Pular para conteúdo

Pular para sumário

‘As árvores de Jeová são bem regadas’

‘As árvores de Jeová são bem regadas’

 As Grandezas da Criação de Jeová

‘As árvores de Jeová são bem regadas’

JÁ ESTEVE alguma vez numa floresta quando a luz do sol penetra entre as copas das árvores? Conseguiu ouvir o farfalhar das folhas ao vento? — Isaías 7:2.

Em algumas regiões da Terra, durante parte do ano, as folhas de várias árvores reluzem com tons de vermelho, laranja, amarelo e outros. Parece que a floresta está em chamas! Como isso se enquadra bem na exclamação: “Ficai animados, ó montes, com clamor jubilante, ó floresta e todas as árvores nela!” — Isaías 44:23. *

Quase um terço da superfície terrestre do planeta está coberta por florestas. As florestas e a exuberância de vida nelas glorificam de maneira magnífica seu Projetista e Criador, Jeová Deus. “Louvai a Jeová, . . . árvores frutíferas e todos os cedros”, cantou o inspirado salmista. — Salmo 148:7-9.

“As árvores são vitais para a existência do homem, tanto em sentido material como estético”, diz o livro The Trees Around Us (As Árvores ao Nosso Redor). As florestas protegem, abastecem e melhoram a qualidade dos suprimentos de água doce da humanidade. As árvores também purificam o ar. As células das folhas, por meio do maravilhoso processo da fotossíntese, convertem o dióxido de carbono, a água, os minerais e a luz do sol em nutrientes e em oxigênio.

A floresta é uma obra-prima de beleza que revela planejamento. Árvores enormes costumam ser a parte mais impressionante da floresta. Entre elas crescem samambaias, musgo, trepadeiras, arbustos e herbáceas. Essas plantas dependem do ambiente criado pelas árvores, desenvolvendo-se na sombra delas e absorvendo a umidade provida pela floresta.

No outono, em algumas florestas decíduas, até vinte e cinco milhões de folhas podem cair num hectare. O que acontece com elas? Insetos, fungos, vermes e outros organismos, por fim, convertem toda essa matéria orgânica em humo, um componente vital do solo fértil. Sim, não se perde nada ao passo que esses trabalhadores silenciosos preparam o solo para um novo crescimento.

Abaixo das folhas mortas, o solo da floresta fervilha de vida. Segundo o livro The Forest (A Floresta), ‘até 1.350 criaturas podem ser encontradas numa camada de solo de 30 centímetros quadrados com 2,5 centímetros de profundidade, e isso tampouco inclui os bilhões de organismos microscópicos que se encontram num punhado de terra’. Além disso, a floresta está cheia de répteis, pássaros, insetos e mamíferos. A quem se deve dar crédito por toda essa beleza e variedade? O Criador de todos eles declara apropriadamente: “A mim pertence todo animal selvático da floresta, os animais sobre mil montanhas.” — Salmo 50:10.

Alguns animais foram criados com a notável capacidade de hibernar e de sobreviver ao rigor dum inverno frio e de longos períodos sem nutrição. No entanto, nem todos os animais hibernam. Mesmo durante o inverno, pode-se ver uma manada de veados correndo através dum campo. Eles não hibernam, nem acumulam alimentos, mas andam em busca de forragens, mordiscando galhos e brotos tenros, como pode ver na foto acima procedente da Alemanha.

As plantas recebem destaque nas Escrituras. Segundo uma contagem, a Bíblia menciona cerca  de 130 plantas diferentes, incluindo umas 30 espécies de árvores. Ao comentar o significado dessas referências, o botânico Michael Zohary observou: “Mesmo na literatura secular comum, não-técnica, não se encontra uma proporção tão grande de referências a plantas relacionadas com diversos aspectos da vida, como as que há na Bíblia.”

As árvores e as florestas são dádivas maravilhosas de um Criador amoroso. Depois de passarmos algum tempo na floresta, certamente somos levados a concordar com as palavras do salmista: “As árvores de Jeová fartaram-se, os cedros do Líbano que ele plantou, nos quais os próprios pássaros fazem ninhos.” — Salmo 104:16, 17.

[Nota(s) de rodapé]

^ parágrafo 4 Veja o Calendário das Testemunhas de Jeová de 2004, janeiro e fevereiro.

[Quadro/Fotos na página 9]

Uma das árvores frutíferas mais impressionantes do Oriente Médio é a amendoeira. Logo no começo do ano — bem antes da maioria das outras árvores — ela como que acorda. Os hebreus antigos chamavam a amendoeira de aquela que desperta, aludindo à sua florescência precoce. Essa árvore parece que desperta vestida de um manto de delicadas flores cor-de-rosa ou brancas. — Eclesiastes 12:5.

Das cerca de 9.000 espécies de pássaros conhecidas, umas 5.000 são classificadas como canoras. Seus cantos rompem o silêncio da floresta. (Salmo 104:12) Por exemplo, o pardal Melospiza melodia tem um repertório alegre. O pássaro Oporornis philadelphia, como o que aparece aqui, é um cantor adornado com uma combinação fascinante de cores cinza, amarelo e verde-oliva. — Salmo 148:1, 10.

[Foto na página 9]

Floresta na Normandia, França