunha de Jeová, deseja ser honesto em todos os momentos.

Do Quirguistão vem a seguinte experiência. Rinat, um menino de seis anos de idade, encontrou uma bolsa que pertencia a uma senhora que morava na vizinhança. A bolsa continha uns 1.100 som (cerca de 25 dólares). Quando Rinat devolveu a bolsa à senhora, ela contou o dinheiro e disse à mãe de Rinat que faltavam 200 som. Rinat afirmou que não tinha pego nada. Todos saíram procurando o dinheiro que faltava e o acharam perto de onde a bolsa fora encontrada. A mulher ficou surpresa. Expressou gratidão a Rinat e à sua mãe, primeiro por recuperar o dinheiro e também pela educação cristã dele.