Pular para conteúdo

Pular para sumário

Promessas confiáveis

Promessas confiáveis

 Promessas confiáveis

MIQUÉIAS, profeta de Deus, sabia que as promessas muitas vezes não são confiáveis. Em seus dias, nem sempre se podia confiar na palavra das pessoas, mesmo das mais achegadas. Por isso ele alertou: “Não tenhais fé no companheiro. Não tenhais confiança no amigo íntimo. Guarda o abrir da tua boca diante daquela que se deita ao teu seio.” — Miquéias 7:5.

Será que Miquéias permitiu que essa situação triste o tornasse céptico a todas as promessas? Não! Ele expressou plena confiança nas promessas feitas por seu Deus, Jeová. “Quanto a mim”, escreveu, “ficarei à espreita de Jeová. Mostrarei uma atitude de espera pelo Deus da minha salvação”. — Miquéias 7:7.

Por que Miquéias tinha essa confiança? Porque ele sabia que Jeová sempre cumpre sua palavra. Tudo o que Deus havia prometido aos antepassados de Miquéias se cumpriu sem falta. (Miquéias 7:20) A fidelidade demonstrada por Jeová Deus deu  a Miquéias todos os motivos para acreditar que Ele cumpriria sua palavra no futuro.

“Nem uma única palavra . . . falhou”

Miquéias sabia, por exemplo, que Jeová havia libertado os israelitas da escravidão no Egito. (Miquéias 7:15) Josué, que estava entre os libertos, incentivou seus compatriotas a ter fé em todas as promessas de Deus. Com base em quê? “Vós bem sabeis, de todo o vosso coração e de toda a vossa alma”, lembrou-lhes Josué, “que não falhou nem uma única de todas as boas palavras que Jeová, vosso Deus, vos falou. Todas elas se cumpriram para convosco. Nem uma única palavra delas falhou”. — Josué 23:14.

Os israelitas estavam bem cientes de que Jeová tinha feito coisas maravilhosas por eles. Jeová havia cumprido a promessa que fizera a Abraão, antepassado deles, de que a descendência desse servo temente a Deus se tornaria tão numerosa como as estrelas e tomaria posse da terra de Canaã. Jeová também havia dito a Abraão que seus descendentes sofreriam por 400 anos, mas que voltariam a Canaã “na quarta geração”. Tudo isso aconteceu. — Gênesis 15:5-16; Êxodo 3:6-8.

Os israelitas foram bem recebidos no Egito, nos dias de José, filho de Jacó. Algum tempo depois os egípcios os submeteram cruelmente ao trabalho escravo, mas, como Deus havia prometido, ao fim de quatro gerações a contar da época que entraram no Egito, aqueles descendentes de Abraão foram libertados da servidão ao Egito. *

Nos 40 anos seguintes, os israelitas tiveram mais comprovações de que Jeová sempre cumpre suas promessas. Quando os amalequitas os atacaram sem justificativa, Deus lutou por seu povo e os protegeu. Ele satisfez todas as necessidades materiais deles durante sua jornada de 40 anos pelo deserto e finalmente os estabeleceu na Terra Prometida. Ao recapitular a história dos tratos de Jeová com esses descendentes de Abraão, Josué pôde dizer com confiança: “Não falhou nem uma única de todas as boas promessas que Jeová fizera à casa de Israel; tudo se cumpriu.” — Josué 21:45.

Desenvolva confiança nas promessas de Deus

Como você pode passar a ter fé nas promessas de Jeová, assim como Miquéias e Josué tinham? Bem, como você desenvolve confiança em alguém? Procura conhecer a pessoa o melhor que pode. Por exemplo, talvez veja que ela é confiável ao notar que tenta cumprir fielmente tudo o que promete. Quanto mais a conhece, mais confia nela. Você pode usar o mesmo critério para desenvolver fé nas promessas de Deus.

Uma maneira de fazer isso é refletir na criação e nas leis que a regem. Os cientistas confiam nessas leis, como as que regulam o processo de subdivisão da célula humana e sua multiplicação em trilhões delas que compõem o nosso corpo. De fato, as leis que regem o comportamento da matéria e da energia no inteiro Universo devem ter sido estabelecidas por um Legislador em quem  podemos confiar plenamente. Você pode ter nas promessas dele a mesma confiança que tem nas leis que regem a criação. — Salmo 139:14-16; Isaías 40:26; Hebreus 3:4.

