Pular para conteúdo

Pular para sumário

Pergunta dos Leitores

Pergunta dos Leitores

 Perguntas dos Leitores

Visto que os discípulos sabiam que Pedro havia sido preso, por que disseram: “É o seu anjo”, quando ouviram que ele estava à porta? — Atos 12:15.

Os discípulos podem ter presumido erroneamente que um mensageiro angélico, representando Pedro, estivesse à porta. Considere o contexto desta passagem.

Herodes, que havia assassinado Tiago, havia também encarcerado Pedro. De modo que os discípulos tinham bons motivos para acreditar que Pedro teria um fim semelhante. Amarrado com correntes, ele estava sendo vigiado por quatro turnos de quatro soldados cada. Então, certa noite, ele foi milagrosamente libertado e levado por um anjo para fora da prisão. Quando finalmente se deu conta do que estava acontecendo, Pedro disse: “Agora sei realmente que Jeová enviou o seu anjo e me livrou da mão de Herodes.” — Atos 12:1-11.

Pedro foi imediatamente à casa de Maria, mãe de João Marcos, onde estavam reunidos vários discípulos. Quando ele bateu na porta da entrada, uma serva chamada Rode foi atender. Reconhecendo a voz de Pedro, mas sem deixá-lo entrar, ela correu para contar isso aos outros! De início, os discípulos não podiam acreditar que Pedro estivesse ali. Por isso, presumiram erroneamente: “É o seu anjo.” — Atos 12:12-15.

Será que os discípulos acreditavam que Pedro havia sido morto e que seu espírito estava à porta? Dificilmente, porque os seguidores de Jesus conheciam a verdade bíblica sobre os mortos — que eles “não estão cônscios de absolutamente nada”. (Eclesiastes 9:5, 10) Então, o que os discípulos queriam dizer com as palavras: “É o seu anjo”?

Os discípulos de Jesus sabiam que, no decorrer da história, anjos deram ajuda ao povo de Deus. Por exemplo, Jacó falou do ‘anjo que o havia recuperado de toda a calamidade’. (Gênesis 48:16) E, a respeito de uma criança no seu meio, Jesus disse aos discípulos: “Cuidai de que não desprezeis a um destes pequenos; pois eu vos digo que os seus anjos no céu sempre observam o rosto de meu Pai, que está no céu.” — Mateus 18:10.

É interessante que a Young’s Literal Translation of the Holy Bible (Tradução Literal da Bíblia Sagrada, de Young) verte a palavra aggelos (“anjo”) como “mensageiro”. Parece que alguns judeus acreditavam que cada servo de Deus tinha seu próprio anjo — na realidade, um “anjo da guarda”. Naturalmente, a Palavra de Deus não ensina esse conceito. Portanto, é bem provável que, ao dizerem: “É o seu anjo”, os discípulos presumiram que um mensageiro angélico, representando Pedro, estivesse à porta.