Por meio do profeta Isaías, contemporâneo de Miquéias, Jeová usou a regularidade das estações e o impressionante ciclo das águas para ilustrar a confiabilidade de sua palavra. As chuvas, que caíam todos os anos, saturavam o solo e tornavam possível que o povo plantasse e colhesse os frutos da terra. Sobre isso, Jeová disse: “Assim como desce dos céus a chuvada e a neve, e não volta àquele lugar, a menos que realmente sature a terra e a faça produzir e brotar, e se dê de fato semente ao semeador e pão ao comedor, assim mostrará ser a minha palavra que sai da minha boca. Não voltará a mim sem resultados, mas certamente fará aquilo em que me agradei e terá êxito certo naquilo para que a enviei.” — Isaías 55:10, 11.

Promessas confiáveis sobre o paraíso

Examinar a criação pode nos fazer confiar no Criador, mas algo mais é necessário se você quiser aprender sobre as promessas que fazem parte da ‘palavra que sai da boca dele’. Para aprender sobre essas promessas com o objetivo de confiar nelas, você precisa examinar o registro bíblico divinamente inspirado sobre o propósito de Deus para a Terra e seus tratos com a humanidade. — 2 Timóteo 3:14-17.

O profeta Miquéias tinha confiança nas promessas de Jeová. Hoje, você tem à disposição muito mais do registro divino inspirado do que Miquéias tinha em seus dias. Ao ler a Bíblia e meditar nela, você também pode desenvolver fé no cumprimento das promessas de Deus. Elas não dizem respeito apenas aos descendentes naturais do patriarca Abraão, mas a toda a humanidade. Jeová prometeu àquele homem temente: “Todas as nações da terra hão de abençoar a si mesmas por meio de teu descendente, pelo fato de que escutaste a minha voz.” (Gênesis 22:18) A parte primária do “descendente” de Abraão é o Messias, Jesus Cristo. — Gálatas 3:16.

Por meio de Jesus Cristo, Jeová cuidará de que a humanidade obediente receba muitas bênçãos. E o que Deus prometeu fazer em nossos tempos? Miquéias 4:1, 2 responde com as seguintes palavras proféticas: “Na parte final dos dias terá de acontecer que o monte da casa de Jeová ficará firmemente estabelecido acima do cume dos montes e certamente se elevará acima dos morros; e a ele terão de afluir os povos. E muitas nações certamente irão e dirão: ‘Vinde, e subamos ao monte de Jeová e à casa do Deus de Jacó; e ele nos instruirá sobre os seus caminhos e nós andaremos nas suas veredas.’ ”

Quem aprende sobre os caminhos de Jeová ‘forja das suas espadas relhas de arado, e das suas lanças, podadeiras’. Elimina qualquer tendência violenta. Em breve, a Terra será habitada por pessoas justas e ninguém as fará tremer de medo. (Miquéias 4:3, 4) A Palavra de Deus promete que, sob o governo do Reino às mãos de Jesus Cristo, Jeová livrará a Terra de todos os opressores. — Isaías 11:6-9; Daniel 2:44; Revelação (Apocalipse) 11:18.

Mesmo quem sofreu e morreu em resultado da rebelião do homem contra Deus será ressuscitado com a perspectiva de viver para sempre na Terra. (João 5:28, 29) Satanás e seus demônios — os fomentadores da perversidade — estarão fora de cena, e os efeitos do  pecado de Adão serão eliminados por meio do sacrifício resgatador de Jesus. (Mateus 20:28; Romanos 3:23, 24; 5:12; 6:23; Revelação 20:1-3) E qual será o destino dos humanos obedientes? Serão abençoados com vida eterna em perfeita saúde no paraíso terrestre! — Salmo 37:10, 11; Lucas 23:43; Revelação 21:3-5.

Que promessas maravilhosas! Mas será que você pode acreditar nelas? Sem dúvida! Essas não são promessas feitas por humanos que podem até ter boas intenções, mas não têm poder de cumprir o que prometem. São promessas feitas pelo Deus Todo-Poderoso, que não pode mentir e que “não é vagaroso com respeito à sua promessa”. (2 Pedro 3:9; Hebreus 6:13-18) Você pode ter plena confiança em todas as promessas contidas na Bíblia, pois a Fonte delas é “Jeová, [o] Deus da verdade”. — Salmo 31:5.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 8 Veja Estudo Perspicaz das Escrituras, volume 2, páginas 194-5, publicado pelas Testemunhas de Jeová.

[Destaque na página 6]

“Não falhou nem uma única de todas as boas palavras que Jeová, vosso Deus, vos falou.” — JOSUÉ 23:14

[Fotos nas páginas 4, 5]

Jeová cumpriu suas promessas a Israel no mar Vermelho e no deserto

[Fotos na página 7]

Jeová cumpriu o que prometeu a Abraão. Seu Descendente, Jesus Cristo, trará bênçãos à humanidade